Capítulo 84 — Família

– Amor! — Era Luan.

– Oi Lu, que saudades meu amor.

– Eu também estou, e como estão meus amores?

– Estão todos bem vendo TV e te esperando pro jantar!

– Daqui uns minutinhos tô chegando ai, beijos.

– Beijos amor!

Desliguei.

 

– O papai está chegando meus amores.

– Oba! — Clara dava pulos. Breno e Nick, também.

Depois de alguns minutos a porta abriu. Foram todos os três abraçando as pernas do Luan. Eu olhava de onde estava a alegria dos quatro, todos juntos! Rob atrás.

– Ei coisas lindas do papai. — Luan beijava cada um. — Fizeram muita bagunça?

– Não papai. — Clarinha riu.

– Ah é né sapequinha! Ei Bre gatão do papai, Nick princesinha.

– Oi crianças. — Rob riu. — Oi Alice, já estou indo. Tchau Luan!

– Tchau Testa, obrigado cara!

Fechei a porta. Luan me abraçou e me deu um beijo e sorriu.

– Que saudades meu amor.

– Também Lu, como foi os shows?

– Ótimos, mas faltou todos vocês comigo!

– Pois é. — Fiz biquinho.

– Ei eu te amo. — Me abraçou fortemente, show de semana que vem vocês vão é aqui em Sampa mesmo!

– Vocês querem ir pro show do papai, amores?

– Sim! — Falaram juntos.

– Então vamos todo mundo viu? — Luan com nossos pequenos juntos era a alegria da casa.

– Vai tomar um banho amor e desce pra jantarmos. — Sorrir.

– Já volto! — Luan subiu e fui pra sala assistir TV com as crianças.

– Mamãe. — Nick pedia colo.

– Que foi princesa? — Dei um beijinho nela.

Ficamos brincando um pouco, até que Luan apareceu e eles correram até o Luan.

– Isso aí, quando o pai de vocês chegam esquecem de mim. Ta certo! — Fiz biquinho.

– Vish amores, a mamãe ta com ciúmes. Olha lá! — Luan ria.

– Nós te amamos também mamãe muito! — Clara riu.

– Eu amo muito  vocês quatro também, meus amores. — Sorrir.

– Jantar está pronto! — D. Nené veio avisar.

– Ah obrigado Nené. — Os três foram correndo pra sala de jantar junto com Nené.

– Estão crescendo né amor? — Luan me abraçou.

– A cada dia! — Sorrir, fomos andando até a mesa de jantar.

 

Com a ajuda de Nené dava papinha a Breno e Nick, Clara já comia sozinha, e conversava com o pai.

– Papai, tô aprendendo um monte de coisa na escolinha.

– É mesmo meu amor? Conta mais!

– Já escrevo o meu nome, o da mamãe, o seu e dos meus irmãozinhos. — Ela dizia empolgada.

– Opa, depois quero ver hein!

– E o desenho filha? — A olhei e limpei a boquinha da Nick.

– Desenhei a gente também. Sabia?

– Olha só! Depois do jantar vamos ver, ta?

– Ahãm. — Ela sorriu.

Terminando de da papinha pra Nick, dei uma mamadeira de suco pra ela que segurava com suas mãozinhas. Fui jantar e conversar com o Luan. Depois do jantar, fomos nos sentar na sala estava frio em Sampa, Clara buscou o desenho pra mostrar o Luan, e ficaram conversando um tempinho. Nos sentamos no sofá juntos.

– Papã. — Breno não ficava quieto. Clara já dormia ali em minha perna, Nick estava quase.

– Que foi guri? — Luan o olhou. — Onde te desliga hein? — Rimos com a gargalhada dele.

– Quem diria hein Lu. — Sorrir. — Que em três anos nossa família cresceria assim.

– Graças a Deus e sou feliz por ter vocês comigo, Lice. — Luan colocou uma mecha do meu cabelo pra trás. — Você me deu três pedras preciosas que sempre vou amar, são as coisas mais importante da minha vida.

– Awn Lu, nós te amamos muito! Demais. Não vivemos sem você!

– Te amo! — Me deu um selinho bem demorado.

– Eu te vivo!

– Mamã, papã. — Breno dizia.

– O que foi espuletinha. — Ri. — Não cansa não filho?

– Não. — Ele ria.

– Eita menino! — Luan enchia Bre de beijos. — Vai dormir, vai! Suas irmãs já estão, dormindo. Olha.

Ele abraçou Luan. 

– Vou colocar Nick lá em cima e volto pra buscar Clara, amor.

– Ta bom Lice, vou tentar fazer Bre dormir.

– Missão impossível! — Rimos.

Subi com Nick colocando a no berço, cobrindo-a. Desci e peguei Clara, eita menina pesada.. rs! Levei para o quarto dela e coloquei ela na cama, cobrindo-a.

 

– Pronto, anda Bre vai dormir.. Passou da hora!

– Não mamã. — Balançava a cabeça.

– Tem que dormir rapais, amanhã vamos na casa dos seus avós. Mas você tem que dormir ué. 

– Vem cá. — Peguei ele do colo do Luan, e fiquei balançando e cantando baixinho.. depois de muito esforço, ele dormiu! Coloquei ele no berço e voltei pra sala.

 

– Conseguir! — Me joguei do lado do Luan.

– Eita mô. — Me abraçou. — Agora temos um tempinho pra nós.

– Sim, até que fim! — Ri. — E você antigamente queria ter um time de futebol. Vish! 

– Mas eu ainda quero! — Ele me olhou.

– Nem vem Luan. Pirou é? — Ri. — Três já estão ótimos.

– Mas amor, assim não tem graça. 

– E desde quando é engraçado ter um time de futebol em casa? Oo

– Ahh Lice! — Ele reclamou. — Na hora que acontecer “ocê” nem vai lembrar! — Ele ria.

-Lembrar do preservativo? Nunca mais esquecerei. — Ri.

– Mas mô.. — O interrompi.

– Lu.. por favor!

– Ta bom, então. — Ele pegou o controle e ficou passando os canais. Ficando emburrado.

– Mô? Para com isso vai. — Eu disse.

– Hmm..

– Luan!

Ele não dizia nada.

– Luan eu tô cheia de saudades de você, e você vai ficar fazendo isso.. caramba! — Me levantei estressada também, decidida ir dormir.

Ele me puxou de uma vez só.

– Não vai. — Me abraçando. — Desculpa. — Ele sussurrava em meu ouvido.— Eu te amo!

– Eu também Lu, mas você fica me ignorando..

– Shii! — Ele me calou com um beijo, desligando a TV. Fomos indo em direção ao quarto, me levando em direção á cama, sem desgrudar seus lábios dos meus. Senti parte da cama tocar minha panturrilha,e então,ele me deitou cuidadosamente,vindo por cima ainda me beijando. 

– Tava com saudades. — Ele sussurrou ofegante, e voltou a colar os lábios nos meus sem me dar tempo de responder.

Passei minhas mãos por debaixo de sua camisa e arranhei suas costas, deixando ele um pouco mais feroz. Luan me soltou por alguns segundos para tirar minha roupa, me deixando somente de calcinha e sutiã. Passei a mão por seu corpo, tirei a sua camisa, e depois fui descendo pelo abdome. Abri o zíper de sua calça. Ele me ajudou. Ele colocou o corpo dele mais contra o meu , me apertando delicadamente contra o seu corpo. Fui beijando o seu pescoço e depois delicadamente mordi a ponta de  sua orelha deixando ele mais arrepiado.  Ele me beijou com mais veracidade e com paixão. Deslizou as mãos pelo meu corpo, e depois pelas minha costas me causando arrepios, depois beijou o meu pescoço e dando mordidas, e disse baixinho no meu ouvido.                     

– Deixa eu te amar, minha nega? — Pondo os lábios nos meus. — Deixa? 

– Sim eu deixo. — Sorrir.

E me me beijou mais, e com delicadeza se pôs em cima de mim, me beijando. Luan acariciou toda a lateral do meu corpo,chegando no fecho do meu sutiã, bem no meu dos meus seios. Olhou pra mim de um jeito safado como se me pedisse permissão. Eu ri e mordi os lábios, e então, ele o arrancou, jogando em qualquer lugar do quarto.

Me beijando, puxei ele mais pra perto de  mim, e sentido o seu cheiro, e alisando a sua nunca, enquanto ele fazia o movimento de ir e vir e aumentando a  velocidade, me fazendo arranhar as sua costas e gemer em seu ouvido. Depois de horas se amando, estávamos exaustos e deitados na cama. 

Ele me deu um beijo na testa depois um selinho,e me olhou sorridente.

 

– Obrigada por me fazer o cara mais feliz do mundo, eu te vivo minha pequena.

– Eu também te vivo meu amor. — Sorri lhe dando um beijo depois fiz careta. — Vou tomar um banho… ai que preguiça! 

– Hum…vou com você

– Luan, tô cansada, você acabou comigo hoje! — Ri

– Você bem que gostou. — Ele riu.

Me levantei e ele também se levantou, me pegando no colo logo em seguida e me levando em direção ao banheiro.

– Juro me comportar! — Fez biquinho.

Foi, bom demais, tomar banho junto dele. Saímos do banheiro, peguei uma blusa do Luan e vesti ele pegou apenas uma cueca e foi deitar na cama. Ficamos ali deitados juntos, eu estava com o rosto em seu peito e ele com a cabeça em cima da minha, cheirando o meu cabelo, e com as mãos em minha perna. Ele pegou a  minha perna e pôs em sua cintura, olhando pra mim.      

 -Hoje eu quero dormi assim, agarradinho com você. 

 Eu o beijei de imediato.            

 – Sim, eu também quero, ficar assim juntinho com você pra sempre.

Dormirmos assim agarradinhos naquela noite tão perfeita para nós dois.

 

No dia Seguinte! 

– Mamãe, papai! Mamãe papai! 

Breno, Nicole e Clara pulavam em cima de nós dois. OMG!

– Mas já estão acordados? — Eu falei acordando.

– Sim, anda levanta. — Clara falava. — Vamos pra casa da vovó.

– Papai! — Nick dizia.

– O que vocês três tão fazendo aqui, à essa hora? — Luan acordou.

Sim ainda era sete da manhã! 

– Passear! — Clara riu.

– A sabe o que vocês três merecem? — Olhei Luan e ele me entendeu bem só com um olhar. — Cosquinhas! Colocamos os três deitados e fizemos cosquinhas neles, eles riam demais, cada risada gostosa! 

– Toda vez que vocês acordarem cedo, terá cosquinhas. — Luan riu.

Eles riram, tiramos uma foto e eu postei. 

 

– Então quem vai tomar banho primeiro? — Perguntei.

– Eu! — Os três disseram juntos.

– Vem tomar banho com o papai Brenão! — Luan pegou Breno.

– Vem meninas, vamos lá tomar banho. — Sorrir, segurando nas mãozinhas delas.

Dei um banho nas duas e a vesti, Clara assim.

tumblr_medcfhfqfz1rnc639o1_1280_large

Nick.

baby-at-rest-stop-401

– Estão lindas, meus amores! — Sorrir. — Clara desce com sua irmã a tia Nené ta lá em baixo esperando vocês, vou me arrumar ta? 

– Ta bom mamãe. — Dei um beijo nelas. E elas foram saindo do quarto, voltei pro meu Luan e Breno já estavam arrumados também.

Breno. 

tumblr_msq6iaY8Tr1s9jwyio1_1280

Luan.

tumblr_n32782YmeK1rb8u43o1_500

– Que lindos vocês meus amores! — Sorri entrando no quarto.

– Gostou mô? — Luan apontava Bre.

– Amei, ficaram lindos!

– Esse frio ta demais muié.

– Demais Lu!

– Cadê as meninas?

– Desceram, vai lá e de olho nelas. Vou tomar banho viu amor.

– Vai lá. — Me deu um beijinho, dei um beijinho no Bre e fui pro banho.

Terminando me vestir.

1625_398444690263119_46545227_n

Peguei a bolsa das crianças e a minha e desci.Peguei apenas uma maçã.

– Tomaram café? — Estavam todos ligados na TV, vendo Bob Esponja, nem me escutaram. — Luan, Clara, Breno e Nicole!! — Quase gritei. — Já tomaram café?

– Já muié! — Luan disse rindo.

– Ah então respondem né? — Falei. — Vamos então?

– Borá! 

Fomos pra fora entramos no carro e coloquei as crianças no banco de trás, me sentei na frente. Luan ligou o rádio e fomos saindo do condomínio.

– Vamos ver a vovó! — Clara repetia. E Breno e Nick balançava a cabeça rindo.

– Parece que tem anos que vocês não vêem seus avós, meu Deus! — Ri. — Que coisa hein!

– Que dia vocês foram lá amor?

– Sexta Lu! Apenas um dia.

– Isso que é amor. — Rimos.

Quando Luan virou numa curva, me assustei em quem vi.

– Mamãe, foi aquele moço ali.. que conversou comigo na escolinha.

– Luan? — Olhei preocupada pro Lu.

Anúncios

Capítulo 83 — Amores meus

Quando Pexola começou a tocar só um toque de fundo. E entravam três meninas no palco, nem eu sabia dessa! Luan ainda sem entender, ficou prestando atenção. Me sentei no palco ao lado da Clarinha e enquanto elas pegavam os microfones, eu tirava fotos.

 

– Oi Luan, tudo bem? Espero que sim meu anjo! Olha está sendo difícil está aqui tão pertinho de você sem te abraçar, mas antes… nós três, queremos dizer algumas palavras. — Ela sorriu. — Então Lu escuta bem!

Luan sorriu olhando elas, as fãs que estavam lá em baixo também estavam super felizes.

 

– Ele era, provavelmente, um anjo disfarçado que veio para a terra com a nobre função de en(cantar) e fazer as pessoas felizes. O acompanho de longe, mas isso não quer dizer que não o sinto por perto a cada vez que fecho os olhos. Nossa relação não é como a desses casais dos filmes de Hollywood, nunca andamos de mãos dadas ou trocamos beijos apaixonados, mas penso nele antes de dormir e, mesmo correndo o risco de parecer exagerada, penso nele o dia inteiro. A gente não conversa, divide experiência ou desabafa sobre dores e amores, mas suas canções são como um refúgio, onde encontro o alívio para as feridas abertas pela vida. Por essas e outras o espero. Por essas e outras o amo com tudo que sou. Por essas e outras deixei de me importar com o que as pessoas acham. Enquanto uns dizem ser loucura, prefiro chamar de amor. Que você tenha ao seu lado pessoas que te olhem nos olhos e te digam o quanto és especial. Que nunca lhe falte um sorriso verdadeiro ou um ombro amigo, capazes de te trazer o consolo necessário. Que nas noites escuras você possa olhar para o céu e ter a certeza de que nenhuma daquelas estrelas brilham mais do que essa luz que irradia do teu sorriso. E que nunca esqueça que eu estarei aqui até depois do fim.

– Lu… — A outra começou. — Por mais escura e triste que seja a noite, sempre haverá uma lua e milhares de estrelas brilhando no céu. E assim também é comigo: mesmo que as coisas da minha vida estejam difíceis, bastará lembrar que você existe para que eu comece a sorrir. É  eu encontrei você. Você que não é perfeito, mas ainda sim tem o coração mais puro que já conheci. Você que comete erros, mas tem humildade para repará-los. Você que já fraquejou em alguns momentos, mas sempre mostrou que vale a pena continuar lutando. Você que mora tão longe, mas se faz presente a cada segundo que passa. Você, que não tem asas, mas é o meu anjo. Desde que te conheci eu não preciso mais de explicações sobre o que é o amor, nem entender porque a saudade machuca tanto. É simples: o amor é tudo isso que acontece comigo quando ouço alguém falar teu nome e a saudade serve para nos mostrar o quanto queremos reviver um momento, não importando se aconteceu na realidade ou apenas em sonho.

– Anjo.. — A última chorava e mesmo assim, quis falar seu texto. — Não preciso que você me ame para que eu carregue dentro de mim esse sentimento tão verdadeiro, nem que entenda os motivos pelo qual jamais irei desistir de realizar meus sonhos. Eu só rezo e peço a Deus que o teu sorriso nunca se apague, porque enquanto isso acontecer, eu continuarei seguindo em frente. Que de onde você esteja sempre encontre um tempo para lembrar de que, nesse mundo tão grande, há milhões de pessoas que esperam um sorriso teu para sorrir também. Há corações que te abrigam, sonhos a espera de serem realizados e muito amor. Há principalmente, no meio disso tudo, alguém que jamais deixa de pensar em ti um segundo sequer e é feliz só por você existir. Pode ser daqui a um dia, uma semana, um mês, um ano ou até mesmo uma década. Pode até mesmo nem chegar a acontecer… mas eu sempre carregarei dentro do peito a certeza de que em momento algum deixei de lutar por um abraço teu. — Ela sorria como todas, eu chorava com tantas palavras lindas. Rob tirava fotos de um lado e o outro eu. Luan chorava e foi quando ele abraçou todas elas juntas. Que lindo!  (‘:

 

– Meus amores, minha viagem foi difícil, hoje pensei em tantas coisas… Sinto saudades de algumas pessoas que deixei para trás, da minha família e principalmente de vocês. Sinto-me sozinho todos os dias… Vejo pessoas falarem coisas de mim que não são verdades. E somente olhando nos olhos de uma de vocês, encontro forças para continuar. Não desistam de mim, por favor, preciso do sorriso de cada uma de vocês, porque quando vocês sorriem, eu irei sorrir junto. E não pense ser ilusão, porque eu amo tanto vocês que mal cabe em mim. Sabe aquele show que você não foi? Eu fiquei te procurando entre todas as outras pessoas e quando fechava os olhos para cantar eu conseguia te ver na platéia. Encontre-me quando você fechar os olhos, coloque a sua mão no coração e me chame porque eu irei ouvir, mesmo que esteja do outro lado do oceano. Esse espaço que nos mantém ligados por uma força, pode me levar contigo onde for, serei não apenas seu ídolo, MAS SEU ANJO! Perdoe-me se algum dia eu não te dei toda atenção que você merece, mas enquanto isso não acontece te digo que temos toda a eternidade para sermos felizes. Eu vim aqui para te fazer um pedido, sei que posso contar com vocês. Não chore, quando tudo estiver perdido, porque quando tudo desmoronar irei aprender a recomeçar com você. Quando a minha ausência doer muito olhe as estrelas, eu estarei na mais alta brilhante, brilhando por você. Confie nesse Deus maravilhoso que fez você ser a melhor coisa da minha vida. Posso namorar e conhecer pessoas, mas o que eu sinto por cada uma de vocês é bem maior. É por vocês que tenho vontade de viver e levar a música para o mundo. Quando encostar a cabeça naquele avião para mais uma cidade é em vocês que eu irei pensar. Não desistam de mim, por favor, preciso do sorriso de cada uma de vocês, porque sou como um pássaro e vocês são meu céu. NÃO DUVIDE DO MEU AMOR!

Sim depois daquelas palavras, nem precisa dizer mais nada né? Luan sorriu se sentou de pernas cruzadas junto com as fãs, me chamou com Clara e a banda e a equipe que ali estava.

– Olha eu agradeço o carinho de todas vocês, minha vontade era de abraçar cada uma aqui hoje. Mas pega na mão da pessoa que está ao seu lado. — Todos pegaram e nós no palco sentados também. — Quero que vocês cantem assim comigo. Não é preciso mais adormecer pra sonhar com um anjo descendo do céu, basta você perceber que sou mais que um amigo fiel. Sou aquele que traz alegria de Deus e a entrega direto ao seu coração, e com você vou sorrir e chorar lado a lado vamos caminhar. Quando de ajuda você precisar dou minha vida pra lhe resgatar, esse é o desejo de Deus (de Deus) de hoje em diante o seu Anjo sou eu. Sou muito mais que um amigo. Sou um Anjo que o Senhor enviou, pode gritar para o mundo ouvir sou o Anjo que o Senhor enviou pra você… Não tenho asas e nem sei voar, mas o que o mundo não pode eu posso lhe dar, vou lhe mostrar o caminho de Deus só Ele pode te santificar. Quando de ajuda você precisar dou minha vida pra lhe resgatar, esse é o desejo de Deus (de Deus) de hoje em diante o seu Anjo sou eu.Sou muito mais que um amigo. Sou um Anjo que o Senhor enviou, pode gritar para o mundo ouvir sou o Anjo que o Senhor enviou pra você…  — Todos cantavam juntos, com as mãos dadas.  — Portugal eu amo vocês! Até a próxima, fiquem com Deus, que todos os seus sonhos se realizem! Tchau!

 

Depois do show maravilhoso, voltamos todos para o Hotel…

 

3 Anos depois…

Os anos se passaram e você já estava com Breno e Nicole de quase dois anos, eram lindos, perfeitos, a coisa mais linda do mundo! Clara já com seus 4 anos e meio, continuava linda minha pequena, e me ajudava a cuidar do Breno e a Nick. Clara estava na escola já no primeiro período. Eu já não viajava com a equipe,não dava de jeito nenhum com três crianças. Bruna estava noiva de Breno, casaria no próximo ano, meus pais ainda continuam na correria com empresas e tudo!

Tinha 2 semanas que Luan não voltava pra casa, D. Nené me ajudava em tudo! Sogros também sempre vinham visitar a gente, uns amores!

– Mamãe me ensina lição de casa? Hoje?  — Clara sorriu.

– Claro meu amor, vamos sentar lá no quartinho.  — Sorrir. — Vem Bre!

– Mamãe.  — Breno vinha logo atrás. Nick dormia.

Ensinando Clara a fazer a lição, ela disse.

– Hoje um moço foi lá na escola mamãe.  — Ele sorriu naturalmente.

– Moço? Que moço princesa?

– Ele disse que me conhecia, conhece você e o papai também.

– Ele não disse o nome?

– Não, ele apareceu assim no portão e me chamou.

– Filha o que o papai e mamãe já disse?Pra não conversar com estranhos, não foi?

– Sim mamãe. Eu não vou mais tá? — Me abraçou.

– Ok hein! — Dei um beijinho nela. — Breno não mexe ai, vem cá amor.

– Papã. — Breno dizia.

– Papai, vai chegar mais tarde meu amor.

Fiquei pensando na suposta pessoa que teria ido conversar com Clara.

 

Depois de ensinar a lição Clara fomos lanchar o que a Nené havia preparado. Nos sentamos e comíamos, peguei meu celular e postei algumas fotos.

 

tumblr_lsi1wrSYp21qebk3eo1_500

“Clara e Nick,minhas princesinhas amo vocês!”

tumblr_mbqg4m0hgX1raftw6o1_500

Cuidado, eu mordo hein neguinhas! Olha ai meu príncipe, amo você meu amor.”

tumblr_mjnunjGh2m1rvnji4o1_500

“Morzão volta logo, estamos com saudades. Amo você @luansantana”

As horas foram passando e a noite ia chegando. Dei banho nas crianças, enquanto Nené arrumava o jantar!

Meu celular começou a tocar.

Capítulo 82 — Portugal

– Oi Gatinha! — Luan sorriu.

– Ai meu Deus, não tô acreditando.. que..que..— Ela gaguejava de nervoso. — Ah, Luan! — Abraçou Luan e ele o mesmo.

– Tudo bem nega? — Luan a olhou.

– Demais nego. — Ela o olhou. — É inacreditável! — Ela me olhou e sorriu. — Alice! — Me abraçou.

– Oi..? — A olhei esperando falar seu nome.

– Ah que boba eu! Rs’.. Sou Letícia prazer.

– O prazer é meu Letícia. — Sorrir.

– E aí preparada pro show amanhã? — Luan perguntou.

– Demais Luan! Tanto tempo espero você por aqui, ah é mais que tudo pra mim.

– Awn linda! Aôo Testa! — Luan chamou.

– Oi Luan?

– Me dá duas pulseirinhas do camarim. — Rober entregou Luan, Letícia estava paralisada, me sentei num banco pertinho dali com Clara e Rob do meu lado. — É pra você e pra quem você quiser levar!

– Awn Lu, isso é sério?! — Ela o abraçou novamente. — Obrigado, mil vezes obrigado meu anjo. — Ela sorria de  orelha a orelha.

– Foto? — Rob perguntou.

– Sim! — Ela sorriu passando o celular pro Rob e tiraram a foto. Ela se despediu e foi embora feliz, saltitante e ainda não acreditando no que realmente havia acontecido, que tinha visto Luan abraçado. 

A tarde com todos por Porto foi lindo, várias fotos tiradas.

 

Chegando no hotel, fomos cada um para o seu quarto, nossa o hotel era a coisa maravilhosa, muito confortável, calmo, atendiam super bem. Olhei no relógio eram exatamente seis da tarde, entramos no nosso quarto Lu se jogou na cama enquanto eu tirava meu salto. Olhei Lu ele me chamou, batendo a mão na cama. Me joguei também. rs. 

– É pra esquentar, é mozinho? —  Luan deu uns tapas em minha coxa.

– Você… —  Fiz dois dedos andarem sobre o peito dele. Agarrei o colarinho da blusa dele com as duas mãos. Luan olhou minhas mãos e mordeu os lábios. Me olhou com uma carinha safada. Puxei-o vagarosamente, até que ele ficasse sentado. Abracei-o com as pernas. As mãos ainda seguravam em sua gola. Luan me segurava no meu bumbum. —  … Foi quem me chamou.

– Chamei mesmo. —  Luan me deu um longo selinho. —  Tô com frio. —  Ele me apertou contra ele. —  O aquecedor não tá dando conta. – Ele beijou a base do meu pescoço. Arrepiei.

– E eu vou dar conta de te esquentar? —  Ri.

– Só de te ter aqui… —  Luan olhou pra mim toda, depois me encarou nos olhos. —  Já to mais quente. – E piscou.

– Tá quente é? —  Ri. Que carinha de safado ele tem! —  Tô sentindo mesmo…

– Tô quente. —  Ele riu e me deitou na cama, com carinho. Deitou sobre mim devagar. Comecei a rir. —  Que foi? Sentiu o LuanJR animado foi? —  Ri mais ainda. — Ele mandou beijo pra você. Falou que tá com saudades.

– Para Luan!  — Ri mais. Eu tava com crise de risos. —  Temos criança no recinto, pô! —  Segurei a risada. — Vem filha!

Clarinha veio na direção da cama, Luan ria ainda. Peguei Clara deixando ela ao lado de Luan. E ali ficamos conversando.

 

A noite chegou e com o combinado fomos jantar todos juntos. Depois voltamos pra descansar, só que..

– Agora a nossa criança ta dormindo, não tem criança no recinto! — Ele foi me empurrando. — Agora… Que tal fazer um amor Português?

Cada coisa!Eu ria.

– Você é quem manda… – Sorri maliciosamente.

Luan me beijou com um fogo enorme. Gzuiz, me segura! Oo

 

Acordando no outro dia cedo… Nossa o que havia acontecido ali? Oo Gzuis, era roupa pra um lado, sapato pro outro. Me levantei devagar Lu ainda dormia, peguei minha toalha e fui direto pro banho, tomei um banho relaxante estava precisando, terminando vestir uma calça jeans preta, coloquei uma blusa branca e sair do banheiro e uma jaqueta de couro azul escuro, fui catando as coisas espalhadas e guardei na mala e Lu acordou.

– Lice. — Me olhou com uma carinha toda amassada.  — Bom dia meu amor.

– Bom dia Lu. — Sorri.

Fui ver no berço Clara estava deitadinha quietinha, quando me viu abriu um lindo sorriso. Minha pequena ♡.

– Bom dia meu amor.

– Mamãe, papai.

– Oi princesa! — Luan sorriu pra filha.

– Fica lá com seu pai, vou arrumar suas coisa pra tomar banho. — Coloquei ela na cama, que foi até Luan, pulando em cima.

– Mô hoje é o show rapaiz!

– Pois é Lu, preparado? — Pegava uma roupinha pra Clara.

– Sempre, não é mesmo? — Ele sorriu.

– Isso aí Lu. 

Dei banho na Clara vestir.

– Vai pro banho Lu.

tumblr_meds6vveao1qkeldso1_500_large

– Ta mô. — Ele sorriu levantando da cama. — Essa noite foi demais hein mô. — Lu sorriu safado.

– E como ! — Ri.

 Me abraçou e entrou pro banheiro… Fui separar sua roupa coloquei na cama e fui me maquiar. Fiz uma make leve, soltei o cabelos, e depois peguei meu cel, tinha  mensagem do Rob. Dizendo que teria ensaio depois do café, foi o que fizemos tomamos café e fomos pro ensaio. Maior zoação, depois do ensaio almoçamos e o resto da tarde foi pra descontrair, foi muito boa a tarde.

 

Quando chegamos ao hotel, subimos cada um para o quarto… Subimos, tomamos banho e depois fomos nos arrumar. Aproveitei para estrear meu vestidinho. Coloquei uma jaquetinha de couro azul escura por cima, uma bota de salto fino preta também, alisei o cabelo, joguei a franja de ladinho.  Passei uma make de leve.. Lu vestia sua roupa que havia comprado hoje também, tava muito lindo. OMG! Dei um outro banho em Clara a vestir, ficou linda! Bateram na porta.

– Luan cinco minutinhos! — Rober chamou.

 

 

Chegamos no local e pegamos nossos crachás e entramos, o local do show estava lotado, os fãs muito felizes… Passamos por alguns e fomos para um dos camarins que tinham ali ficamos conversando, falaram que Luan estava atendendo a imprensa, então resolvemos ficar ali mesmo assistindo TV e mexendo no twitter.  O atendimento dos fãs foi logo após, ah e Luan havia escolhido Letícia pra ser Donzela do show de hoje. Ela? Pirou, loucamente! Marla pegou o cel e tiramos algumas fotos juntas no espelho fazendo altas gracinhas, até que tiramos uma bem divertida e postamos.

Hoje o Meteoro ta aqui em Portugal, daqui a pouco show pra vocês do @luansantana! Linda essa Marla @marlapteixeira.”

Passou alguns minutos Luan veio e disse que também queria uma foto fazendo caretas, tiramos e depois tirei uma deles em família. Postei a foto com o Luan, Marla e Clara.

 

Quem ganha na careta? Eu, @marlapteixeira, @luansantana ou Clarinha? Lindooos!  hahaha.. borá o show vai começar!  Beejos! :*”

 

Fomos para o palco e de lá registrei os momentos desde quando começou o show, tava lindo demais a festa, os fãs iam a loucura. Cada música uma energia maravilhosa  que Luan passava pra gente Marloca, tava diva demais, aproximei o zoo da câmera e tirei uma foto dela e do Lu puxando o cabelo dela, aí eu amo essa parte, rio demais uahaushaus.

Luan também cantou a música “O Nosso Tempo é Hoje” eu e Clara começamos a dançar e cantar, Rob ria da gente e ele  caiu na farra junto com nós..

– Venha já comigo, traz o seu perigo, nóis é só perigo, a noite inteira — eu , Rob e Clara cantávamos. Quer dizer Clarinha tentava. E Luan ria.

– Coisa mais linda tá isso aqui hein rapais! — Lu riu. — É uma energia diferente desse povo  é a coisa mais linda de se ver. — Ele fez um biquinho. — Olha vou cantar mais uma aqui do meu novo trabalho, não sei se vocês conhece, mas escutem só vão gostar! Bora banda!  ”Cê Topa.  

Ele começou a cantar…

– Já pensou se agente for.. — Todas antavam.

 

Lu cantou “Te Esperando, Te vivo, Garotas inocentes Não Merecem Chorar” e depois veio a baladinha… Pensei que só as fãs Brasileiras que jogavam sutiã, o que era aquilo? O.o Tinha mais de trinta sutiã em cima daquele palco, Lu fez o momento da garota lepo lepo e Donzela que foi Letícia. E sim o Show chegou ao final com Adrenalina

– Foi aqui em Portugal que eu sentir a Adrenalina! — Tava lindo demais.

De repente, o show parou. E Luan ficou sem entender.

Capítulo 81 — Problemas

Chegando em casa dei um banho na Clara e deixei brincando, enquanto tomava o meu. Rapidinho sair, vestir um pijama. E sair do quarto, desci preparei uma mamadeira pra Clara e voltei pro quarta me deitando na cama, junto com ela. Ela terminou toda a mamadeira e acabou adormecendo, eu fiquei um tempo a olhando.. logo adormeci também.

– Nené. — Entrei em casa, estava um silêncio.

– Oi Luan?

– Cadê Alice  e Clara?

– Estão dormindo Luan desde a hora que chegaram, já devem está acordadas.

– Ah obrigado! — Subi pro quarto elas ainda dormiam.

Aproveitei tomei meu banho quando sair do banheiro, Alice estava acordada.

– Mas já? Pensei que iria ficar lá até mais tarde.. — Sorrir.

– Sentir saudades de vocês ué. — Ele disse. — E quero conversar com você..

– Iiih! Conversar o que? — O olhei.

– Porque saiu da casa lá da minha mãe tão cedo? Foi depois de um telefonema, que eu vi..

– Eu já não disse que foi engano, Luan.

– E você acha que me engana cara? — Ele aumentava o tom de voz.

– Querendo ou não acreditar, é isso!

– Alice você tem que me contar o que está acontecendo.. mas se não quer contar também, ok! — Luan saiu do quarto.

– Luu! — Gritei. Ele desceu nervoso. — Que saco cara!  — Disse sozinha.

Fiquei ali pensando, eu chorava de tanto nervosismo. Por que esse Fernando não some da minha vida de vez? Sempre quando está ótimo ele aparece pra estragar, tudo! Depois de mais ou menos uma hora desci pra tomar água, Luan estava na sala vendo TV. Quer dizer.. trocando os canais. Eram dez e meia já. Quando estava voltando e ia subir..

– Vem cá.. — Ele chamou.

– O que? — Me sentei de frente pra ele.

– Na alegria e na tristeza, lembra? Na saúde e na doença, até que a morte nos separe. — Ele brincava com a nossa aliança em meu dedo.

– Não quero te encher com os meus problemas Luan, já basta suas coisas e..

– Desde quando a gente começou a namorar os meus e os seus problemas, se tornaram nossos problemas. Tudo podemos resolver juntos.

– Mas uma coisa você não pode.. — Minha voz falhou, meus olhos lagrimejavam.

– Li o que é cara? Você ta me deixando preocupado, e eu tenho medo que algo aconteça.. Me fala. — Ele me abraçou.

– É sempre o mesmo motivo Luan, sempre ele! Sempre me atormentando, sempre me infernizando..que raiva, não posso te colocar no meio, porque você não tem nada ver!

– Então quer dizer que não faço parte da sua vida? — Ele me olhou.

– Em momento algum eu disse isso, você sabe o quanto é importante pra mim, o quanto que eu te amo.. mas é como eu disse, Fernando ele quer acabar com nós dois eu tenho medo do que ele pode fazer daqui pra frente. Clara está crescendo..  Sei lá, se acontecer dele encontrar Clara e quando ela entender, coloca-lá contra nós! — Eu já chorava. — E ela ir morar com ele, Luan eu não suportaria isso essa dor é demais pra mim!

– Fernando! Tinha que ser Fernando! — Ele se  levantou andando de um lado pro outro. — Ele nunca irá tirar nossa filha de nós, Li Clara está registrada como minha filha, eu sou o pai dela!

– Mas infelizmente o biológico é o traste, Luan!

– O que ele te disse? — Luan foi se acalmando e se sentou de frente pra mim.

– Ele disse que quer vê Clara, que ele tem direito de passar um dia com ela. Nem se eu fosse louca Lu, nem por cima do meu cadáver ele vai passar um dia com Clara. Nunca, Nunca!

– Ei! Nem que seja a última coisa que eu faço no mundo, ele nunca irá pegar Clara. Eu estou com você pra tudo, mas odeio Lice, odeio quando você esconde as coisas.. é necessário disso? Não é cara! Eu tô aqui com você é pra te ajudar, quando você precisar, no que você precisar.. porque quando eu precisar de ajuda, a primeira pessoa que eu vou, vai ser você! Porque eu sei que posso contar com minha esposa, com a mulher que eu escolhi ficar eternamente ao meu lado. Você me entende? — Concordei com positivamente. — E eu tô nessa com você, sempre.. viu? — Ele me abraçou forte.

– Eu amo você! — Disse baixinho.

– Eu que amo você minha morena. Não chora mais, viu?

– Vou tentar! — Dei um sorriso forçado.

Subimos pro quarto, deitamos na cama, abraçadinhos *-* em alguns minutos dormimos. Estávamos cansados, o dia foi longo, quer dizer, o Lu já tinha apagado, tadinho, tava cansado demais. Eu fiquei algum tempo, olhando pro nada , acariciando a mão do Lu sobre minha mão, alguns minutos depois, dormi.

 

Os dias foram passando e o dia de irmos para Portugal, estava chegando. Acordei cedo no outro dia, mas Luan já tinha saído com o Rober pra um entrevista. Hoje era dia de passeio com Bruna e Clara no shopping, esse era o combinado. Tomei um banho me arrumei.

tumblr_m8sxyz2nlb1qez43mo1_500_large

Dei um banho em Clara.

tumblr_malutmwfiE1qex99mo1_500

Passamos na casa da Bruna e pegamos ela. Fomos direto pro shopping, compramos roupas, e algumas outras coisas, andamos pelo shopping inteiro. Depois de almoçarmos, resolvemos voltar. Chegando em casa lá estava Luan jogado no sofá. Coloquei Clara no chão e ela correu pro papai. 

– Ei minha gatinha! — Luan a beijou. — Ei amor, tudo bem?

– Tudo meu anjo! — Sorrir. — Como foi a entrevista?

– Igual a todas. — Ele riu.

– Almoçou? 

– Sim. E vocês compraram muito?

– Ah um pouquinho de cada. — Me joguei no sofá.

Ficamos conversando e durante a tarde um passeio, só nós três.

Uma semana depois…

– Vamos logo! — Rober buzinava do lado de fora de casa. Tinha que ser eu, dessa vez demorei para me arrumar. Estava tentando convencer o Lu a parar de implicar comigo por causa dos meus shorts. Depois de meia hora consegui! 

– O Luan, deixa de ser besta! — Ri. — Pega a Clara e vai descendo.

– Alice, Alice! — Ele fingiu está sério, e saiu com Clara.

Peguei as coisas era hora de irmos a Portugal,ingressos esgotados! Luan animadíssimo pra sua segunda Tour. Os fãs Portugueses também não vinham a hora do show! Viagem foi bem tranquila, depois de algumas horas pousamos em Portugal – Porto.

Como de costume Luan tinha um programa pra gravar lá no mesmo dia. Então chegamos fomos direto pro hotel nos arrumamos e depois do almoço, fomos pra tal entrevista. Depois saímos com todos da banda, andando, revendo os pontos Turísticos, compras. Várias fãs paravam abraçavam o Luan, super fofas! Clara estava adorando a viagem, corria pelo passeio, eu fotografei tudo. Até que..

– Ai meu Deus, não pode ser não acredito! — Uma menina parou em nossa frente. 

‘-‘

Capítulo 80 — Me esquece!

– É que eu vou gravar minha primeira novela! — Bruna sorriu saltitante. — E estou muito feliz!

– Minha filha isso é sério? — Dona Marizete sorria, seus olhos lacrimejavam de tanta felicidade. Um presente de aniversário, não é mesmo?

– Sim mãe é sério! Daqui alguns meses estarei na telinha da Globo! — Bruna sorria.

– Parabéns minha filha, só Deus sabe o quanto esperamos por isso! — Amarildo abraçou a filha, todo orgulhoso.

– Parabéns cunha, nossa futura vilã isso mesmo? — Ri.

– Surpresa! — Ela riu.

– Parabéns Piroca, quem diria hein! Você merece. — Luan bagunçou todo o cabelo de Bruna.

– Obrigado Pi.

Sogra foi pra fora junto com Amarildo, hoje era dia de Bruna, eu e Luan fazer o almoço. A família de Luan foi chegando e indo todos pra área de churrasco, meus pais também haviam chegado. Era minha primeira vez arriscando um prato diferente junto com a Bruna, sim estávamos com medo de nada sair certo! O prato seria,  Lagosta ao champanhe.

– Isso ai vai sair certo? — Luan riu.

– Olha se vai sair certo não sei.. — Ri. — Mas bora arriscar né Bru?

– Pra ver se sai realmente certo, tem que arriscar Luan.. se não.. — Bruna ria. — Você sai compra comida pronta e diz que foi a gente que fez!

Caímos na risada.

– Quem eu? — Ele ainda ria.

– Claro ué, esqueceu que a mãe também é sua e que você ta nessa junto? — Bruna o olhou.

– Vish! — Ele riu.

– Se fodeu meu amor! — Ri.

– Vai nessa boba, você também ta junto é a nora. — Ele riu.

– Perai pra se foder todo mundo junto, faltou o Breno! Cadê? — Eu ri.

– Falaram em mim? O que tem eu? — Breno entrava na cozinha.

– É agora podemos, estamos todos juntos! — Luan riu. — E aí Brenão!

– E aí Luan! — Fizeram um toque. — Oi amor. — Deu um beijo na Bru.

– Oi amor.

– Oi Breno. — Sorrir. — O seguinte é, nós quatro nos desenvolver na cozinha e fazer o almoço pra sogra.. só que se der errado, fode tudo!

– Sou péssimo na cozinha! — Ele levantou a mão se defendendo.

– Então faça igual o Pi amor, finja que faz algo! — Bruna riu.

– Ei eu tô ajudando! — Luan riu.

– Ótimo! Mão na masa. Começamos a fazer as coisas Luan e Breno picavam as coisas pra nos ajudar, pior que nem nisso eles eram rápidos. O negócios deles mesmo é cantar! Rs. Depois de uma hora e meia na cozinha já estava na hora do almoço e tudo pronto, até a sobremesa fizemos. O prato havia ficado assim.

RTEmagicC_lagosta.jpg

Lindo e decorado! Era hora de experimentarmos.

– E aí quem arrisca? — Eu falei.

– Vamos nós dois juntos Brenão, porque se morrer, morremos juntos! — Luan riu, zoando.

– Idiotas! — Bruna riu.

Eles provaram e caíram na cadeira!

– Hummm… Que delícia! — Luan disse. — Mô se não fossemos casados, agente casava hoje mesmo.

– Nossa vocês tão de parabéns, olha! Palmas! — Eles riram.

Depois provamos e estava realmente muito bom! Nossa, estava divino.

– Iremos abrir o restaurantes dos Santana’s. — Bruna zoou.

– Só iria vender Lagosta ao champanhe e Creme de Abacate. — Eu ri.

– Eu iria falir vocês com o creme de abacate.

– Não duvido nada Luan. — Rimos.

Vinha Clara chorando no colo da Camila.

– Ei meu amor, o que foi?

– Ela caiu não machucou, mas você sabe como são crianças. — Camila sorriu.

– Sei bem! Ainda mais chatinha assim, porque está crescendo os dentinhos. Obrigado Mila. — Sorrir. — Avisa o povo que o almoço está pronto?

– Opa! Agora. — Ela foi.

– Eita filha só anda caindo agora né? Só corre. — Dei um beijinho nela, limpando seu rostinho.

– Caiu mamãe. — Ela apontava.

– Pois é, por isso que não pode correr, viu? — Ela me olhava sorrindo.

– Coisa linda do papai. Vem comer papazinho, vem! — Luan pegou ela e a comida separada que Bru tinha feito, e se sentou na mesa e foi dando pra ela.

Depois de todos terem vindo pra cozinha. Eu comecei a falar.

– Gente! — Falei. — Como vocês sabem.. hoje é o aniversário da sogra e como todo ano nos reunimos e fazemos algo, dessa vez esse almoço, com todos juntos e é sempre bom! O almoço hoje ficou por conta minha, da Bru, Luan e Breno. Eles mais ou menos. — Ri. — Mentira! Até que são bons. — Todos riram. — E hoje queria dizer a Mari que ela é muito importante pra mim é como uma segunda mãe, me acolheu super bem há alguns anos atrás como fotografa do filho dela. — Ri. — E hoje quem diria, nora! — Todos riram.

– A melhor escolha que eu poderia ter feito, é ou não é mamusca? — Luan sorria.

– Com certeza meu filho. — Ela me abraçou.

– Awn gente! — Sorrir. — Então Mari mas uma vez, parabéns muitos anos de vida que Deus continue te abençoando como sempre tem feito. Muito amor, saúde, paz, alegrias, e tudo de bom! E que continue sendo essa pessoa carinhosa, amorosa, humilde como sempre foi, esse carisma maravilhoso! Parabéns. — Sorrir abraçando-a.

– Awn minha nora, obrigado!

– Acho que a sogra vai ficar com ciúmes, mô! — Luan riu olhando minha mãe.

– Fica nada né mamis. — Sorrir. — Ela sabe que eu amo ela demais!

– Oxê claro que não! — Minha mãe sorriu. — Sua mãe merece, Luan. Mulher batalhadora, que sempre fez o melhor pra você e pra Bruna, e como a Alice mesmo diz, sempre ajudou minha filha, e não é de hoje que Lice diz que Mari é como uma mãe pra ela.

– Hoje é o dia de me fazer chorar mesmo, né? — Sogra chorava, awn que linda!

– Eita mamusca eu ainda nem falei. — Luan riu.

– Ta então deixa eu falar.. — Sogro sorriu.

– Hmmm… — Todos fizeram juntos!

– É o amoooor! — Bruna cantou.

Rimos.

– Então amor, mas um ano de vida e nós aqui juntos graças a Deus. Temos dois filhos que já sabe cuidar da própria vida, que como sempre imaginamos, batalhadores e que correm atrás dos sonhos. Mas são iguais a você que sempre foi batalhadora junto comigo pra conseguir o melhor pra eles. E hoje você completando mas um ano de vida, me faz pensar em muitos outros que estão por vim.. como diz na música, até ficarmos velhinhos gagás, estaremos juntos!  — Ele sorriu, abraçou e deu um selinho na sogra. — Parabéns!

– Owwwnt. — Todos.

Ela agradeceu e todos foi dizendo um pouco do que tinha pra falar com a sogra… até Bruna e Luan levantaram juntos e..

– Como é grande o nosso amor, por você.. — Cantaram juntos.

– Mãe. — Bruna sorriu. — Obrigada pelas noites que levantou de madrugada pra me “socorrer” no momento em que eu tava triste, magoada, mesmo tendo me avisado mil vezes que aquilo iria acontecer, você sente! Obrigada pela criação que você me deu e por me fazer tentar ser uma pessoa melhor a cada dia. Obrigada por me dar seu amor todos os dias, e de me garantir que eu vou te-lo pra todo sempre. Obrigada pelos seus conselhos, por ser minha base, minha inspiração. Me desculpa por todas as vezes que falhei e que não te escutei. Você me deu a vida e hoje eu posso dizer, é por você que eu vivo mãe, é por você que eu sonho e é por você que eu realizo. Eu só quero te fazer feliz. Mãe, obrigada por tudo e por ser meu tudo. Eu te amo incondicionalmente. Obrigada Deus por essa benção de ter essa mulher, guerreira e exemplo, como minha mãe. — Abraçando ela.

– Mãe, teu conselho me orienta, teu carinho me alimenta da paz, do amor, da esperança, hoje eu sou um homem eu sei, mas as vezes que eu chorei, não passei de uma criança..” Quando o tempo fecha e as coisas parecem não fazerem mais sentido, é no seu abraço que eu me renovo, mãe! Hoje é seu dia e quero agradecer pela criação que me deu, pelos conselhos, por tantas noites em claro esperando aquele menino de 15 anos voltar de madrugada, por tantas noites mal dormidas viajando milhares de quilômetros com a cabeça pendurada, sem apoio, mas sempre dando seu colo pra que eu me sentisse mais confortável, pelas vezes que me via sofrendo, sem esperança, e mesmo assim reunia forças pra dizer: vai lá filho, levanta a cabeça, tenta de novo. Você é a melhor mãe do mundo! Obrigado por tudo..! Parabéns! Te amo! “Se existo devo a ti meu respirar.”

Sogra estava emocionada com as palavras lindas de seus filhos depois de quase todos homenagear a sogra, o almoço começou a ser servido! Todos amaram o prato disseram que estava maravilhoso, depois do almoço cada um ficou em um canto. Me sentei no sofá e brincava com alguns brinquedinhos, Luan conversava com seus primos e amigos que ali estavam.

Meu celular começou a tocar, quando olhei Desconhecido.Atendi o celular..

– Alô? — Nada! — Alô? Quem é?

Não dizia nada.. me estressei e desliguei.

Começou a tocar novamente eu rejeitava a ligação, mas a pessoa persistia!

– Alô? Quem é? Da pra falar!

– Sou eu Fernando. Ah e eu quero vê minha filha.

– Fernando eu pedi você pra me esquecer.

– Mas minha filha está com você, e eu tenho esse direito de vê-la, passar um dia com ela.

– Nem se eu fosse louca você passaria um dia com minha filha. Ela não é sua! — Desliguei o telefone.

Ele nunca vai desistir! Eu já estava com raiva, dores de cabeça, decidir ir pra casa.

– Luan, vem cá! — Chamei-o.

– Oi mô?

– Eu estou cansada, vou pra casa viu? — Falei. — Pode ficar, vou com Clara e depois você vai..

– Ta passando mal?

– Não Lu. — Dei um beijinho. — Vou dar tchau sua mãe.

– Mari eu estou indo pra casa viu? Luan ta ficando!

– Mas já Lice? Nem vai esperar os parabéns?

– Ah tô cansada, vou pra casa.. Clarinha também esta chatinha pelos dentinhos, espero vocês lá.

– Pode deixar, obrigado viu? Estava tudo maravilhoso!

– Que isso! — Sorrir. — Mas que merecido!

Despedir dos meus pais e dos parentes do Luan. Fomos pra porta, Luan me levou até a porta.

– Ei não esconda nada de mim.. — Ele me abraçou pela cintura.

– Não estou escondendo nada Luu..

– Quem te ligou?

– E.. era engano. — Mentir. Saberia que a reação de Luan não seria boa.

– Ok! — Ele me olhou desconfiado. — Depois conversamos, te amo. — Me deu um beiji demorado e um na filha. — Tchau pequena do papai.

– Tchau Lu, até mais tarde mô.

Entrei no carro, colocando Clara na cadeirinha atrás.. e fui dirigindo, com os pensamentos loonge…

Capítulo 79 — Na casa da vovó.

Uma semana se passou…

 

– Alice! — Luan dormia e acordou assustado. Ele chorava? ‘-‘

– Oi? — Acordei. Me assustei, na verdade até ele estava. — Luan o que foi? Meu amor?

– Ahh! — Ele desabou a chorar e me abraçar.

– Ei meu amor, o que é? — Ainda abraçados, fazia leve carinhos em sua nuca.

– Tenho medo de te perder..

– Isso nunca irá acontecer.

– Não foi isso que aconteceu no pesadelo.. — Ele deu uma pausa. — Eu amo você, não suportaria te perder..

– Quer contar? — O olhei.

– Não, não quero nem lembrar. — Ele colocou uma mexa do meu cabelo pra trás, me olhou nos olhos. — Você teria coragem de dar a sua vida pela minha? — O olhei assustada.

– Sim! — Respondi rapidamente. — Ei, eu nunca vou te deixar.. vamos viver eternamente juntos com nossos filhos. — Sorrir. — Vem vamos voltar a dormir. Eu te amo meu amor.

– Eu amo você.

Dormimos o restante da noite de conchinha.

 

No outro dia acordei com o despertador. Olhei Lu ele dormia, lembrei na noite ele chorando me partiu o coração; me levantei devagar, tomei um banho vestir uma calça jeans vermelha, uma blusa branca com a manga caidinha dos lados, nos pés sapatilha. Fiz uma make bem leve. Luan dormia, fui no quarto da Clara que já brincava no berço acordada.

– Oi princesa. — Sorrir.

Ela conversava como gente grande. Peguei dei um banho nela, vestir um vestido rosa bebê muito meigo e lindo. E desci pra cozinha.

– Bom dia Lice. — Nené disse sorrindo. — Ei pequena.

– Bom dia Nené! — Sorrir.

Me sentei na mesa pra tomar café, peguei a mamadeira de Clara e ela tomava.

– Luan não vai descer?

– Ta dormindo, já já irei acorda-ló. Temos que ir pra Minas.

– Ok! Vou arrumar umas coisas ali, qualquer coisa chama.

– Obrigado Nené.

Tomei café e depois de um tempo liguei a TV na sala no Bob Esponja pra Clara e deixei a deitada no sofá. Subi pra acordar Luan, ele já estava arrumado. Oo Até assustei quando vi!

– Que milagre é esse? — Ri.

– Milagre? — Ele me olhou, amarrando os cadarços do tênis.

– Você acordado cedo, sem eu precisar te dar umas sacudidas.

– Testa me acordou me ligando. — Luan riu. — Bom dia mô. — Me deu um beijinho.

– Bom dia! Vai tomar seu café, vou arrumar esse quarto.

– Cadê minha filha?

– Vendo desenho na sala.

– E eu vou junto!

– Eterna criança. — Ri.

– Disse alguma coisa? — Ele voltou.

– Não Lu. — Ri.

E ele foi.

Arrumei aquele quarto que estava tudo espalhado, roupas do Luan tudo jogada. Coloquei no sexto de roupa, e desci.

– Luan próxima vez deixa o quarto mais bagunçado, ok? — Falei.

Ele riu.

– Ok! Da próxima eu capricho mais.

– Vai brincando besta! — Ri.

– Fale pra sua mamãe relaxar Clara.

– Vou ficar até calada. — O olhei.

– Eu também depois dessa olhada que você me deu, não quero morrer! — Ele ria.

– Idiota.

– Boba! — Me puxou me fazendo sentar em sua perna. — Te amo!

– Tomou café?

– Sim senhora. Só esperar o Testa. 

Ficamos conversando e brincando com nosso pequena. Rober chegou e pegamos nossas coisas e fomos pro aeroporto, a viagem até Minas foi bem tranquila, chegando fomos direto pro Hotel. 

– Eita Minas Gerais que eu amo, viu? — Luan olhou da janela.

– A terra do pão de queijo.. Hmm, amo! — Falei.

– Falar em pão de queijo, uma vez amor, aqui mesmo em BH… uma fã entrou no camarim com vários pães de queijo a mãe dela havia feito! Nossa estava bem quentinho, tão gostoso!

– Olha já quero comer pães de queijo! — Ri.

– Eu também, no camarim terá um monte.

– Ótimo é meu!

– Seu nada, oxê! — Ele riu.

– Oxê! Claro que é. — Me deitando na cama com Clarinha.

– Gulosa.

– Gordo!

– Ahh, você quer comer tudo sozinha e o gordo sou eu? — Ele ergueu a sobrancelha.

– É ué, por não querer me dar.

Ficamos discutindo por um bom tempo e dando altas gargalhadas. Dormimos a tarde inteira. Depois de acordamos nos arrumamos e fomos pro local do show que foi um estouro de gente! Aquilo estava realmente lindo! O show estava lotado e todos os fãs felizes como o Luan!

 

5 meses depois…

Clara tinha feito seus 2 aninhos e quatro meses, como esperado fizemos uma grande festa junto com a família e nossos amigos! Foi da Minei, foi a coisa mais lindas! Ganhou vários presentes, Clara já estava conversando ainda enrolado, mas já dava pra entender bem. O meu aniversário em novembro fizemos um almoço em casa foi muito legal com todos! Natal como sempre passamos na chácara com a família de Luan e meus pais, tivemos um amigo oculto, a ceia foi maravilhosa, foi tudo realmente perfeito. Começo do ano foi maravilhoso, Luan com seus shows e já marcados também pro exterior Portugal, e estávamos muitos animados.

 

11 Fevereiro de 2016. 

Estava em casa preparando o café da manhã, Nené estava de folga hoje. E hoje como é aniversário da sogra iriamos pra lá. Luan me ajudava.

– Mamãe, quero ir na vovó. 

– Daqui a pouco vamos princesa, ta bom? — Sorrir.

– E você vai papai? — Ela dizia muito fofa.

– Vou sim filha. Vamos brincar muito com o Puff!

– O au au, é?

– Sim o au au.

– Ta enorme ela né amor?

– Demais Lice, e cada vez mais linda!

Tomamos nosso café e depois era a hora de irmos pra casa da Marizete. Luan pegou a chave do carro e pegou Clara colocando ela no pescoço. Ela ria, lindos demais. Peguei os presentes da sogra.

Coloquei Clara na cadeirinha e me sentei na frente e fomos pra casa da sogra. Em minutos já estávamos lá, descemos e coloquei Clara no chão quando vi ela já estava lá na porta da casa dos sogros, batendo na porta. Bruna abriu e quando viu a sobrinha, pegou ela dando beijos.

– Eita filha apressada! — Ri. — Tudo bem Bru?

– Tudo Lice, Oi Pi!

– Oi Piroca!

– Vão entrando gente. — Bruna deu espaço.

– Vovó! — Clara gritava. — Vovó, vovô. — Ela procurava.

– Oi minha pequena. — Mari apareceu sorrindo, pegando ela.

– É pra você óh! — Entregando o presente.

– Awn meu bebê, obrigado viu?

– Mari parabéns tudo de bom, muita saúde, amor, paz, e que venham muitos e muitos anos pela frente viu? — Sorri, abraçando-a.

– Se Deus quiser minha filha!

– Amém.

– Parabéns mamusca muitos anos de vida, que Deus te abençoe, e que venham muitos anos! — Abraçava a mãe.

– Oi Amarildo! — Sorrir.

– Alice!

– E aí pai!

– E aí Luan.

– Ahh tenho noticias pra vocês! — Bruna sorriu.

– O que é Bru? — Luan olhou.

– É… 

Aviso!

Amooors por falta de tempo irei postar amanhã a noite ou sábado! Gente começou o meu curso de Enfermagem e é muito difícil de estar postando todos os dias! Infelizmente. Nesse final de semana, tentarei adiantar alguns capítulos e deixar agendados e assim por diante irá postando. Estou chateada por isso, mas não tem outro jeito! Muitos trabalhos, exercícios e é complicado, vocês com certeza devem saber! Mas olha peço que não me abandonem, amanhã terá capítulo novo, viu?!  Beijos pra vocês, amo vocês viu?  

                                                                                                                                                    – Izabella Miranda.