Capítulo 92–Book

Tinha balões pra todos os lados uma faixa escrito, Bem vindo Bernardo! E a bagunça estava armada, estavam Bruna, Robert, Jessica, Henrique, Italo, Guilherme, Barbara, Eduarda, sogros e meus pais e Isadora.

– Que festa linda mamãe! – Eu disse entrando em casa.

– Aí quero pegar! – Eduarda, Bruna, Jessica e Bárbara disseram juntas.

– Oiá ceis vão com calma pra não machucar meu filho. – Luan disse. – Se decidam quem vai carregar primeiro.

Eu comecei a rir, e como Barbara e Eduarda ainda não tinham pegado ele, elas foram as primeiras. Só que o povo mesmo ficavam em cima, paparicando o pequeno.

– Como está Nic? – Sentamos pra tomar um café com minha família e amigos.

Tinha pães de queijo, salgadinhos, bolo, tinha de tudo!

– Ah eu to bem sabe? Só não conseguindo dormir, primeira noite não conseguir pregar os olhos.

– É assim mesmo filha até se acostumar, ainda mais vocês dois marinheiros de primeira viagem.

– É verdade. – Isadora sorriu. – Ele é um encanto, parece um príncipe.

–Ele é isa! – Sorrir. – Mãe e Mari, adivinha só quem deu banho no pequeno pra virmos embora?

– Luan? – Sogra sorriu.

– O que tem eu? – Ele pareceu com o filho no colo.

– Deu banho nele hoje. – Minha mãe disse.

– Uai  Estela, sou um pai ótimo! – Se gabou e eu ri.

– Deixa eu pegar Luan.

Minha mãe pediu e Luan passou Bernardo pra ela. Ele então abriu o olhinho pela primeira vez.

– Olha, olha Luan! – Disse.

– Que olhão  lindo papai. – Ele pegou o celular e tirou uma foto.

– Ele já esta se amamentando bem?

– Demais Mari, daqui uns dias tá uma bolinha.

Sorrir.

– Vai ficar gostosão igual o pai dele.

– Aí gente! – Ri. – Só você mesmo Luan.

Então depois da pequena festinha para Bernardo, minha mãe e sogra disseram que iriam preparar o almoço. Eu fiz Bernardo dormir e deixei ele no quartinho dele, a porta deixei aberta. Coloquei minhas coisas no meu quarto, e antes de descer olhei ele de novo. Liguei a babá eletrônica e desci.

–Cadê o meu neto? –Meu pai me olhou.

– Dormiu. – Sorrir.

– Quando ele acordar eu pego ele. –Jess disse.

– Não eu pego.

–Aí vocês hein! – Disse rindo. –Vou me sentar aqui as dores estão louquinhas, mas tá doendo.

Luan cantava em algum canto da casa com os meninos, e eu me sentei conversando com minhas amigas, irmãs.

Tirei foto com elas e postamos.

image

“@nicolecsantana: Nada melhor que voltar pra casa e encontrá-las! @barbaracarvalho @brusantanareal @jesslaguiar @eduardacarvalho” 💗

3 semanas depois…

 – Ni, fica desse jeito aí mesmo!  – O fotógrafo disse.

Estavamos fazendo o primeiro book de Bernardo junto com a gente, várias fotos que tiramos, uma mais linda que a outra. No final do ensaio eu postei uma.

image

“@nicolecsantana: Acho que eu não saberia escrever exatamente tudo que eu sinto e o quanto eu mudei desde que você chegou em minha vida.
A pessoa mais feliz, mais amada, mais alegre, do mundo, é assim que me sinto quando te vejo, te sinto, quando vejo o quanto você é amável e carinhoso; quando você me pede carinho, quando você chega e me da um sorriso, ou chega com esse olhar inocente me chamando pra ficar pertinho de você.
Você é a pessoa mais importante da minha vida, a pessoa que eu aprendi a amar mais que tudo, a me preocupar, a cuidar.
Você me tornou em um ser humano melhor quando ninguém acreditava mais em mim. Você me deu a chance de me surpreender comigo mesma, me deu a chance de me enxergar além do que realmente sou, me fez ir além de onde achei que iria.
E hoje é por você que tenho força pra acordar a cada manhã, é por você que sorrio, é por você que faço tudo com maior cuidado e responsabilidade. É simplesmente por você …
Você se tornou meu tesouro, meu amor, minha joia mais rara, e eu lutaria até onde eu pudesse por você.
Te conto todos os meus segredos, meus medos, e você simplesmente sorri pra mim … me dando força com esse olhar e esse sorriso.
As vezes me pergunto se sou merecedora de tamanho tesouro assim, porque você é pra mim o maior tesouro que existe nesse mundo.
Meu maior presente de Deus, meu bem mais precioso.
Deus foi tão bom, tão maravilhoso quando colocou você em minha vida. Você é instrumento nas mãos de Deus, você é um propósito de Deus, de um Deus bom e poderoso.
Meu filho, você é o amor da mamãe.
Serei sempre grata a Deus por te ter, serei sempre grata a Deus por ter me feito mãe, por me dar o dom de amar, o dom de gerar o próprio amor dentro de mim.” Nosso tesouro @luansantana. Sou grata a você por me dá esse bem querido! ❤️Te amo❤️😍

Quando o ensaio acabou chegamos em casa à noite, estávamos cansados. Cheguei e fui dá um banho no Bernardo e depois do Luan tomar o dele eu tomei o meu. 

Quanso sair eu não encontrei eles e estava mexendo no celular e vi uma foto que Luan postou. 

image

“@luansantana: Papai modo on! A cada dia mais linda essa experiência. Eu amo você meu filho! ❤️”

@luammeuamor: Awnnn 💜😭

@cantorls: Que coisa mais linda do mundo, eu amo 💗

@nicolecsantana: Por eu amar vocês! ❤️❤️😍

@brusantanareal:  Que saudades do meu bebezinho já 😪😍

@italoaguiar: Esse vai ser galã! Hahha 😎😜

Quando desci Luan brincava com o Ber, ele estava no carrinho e Luan falava com uma voz fofinha, que vontade de morder meu Deus! 

Sorrir e quase morri de tanto amor por eles dois, passei por eles e fui ver se o jantar estava pronto.

– Nicole, está quase pronto viu?

– Tá tudo bem Isa. Vou da mama o pequeno e depois jantamos.

– E como foi o ensaio?

– Maravilhoso!  – Sorrir. 

– Vocês são lindos com certeza ficou lindo! 

Deixei ela na cozinha e me juntei aos meus amores, namorei um pouquinho, trocamos beijinhos, carinhos, sorrisos e depois Luan ligou a TV e Breno começou a resmungar então o peguei e  comecei a amamenta-lo.

– To com fome né mamãe. – Sorrir, beijando a cabecinha dele.

– Amanhã volto pros shows, mas na verdade não quero.

– Logo você estará com a gente amorzão. – Sorrir. – Suas fãs estão com saudades.

– E eu com saudades delas, quando vamos nos ver de novo? 

– Daqui há duas semanas certo?

– Certo.

Então celular de Luan tocou e ele saiu pra atender, mas logo voltou.

– Amor vou ter que ir lá na casa dos meus pais.

– Porque amor? O que houve?

– Vou ajudar meu pai num negócio:

– Você nem jantou.

– Na hora que eu voltar janto, te amo tá?

– Te amo.

Ele pegou a chave do carro e foi, continuei ali no mesmo local.

Luan On.

– O que ele quer? – Olhei Bruna.

– Isso eu te pergunto, pois nem eu sei. 

Capítulo 91– Alta

– Claro uai, você acha que eu iria deixar de vim pra ver o filho dos meus amigos? – Lucas entrou e Larissa logo atrás dele.

– Oi mamãe! – Lari me abraçou. 

– Aí gente que bom que vieram. – Sorrir.

– E aí Luan! – Lucas cumprimentou Luan.

–E aí cara, como está? 

– Bem demais.

– Nossa ele é lindo! – Larissa sorriu ao ver Bernardo no colo de Bruna e Robert.

– Demais né Lalá? Parece demais com o Luan quando pequeno. Sem duvidas! 

– Lindo igual o pai. – Luan disse.

–Esse meu filho nem se acha né? – Marizete abraçou Luan.

– Olha nós já vamos Ni. – Sogro disse. – Hoje à tarde será todas de visitas, amanhã com certeza vocês vão pra casa e nós vamos lá.

– Ah não vão não! – Pedi eles.

– Amanhã nos vemos. 

– Mari ainda temos o banho dele, minha mãe não volta hoje. Fica.

– Você consegue Ni, e as enfermeiras vão te ajudar. 

–Por favor! – Pedi.

– Gente como eu vou embora desse jeito? 

Todo mundo riu.

– Um banhozinho nele agora, que tal? – Sorrir.

– Oba primeiro banhozinho! – Bruna se animou.

– Estou com medo. – Ri. – Chama a enfermeira pra mim. 

Então Lari foi chamar, e Luan me ajudava a levantar da cama. Uma dorzinha ali outra aqui, mas com certeza bem melhor. Imagina se fosse uma cesariana? Acho que estaria morta! 

– Da pra aguentar em pé amor? – Luan perguntou preocupado. 

– Da sim amor. – Sorrir.

– Então mamãe resolveu levantar?

A enfermeira Lília que estava responsável pela gente entrou no quarto.

– Sim, quero dar banho agora nele e a minha sogra vai me ajudar. – Disse. – Queria mesmo só te avisar e como vocês pediram pra avisar.

– Fez certo mamãe, vou ficar aqui só olhando caso precise de alguma coisa. – ela sorriu.

– Ok, muito obrigado.

Então Bruna me ajudou a encher a banheira e a olhar a temperatura da água. Assim que voltamos pro quarto sogra disse.

– Filho ajuda a Nicole.

– Eu? – Ele disse e todo mundo riu.

– É uai o pai e você.

– Vem amor, vou tirando a roupinha dele.

Assim que tirei fui pra água com ele ele começou a fazer um biquinho delicioso, Bruna ficou por conta das fotos. 

– Sabe a parte que eu tenho medo? – Dizia enquanto passava o sabão pelo corpinho do meu pequeno que chorava. 

–Do que? – Sogra me olhou.

– Do umbigo deles.

– É o que todas temos. –Sogra disse. –Não é enfermeira?

– Sim é verdade Nicole,  mas é só você lavar tudo certinho eles não sentem dor aí. Tá? 

– Ok! –Sorrir. Virando ele de costinha ele ficou caladinho, quietinho. 

– Parou de chorar rapazão do papai. – Luan sorriu.

Ao acabar o banho coloquei meu menino na toalha e enxugando todas dobrinhas e ele todinho e coloquei um macacãozinho vermelho vivo. E logo depois arrumamos tudo.

– Nicole por ser o primeiro banho você se saiu muito bem! 

– Obrigado Lília! – Sorrir. – Até que a mamãe é boa no banho né amor? 

Beijei meu menino. E me sentei na poltrona que tinha ali no quarto.

Duas horas depois…

Bruna tinha ido pra casa, sogros, Larissa e Lucas para o hotel. E já tínhamos mais visitas. Jessica, estava lá com a gente. 

– Cara esse menino é lindo socorro! Vou deixar ele crescer e quem sabe ser sua nora Luan?

– Sai nem vem, cê pirou foi? – Ele riu.

– Amiga cê autoriza né? 

– Sim amiga.

Ri.

– Amor cê é doida também é? 

– Uai, o menino tem um dia de vida e vocês estão brigando por quem ele irá namorar? E eu sou a doida? 

Eles dois começaram a rir e Bernardo a chorar. 

– O meu amor, vem cá esse povo é tudo doido. 

Ele estava com fome.

Anoiteceu e Jessica foi embora, Rober chegou com uma mochila de roupa do Luan. E entraram com nosso jantar.

– É um menino lindo, mas eu vou embora. Pois vocês precisam descansar, foi visita o dia todo, só vir mesmo trazer a suas roupas Luan.

– Valeu Testa, amanhã estaremos em casa. Vai lá tá?

– Nós esperamos que vamos pra casa mesmo. – Ri.

Luan saiu pra fora com o Rober depois de despedir. Então coloquei Bernardo no bercinho. E separava minha roupa para um banho até Luan entrar.

– Porque não diz pro Well ir pra casa descansar?

– Já disse amor, ele não queria, mas foi com o Rober.

– Ah que ótimo, vou tomar um banho fica de olho nele amor?!

– Vai lá meu amor, pode ir. Depois eu vou.

Fui pro banheiro tomei um banho, lavei os cabelos. E assim que terminei coloquei uma camisola bem larguinha e penteei o cabelo que nossa, o quão enorme estava.

– Nossa amor! 

– O que Ni?

– Preciso cortar olha.

– Vai cortar nada isso aí não! 

– Uai, porque? Tá precisando.

– Tá nada. Não inventa. – Ele selou meus lábios. – Vou pro banho! Te amo.

– Tá vai lá que jantamos.

Então Luan tomou um banho e logo saiu e jantamos. Uma noite bem estranha talvez, eu não conseguia pregar os olhos. Estava cansada com medo de acontecer algo com meu bebê. 

(…)

Amanheceu, e eu acordei assustada com o pequeno resmungo que o pequeno deu. Mas Luan já estava acordado e mais, tinha dado banho no Breno com a ajuda da enfermeira. Eu sorrir, ao ver aquilo. 

– Olha quem acordou rapaz, a mamãe! 

– Você deu banho nele? – Sorrir. – Bom dia.

– Mamãe, você se deu bem o papai já pode até dar o banho sozinho.

– Que isso hein! 

Sorrir.

– Vem eu vou dá mamar pra ele amor.

Luan então me entregou o pequeno e a Dra entrou no quarto.

– Bom dia mamãe e papai, como está o garotão?

– Está ótimo, têm os melhores papais do mundo. – Sorrir.

– Isso eu tenho a certeza, quero que me digam como que se saíram, por ontem?

Então contamos tudo a ela como ele está se alimentando é tudo. Ela disse que ele estava ótimo que não era mais preciso ficar ali, é claro eu amei ela ter nos liberado. Assinamos a alta, e ela disse que queria acompanhar o crescimento de Bernardo e sem duvida  alguma seria ela que sempre esteve com a gente desde o começo.

Então despedirmos dela e arrumamos nossas coisas. Eu me arrumei e estávamos prontos para irmos pra casa, e assim que Rober chegou foi o que fizemos.

Ao chegarmos em casa…

Capítulo 90–Estabilizado

Luan On.

– Como assim estamos perdendo ela? – Gritei.

– Lília! Tira ele daqui. – A Dra disse. – Luan vamos fazer de tudo!

– Agora vai! – Um dos outros médicos disseram pra mim.

Sair da sala deixando minha mulher naquela maca, eu estava desesperado e comecei a chorar. Escutei um grito “CARRINHO DE PARADA, RÁPIDO!”

Eu me sentei no chão ali na porta do centro cirúrgico obstétrico. Então Rodrigo pai de Nicole me viu ali e correu pra perto de mim.

– Luan o que foi? Porque está chorando?

– Nicole, ela não está reagindo. Me tiraram de lá, eu não posso perdê-la Rodrigo não posso!

– E não vai! – Ele ficou preocupado, e também começou a chorar. – Nós sabemos o quanto Nicole é forte.

Ele me abraçou, e não falamos nada pra ninguém. Continuamos ali esperando notícias das coisas mais importantes da minha vida.

– E o meu neto Luan?

– É um bebe mais lindo do mundo.– Sorrir. – Grande, lindo, saudável e cabeludo igual a mim. – Me lembrei do rostinho do meu pequeno assim que nasceu.

– Graças a Deus!

Meia hora ali sentado, parecia ter sido um dia esperando.

– Luan fizemos de tudo, e ela está bem! – Dra Renata sorriu, e logo eu e Rodrigo pudemos sorrir aliviados.

– Obrigado Renata, e o meu filho?

– Vai subir juntos os dois pro quarto, nesse momento as enfermeiras estão vestindo ele. E Nicole ainda esta dormindo por conta da anestesia que demos dela por conta das complicações. Assim que ela acordar, vão pro quarto. Já podem subir.

– Obrigado! – Meu sogro sorriu, e eu tirei aquela roupa do hospital. Quando chegamos na sala de espera onde estavam todos, demos a notícia é explicamos o que aconteceu.

– Olha tem muita gente aqui, segurança do hospital disse que no máximo quatro pessoas podem ficar. – Rober disse.

– Então acho melhor nós irmos. – Guilherme disse. – Voltamos mais tarde pra ver eles, tá Luan? Valeu aí cara!

– Obrigado vocês por cuidarem tão bem dela, vocês são massa! – Abracei todos.

Ficando ali no hospital, só eu, pai de Nicole e mãe. O Well ficou também por precaução.

Então subimos pro quarto, como eu sabia que Nicole voltaria só de manhãzinha pro quarto, resolvi personalizar o quarto e deixá-lo mais alegre. Pedir a segurança do hospital, eles autorizaram.

Liguei pra Ju na mesma hora, eram seis da manhã. Ela iria me matar!

– Ju não me xinga tá? – Disse ao ela atender. – Mas preciso de você!

– Não vou xingar Luan, como estava Nicole?

– Graças a Deus bem. Você me ajuda?

– No que?

– Personalizar o quarto de hospital, antes de Nicole subir, com balões.

– Claro sabe aqueles balões de ar, sobrou vários com o nome do Bernardo da festinha que fizemos pra Nicole na central.

– Isso traga pra cá, também flores pra Nic, foi um parto muito difícil quero deixar as coisas mais alegres.

– E sabe aquele enfeite que está lá na porta da minha sala do escritório?

– Sim, traga também! Faz isso que te dou o dia todo de folga.

– Opa!

– To falando sério, mas vem logo! – Ri.

–To indo!

Logo desliguei e esperei por ela, quando eram umas sete e meia da manhã ela chegou com tudo, eu e meus sogros ajudávamos a arrumar todo o quarto. Que ficou bem mais alegre com os balões cor de azul escuro, escrito de branco “BEM VINDO BERNARDO” “Bernardo, você chegou!!” “Mamãe e papai te ama”.

O quarto do hospital ficou todo decorado e fofo.

– Ju não sei o que seria de mim sem você cara! – Disse.

–Não foi nada Luan, mas eu posso esperar pra ver o pequeno?

– Claro.

A campainha do apartamento tocou, e então eu fui abrir, quando vi era Nicole deitada na cama com Bernardo nos braços. Quando me viu sorriu.

– Oi papai! – Ela disse.

– Oi meus amores! – Disse sorrindo e dei licença para que eles entrassem com a maca.

A enfermeira pegou o Bernardo e colocou aquele coisinha tão pequena em meus braços, tão indefesa. Tão lindo, o meu rapazão. Fiquei com medo de segurar, mas a enfermeira só colocou em meus braços e já veio sogra e Ju perto de mim pra paparicar meu meninão. Enquanto eles passavam Nicole pra cama.

Luan Of.

Assim que me passaram pra cama do apartamento, olhei o quarto ao redor e estava todo decorado. Ideia do Luan com certeza.

– Nicole, depois voltamos pra te dar algumas orientações tá? – A enfermeira disse e saiu.

– Ok meninas muito obrigado pelo carinho comigo e com o Bernardo viu? Estamos agradecidos, muito obrigado.

– Por nada, mandaremos o café da manhã pra vocês.

E então nos deixaram a sós.

– Que meninão lindo Nicole! – Juliana estava ali, e veio até a mim.

– Ô Ju obrigado, você tão cedo aqui, o que o Luan te pediu?

– Ela ajudou amor na decoração. – Ele sorriu. – Nosso menino é lindo!

– Parece demais o Luan quando era pequeno né? – Olhei meus pais.

– Parece demais quando Luan era neném. – Juliana disse.

– Isso é porque vai ser galã igual o papai né amor? – Luan disse se gabando.– Quer pegar vovó? – Luan perguntou pra minha mãe.

– Quero Luan.

Minha mãe pegou o Bernardo.

– Como está agora minha filha? – Meu pai sorriu.

– Umas dorzinhas lá longe, mas tranquilo. – Sorrir. – Só de ter ele bem  com a gente, é maravilhoso e qualque dor não é nenhuma!

– Luan eu preciso ir. – Juliana disse. – Nicole ele é lindo parabéns pra vocês, tenho que ir pra central pra resolver a agenda, e acalmar os fãs de ontem por causa do show. – Ela riu.

– Não Ju cê tá de folga hoje.

– Que nada Luan, hoje eu vou lá ajudar o Rafael.

– Pega um pouco o Bernardo, não quer?

– Posso? –Ela sorriu.

– Claro né Ju.

Minha mãe passou o pequeno pra ela que tirou uma foto com ele e depois de uns minutos passou ele pro meu pai e despediu da gente.

– Ontem cê me deu um susto sabia?

– Uai amor, porque? – Ele me olhou.

– Na hora que Bernardo nasceu você parou, e eles disseram que estava perdendo você. – Ele fez um lindo bico.

– Ei agora estou aqui, estamos bem. E com nosso amorzinho.

O café da manhã chegou e tomamos, tinha frutas e tudo. Depois meus pais disseram que iriam pra casa e voltariam mais tarde. E então ficando só eu Luan e Bernardo.

Bernardo no bercinho dormindo, feito um anjinho Luan sentado do lado e eu deitada na cama vendo Luan paparicar o filho.

– Temos uma família agora, nossa família.

– Ele é tão pequenino amor. – Luan sorriu. – Olha esse pezinho.

Luan tirou uma foto, e postou.

image

“Olha que gostosura, meu amor, minha vida. Eu amo ❤️ @nicolecsantana #SejaBemVindoBernadoSantana”

@brusantanareal: Eu quero ver, que amooor! 😍😍💗 titia já já vai ver você amor. #BemVindoBer!

@amorls: Aí Mds, quero foto do rostinho amor 💜

@luanminhavida: Eu to apaixonada 💖💖

@nicoleamor: quero foto dos três juntos ❤️

@jesslaguiar: coisa linda da Jess ❤️😍

– Só o seu pezinho já está famoso meu filho. – Luan riu, beijando o filho.

Na hora do almoço almoçamos ali, logo depois amamentei o Bernardo e depois era hora de trocar a fralda e então troquei e Luan ajudava.

– Essa mamãe sua é linda demais Bê! – Luan sorriu e selou nossos lábios.

– Quando poderei ir pra casa? 

– Acho que amanhã amor.

– Que seja logo, quero muito. – Sorrir.

Logo a campainha tocou e no quarto entrou Bruna, Robert, sogros. E foi aquela festa toda Bruna já chegou passando álcool nas mãos e pegando o sobrinho e sogros conversava comigo.

– Que dia vocês vão embora?

– Espero que seja amanhã Bru.

– Com certeza será Ni. – Sogra disse. 

– Espero. 

– Oi mamãe. – Entrou no quarto.

– Você veio! – Sorrir!

Capítulo 89– Veio ao mundo.

– O que foi Nicole? – Todos disseram juntos, e eu ri no momento parecia até ensaiado.

– Nossa gente também não precisam ficar assim, relaxem foi só a bolsa que estourou. – Disse respirando fundo e sentir um molhado entre minhas pernas.

– Meu Deus essa não! – Bruna disse. – O Luan!

– Bruna com calma liga pra ele e peça pra ele vir o mais rápido que puder, mãe a minha bolsa e a do Ber estão no quartinho dele pega pra mim.

– Você está tão calma nem parece minha irmã. – Barbara riu, e eu ri do seu comentário.

– Não adianta ficar nervosa, sogra vamos descer. –Disse. 

Todos estavam nervosos e aflitos, desesperados e eu sim era a mais calma do local. Bruna dizia a alguém pra chamar o Luan, com certeza ele finalizava algum show. O meu Deus hoje esse menino tem um trem do coração.

– Pelo amor de Deus Testa, deixa eu falar com ele é bem urgente.

Bruna gritava descendo as escadas.

Guilherme e Italo me ajudavam a descer as escadas e me levaram pro carro. Que foi minha mãe e sogra atrás me acalmando, ou eu acalmando elas. E Guilherme e Bruna na frente.

Nos outros carros eles se redividiram.

Lá vamos nós quarta de madrugada para o hospital, meu filho, porque não escolheu uma hora melhor? Rs.

Eu já sentia algumas contrações e respirava fundo, dava alguns gemidos, mas Bernardo só pode nascer quando Luan chegar.

– Conseguiu falar Bruna? 

Ela ainda estava com o celular ligado.

– Ele quer falar com você.

Peguei o celular.

– Amor tá tudo bem, só a bolsa que estourou volta pra cá, estamos a caminho do hospital.

– Eu te falei que eu não queria vir pros shows, cê não escuta. Aguenta até eu chegar pelo amor de Deus muie!!

– Vou fazer o possível… Aí! – Mais uma pontada das contrações. – Só não demora, por favor!

– Em uma hora estamos aí, te amo! Você consegue, eu já estou indo.

Ele desligou parecia correr, pois estava muito afobado.

– Mãe o Luan tem que chegar, eu não posso sem ele! – Disse respirando fundo.

– Ele vai chegar minha linda, calma.

– Ni, vai da tudo certo. Enquanto isso pra você se acalmar, qual roupinha irá colocar primeiro. – Minha sogra sorriu e minha mãe a ajudava a me acalmar. 

Assim que chegamos no hospital, me colocaram numa cadeira de rodas e as enfermeiras vieram me ajudar. Enquanto iam me levando para sala de parto, minha mãe ficou preenchendo uma ficha.

– Nicole, esse bebê adiantou uns diazinhos! – Dra. Renata entrou.

– Pois é Dra. –Sorrir nervosa. – Estamos surpresos.

Ela ja me examinava.

– Como está as contrações?

– Até chegarmos aqui, foram duas. –Suspirei, respirando fundo várias vezes. Como doi!

– Ainda não está na hora, não está tão dilatada assim. 

– E nem pode estar Dra.

– Porque não? Cadê o Luan Nicole?

– Voltando do show, em uma hora ele chega. – Disse aflita. – Filho, amor da mamãe você tem que esperar o papai tá ouvindo. – Olhei pra barriga alisando a mesma.

– Nicole a enfermeira vai estar com você, vou mandar preparar a sala, enquanto isso aguardemos o pai do bebê.

Apenas concordei com um sorriso e entrou na sala minha mãe e meu pai. Que me acalmavam, as contrações iam aumentando, muitas dores fortes. Pensa numa cólica? Agora pensar a dor da cólica triplicada, era mais ou menos essa dor, medo, insegurança, e poucos instantes eu seria mamãe.

Quarenta minutos depois, já gritava de dor, suava frio e Luan não tinha chegado.

– Mãe eu quero o Luan aqui, sem ele não dá! – Chorava nervosa.

– Acalma minha filha o Luan já deve estar a caminho do hospital.

– Aiii! Isso dói pra caramba!

– Mas outra contração, essa já é a sexta.. Nicole tá na hora! – Enfermeira Lília disse.

– Não enfermeira aguarda mais um instante vai, só mais um instante, por favor. Meu marido tem que chegar.

– Filha o Luan assim que chegar entra na sala você precisa ir.

– Não, não dá sem ele não! – Disse desesperada. Sofrendo com as dores. – Aiii! Liga pra ele pai, liga!! 

Meu pai saiu de perto de mim, tentou e tentou e Luan não atendeu.

– Nicole sinto muito, mas se não fomos agora pra sala de parto o Bernardo não conseguirá!

– Dra, mas o Luan? – Chorando eu a olhei.

– Não dá, desculpe Nicole. – Eles já foram empurrando a maca e minha mãe apenas disse.

– Vai da tudo certo, eu amo você! Você é capaz! – Beijou minha testa.

– Quer que eu vá com você pra sala filha? 

– Pai eu quero o Luan… AIIIII!

Quando íamos entrando no centro cirúrgico obstétrico, ouvir uma voz.

–  Meu amor, eu cheguei. – Ele veio correndo, com um sorriso imenso, gigantesco no rosto. – Eu disse que eu chegava. – Ele segurou minha mão e beijou minha testa.

Dra. Renata sorriu pra mim e disse.

– Luan vai se preparar.

– Eu vou Dra, olha vou só me trocar, me aguarda tá? Eu te amo. Você é linda!

– Te amo meu amorzinho. –Disse e se me deu um selinho.

Entramos na sala cirúrgica me colocaram na maca cirúrgica e me posicionaram de lado. As contrações já eram mais fortes, eu respirava fundo para me acalmar.

– Nicole uma picada na coluna tá?

Apenas concordei e sentir aquela dor suportável, depois me voltaram a posição abriram minhas pernas e a Dra disse.

– Nicole, vai pode começar!

– Mas e o Luan?

– Eu estou aqui amor. – Luan disse entrando na sala e vindo pro meu lado.– Você consegue, você é maravilhosa. Estou com você.  

Ele beijou minha cabeça.

– Nicole quando eu dizer você faz força, tá?

–Ok!

Olhei pra Luan ele evitava a olhar pra onde os cirurgiões e enfermeiros estavam, ele segurava minhas mais fortes e olhava pra mim.

– Agora! – Dra. disse.

Foi o que fiz uma força fora do normal, apertava bastante as mãos de Luan, ele me olhava assustado, mas tentava me passar o máximo de confiança possível dizendo “você consegue meu amor”. Me deixei cair na maca outra vez, e a Dra pediu que mais uma vez eu fizesse força. Fiz a força que nem eu sabia que podia, e me deixei cair sobre a maca novamente.

– Eu não consigo!

– Nicole você consegue sim, eu já posso ver seu principezinho, vai só mais uma vez! 

– Não dá Dra. Não dá!

– Da sim amor, é claro que dá é nosso filho que está quase vindo ao mundo, faz o seguinte vamos juntos tá? – Ele me olhou e disse. – Segura forte na minha mão, no três você faz a força beleza?

Apenas concordei, e como o combinado no três fiz uma força e por fim pude escutar o choro do meu Bernardo. Me deixei cair pela maca.

– Você conseguiu meu amor! – Ele beijou minha testa, várias vezes, me deu alguns selinhos. – Te amo!

– Não conseguiria sem você meu amor. – Disse e ele selou meus lábios. – Te amo.

– É um meninão saudável e muito lindo! – Dra disse.

– Quem são os pais também né Dra? –Luan disse se gabando, me soltando e dizendo. – Vou vê-lo amor. 

Quando Luan virou de costas, eu sorrir. E escutei uns apitos, e alguém dizer.

– Hemorragia, estamos perdendo ela!

Foi a última coisa que escutei.

 

Capítulo 88– Sessão

– Eu quero só um suco de laranja. – Luan me esperava escolher.

– Nada pra comer Ni?

– Estou sem fome amor. – Sorrir.

– E aí Ni, as coisinhas do Ber já arrumou tudo na bolsa? – Jess perguntou.

– Sim essa semana Isa me ajudou né?

– Afinal esse galã pode vir a qualquer hora. – Bruna alisou minha barriga.

– Luan vai ficar todo corujão. – Rober disse.

– Vai amor? – Ri. – Ou já é?

– Já sou mesmo, vou mimar ele até quando eu puder.  – Ele sorriu e alisou meu rosto.

Depois de termos tomado nosso café, resolvemos ir embora. Já sentia meus pés inchados outra vez, afinal, fiquei o tempo todo fora.

Assim que Rober deixou eu e Luan em casa, eu fui logo para um banho relaxante. Luan conversava com Isa sobre o jantar, pedi que ele escolhesse hoje. Vejo que Isa, terá problemas.

Assim que sair, vestir um vestidinho mais leve acima um pouco do joelho. E ajeitei todo o quarto.

– Amorzinho. – Luan sorriu ao entrar no quarto.

– Oi amor?

– Eu te amo tanto. – Ele tombou a cabeça pro lado como sempre fazia.

– Ô coisa mais linda da minha vida, também te amo.

– Vou tomar um banho tá?

– Tudo bem. Hoje o jantar é só nós dois?

– É uai, cê chamou alguém?

– Não amor, não chamei.

Ele então entrou pra tomar seu banho e eu desci, na cozinha me sentei na cadeira, e ajudava a Isa do jeito que eu podia, e conversava com ela.

Depois Luan desceu e ficou conversando junto com a gente. Isadora finalizou o jantar e colocou na mesa, nos sentamos pra jantar. Ela não quis se sentar com a gente, e então resolvi contar pro Luan pela visita que tive hoje no consultório.

– Quero te contar quem vi hoje.

– Fala amor.

– Hoje o Jonh foi no consultório.

– Quem?  – Ele ficou sério na hora sua expressão mudou.

– O Jonh Luan, ele foi lá se passando de representante e a Rafaela deixou que ele entrasse e eu pedi que entrasse na minha sala, já que era um representante.

– O que esse cara quer Nicole?

– Ele foi despedir. –Continuei no mesmo tom de voz.

– Pra que? Esse cara tá querendo arrumar confusão.

– Luan, pare de se exaltar. Ele foi embora, nos deixará em paz ele disse. Ele foi pra fora do Brasil.

– Que seja a verdade. – Ele disse.

– Que seja mesmo. Porque não me contou mais cedo?

– Queria contar quando estivéssemos só nós dois. – Disse calma, sem alterar a voz. – Ninguém além de nós dois precisam saber.

Ele respirou se acalmando e disse depois de um gole de água.

– Você sabe como eu fico…

– Sei sim, seria igual se fosse comigo. Ta tudo bem tá? – Sorrir sem mostrar os dentes e jantamos.

(…)

– Amor eu desmarco esses shows sério, Ber tá quase nascendo e eu quero estar aqui quando ele nascer. – Luan resmungava.

– Luan, minha mãe e sua mãe estará aqui, quando uma não tiver a outra estará. E assim que eu entrar em trabalho de parto, vou te avisar.

– A qualquer hora, não deixa esse meninão nascer sem o papai por perto. Por favor! – Ele chegava a implorar.

– Eu prometo, agora vai que os rapazes estão a sua espera. – Dei um beijo demorado, ele ao terminar disse.

– Amo vocês! – Ele sorriu, beijou minha barriga e foi.

– Vem Ni, você tem que ficar mais quietinha por esses dias. – Sogra sorriu me puxando pro sofá.

– Sabe Mari, na verdade eu não queria que o Luan fosse. Gosto tanto quando ele está em casa, ainda mais agora.

– Também minha linda, quando o Luan vai me deixa uma tristeza enorme. Mas pensando bem milhares de pessoas que ele deixa feliz por cada canto que ele passa, é maravilhoso!

Ela sorriu.

– É verdade Mari. – Sorrir também.

– Mas me conta como está sendo esses dias, a barriga pesando muito?

Então fiquei conversando com a sogra e Isadora preparou um café pra gente, eu preferir um suco de laranja.

O restante da tarde eu dormir, e a sogra ficou o dia todo em casa. 

Quando acordei olhei no celular já eram quase seis e meia, duas ligação do Luan. Resolvi ligar só que ele não atendeu.

Me levantei e tomei um banho, me vestir. Ao sair banheiro peguei meu celular e desci. Escutei algumas vozes da cozinha, quando cheguei lá estavam Bárbara, Eduarda, Jéssica, minha mãe e Bruna.

– Oi gente. – Sorrir.

– Invadimos sua casa filha. – Minha mãe me abraçou.

– Uai cadê a Mari?

– Ela disse que só iria em casa tomar banho e buscar a Bruna. E já volta. – Jessica sorriu.– Olha o que eu trouxe pra gente. 

– Filme! –Sorrir. 

Campainha tocou.

– Eu atendo! – Barbara disse indo até a porta.

– Isa? 

– Oi Ni?

– Luan ligou? 

– Ligou sim, mas falei que você estava dormindo.

– Ah bom. Tinha umas ligações dele no meu celular. Só que ele também não atende.

– Logo ele liga filha.

– Chegamos e trouxemos o que prometemos. 

Guilherme e Ítalo chegaram com 4 potes de sorvete de chocolate que eu amava.

– Cara vocês são os melhores amigos.

– Cê não viu o que trouxemos. –Duda.

Então todo mundo disse para eu ir me sentar na sala que eles levariam tudo, então foi mesmo o que eu fui fazer, me sentei na sala de cinema que tínhamos na nossa casa no segundo andar e enquanto ninguém subia tirei uma foto.

image 

“Mais uma do último book do nosso príncipe. #BêACaminho ❤️ @luansantana. Amo vocês.”

Então logo meu celular tocou eu atendi. Era Luan.

– Oi meu amor. – Disse.

– Oi minha princesa, cê dormiu hein!

– Bastante amor. – Ri. – Você tá bem?

– Eu to demais só queria estar aí com você, sério.

– Logo cê tá de volta, eu amo tanto você. 

– Quem tá aí? Minha mãe?

– Sua mãe foi em casa, mas diz que já volta, mas não se preocupe está cheia a casa, todos meus amigos aqui pra uma sessão de filmes, muito chocolates, sorvetes, pipocas. –Sorrir. – Sua mãe e Bruna vão vir também amor.

 – Que lindo, é só o gato sair que a gatinha faz a festa.

–Amor– Ri bastante.

– Eu nem sabia que eles viriam.

–Boba fico feliz em estar todos aí, menos preocupado sabe? 

– Eu sei. Olha estou ouvindo eles subirem, te ligo mais tarde tá? Te amo, bom show.

– Obrigado meu amor, te amo.

Então desliguei e eles trouxeram aquele monte de coisas pra comer, até bolo de chocolate. Sogra, Bruna haviam chegado e então colocaram o filme e nossa sessão começou. 

Assistimos 2 filmes e ainda estávamos animados a assistir outro, já eram quase uma da manhã. E quando eu sentir.

– Ah não, não pode ser! – Disse. 

Todos olharam da tela pra mim.

Capítulo 87–Chá de bebê


– E então? – Bruna mostrou o fim da decoração que assim ficou.

image

image

image

image

image

– Vocês arrasaram na boa! Que coisa mais linda ficou, se Bernardo estivesse vendo isso ele iria achar também. – Sorrir.

– Também achei top isso aqui. – Luan disse indo pegar uns docinhos, só vi uma bolinha de papel voar na sua cabeça.

– Tira a mão daí! – Bruna riu.

– Isso mata o pai do Bernardo mesmo, faz isso!

– Quanto exagerado está esse Luan, não tá escrito.

Então subimos para nos arrumarmos, enquanto todos também foram. A família foi toda se arrumar, duas horas depois estávamos prontos. É a fotógrafa chegou, onde começou várias fotos a primeira pedi que tirasse comigo e com o Luan do meu celular para postarmos.

Ela então tirou e eu logo em seguida, postei.

image

“@nicolecsantana: Por eu amar você e ser pra sempre nós! Chá de fralda do Bê. 💗😍” @luansantana

Fomos receber nossos convidados que já tinha quase a família toda ali, amigos, aí que sonho sendo realizado meu Deus.

– Luan tira uma foto nossa vai!

Bruna disse e me puxou pra foto.

image

“@brusantanareal: Chá de bebê do nosso Bê!” @jesslaguiar @nicolecsantana @estelacarvalho #marizete💗

– Será que podemos pular pra parte que eu como os docinhos. – Luan me olhou com uma cara mais pidona.

– Não tira da decoração, vai lá na cozinha e pega. –Disse. – Como cê é chato!

– te amo! – Ele me beijou.

Ganhamos muitas fraldas, roupinhas, tudo que bebê precisava, eu não vou mentir que cada mês que se aproxima eu fico mais nervosa. Talvez com medo, será que darei conta de cuidar do meu próprio filho?

Eram várias perguntas, minhas tias e tias do Luan se juntaram. E era uma piada que só.

Dona Marizete eu a amava, tirei uma foto e postei com ela.

image

“@nicolecsantana: Como uma mãe, vovó do Bê curtindo seu chá de bebê! ❤️ #marizete.”

image

“@luansantana: Sobre ter as melhores pessoas da minha vida. Chá de bebê do Bê! 👶🏻😍 @nicolecsantana @brusantanareal

Curtimos à tarde toda, comemos, bebemos. Luan junto com sua banda de um show bem acústico no nosso quintal, estava tudo maravilhoso.

Até a campainha tocar, quando eu fui atender e Luan disse.

– Eu vou amor.

– Não Luan, pode ficar aí.

– Teimosa. – Ele disse vindo atrás de mim.

Quando abrir a porta, uma caixa no chão e ninguém na porta.

– Uai, que é isso aí?

– Sei lá, tem um bilhete. – Disse pegando e lendo.

Não poderia deixar de deixar meu presente pro pequeno Bernardo. Felicidades mamãe! 

Ass: J

– Eu vou matar esse cara! – Luan se exaustou. – Quem ele pensa que é?

– O que foi Luan? – Sogro chegou.

– Um cara aí pai, que anda nos estressando.

– Ei se acalma, você sabe que Nicole não pode passar por estresse. Se segura ta?

– Luan, amor.., – Disse. – Tá tudo bem, tá?

– Se ele continuar não irá ficar.

Luan pegou a caixa e jogou no sofá, e eu o olhei.

– Sem paciência pra pessoas desse tipo.

– Eu nunca nem tive. – O abracei carinhosamente, alisando sua nuca.. O acalmava. – Tá tudo bem.

O beijei, e ele me abraçou também e me beijou. Logo voltamos e fomos curtir o chá de bebê do nosso pequeno, me sentei perto de Luan, pois meus pés estavam parecendo dois pães gordos.

No final de tudo, me deitei no sofá. Enquanto Luan ajudava a Isa a organizar as coisas.

– Nossa Bê ganhou coisas demais gente. – Disse olhando.

– E muitas coisinhas lindas. – Isa disse.

– Meu filho nem nasceu e já é a amado por todos, esse vai ser galã!

–Com certeza meu galãzinho. – Sorrir.

E postei um foto com Isadora.

image

“@nicolecsantana: Por ser a melhor pessoa da vida, por sempre me ajudar nas melhores horas. Como uma mãe, protetora e amiga pra todas as horas. Chá de bebê do Be. 💗” #Isadora ❤️

Quando eles terminaram Luan com sua ajuda subimos pro quarto, tomei um banho relaxante vestir uma camisola confortável que não me aperta. Me sentei na cama e olhei Luan tirar a roupa.

– Nossa senhora hein!

– Muie tarada!

– Até parece né? – Ri.

– Lindeza, amo você.

Ele entrou pro banho e eu fiquei mexendo no celular, mas logo apaguei o dia tinha sido longo e cansativo. Podemos dizer.

5 dias depois, quinta-feira às 14:45.

– Quem vai com você?

– A Jessica Luan. – Conversávamos no celular.

(…)

Ele tinha ido pro estúdio do Dudu, e eu estava indo no consultório, dá uma olhada nos papéis, antes de entrar de licença maternidade. Quer dizer, já tinha entrado, mas tinha que olhar esses papéis.

A secretaria estava lá desmarcando consultas, nesse tempo aluguei o Consultorio para Luiza minha amiga, que ficaria até eu voltar.

Ela aceitou muito animada.

Ao chegar no consultório celular de Jessica tocou, ela colocou no auto falante.

– Fala aê Luan!

– Se você não cuidar bem da minha mulher e do meu filho, você me paga!

– Nossa, nossa!

Eu ria escutando tudo!

– Dra. Nicole. – Rafaela a secretaria me chamou.

– Sim? – A olhei.

– Tem um representante querendo falar com você, posso deixar entrar?

– Aí Rafa, você já disse que eu não estou trabalhando.

– Sim eu disse, mas disse que é rápido.

– Tá deixa entrar.

Jessica desligou o celular e se sentou num canto, eu então olhei pra porta e o representante entrou.

– Boa tarde, Dra. Nicole!

– Representante? – Respirei fundo. – O que você quer Jonh?

– Na verdade queria conversar a sós com você.

– Não, você nem deveria estar aqui. Faz o seguinte, sai daqui.

– Ou por favor vai embora a Nicole está grávida e não pode se irrita. – Jessica disse.

– Eu não estou irritando ela garota, só quero conversar.

– Mas já deu pra se que eu não!

– Nicole, eu só quero despedir beleza?

– Sei que quase destruir seu casamento, mas desisto, vou sair do país. E nem pretendendo mais voltar.

– Hm.

– Só despedir de você mesmo, te deixarei em paz!

– Ótimo, faça boa viagem e boa sorte!

Ele então me olhou e saiu sem nada a dizer mais.

– Será que ele vai mesmo? – Olhei Jessica.

– Ele disse sério né?

– Na verdade não quero que ele só vá embora como também pare com as mensagens, porque é chato.

– Eu sei como. – Jessica disse. – Mas que ele vá mesmo amiga.

– Vamos logo então pro seu último ensaio fotográfico barriguda. – Ela riu.

– Borá!

–  Luan já disse se já chegou lá?

– Mandou mensagem que está saindo Estudio agora.

– Bruna disse que também está indo pro local.

– Então vamos.

Jessica me ajudou a levar todas papeladas pro carro, guardei tudo no porta malas. E despedir de Rafaela, e entramos no carro Jessica logo acelerou e em uma hora cegamos ao local das fotos.

Luan já estava lá com Rober e Well, e Bruna conversando com o fotógrafo. Cheguei cumprimentando Gabriel o fotógrafo, depois Bruna, Rober e Well e depois o Luan.

– Tá tudo bem? – Ele me abraçou selou meus lábios.

– Tudo maravilhoso. – Sorrir. – Como foi lá no Dudu?

– Preparativos do novo álbum, tá ficando bom demais.

– Com certeza está! – O abracei.

Então, enquanto Gabriel iria organizando as coisas dele, fomos nós arrumando, me maquiando e tirando já algumas fotos.

Na hora do ensaio era uma foto mais linda que a outra. Ele iria tirando e mostrando a gente, foram varias fotos uma tiramos do meu celular pra postar.

image

“@nicolecsantana: Estamos te esperando meu amor, vem logo!” @luansantana #8meses #vemBê 👶🏻❤️

@luanmeuanjo: Ai meu Deus 😭😭😍

@princesanicole: amor meu, que lindos! ❤️ #VemBê 

@luni: O casal maravilhoso, eu amo! 💟

@brusantanareal: Tão lindos! #VemBê ❤️

@italoaguiar: o casal20! 👏🏻👏🏻

Ao terminarmos o ensaio depois de quase 3 horas só de fotos, nós trocamos e nos sentamos para um descanso.

– Ou uma foto mais linda que a outra! – Jess sentou perto de nós.

– Demais né amiga? 

– Vamos pra uma cafeteria? – Bruna deu a ideia.

– Borá uai. – Luan disse.

E então ao despedimos do Gabriel e sua equipe, fomos direto pra cafeteria.

Capítulo 86–6 meses

– É o Jonh! – Disse e Luan freou o carro com tudo!

– Eu sabia! – Luan disse.

– Luan, caramba não faz isso! Quer nos matar?

– Eu sabia que eu conhecia aquela voz.

– Que voz?

– Aquele dia que eu atendi seu celular amor, que você autorizou. Eu sabia que aquela voz pra mim não era estranha. Eu sabia!  – Ele voltou a andar quando um carro atrás de nós buzinou.

– Como sabe que é ele?

– Por umas mensagens, mas enfim… Isso não vem ao caso tá? – Disse. – Vamos deixar isso pra lá também.

– Mas…

– Por favor, amor.

Ele entrou no estacionamento do restaurante, onde foi nos descermos do carro vir algumas pessoas para tirar fotos com ele.

Vimos alguns paparazzi quando entrávamos no restaurante, e então entramos. Pedimos uma mesa mais reservada dos paparazzis, e logo o garçom arrumou para nós dois.

– É bom sair domingo para almoçar com minha esposa, sem ter que trazer meu segurança. – Ele disse. – Me sinto livre!

– Podemos fazer mais vezes se quiser amor.

– Mas você sabe que nem sempre é possível.

– É só sairmos na calada, sem postar fotos e essas coisas.

– Mas tem os paparazzis.

Nosso almoço chegou.

– Mas isso não atrapalha amor, não mesmo. – Sorrir.

Depois que almoçamos, veio uma sobremesa e assim que acabamos resolvemos voltar pra casa e descansarmos depois de um dia de muitas emoções e felicidades.

Lucas on.

– Vou pra lá amor, vai começar o desfile. Vou me organizar. – Beijei Larissa e deixei ela terminar de se vestir.

–Ta bem, até daqui a pouco. – Sorrindo.

Então sair do camarim indo pra onde o pessoal estava Elisa veio me da algumas instruções e se sentou do meu lado, enquanto eu escutava a voz irritante de Francine chegando.

– Se der errado a culpa não é minha! – Ela dizia com sua produtora.

Muito menos minha – Pensei.

Então Elisa saiu e ela veio.

– Oi Lucas. – Me abraçou.

– Oi Francine, ta pronta?

– Sempre estou. – Ela sorriu.

Lucas Of.

Larissa On.

– Ta pronta? – Dan apareceu na porta.

– Estou pronta. – Sorrir. – Já viu a bruxa por aí?

– Quem seria?

– Quem? – O olhei. – A Francine ué.

– Ta lá sentada com o Lucas. – Ele disse. –Mas relaxa, vamos anda.

– Nossa patrão, você está demais hein! – Rimos.

Fomos indo pra onde todos já se organizavam, e estava a procura de Lucas que já estava posicionado ao lado da Francine, ele me mandou beijo, mandei outro quando Francine me viu acenou. A ignorei!

– Coitada Lari! – Dan começou a rir.

– Coitada de mim, af! Guria nojenta!

Então o desfile começou e eu já estava querendo o final dele. Lucas esbarro comigo umas duas vezes no corredor e me roubou uns beijo. Disse para que eu não preocupasse, e muito menos ligasse pro que Francine fazia. 

Última rodada do desfile encontrei com a Francine no  camarim na hora de trocar de roupa, ô sorte! Não? Fingir que não havia e na correria ela começou.

– Agora sei o porque todas falam que você está com Lucas. – Ela disse e eu ignorei aquele comentário.

Quando sair do camarim ela veio atrás.

– Ele é um gato! – Ela disse.

– Olha aqui eu estou me segurando há semanas pra não quebrar o que você chama de cara. – Suspirei. – Então fica na sua e pare de falar do meu namorado comigo.

– Nossa Larissa você é irritante garota!

– Igualmente meu amor. – Disse.

– Só digo as verdades, e não é só o que eu penso é o que a agência pensa e se ele é eu vou continuar dizendo que ele é!

Foi eu me virar e levantar a mão e ouvir a voz de Dan e alguém segurar o meu braço.

– Não faz isso! – Era ele mesmo.

– Deixa eu só deixar a marca dos meus cinco dedos no rostinho dela. – Falei nervosa.

– Anda muito estressadinha. – Ela disse zombando.

– Sabe Francine eu deveria soltar ela agora e deixar ela fazer com você o que ela quer e o que você merece. Só que como sou amigo dela não irei deixar, mas se você não sair daqui agora eu vou ser obrigado a solta-lá. – Disse firme. – Some garota!

Ela saiu bufando de raiva, e ele me abraçou.

– Não faz isso com você, quem sai perdendo é você.

– Ela me tirou do sério.

– É eu vi tudo. Mas respira ta? – Ele disse. – Vamos. Já está na hora de entrar.

– Vamos. – Respirei e fomos.

Logo entramos desfilamos para fechar o evento da noite, quando acabamos eu entrei logo pro camarim, me troquei e me sentei no sofá do mesmo esperando Lucas passar ali como sempre fazia. Mexendo no celular olhei uma foto que Francine tinha postado com o Lucas com uma seguinte legenda. Com o modelo mais gato da noite, meu par de hoje! hahaha 

Bateu na porta olhei era Elisa me chamando, dizendo que Lucas estava me esperando. Despedir de algumas meninas que me cumprimentavam e sair.

– Oi Lari.

– Oi Elisa! – Sorrir. 

– Vocês estão liberados tá?

– Ok, obrigado. – Dizemos juntos.

–Tchau viu Lu. – Francine passou por nós.

Lucas me olhou e balançou a cabeça negativamente.

– O que vocês duas arrumaram no corredor? – Ele perguntou, enquanto íamos até o elevador.

– Quem te contou?

– Dan.

– Então ele te contou que quem começou foi ela, que ele viu tudo.

– Contou sim amor, eu não estou defendendo ela ta? Só não quero que você se rebaixe a ela, isso não! – Ele me olhou nos olhos. – Entenda que eu não quero a Francine, eu só quero você.

– Eu sei, isso eu sei.. mas eu não aguento ela me irritando, não mesmo! Ela me tira do sério. Eu não vou mais aceitar você ser o par  dela novamente.

– Na verdade nem eu quero! – Ele disse.

– Vem para você acalmar, vou te levar pra jantar. Vem! – Ele me abraçou e fomos indo em direção ao carro.

Onde ele me levou num restaurante muito aconchegante.

(…)

6 meses depois, agosto.

Estavam todas as mulheres lá em casa, meu pai e Amarildo na churrasqueira. Barbara, Jéssica, Bruna, mãe, Marizete, tia Luciana e Eduarda na decoração no chá de bebê do nosso menino. É era um menino, nosso Bernardo, Luan mesmo que escolheu o nome. Eu estava de oito meses faltava bem pouquinho para que ele viesse ao mundo. 

O quartinho dele eu mesma decorei com a ajuda de Bruna, que ficamos uma semana só por isso.

Luan então se sentou do meu lado e cochichou em meu ouvido.

– Uma coisa pro nosso pequeno deixarei você escolher.

– O que o time?

– Não, pirou que meu filho vai ser São Paulino? – Ele riu. – Vai torcer pro timão.

– Então o que?

– Vou deixar você escolher a madrinha dele. – Ele apontou as mulheres.

– Isso é injustiça. – Ri. – Você vai me deixar nessa sozinha?

– Boa sorte! 

E caiu na risada.