Capítulo 158° — Família linda

– Oi meninão? — Luan pegou Breno o sentando na sua perna.

– O que foi filho?

– Sabe eu tava pensando… — Ele sorriu, e falava as coisas enrolado.

– No que meu anjo?

– Sabe na vovó Leninha? — Ele sorriu. — A gente podia tanto ir lá, andar de cavalo.

– Ah garotão você quer ir pra Campo Grande?

– É papai, lá onde tio Gustavo ta!

– Olha assim que o papai tiver uma folga, nós vamos ta? Pois depois de amanhã o papai já volta pros shows.

– Você vai deixar mamãe? — Ele me olhou.

– Mas é claro meu amor. — Sorrir.

Me levantei indo até a pia levar o prato, eu havia acabado.

– Mamãe. — Ele disse de novo.

– Oi?

– E quando eu vou poder viajar com o papai?

– Viajar pra onde menino?

– Pro show do papai, ué. — Ele disse rindo, e eu o olhei e Luan ria.

– Assim que for aqui em São Paulo ta? — Disse.

– Não, mas eu quero viajar mamãe no avião do papai. — Ele disse.

– Mas meu amor, seu pai não pode cuidar de você lá sozinho né? — Ri. — Fala com ele Lu!

– Rapais, o papai quer muito que você viaje um dia com ele, mas ai a mamãe tem que ir junto com a Bea, não é?

– É, mas isso vai demorar?

– Um pouquinho só. — Luan riu.

– Ah, mas não quero que demore.

– Vamos lá pra fora meus amores? — Sorrir.

– Vamos mamãe! — Breno sorriu e foi correndo na frente.

Eu sorria ao ver aquele tiquinho de gente correndo pela casa, meu Deus.

– Ele é esperto né Mari?

– Até demais. — Ri. — É você quando pequeno Lu, o cabelinho de cuia preto. — Rimos.

– Nosso menino. — Sorriu e me deu um selinho indo pra fora.

– Amiga. — Bruna vinha em nossa direção.

– Oi Bru? — Disse pegando Beatriz que caia de sono. — Vou te entregar ela, pois Mateus está ali na porta vou abrir. — Sorriu.

– Tudo bem Bru. — Sorrir. — Obrigado.

– Minha neném ta com soninho, é meu amor? — Sorrir. — Vai lá conversar com seus tios amor.

– E vocês?

– Vou sentar ali na sala da mama pra Bea, vou chamar o Bre e ver um filme de desenho na sala.

– Ok. — Ele deu um beijo.

– Breno, vem cá na mamãe.

– Oi?

– Vamos assistir um filme?

– Vamos mamãe, vamos!

– Então senta lá no sofá, que vou ligar.

Ele entrou correndo e se sentou no sofá. Breno foi pegar os DVD’s que ele tinha aqui, então ele escolheu “Os Smurfs”, e então coloquei pra ele e me sentei junto dele no sofá. Ele então deitou a cabeça na minha perna, e deitei Bea nos meus braços para amamenta-lá.  Enquanto ela mamava via o filme com Breno, ele quando via filmes ficava intacto não falava, não piscava, era como se tivesse só ele e a TV. Então Bruna entrou na sala com Mateus que me cumprimentou e logo foram para a área.

Fiquei ali com meus amorzinhos e logo Beatriz dormiu e Breno assistia, mas cochilava. Então em questão de minutos os dois dormia. Então primeiro subir e levei Beatriz pro quarto colocando-a. Depois voltei na sala e Luan entrava na sala.

– Cadê a Bea amor?

– Dormiu. — Sorrir. — E Breninho também, vou levar ele. 

– Eu levo. — Luan disse pegando o filho e subindo com ele pro seu quarto.

Então desliguei a TV e arrumei a sala e Luan desceu.

– Pronto amor.

– Agora sim. — Risos. — Amanhã você terá reunião?

– Não amanhã vou ficar com as crianças para você ir pro hospital. — Ele sorriu. — Claro com a ajuda de Marisa e Claudinha, se não fico doido. — Ele riu.

– Nossa Luan. — Ri. — Nem é assim.

– Um pouquinho pior. — Luan riu.

– Quero uma foto amor. —  Sorrir.

– Vem cá minha linda.

Luan me puxou e tirou a foto.
tumblr_n7cocty2vO1rtunp7o1_250 (1)

“É que eu te amo e falo na sua cara, se tirar você de mim não sobra nada.” @marinasantana ❤

– Que linda amor. — Sorrir. — Vem quero pedir que a Bruna tire uma do meu pra eu postar.

– Vamos lá. — Ele sorriu.

– Bru, tira uma foto nossa?

– Agora meu amor. — Ela sorriu pegando meu celular.

Assim que tirou logo me entregou e eu postei, me sentando perto do povo que conversava.

tumblr_mj42aaAPxp1s2ncmlo1_500

Eu gosto de você e gosto de ficar com você. Meu riso é tão feliz contigo, meu melhor amigo é o meu amor.” @luansantana ❤

Então ficamos o resto do dia na casa da Marizete, as crianças acordaram e era a hora de ir embora.

– Ficam mais, poxa! — Era Bruna que brincava junto com Mateus e Beatriz.

– Amanhã trabalho cedo Bru. — Disse. — Primeira consulta sete e vinte da manhã.

– Ah, então tá!

– Depois vocês vão lá hein! — Disse pra todos. — Dei um beijo na Bruna, na sogra e no sogro.

– Pode deixar Marina, vamos lá fazer uma baguncinhas com as crianças. — Amarildo disse.

– Pode ir mesmo. — Falei.

– Vai mesmo vovô pra gente jogar vídeo- game! — Breno disse.

– E cadê o beijo da vovó? — Marizete perguntou.

– Aqui. — Ele agarrou a vó e deu um beijo de estralar a bochecha.

– Que coisa mais linda de vovó. — Risos.

– Pai, mãe com Deus! — Luan disse abraçando eles. — Bença!

– Deus te abençoe meu filho. — Eles disseram.

– Vem na mamãe Bea. — Peguei Beatriz com Bruna.

– E eu mamãe vou no colo de quem? — Breno me olhou.

– Eita Marina, olha o ciúmes. — Mateus disse.

– No colo do seu pai meu amor. — Disse. — Difícil Mat! — Ri.

Ele ficou emburrado.

– Bre é só até o carro.

– Queria o seu colo.— Ele fez um bico.

– Ai meu Deus. — Luan riu e pegou Beatriz do meu colo, e eu peguei Breno.

– Ta difícil hein rapais. — Eu disse, e ele deitou a cabeça no meu ombro me abraçando.

Assim que despedimos colocamos as crianças na cadeirinha atrás e sentamos na frente. 

Em casa…

– Banho Breno, vamos. — Disse.

– Ah, não quero agora mamãe.

– Breno obedece sua mãe rapais. — Luan disse. — Sobe pro seu quarto e vai pro banho.

Ele subiu emburrado, eu olhei Luan.

– Ele não me obedece, nossa…

– É ciúmes amor. — Ele disse. — Birra!

– Difícil!

– Vem vamos subir.

Então subir com Luan que levou Beatriz pro nosso quarto e eu fui pro quarto de Breno, e tirei sua roupa dei um banho nele bem rapidinho, coloquei o pijaminha. e ele disse que ia pro quarto deitar com o pai. Depois peguei Beatriz e levei pro banho, assim que terminei coloquei ela com Luan e Breno que já estavam de banho tomado e fui tomar o meu, assim que acabei coloquei um pijama.

– Amor o que você quer comer? — Disse.

– Nada meu amor, estou sem fome. — Ele disse.

– Sério Luan?

– Sério amor. — Sorriu.

– Bre, tá com fome meu amor?

– Quero mamadeira mamãe.

– Ta bom, vou pedir Marisa pra fazer. — Sorrir.

Então fui até a Marisa que fez a mamadeira de Breno e eu disse que ela já poderia ir dormir.

Voltei pro quarto, Breno tomou toda sua mamadeira e não demorou muito a cair no sono. Só que Beatriz estava acessa e não iria dormir tão cedo.

– Princesinha do papai, espuletinha é pra dormir.

Ela dava altas gargalhadas.

tumblr_ndrv0bp68q1s2tcfso1_500

“Ela não dorme, onde desliga papai? @luansantana ❤

Com muito custo ela se cansou e eu dei mamar pra ela, mas de tão cansada acabei dormindo primeiro. E ela dormiu ali mesmo com a gente. 

No outro dia…

Acordei as seis da manhã e eles dormiam.

tumblr_ndrxinEQpD1s2tcfso1_500

“Que vontade de continuar aqui com meus amores, mas o trabalho me chama! Bom dia!” #Segundafeira.

Tomei meu banho fiz minhas higienes e me vestir.

f2b477921471bed62476d41acc3c9ff5

Sair do quarto com minha bolsa ainda deixei meus amores dormindo, fui até o quarto do Breno, e ele já estava acordado.

– Bom dia amorzinho. — Sorrir. — Tão cedo acordado meu amor. — Dei um beijo nele.

– Acordei mamãe. — Ele sorriu.

Então tirei uma foto.

tumblr_nhxre9OVS41rbbwv5o1_250

“Enquanto isso olha quem já pulou da cama mamãe, te amo tanto meu neném.” ❤

– Vamos descer pra tomar café? 

– Eu posso tomar mamadeira no sofá vendo desenho? — Ele pediu tão fofo.

– Pode meu amorzinho, a mamãe vai tomar café pra ir trabalhar ta bom?

– Ta, e o papai?

– Dormindo com sua irmã. — Sorrir. — Vem! — Peguei ele e descemos, liguei no canal que ele gostava e fui até a cozinha. — Bom dia Claudinha.

– Bom dia Mari, tudo bom?

– Tudo. — Sorrir. — Bom dia Marisa.

– Bom dia! Breno já acordou?

– Sim ta deitado na sala pode levar a mamadeira dele?

– Claro. — Ela sorriu e foi preparar.

Então tomei meu café tranquilamente conversando, e logo sair despedindo do Breninho que era o único acordado. 

Ao chegar no hospital comecei com os trabalhos, até que…

– Licença, posso entra?

– Você? — Sorrir feliz.

Anúncios

Capítulo 157° — Muita coisa aconteceu

Nesses dois anos muita coisa aconteceu. O parto de Anne ocorreu tudo bem a pequena Luíza era um amor, hoje já estava com quase dois anos. Ela é linda, coitadinha para aguentar a mãe doida dela, mentira, rs! Anne depois de mamãe sossegou bastante, e ela e Vitor cada dia mais próximos. 

tumblr_mp8ee7wAKJ1rg77sxo1_500

Luíza de  1 ano e 6 meses. 

Depois do casamento de Juliana ele foi pra linda Lua de Mel em Paris, Lás Vegas e entre outros lugares, estavam cada vez mais feliz o casal, ainda mais com a notícia que irá ser mamãe. Juliana está grávida de 6 meses, e além do mais gêmeas duas meninas, Daniela e Rafaela. E assim como eles estávamos muito felizes. 

Luan com seus shows como sempre levando a alegria dos fãs, e não só dos fãs, mas como da família, e dos nossos filhos. Isso mesmo, nesses dois anos arruamos uma menina nossa filha, demos uma irmãzinha para Breno que estava com 3 anos e 10 meses. Nossa filha, nosso anjinho Betriz de 8 meses. Beatriz puxou os meus olhos, eram azuis iguais o meu, mas era bem mais parecida com  Luan. E nem preciso dizer que era a paixãozinha de Luan e Breno né? A não ser as crises de ciúmes de Breno, de vez quase sempre, rs.

tumblr_nh82hgjpos1s2tcfso1_500

Larissa e Miguel estavam cada dia mais felizes, Lavínia nossa menininha já estava com seus 5 anos, uma menina linda, amorosa, alegre e cheia de saúde. Leva alegria por onde passa, linda como os pais, mas a cada dia parecia cada vez mais com Larissa, loira dos olhos claros e Diego morria de ciúmes com as duas. E Lavínia adora ficar lá em casa quando eu estou, aprontamos bastante podemos dizer. Fazemos a bagunça junto com Beatriz e Breno.

Lavínia.jpg (1)

Lavínia,  5 anos.

Gustavo meu irmão ainda estava solteiro, saia sempre e pegava todas podendo dizer virou um “galinha”. Mas eu conhecia meu irmão ele não queria aquilo pra ele, queria uma coisa mais séria, comecei a apresentar várias amigas minhas do hospital para ele, mas ele não gostou de nenhuma, ele disse que arrumaria quanto menos esperasse um pessoa, com quem ele formaria uma família. Ele está viajando pra Campo Grande, tirou umas férias, foi pra casa dos nossos avós, disse a ele que seria bom.

Hoje era dia 16 de outubro, aniversário do Amarildo. Hoje tinha churrasco o dia inteiro na casa dos pais do Luan. Então ao chegarmos Amarildo abriu a porta, e Breno saiu correndo pela casa, Luan estava com Beatriz no colo.

– Boa tarde Sr. Amarildo. — Sorrir. — Parabéns muitos anos de vida, que Deus te abençoe! — Dei -lhe um abraço entregando um presente.

– Obrigado Marina. — Sorriu.

– E ai pai parabéns meu herói! Muitas felicidades e muitos anos de vida. — Luan abraçou o pai.

– Obrigado filhão. — Ele sorriu. — E nossa princesinha.

– Ta linda aqui, vovô. — Luan disse rindo, e Beatriz garrou as mãozinhas em meu cabelo, puxando, nos fazendo rir.

amorzinho

– Ai minha linda, solta. — Risos. — Ta cada dia mais esperta essa menina.

– Boa tarde! — Era Bruna com Breno no colo. — Meu neném foi me chamar pra ver vocês.

– Oi tia Bru! — Sorrir.

– Oi Mari, como está hein? Ta sumida. — Ele fez uma careta, e eu um bico, e me abraçou.

– Tô um pouquinho, né Bru?

– Oi Pi. — Ela abraçou o irmão. — Ei linda da madrinha, como você está uma princesinha sabia meu amor. — Ela sorriu pra Bruna.

– Oi maninha, tudo bem?

– Tudo ótimo. — Sorriu. — Vamos lá pra área de churrasco, vamos. — Bruna chamou. 

– Vamos! — Breno disse, descendo do colo da Bruna e indo correndo na frente, fui logo atrás dos dois e Luan vinha com nossa menina no colo conversando com seu pai.

Chegamos a área de churrasco estavam Marizete e alguns familiares deles. Como tios do Luan, irmãos do Amarildo, e irmãos de Marizete. Primos de Luan também estavam ali. Depois de cumprimentar, fui até Marizete junto com Luan.

– Oi Mari. — Sorrir.

– Oi minha linda. — Ela sorriu. — Como vocês estão hein?

– Bem graças a Deus né Lu? — Sorrir.

– Sim mamusca, com saudades de vocês. — Luan abraçou a mãe.

– Demais meu filho, saudades é demais mesmo. — Ela disse. — Ei linda da vó, princesinha linda. — Ela sorria como nunca. — Cada dia mais parecida com o Luan Marina, não é?

– Digo isso sempre Mari. — Sorrir. — É xerox! — Rimos.

– Mamãe tô com fome. — Era Breno segurando minhas pernas.

– Mamãe vai colocar comida pra você ta bom meu amor. — Dei um beijo nele.

– Não vai abraçar a vovó Breninho? É molequinho cresceu e acha que não vai me abraçar e ganhar beijo da vovó mais não é? — Marizete brincava com Breno.

– Não é vovó, eu amo a senhora um tantão assim, sabia? — Ele abriu os braços e abraçou a vó Marizete que ficou toda boba com Breno, que falou com aquele sotaque mais lindo do mundo.

– Gente que neném lindo esse da vovó. — Ela o encheu de beijos.

– Vamos lá colocar comida amor? — Chamei ele.

– Vamos mamãe, vamos! — Ele segurou minhas mãos e ia puxando.

– Luan? — Olhei referindo a Beatriz.

– Vai lá amor, coloca pro Breno e depois você pega a Bea. — Ele sorriu, me deu um selinho.

– Vamos mamãe. — Breno chamava.

– Vamos filho, calma ué. — Ri. 

Sair andando atrás dele que corria na frente, coloquei seu almoço. Breno graças a Deus comia de tudo, verduras, legumes, não tinha problemas com nada. Desde quando começou a comer papinhas já comia de tudo. Já Beatriz nas papinhas ainda rejeita alguns legumes. Coloquei o almoço com Breno, ele foi até o Max e pediu alguns pedaços de carne e se sentou perto do Luan e do avô Amarildo que também almoçava, e fingia que entendia a conversa dos adultos. 

Luan me passou Beatriz e a papinha que Bruna tinha feito, estava dando pra ela, até sentar do meu lado  Bruna.

– Amiga.

– Oi Bru? — Sorrir, ao terminar de dar papinha a Beatriz, limpava sua boquinha.

– Amanhã Mateus vai fazer alguma coisa muito top. — Ela sorriu.

– Ah é, amanhã vocês completam três anos juntos. — Sorrir. — Caramba, quanto tempo!

– Demais nossa, e eu o amo a cada dia mais. — Ela sorriu feito uma boba apaixonada. Pegou Beatriz, e eu passei a mamadeira de água para que Bruna desse a ela.

– E vocês juntos é um amor. — Sorrir. — Desejo toda a felicidade do mundo pra vocês. — Sorrir. — Pois merecem!

– Obrigado cunhada. — Sorriu. — E como está cuidar de Breno e Beatriz?

– Tranquilo Bru, com a ajuda de Marisa e Claudinha ta tudo certo. — Risos. — O que assusta as vezes, são as birras de Breno.

– Como assim?

– Breno com ciúmes da Bea, tipo demais mesmo, chega a fazer pirraça rolar no chão e tudo. — Disse. — Teve um dia que Claudinha não foi e Marisa também pois estava passando mal, toda vez que eu conseguia fazer Bea dormir, Breno fazia birra e acordava. E eu dou atenção igual pra eles dois Bru.

– É a idade dele Marina. — Ela disse. — Vai ser assim mesmo. 

Ele vinha correndo lá de onde estava.

– Mamãe, eu comi tudo! — Ele sorriu.

– Hm, tá gostoso? — Perguntei.

– Demais. — Ele sorriu. — Ainda bem que a tia Bru pegou a Bea né mamãe, assim eu posso ficar no seu colo. — Ele fez biquinho.

– Ô meu amor, vem cá. — O peguei o sentando na minha perna.

– Breninho você sabe que sua irmãzinha é pequenininha e precisa da atenção da sua mamãe né? — Bruna o olhou. — E você tem que ajuda-lá a cuidar.

– Ah mas a mamãe também é minha e tem que cuidar de mim. — Ele fez bico.

– Mas ela cuida não cuida? Brinca com você.. — Ela disse.

– Mas toda vez ela ta com a Beatriz no colo. — Ele fez bico novamente.

– Mas filho a mamãe já não disse que ela é pequena e não sabe andar ainda?  — Sorrir. — Igual quando você era bebê?

– É mamãe, é.. — Ele disse. — Tomara que ela cresce logo né? Ai ela não vai precisar ficar no seu colo.

Eu olhei pra Bruna e ri apenas.

– Tira uma foto minha com a Bea aqui Mari. — Ela me passou o celular e eu tirei, e ela logo postou.

tumblr_mblrjtbPPc1rivmpdo1_1280

“Com a gorducha da titia, amo demais.” ❤ Bea, 8 meses.

– Amor já comeu? — Era Luan.

– Não Lu, não estou com fome. — Sorrir.

– Você de novo com essas coisas, você é médica e sabe que não pode ficar sem comer Mari, poxa! Não adianta só alimentar as crianças e ficar sem comer.

– É verdade Mari, não fica sem comer. — Bruna disse.

– Depois eu como um pouquinho. — Disse.

– Não amor, agora. — Luan disse. — Fica com eles Bru?

– Fico Pi. — Ela sorriu. — Vão lá.

– Vem amor. — Luan me levou até a cozinha e então me fez colocar um prato de comida.

– Cê é chato hein. — Fiz bico. — Nem com fome estou.

– Marina não é ser chato vida, só quero você bem pra cuidarmos das crianças.. Venho notando isso desde quando Beatriz nasceu, você ta comendo bem pouco, e nem sei se ta comendo quando não estou em casa. — Ele disse. 

– Eu como Lu, quando me da fome. — Sorrir. — Relaxa meu amor, eu estou bem ta? 

– Minha linda. — Me deu um selinho.

– Te amo sabia?

– Tem um tempinho que você não dizia isso. — Ele disse.

– Estava com tanta saudades de falar, que te amo, te amo, te amo. — Dei um beijinho nele, e sorrir. 

– Eu que amo você, mais que tudo princesa. — Sorrindo.

Então enquanto eu almoçava Luan ficou ali junto de mim, e mexia no celular, conversando comigo. Até que ele me mostrou a foto que ele tinha postado do book que fizemos com nossos filhos, mas uma que só tinha Breno, eu e Beatriz.

tumblr_ngv230e3pb1s2tcfso1_500

“Tenho comigo todos os sonhos do mundo e neles sempre incluo a minha família. @marinasantana ” Meus tesouros, minha vida, minha base, meu tudo! ❤ #Bea #Bre

– Que amor Lu. — Sorrir.

– Minha família é maravilhosa. — Sorriu. — Obrigado por proporcionar momentos tão maravilhoso em minha vida, e ter me dado presentes como eles na minha vida. — Me deu um beijo.

– Mamãe, papai!

Era Breno que já estava ali na cozinha.

Homenagem

“ E o que temos pra hoje é saudade ♫
Hoje, 24 de junho de 2015 , o Brasil e o mundo se abalou com a noticia, que perdemos um grande cantor, um anjo .. Cristiano Araújo. Uma noticia que chocou todos, é difícil de acreditar. Eu, todos os dias me acostumei a escutar suas músicas para que meu dia ficasse mais animado, nas minhas aulas de dança, os sucessos eram HOJE EU SOU MEU BEM, CÊ QUE SABE, BARA BERE entre outros .. Hoje, nas minhas últimas aulas tive meu dia já destruído quando escutei por volta das 11:30 da manhã : Larissa, sabe aquele cantor sertanejo, você ama sertanejo né? Mas .. sabe aquele cantor de Goiânia, o que canta Maus Bocados? Ainda sem entender respondi que sim e então escutei : Ele faleceu nessa madrugada em um acidente de carro.
Para as pessoas que estavam perto de mim cansaram de me falar: Calma Larissa! É sim, o Cristiano! Pois eu não parava de perguntar: Como assim ele morreu? O Cristiano Araújo, não! Não foi ele! Ele não morreu! É mentira ! Mas Gente! É o Cris? Professora me diz que é mentira! Eu tenho o hábito de querer ser forte demais, mas minha tristeza era notável. Nessa madrugada eu sonhei com você Cris, e por volta das 3 da madrugada eu acordei com uma falta de ar estranha .. Bem que eu queria que fosse apenas um sonho ruim, antes fosse, talvez eu já soubesse do que havia acontecido.
Sua energia implacável, suas piadas com esse seu sotaque , todas as suas vitórias e conquistas eram tão boas de se ver … Eu sei que você agora está do lado do nosso Pai, do nosso Deus, olhando por nós. Ó vida que não sabemos do que iremos levar dela .
Hoje, como de costumes eu escutei suas músicas, mas sei lá, algo me dizia para que todo meu trajeto fosse embalado pelo seu som, e assim decorreu pelo meu dia, até receber essa triste noticia, que você foi morar do lado do nosso Deus.
Cris, eu infelizmente nunca tive a oportunidade de te conhecer, era uma coisa que pra mim valia muito, porém agora na memória me resta guardar tudo aquilo que de bom vem de você. Muitas pessoas estão colocando a culpa no cinto de segurança, porém temos que entender que: Deus escreve certo por linhas tortas e não podemos duvidar disso nunca, não podemos questionar, e sim, é difícil de entender as leis, e os ensinamentos de Deus.
Quem nunca teve um CASO INDEFINIDO embalado pelos belos versos do Cristiano, quem nunca passou por MAUS BOCADOS, quem ao meio de uma relação ou briga já não pode dizer um CÊ QUE SABE , por favor vem e MENTE PRA MIM pra dizer que tudo isso é uma mentira, que você não se foi. Você agora pode estar em seu PARAÍSO PARTICULAR e perceber que agora está na proteção de nosso Deus. Sabe toda essa saudade ? Pois é, É COM ELA QUE EU ESTOU,
Eu queria que agora mesmo ocorresse um BLACKOUT para que tudo parasse e eu não mais pudesse ver que você se foi, eu quero estar ansiosa para o lançamento das suas músicas, chorar nas suas entrevistas e encher a paciência da minha mãe pra comprar seus Cd’s, irritar meu pai ao ouvir suas músicas repetidas vezes, NA MINHA MENTE você ainda está muito presente e ainda mais agora, DESTE LADO OU DO OUTRO você ainda será o amor para todos nós. Seus EFEITOS estão dominados em mim, nessas minhas FÉRIAS DE JULHO eu iria a sua procura, e pois é SABE ME PRENDER [ ..]
Fãs, vemos em muitos lugares fãs revoltadas dizendo coisas do tipo: “ não me atendeu bem, ele me deu pouca atenção, ele nem falou comigo ‘’, o Cris está entre um dos mais humildes cantores da música sertaneja, e a partir de hoje, fãs, ao encontrarem seus ídolos, conversem com eles, abracem e perguntem como eles estão. Para nós fãs do Cris, infelizmente não temos mais ele em vida para podermos fazer isso e não há nada mais que doa.
Não podemos esquecer também de Allana Moraes, 19 anos, namorada do Cris, um casal tão jovem, bonito,apaixonado e com um futuro tão brilhante e lindo como esse foi destruído por essa fatalidade. Talvez a missão desse jovem casal será completada lá no paraíso, ao lado do nosso Pai, são almas gêmeas que agora descansam em paz. Que Deus conforte a família Moraes e Araújo, para que nada as deixem se separar e que estejam mais unidos do que nunca.
Cris e Allana, que Deus esteja com vocês, e que saibam que aqui, nós fãs, estaremos sempre lembrando de você, pois hoje o que temos é saudade, e essa saudade permanecerá para sempre. Nós lembraremos apenas dos bons momentos, dos sorrisos e das vitórias e todas as suas conquistas.
É que todos nós não sabemos do que pode acontecer, dessa vida não sabemos nada. A dor sim, é enorme é inacreditável, dói, nos deixam sem chão, é de não querer acreditar. Essa noticia para todos nós ainda não caiu, queria que fosse apenas um sonho …
Agora, deixamos aqui a nossa homenagem para uma das melhores vozes sertanejas e sua namorada, para que eles descansem em paz, na calmaria de um lugar, sem violência e ódio com apenas paz e amor. E sim, Deus EXISTE sim! É difícil sim de acreditar que você se foi, eu não me canso de repetir, mas Deus existe e agora vocês dois estão guardados de todos aqui. Hoje o céu está em festa, dois anjos deram entrada no céu… Dois anjos deixaram essa vida para irem morar do lado do nosso pai. Você é um anjo, vocês são anjos .. E um dia, quando todos nós partimos poderemos ter a chance de te encontrar e dizer: Eu vivi com esse cara, eu vi ele cantar em terra, ele se foi deixando apenas coisas boas, pois ele era uma alma de bom coração!
Encerramos aqui, a nossa singela e simples homenagem a Cristiano Araújo e Allana Moraes, descansem em paz, irmãos, anjos de coração, um dia iremos nos encontrar …
Te amamos Cris, que falta que você já nos faz!
É que eu também passei por esses maus bocados, sofri,chorei largado e não te esqueci não não não, também passei .. ♫

Vem aqui, meu filho. Eu tenho uma missão pra você lá na Terra. Eu sei que você fará muita falta aqui no céu, mas eles lá estão precisando muito de ajuda. Eu sei também que vai sentir falta da sua harpa. Fique tranquilo. Lá em baixo a música vai continuar sendo a sua grande paixão. A maior delas. Estou te enviando a Terra para brilhar. Você vai nascer em uma família humilde e vai vencer através de muita luta. Esteja preparado. Muitas portas se fecharão. Você não vai desistir. Você tem o talento e tem a minha benção. Vá até lá e mostre para aquelas pessoas o quanto é importante acreditar em um sonho. Vá até lá e mostre a eles o dom que eu lhe dei. Solte a voz, meu filho. A sua música e o seu sorriso serão capazes de escancarar todas essas portas. Mas olha, não vai ser nada fácil. E, quando você atingir o seu melhor momento, e eu sei que você vai conseguir, eu terei que te chamar de volta. Farei isso para lembrar as pessoas sobre a fragilidade do corpo. Farei isso para que a saudade que sentirão de você sirvam para aprenderem a aproveitar melhor esse instante que eles lá apelidaram de vida. Coragem! Estarei sempre a iluminar o seu caminho. Eu te conheço e sei que é capaz. Estou enviando um outro anjo para te ajudar no momento final da sua trajetória. Vocês dois voarão daquele carro direto para os meus braços. Não sentirão dor, mas causarão. Uma nação inteira ficará em luto. Mas, sabe de uma coisa, meu filho. Pode parecer estranho, mas, às vezes, as pessoas precisam morrer para se tornarem imortais. Será assim com você. Sua passagem será curta, mas deixará marcas que não se apagarão jamais. Eles sempre escutarão a sua voz e se lembrarão da sua arte. Boa sorte! Vá até lá e me deixe orgulhoso. Nos reencontraremos daqui 29 anos

O que temos pra hoje é saudade, o que temos pra SEMPRE é saudade!
Com amor de suas admiradoras e fãs, Izabella Miranda e Larissa Silva. Nós te amamos, descanse em paz ♥:c

Capítulo 156° — Os anos passam…

– Um amigo meu, nem precisaremos ir lá, olha quem está vindo. — Luan riu.

– Gatinho hein Ray! — Disse. 

– Marina. — Luan me repreendeu.

– Desculpa Lu. — Eu ri, Rayane riu junto.

– E ai Luan, meu amigo! — Ele disse. — Quanto tempo! — Ele cumprimentava o Luan.

– E ai cara, que bom que você veio! — Luan o cumprimentou também.

– Oi Marina, tudo bom?

– Tudo Luiz. — Sorrir. — E você?

– Bem demais.

– Deixa eu te apresentar rapais, essa é Rayane prima da Marina. — Luan riu.

– Oi Rayane, tudo bem? — Ele abraçou Rayane com um beijinho no rosto.

– Oi Luiz, tudo! É um prazer te conhecer. — Ela sorriu.

– Fiquem conversando ai se conhecendo, eu e o Luan vamos ver os convidados. — Sorrir, e pisquei despistadamente para Rayane.

Luan saiu dando um toque estranho com Luiz, e veio pro meu lado.

– Trato comprido. — Luan riu.

– Besta, até que somos bons cupidos.

– Isso você acha, né? — Luan me deu um beijinho e rimos.

– Ou que festa linda, hein! — Era Ivete e Claudinha chegando perto da gente.

– Ta demais né? — Luan riu.

– Demais mesmo, ta tudo incrível! — Sorrir. — E as crianças de vocês? 

– Estão brincando com as outras crianças por aí. — Claudia sorriu.

Ficamos conversando com elas, mas logo fomos nos nossos amigos conversando, família, era difícil da atenção a todos, mas Luan deu ideia de fazermos um agradecimentos. Foi o que fizemos, o DJ da festa disponibilizou um microfone onde nós dois agradecemos a todos pela presença, foi tipo um discursos.

 

Duas horas mais tarde… 

– Mari o que você acha de cantarmos os parabéns agora, pois Breninho já esta cansado. — Bruna disse.

– Já ia te chamar pra isso Bru! — Risos. — Vamos sim.

– Eu aviso. — Luan riu. — Criançada é hora do Parabéeens! — Luan gritou.

– Uma criança avisando as outras crianças. — Bruna riu.

– Ai meu Deus. — Cair na risada junto com ela.

– Quanto amor o de vocês por mim. — Nós rimos.

Todas as crianças vieram ficar atrás da mesa com Breno e comigo com o Luan. Os fotógrafos faziam os trabalhos deles, e Breno adorando tudo aquilo, batendo palminhas.

– É um é dois, é três e Parabéns pra você…. — Luan puxou o parabéns e todos acompanharam ele foi a coisa mais linda, Breno todo espuletinha em meu braço batendo as palminhas.

Enfim depois dos parabéns repartimos o bolo e a festa continuou, as coisas estavam tudo ocorrendo como imaginávamos mesmo. Estava a coisa mais linda do mundo! Luan logo depois foi cantar com seus amigos e eu me sentei com meus amigos e Breno que também já dormia em meus braços. Alguns convidados vinha despedir da gente, e eu os agradecendo. 

– Mari? — Minha vó Helena me chamou.

– Oi vó?

– Quer que eu vou com Breno pra casa de vocês? Eu estou cansada, ele já dormiu e você irá ficar com os convidados.

– Ai Vó quero sim! — Disse. — Marisa vai com vocês.

– Isso vou. — Ela sorriu.

– Eu levo eles Marina. — Amarildo disse.

– Não é preciso Amarildo eu levo. — Risos.

– Não fica ai. — Ele sorriu. — Vamos? Quem mais vai?

– Nós também já vamos. — Vó Maria e vô João disseram.

– Então vamos! — Amarildo disse. — Já volto!

– A chave vô! — Entreguei meu vô, dei um beijo no meu menino e eles foram.

– Foi lindo né Mari? 

– Demais sogrinha. — Sorrir. — Breno amou, você viu a alegria dele?

– Sim, estava todo elétrico e feliz! — Ela sorriu.

– Demais. 

Ela foi conversar com alguns familiares dela, e eu fui até meus amigos.

– Oi meus amores. — Sorrir, me sentando com eles.

– Cara que festa linda, maravilhosa! — Anne disse.

– Demais né amiga? — Juliana disse.

– Muito, mas me diz e o casamento de vocês dois? — Olhei Diego.

– Daqui a dois meses, estaremos casando! — Diego abraço Juba.

– Oba! — A mesa inteira comemorou.

– Os convites entregarei para todos semana que vem! — Juliana sorriu.

– Que ótimo cara. — Sorrir. — Aqui é festa atrás de festas!

– Bom demais né? — Gustavo disse.

– E você Gustavo solteirão pras mulheres né? — Marquinhos riu.

– É nós parceiro! — Gustavo disse.

– Vocês não tomam jeito né? — Bruna riu.

– Não esses ai já são caso perdido! — Paiva ria.

– Concordo AB! — Rimos.

– Cadê meu filho? — Luan chegou na mesa onde estávamos. 

– Foi pra casa com meus avós Lu, estava dormindo. — Sorrir.

– Ah bom gatinha! — Luan se sentou perto de nós.

Ficamos conversando e o pessoal acabou indo embora, quando eram oito da noite já não tinha mais ninguém. A não ser, Marquinhos, Luan, Bruna, Paiva, Marizete e Amarildo. 

– Nossa que canseira! — Disse me sentando.

– Tudo que eu quero é banho e cama. — Luan disse.

– Dois Pi! — Bruna se jogou ao lado do Luan.

– Estão piores do que nós Amarildo, olha isso! — Marizete riu. — Quando chegar na nossa idade, nem andam mais!

– Verdade! — Amarildo riu.

– Que isso gente. — Paiva riu. — Eu ainda tô animada.

– AB onde te desliga, pô?! — Bruna riu.

– Besta!

– Então vambora! — Marquinhos disse.

– Vamos! — Disse. — Luan pega os presentes e coloca no porta malas.

– Vou lá. — Luan levantou me deu um beijinho.

– Vou junto parceiro! — Marquinhos foi ajudar Luan.

Eu e as meninas assaltar a mesa do bolo que ainda tinham vários docinhos, Bruna disse que iria levar eu e AB também então fomos pegando tudo, e estava engraçado, e elas começaram a fazer Snaps, eu não estava me aguentando de rir. Enfim era hora de ir pra casa depois de pegar tudo. Lá pra casa só foi o Marquinhos, pois ele estava lá esses dias. Então assim que chegamos, tomamos nosso banho e caímos na cama, afinal estávamos mortos de cansados!

 

2 meses depois…

– É a hora! — Juliana disse ao parar na porta da igreja. 

– Amiga, você está linda! — Sorrir. — Boa sorte estou indo pro meu lugar, pois vou entrar com o Luan. — Sorrir. 

– Obrigado amiga, o Di ta lá né?

– Ta boba. — Sorrir. — Respira! 

Sorrir pro pai de Juliana e ele assentiu a acalma-lá estava bem nervosa. Então como eu Luan, Anne que estava com oito meses estava linda de barrigão e vestido longo de festa e Vitor éramos padrinhos começamos nossa entrada. Logo atrás como Breninho já andava até bem, vinha devagar lá no fundo do corredor junto com Lavínia que o ajudava. Os dois noivinhos da noite, que coisa mais linda meu Deus! Depois de todos entraram, era a hora da Jujuba, e  preciso dizer? Estava maravilhosamente linda e feliz, assim como Diego. Assim que ela chegou no altar peguei seu buquê e fiquei no meu lugar ao lado de Luan. Enfim o casamento foi maravilhoso.

(…)

–  Enfim o momento em que todos esperam, e que os noivos esperam, é… — O padre riu. — Pode beijar noiva Diego!

O casamento foi lindo assim que saímos dali, fomos pra festa que também foi um arraso e mais dançamos demais a noite inteira, quer dizer… nem toda Breno dormiu, vida de mamãe nada fácil!  

 2 anos depois…

Capítulo 155° — O aniversário.

– Uai quem mandou isso ai gente? — Luan disse.

– É pro Breno! — Marisa disse, olha tem escrito aqui.

– Deixa eu ver Claudinha. — Me levantei indo até a caixa.

– Também quero ver! — Bruna disse vindo comigo.

Luan, Gustavo e Marquinhos continuaram na mesa.

Fui abrindo o embrulho. Era um brinquedo bem grande de montar as peças, idade mesmo para um ano.

– Uai gente será que foi alguma fã do Luan? — Gustavo olhou.

– Deve ser né? — Marquinhos disse.

– Ficaria feliz se fosse. — Disse encontrando uma foto no fundo da caixa, que atrás ainda tinha uma mensagem, respirei fundo, e meus olhos lacrimejaram.

Li em pensamento.

Amorzinho da mamãe, parabéns nesse dia tão especial! Você é o meu nenémzinho e será pra sempre, e qualquer dia desses iremos estar juntinhos novamente. Mamãe irá te pegar meu amorzinho, logo, logo! Não esqueça nunca de mim… Mamãe te ama!

– Amor que foto é essa e o que está escrito? — Luan perguntou vindo até mim. 

– É da..

– De quem Mari? — Gustavo me olhou.

– Da mãe do Breno. — Uma lágrima escorreu em meu rosto, mas de raiva. — Ela vai pegar ele de mim, eu não posso deixar isso acontecer! 

– Amor para de paranoia, ela não vai pegar ninguém de você. — Luan me abraçou.

– Mari o que eu faço com essa caixa?

– Leva pro quarto de brinquedos Claudinha. — Eu disse. — Marisa termina de da o Breno a comida e coloque ele pra brincar, eu perdi a fome, licença gente! 

– Mari! — A Bruna disse.

– Bru, depois você sobe ta? Come. — Pedi.

Fui saindo da sala de jantar e fui subindo, escutei Luan dizer.

– Gente fiquem a vontade. 

Então entrei pro quarto e me joguei na cama, saberia que não poderia ficar assim ainda mais no dia do aniversário do Breno. Mas eu tinha medo de perder ele, sei que Carla não deixaria isso assim, ela iria tentar algo e eu teria que está preparada, pro que der e vier, mas o que acontece não e nada fácil.

– Amor…  — Luan disse entrando e fechando a porta. — Princesa não fique assim poxa, hoje é aniversário do nosso menino.

– Eu tô com medo, muito. — Disse ainda deitada o olhando.

– Não chora meu amor. — Luan me abraçou sorrindo. — Quero você com um sorrisão! Hoje é a festinha do nosso meninos, nossos amigos, familiares. — Ele sorriu. — Todos estarão lá, seus avós ligaram sabia?

– Não.. ninguém avisou. — Disse. — Eles estão vindo?

– Sim, vão pra casa dos meus pais. — Luan me levantou me sentando e me colocou sentada na sua perna. — Ei ta tudo bem?

– Na verdade? — O olhei.

– É né Mari.

– Não Lu, e se ela quiser pegar ele, ou quando ele tiver maiorzinho descobrir tudo e quiser ir com ela.

– Marina, escuta mãe é quem cuida! Você o ensina a brincar, falar, comer, que cuidou quando ele teve cólica a noite você cuidou… agora me fala qual é a possibilidade de ele querer ir com ela? Fala! 

– Não sei… — Sorrir. — Agora eu só sei que eu amo você e o meu menino, e vocês são tudo pra mim.

– Minha linda. — Ele me deu um beijo, um selinho.

– Amiga! — Bruna bateu na porta.

– Entra Bru. — Disse.

Ela apenas colocou a cabeça pra dentro.

– Estou indo pra casa, por favor vocês não se atrasem! — Ela disse. — No máximo até as quatro e meia , se vocês atrasarem com meu sobrinho mato vocês!

– Nossa Bru! — Ri. — Não vamos atrasar.

– Esse recardo foi pro Pi, Mari. — Ela riu. — Cê acha o porque que ele ficou quieto!

– Ah Piroca véia! — Ele riu. — Pode ficar tranquila chegarei a tempo. — Ele fez um biquinho.

– Acho bom, beijos! — Ela saiu rindo do quarto.

– Abusada ela hein! — Luan riu.

– Sua irmã né Luan? 

– O que a senhorita quis dizer com isso?

– Nada. — Ri.

– É né? Outra abusada. — Ele me deu um selinho.

– Vamos no nosso menino?~— Sorrir.

– Vamos lá!

Então fomos até a sala e lá estava Marquinhos, Gustavo e Breno com Marisa brincando no tapete.

– Estávamos esperando vocês descerem para irmos. — Marquinhos disse. — Vou ir com o Gustavo.

– Vocês não vão na festa?

– É claro que vamos! — Gustavo riu. — Vou apenas andar por aí, Marquinhos vai junto.

– Beleza boizeraa! — Luan fez um toque com os meninos e eles saíram.

– Até mais tarde meninos! — Disse.

– Mari! — Claudinha veio.

– Oi?

– Estou deixando um café pronto pra vocês e a mesa arrumada, estou indo pra casa?

– Ok Claudinha, espero você lá na festa ta? — Sorrir.

– Ok!

Ela se despediu também indo.

– Marisa, pode ir descansar um pouco. — Sorrir. — Vamos ficar com o Breninho lá no quarto de brinquedos ta?

– Ok Mari, qualquer coisa chama. — Ela sorriu.

– Tudo bem. — Sorrir. — Vem na mamãe amor. — Peguei Breno.

E Luan voltou pra dentro de casa.

– Quem vai brincar com o papai e a mamãe agora, quem? — Ele chegou pegando Breno e correndo pela sala com Breno fingindo ser um avião, eu corria atrás dos dois e assim fomos pro quarto de brinquedos.

Enquanto os dois brincavam eu os olhava sorrindo, tinha até me esquecido de postar uma foto do Breno hoje, e um texto de parabéns. foi o que fiz.

tumblr_np7q2ahFHZ1qj71pso1_540

“Parabéns razão da minha vida! 1 aninho lindo. Você esta crescendo tão rápido. Meu Deus…. Tão lindo, esperto, atento e curioso. Cada dia que passa é mais um dia em que você me faz mais feliz ainda. Eu realmente não sei oque seria sem cada. Sorriso teu, sem as noites em que você me procura dormindo, pra me abraçar. Cada problema, cada obstáculo se torna menos impossível com você ao meu lado. Basta um sorriso teu, seu olhar doce; e então os dias se tornam menos pesados. Você me faz esquecer o mundo lá fora, mais também me da forças para enfrentá-lo. Todos os dias eu peço a Deus que te guarde, te proteja e me de muita sabedoria pra cuidar de você. E hoje asim como todos os dias vou pedir mais uma vez, vou pedir pela vida que é a razão da minha. Que Deus te proteja meu filho. Te guarde e te livre de todo mal. Que ele esteja sempre ao teu lado te abençoando, iluminando teus caminhos e guiando cada passo teu. E que seja feita da tua vida a vontade dele, pois ele sabe de todas as coisas. E que ele guarde o melhor pra você, e te entregue tudo no momento certo de cada coisa. Príncipe, nós te amamos, e eu não poderei me machucar, me magoar nem muito menos enfrentar esse mundão ai fora por você, mas com certeza eu estarei aqui pra te orientar, te apoiar, te ouvir e te aconselhar. Eu estarei aqui. Sempre! Sua mãe, amiga, cumplice e confidente. Te amando exageradamente sempre e cada dia mais. Parabéns por esse aninho minha vida.” #1AninhoDoBre #MamãeCoruja @luansantana Amo vocês!

Ficamos brincando com o Bê até as três da tarde só que ele acabou ficando cansadinho, dei uma mamadeira e ele acabou dormindo. Então eu fui me arrumar, pois saberia que se não me arrumasse iria me atrasar. Tomei meu banho e me vestir.

aa1d7bf0b2c300730887258ccecb9252

Fiz minha make e arrumei meu cabelo. Luan passou por mim me elogiou e foi tomar o seu banho, então fui olhar meu celular que tocava era Bruna, me contando que daqui vinte minutos iria sair. Aproveitei para olhar o instagram, e Luan tinha postado uma foto.

tumblr_ngfcnzZ9z71sbsu3zo1_1280

“🎉🎁 Parabéns filho.. Papai te ama!!” ❤

Então fui ver meu filho que já estava arrumado, a caráter do Harry, estava assim.

tumblr_nehvxooz5C1s2tcfso1_500

– Que neném mais lindo, mamãe!

– Esta lindo demais. — Marisa sorriu.

– Muito. — Disse pegando e dando-lhe um beijo. — Se arruma Marisa, e nós vamos.

– Ok mari!

Ela saiu e eu levei Breno pro quarto e Luan estava pronto.

13924172

– Meu Harryzinho! — Luan disse indo correndo até a gente é pegando nosso menino.

– Ta lindão né Lu?

– Demais. — Ele sorriu.

Então depois de mais ou menos meia hora todos prontos pegamos nossas coisas e saímos com Breno até o salão que era no condomínio mesmo, mas a três quarteirões abaixo. Então Luan foi dirigindo, ao chegamos na porta músicas infantis lá dentro já rolava escutava daqui de fora. Bruna andava de um lado pro outro na porta do são perto dos fotógrafos.

– Nem estamos atrasados! — Luan riu ao chegar perto da irmã.

– Em cima da hora! — Bruna riu. — Breno amor da tia cê ta a coisa mais linda. — Beijou o sobrinho.

Os fotógrafos tiravam várias fotos. Luan autorizou que tivessem paparazzi em frente o salão, mas apenas na frente. E assim que tiramos fotos na fachada entramos, afinal já tínhamos vários convidados ali. 

Meus avós, avós de Breno já estavam no salão. Além deles estavam, Marquinhos, Douglas e namorada, Max e namorada, Vitor, Anne, Juliana e Diego, Gustavo, Rayane minha prima havia chegado, Larissa, Miguel e Lavínia minha afilhada estava linda.

– Amiga quantas saudades! — Sorrir.

– Demais Mari. — Larissa me abraçou. — Oi Breinho ta lindão de Harry, poxa!

– Meu filho né Lala! — Luan riu. 

– E ai parceiro! — Miguel cumprimentou.

Fiquei conversando com minha amiga, mas logo depois fui ver minha prima Rayane.

– Oi gata, sumida! Que bom que você veio.

– Estava com saudades Mari. — Ela sorriu. — Ah e não esqueci!
– O que?

– Lembra na festa do casamento? O amigo do Luan que vocês iriam arrumar pra mim.

– Olha, já já olhamos isso aí. — Nós rimos. — Vai ter vários!

– Hm… Olha a responsa hein!

– Pode deixar.

Então fui nos meus avós e meus sogros e tiramos várias fotos com os convidados que vinham chegando, com nossos amigos e Breno. 

Chegaram vários amigos cantores  de Luan. Ivete com seu filho e seu marido, Claudia Leitte com seus filhos e seu marido. Era muita gente, garçons trabalhavam como doidos, e nós ficamos nas recepção com os convidados. Depois de todos os terem chegado fomos para a mesa do bolo com o nosso filho e tiramos nossas fotos. 

Depois de várias fotos, pessoal comendo bebendo as crianças se divertindo Bruna pegou Breno e disse que iria brincar com o Bre e as outras crianças e os fotógrafos.

– Luan. — Era Rayane.

– Oi Ray?

– Quem é aquele?

– O Luiz? — Luan apontou.

– Hm, Luiz? — Ela sorriu.

– Apresenta pra ela Luan!

Capítulo 154° — Caixa.

– Sim é ele! — Bruna disse. — Mari pode ir entrando minha mãe está lá dentro.

Ainda mesmo curiosa entrei com Breno, com medo daquela senhora. Então assim que entrei, coloquei nossas bolsas no sofá e Amarildo vinha do escritório.

– Bom dia Marina! — Ele sorriu e Breno se animou todo ao ver o vovô.

– Bom dia Amarildo. — Abracei o cumprimentando, e ele pegou Breno que já conversava com o vô.

– Marina! — Marizete vinha da cozinha.

– Oi Mari. — Sorrir. — Tudo bem? — Abracei.

– Sim, vem aqui na cozinha estou preparando o almoço e nós conversamos. — Ela disse.

– Ok! — Olhei Amarildo e ele disse que ficaria com Breno no quartinho de brinquedos, então sair dali indo pra cozinha e encontrei Paiva e Ana amiga de Bruna. — Oi meninas. — Abracei elas.

– Oi Marina! — Elas disseram.

– Ei, obrigado pelo convite. — Paiva agradeceu.

– Bru entregou né? — Sorrir.— Pra você também né Ana?

– Sim! — Ela sorriu. 

– Ótimo! No que eu ajudo?

– Mãe na boa, proibir a entrada dessa mulher aqui, pois já deu! — Bruna entrou na cozinha reclamando.

– Quem era aquela mulher Bru? — Perguntei. — E porque ela perguntou do Breno?

– Ela é a mãe da Carla, Marina. — Bruna disse.

– O que essa mulher quer hein? — Suspirei. — Já não basta o que a filha dela está fazendo?

– Marina, olha… — Marizete segurou minhas mãos. — Nós saberíamos que seria assim, e nós estamos aqui pra ajudar você e o Luan. — Ela disse calma.

– Mas Mari você viu o absurdo daquela entrevista?

– Foi uma coisa muito baixa que ela fez! — Paiva disse.

– E ela ainda foi lá no hospital, causar escândalos. — Suspirei.

– O que? — Ana olhou incrédula.

– Pois é! Mas vamos mudar de assunto… — Disse.

– Ah as decorações, salão, Buffet tudo preparado Mari. — Bruna disse.

– A decoração quem escolheu? — Ana perguntou.

– Eu e Gustavo. — Bruna disse.

– E o tema? 

– Luan! — Todos disseram rindo.

– Ta, e você Maria escolheu o que? — Marizete riu.

– Pois é Mari, nada. — Ri. — Disseram que eu tenho apenas que concordar, enfim tô confiando neles!

– Amiga cola em mim pra tu brilhar, mulher! — Ela riu.

– Besta! 

Enfim com a ajuda das meninas preparamos o almoço, logo Mateus chegou e nos sentamos todos juntos para o almoço. Só estava mesmo faltando era Luan, meu amor. Enquanto Bruna me ajudava com o Breno no almoço que foi uma alegria e tanto, as meninas e Mateus conseguiam tirar gargalhadas de Breno.

Breno gostava de todos, em colo de todo mundo ele ia. Não tinha medo, tinha confiança em cada um ali. Quando crescer irá considerar todos como tio, ele será uma pessoinha como já é, muito querido por todos. Gosto nem de imaginar quando ele crescer tiver seus 14, 15 anos, querendo sair pra festas com amigos e como diz Luan pegar as gatinhas, novinhas… Meu coração doía, só de pensar! Cresce não meu amor, rs. Depois do almoço arrumamos a cozinha. Marizete e Amarildo disseram que iriam no shopping e pediram para levar Breno, é claro que eu deixei. Ela amava sair com os avos. Então o arrumei e ele saiu todo animadinho com eles.

Em casa acabou ficando só eu, Bruna e as meninas. Mateus tinha ido pro hospital.

Ficamos mesmo conversando sobre a festa de Breno, Bruna contava como ela e Gustavo havia preparado tudo. E nós escutávamos e também as vezes quando ela deixava da alguns palpites, dávamos algumas ideias. É minha gente o filho é meu, e eu não posso escolher nada da festinha de um aninho dele. Nunca teve fácil!

 

– Amor… — Luan falava comigo por celular.

– Oi vida minha. — Sorrir, estava deitada na cama do quarto de Luan, debaixo das cobertas junto com o Breno que via desenhos sem piscar.

– O que cê ta fazendo?

– No seu quarto, deitada com nosso menino.— Disse. — Vendo desenhos, e querendo você.

– Ai não fala assim que eu voo pra ir num segundo. — Ele disse gargalhando.

– Bobinho.— Rimos.

– Deixa eu falar com meu filho, vai! — Ele pediu.

Então deixei que Luan falasse com o Breno que só escutava e dizia coisas que ninguém entendia, as vezes ele ria que era uma beleza, Luan conversou por um tempo bom com ele, mas acabou desligando por causa que ia se arrumar pro show.

– Marina! — Paiva entrou no quarto. — Licença. 

– Toda. — Sorrir.

– Vamos jantar fora?

– Vamos, quem vai?

– Eu, você, breninho, Bruna e Ana.

– Meus sogros?

– Não querem ir!

– Esperam eu me trocar?

– Sim, se arruma, esperamos lá em baixo.

Então ela saiu e eu fui arrumar Breno primeiro, como já havíamos tomado banho, apenas o troquei.

MG_1829-620x413

Depois me troquei.

76e29749b7018477a9b52cccc0469d64

Fiz minha make e sair com a bolsa de Breno em mãos.

– Vamos? — Sorrir, descendo.

– Vamos!
– Bom jantar meninas!

– Obrigado. — Respondemos juntas.

Ana pegou Breno em meu colo e ia brincando com ele o trajeto. Bruna e Paiva gravando Snaps como sempre nos fazendo rir. No restaurante tentamos não chamar atenção, mas foi em vão! Tinham vários fotográfos e conseguiram várias fotos nossas, entramos no restaurante pedimos nosso jantar…

Uma semana depois…

– É amanhã e eu não se vai da certo! — Disse falando com Juliana no celular.

– Ih amiga, relaxa! — Ela riu. — A festa do Breninho já deu tudo certo.

– Espero! — Disse sorrindo. 

Quando a porta da casa se abriu, Breno que estava sentado no tapete da sala gritou apontando pra porta, e foi engatinhando até lá.

– Amiga Luan chegou aqui. — Sorrir. — Depois conversamos. 

– Ta, beijo! — Ela disse.

– Oi meninão do papai! — Ele correu até o filho o pegando, Rober vinha atrás com as malas junto com Marcola. Luan veio até mim, me abraçou e me deu um selinho demorado, sorrir o olhando. — Que saudades.

– Demais meu amor, demais. — Sorrir. — Oi meninos! — Acenei pra eles. — Fiquem a vontade. — Sorrir. — Vou perdi Claudinha pra preparar um café da tarde pra gente. 

– Opa! — Rober disse. — Assim é bom!

– Demais. — Marcola riu. — Que isso hein parceiro, Marina cada dia mais gata! — Ela sempre brincava assim e Luan? Morria de ciúmes.

– O seu macaco véio! — Ameaçou a tacar uma almofada.

– Como são bestas! — Ri, me levantando e indo pra cozinha. — Claudinha?

– Oi Mari. — Ela sorriu.

– Aquele café da tarde caprichado, por favor? — Pedi.

– Claro minha linda. — Ela sorriu. — O bolo de cenoura está quase saindo do forno.

– Ótimo! — Sorrir e voltei pra sala me sentando ao lado de Luan, Marcola sentado no chão ao lado de Breno brincando com os brinquedos de montar.

– Como foi esses dias Mari?

– Super tranquilos, tirando umas coisinhas aí. — Fiz careta.

– Ela voltou a te procurar?

– Não, mas sei também que não irá demorar muito a voltar.

– Essa mulher é louca parceiro! — Marcola disse.

– Que bom! Não é só eu que acho. — Ri sem graça.

– Todos acham Mari. — Rober disse. — Aquela entrevista que aquela mulher deu cara!

– Sem explicações! — Luan disse bufando. — Mas ela que não fica esperta.

Ficamos conversando sobre os shows do Luan, e logo Claudinha nos chamou e fomos pra sala de jantar nos sentar para tomar nosso café da tarde. Logo chegou os pais de Luan em casa e tomaram café com a gente, conversamos.

Logo depois ficamos na sala assistindo, e quando olhei Amarildo que dava mamadeira para Breno, tirei uma foto na mesma hora.

10508049_696832907031267_2132358613_a 

“Quanto amor! É único ❤ . Com o vovô!”

Enquanto Luan ia irritando ele, o dó do Breninho. 

– Amor tudo preparado pra amanhã?

– Acho que sim! — Disse rindo. — Não me deixam saber nada.

– Como assim? — Luan me olhou.

– Bruna e Gustavo. — Disse. — Eles que sabem, como andam as coisas.

– Cê deixou a festa do nosso filho na mão daqueles doidos? — Luan arregalou os olhos, me fazendo rir.

– É… sim! — Ri. — Disseram eles que está tudo sobe controle. Confio!

– Cê é louca amor. — Ele riu.

– Luan ta ficando legal as ideias. — Sua mãe disse.

– Imagino, Bruna vai caprichar do jeito dela. — Ele zombou.

– Para de reclamar vai! — Eu disse rindo.

– Shiii! — Amarildo e Breno disseram, ao tentar escutar a TV, Luan, eu Marizete e Marcola rimos.

No dia seguinte…

– Ta tudo pronto Mari! — Bruna disse.

– Posso ir ver antes?

– Pode sim. — Ela riu. — Vamos lá, é dois quarteirões daqui.

– Tá espera ai.

– Marisa! — Chamei.

– Oi?

– Breno está vendo TV, Luan dormindo, Marquinhos também. — Disse. — Assim que Luan acordar avisse que fui no local da festa?

– Sim, fica tranquila. — Ela sorriu e se sentou ao lado de Breno.

Então fui até meu príncipe que hoje completava um aninho de vida e fui com Bruna até o salão de festas. Chegando lá a decoração da festa estava maravilhosa, realmente lindo! 

 Decoração_harry_potter08

Decoração_harry_potter03

Decoração_harry_potter02

Decoração_harry_potter02

Decoração_harry_potter07

Decoração_harry_potter06

– O que achou? — Gustavo estava ali.

– Perfeito! — Sorrir. — Vocês dois arrasaram cara! — Sorrir.

– Você tem quer ver o que conseguimos com o Buffet! — Bruna disse.

– O que???

– Cerveja amanteigada. — Os dois disseram juntos!
– Genteeee! — Comemorei. — Ou vocês são os melhores, sem mais!

– Valeu todos os dias de preparação né Gus? — Bruna sorriu.

– Demais, demais, tudo pelo nosso sobrinho.

– O meus amores, muito obrigado viu? — Sorrir, e fui andando pelo salão olhando cada detalhe. 

Ficamos por ali até a hora do almoço, mas voltei pra casa junto com eles para almoçar.

– Amor está perfeito o local! — Disse ao chegar em casa.

– Ah, então os dois capricharam né?

– Meu amor, você está falando de Bruna Santana e Gustavo Cavalcantti é claro que nós caprichamos. — Bruna riu.

– Ou cunhado, lá ta parecendo um verdadeiro sonho! Nosso menininho vai adorar! — Gustavo disse ao brincar com Breno na mesa do almoço e rimos.

Enquanto almoçávamos a campainha tocou, Claudia foi atender. Mas quando voltou, apenas voltou com uma caixa enorme em mãos. 

– O que é isso? — Perguntei.

– Não sei Mari estava na porta apenas, não tinha ninguém!

Olhei para Luan, que também me olhou assustado.

Capítulo 153° — Louca!

Carla Fernandes ex mulher de Luan Santana procurou a imprensa para falar sobre o relacionamento de sua atual esposa Marina Cavalcantti Santan e Luan.”

– Carla você está nos dizendo que ela roubou o seu filho? — Os entrevistadores perguntou.

– Isso mesmo, ela roubou o meu filho e o meu marido! —  Ela disse.

– AI QUE ÓDIO DESSA MULHER! —  Gritei. — Não acredito que ela foi capaz.

– Mas o que você está nos dizendo é muito sério Carla!

– Mas é a mais pura verdade. 

Ela tinha ido num programa de entrevista, e contava essas barbaridades! Eu não estava acreditando naquilo, essa mulher só pode está ficando louca. 

Não demorou pro meu celular tocar, era a Bruna.

– Marina?

– Oi Bruna. — Disse nervosa.

– Você viu né?

– Já vi! Bruna qual é o problema dessa mulher? Ela só pode estar doida! Só pode.

– Mari se acalma ta?

– Acalmar Bruna? Ela já veio falar merdas comigo essa semana no hospital, e agora fica falando essas mentiras nas entrevistas, ela só pode ta  ficando louca!

– Ela foi atrás de você?

– Foi! — Disse. — E veio falar se Luan e Breno não forem dela, não será meu!

– Que mulher ridícula! — Bruna disse indignada. — Olha, mas fica bem tá? Vem hoje aqui pra casa fica aqui até amanhã, meus pais estão te chamando, Ab vai vim pra cá junto com Ana.

– Ai Bru, não sei.. — Disse desanimada.

– Vem sim, pra gente terminar de olhar o aniversário do Breno ai hoje depois do almoço vamos olhar os restantes das coisas da festa. Hein! — Ela insistiu.

– Ta Bru, eu vou. — Disse. — Mas tarde chego ai!

– Pra almoçar com a gente né?

– É Bruna pra almoçar com vocês. — Eu ri.

– Oba, vou ajudar mamis no almoço e preparar a comida do Breninho. — Ela disse.

– Você sabe que ele come o mesmo que a gente Bru, não inventa. — Ri.

– Ih chata! — Ela riu. — Um beijo, e até mais!

– Até logo. — Desliguei.

E assim escutei um gritinho lá de cima, então subir pro quarto de Breno, que estava em pé em seu berço segurando nas barras e pulando feito um cabritinho. 

– Oi amor da mamãe, bom dia. — Disse entrando no quarto, que ele ficou mais feliz ainda.

– Mamã! — Esticou os bracinhos.

O peguei dando um beijo e gritei lá de cima.

– Marisa prepara a mamadeira, eu dou o banho.

– Ok Marina! — Ela gritou de volta.

Então fui preparar o banho do meu pequeno, que logo o vestir assim.

2015_Fall_Fashion_Design_Boy_Clothing_Set

Terminei e desci.

– Marisa esse final de semana você está liberada. — Sorrir. — Vou pra casa dos meus sogros. 

– Ok Marina. — Ela disse me passando a mamadeira. — Vou arrumar a malinha dele. —Ela sorriu.

– Ok! — Sorrir e me sentei no sofá com Breno e comecei a amamentá-lo.

Resolvi ligar para Luan, chamou, chamou até cair.

Então liguei mais uma vez, e logo ele atendeu.

– Amor, você está bem? — Ele perguntou.

– Não Luan, não estou. — Disse, suspirando e olhei Breno.

– Já viu né?

– Vi sim, o que essa mulher tem hein? Pelo amor!

– Amor não ligue pra ela, você sabe que tudo o que ela disse é verdade.

– Luan mas eu tenho medo.

– Medo porque Mari? Ela não vai te fazer nada.

– É, mas no hospital ela já foi me encher e disse que se ela não tem você e o Breno eu também não irei ter! — Disse. — Por favor, toma cuidado.

– Princesa fica bem ta bom? — Ele disse. — Não vai acontecer nada, e daqui cinco dias estou em casa. — Ele suspirou. — Como está o Breno?

– Ta bem, ta aqui mamando. — Sorrir ao ver meu bebezão.

– Que saudades de vocês. — Ele disse.

– Nós também estamos. — Escutei alguns barulhos. — Onde está Lu?

– Chegando na rádio. — Ele riu. —  São as fãs gritando. Perai não desliga, vou descer e já falo com você.

– Ta amor… — Então enquanto Luan pedia pra espera, Breno terminou de mamar. 

Fui até a cozinha lavando a mamadeira, e coloquei o celular no viva voz na bancada. Se Luan dissesse algo eu escutaria, mas na verdade só escutava os gritos das fãs. 

Enfim depois de terminar de lavar, ajeitei Breno em meu colo novamente e fui pegar a lata de leite e a mamadeira para levar.

Uns 10 minutos depois.

– Amor, pronto! — Ele disse do outro lado.

– Espera ai Lu! — Gritei, colocando as coisas na sacola. — Pronto amor. — Disse tirando do auto falante e colocando no ouvido novamente.

– O que cê ta fazendo muié? — Ele riu.

– Arrumando as coisas de Breno.  — Sorrir.

– Onde vocês vão?

– Pra casa dos seus pais, ficar lá com eles esse final de semana.

– Faz certo. — Ele disse. — Fico mais tranquilo assim. 

– Ô meu amor, lindo! 

Então ficamos conversando por um tempo, mas logo desligamos Luan iria começar um pequeno show na rádio. Então Marisa desceu e eu passei Breno pra ela e fui arrumar minhas coisas.

Peguei a minha bolsa e coloquei algumas peças de roupas, e as coisas que eu usaria. Então assim que terminei, levei minhas coisas e a do Breno pro carro. Com a ajuda de Marisa fechei toda casa, e ela foi pra casa em seu carro. E eu coloquei Breno na cadeirinha.

– Bom dia Mari! — Anne disse, ela também saia com o Vitor.

– Bom dia amiga. — Sorrir, acenando.

– Ta de mudança é? — Ela riu.

– Besta! — Ri. — Vou pra casa dos meus sogros.

– Hm! Amiga fica esperta ta? — Ela me olhou.

– Porque Anne?

– Oi Mari! — Vitor acenou.

– Oi Vitor!  — Sorrir.  —Você viu a entrevista né?

– Essa mulher é doida Mari, vai que ela resolve.

– Ela pode ser doida, mas tirar os dois de mim, só quando eu for morta! — Disse.

– Credo Marina, nossa!
– É a verdade Anne, tô cansada dessa mulher me encher, era só o que me faltava.

– Não pensa nisso ta? — Ela disse. — Um beijo, e amanhã vamos passear no shopping com Breninho?

– Vamos, chama a Jujuba. — Disse.

– Vou chamar. — Ela me abraçou. — Beijos!
– Beijos!

Então ela foi e eu entrei no carro, colocando o cinto. Olhei pra Breno ele brincava e conversava lá trás. Então fui direto para Alphaville, rapidinho estava lá o porteiro me reconheceu e me deixou entrar. Assim que estacionei o carro na frente da casa da Bruna, me deparei com ela e uma mulher mais de idade na porta de sua casa. 

Então peguei Breno, e nossas bolsas e fui andando em direção a Bruna.

– Oi Bru, bom dia! — Disse. 

– Bom dia Mari, ei amor da tia. — Beijou Breno.

– É ele? — A senhora perguntou.

Olhei pra ela sem entender.