Capítulo 174° — Longe Daqui.

Ao entrar naquela casa me assustei com tanta gente, e sabe quem era as pessoas? Vó Maria, Helena e vô João. Marizete e Amarildo. Bruna, Mateus, Laura, Sophia e Fernando. Gustavo, Izabella, Lorenzo e Gabriel. Anne, Vitor e Luíza. Juliana, Diego, Rafaela, Daniela e Cauã. Mirella e Daniel. Juana, Richard, Ângelo e Brenda. Ana Luísa, Felipe e sua filha de 5 anos Gabriela. Larissa, Miguel e Arthur. Lavínia e Breno. Beatriz e Leandro. Pedro, Layene e Brenda. Karen e Juliano seu namorado. Rayane e Eduardo trabalhava com ela, que ainda estava na Equipe do Jorge e Mateus. Paola, Paula, Letícia, Pamalla, Stephanie, Thays, Vitória, Karen. Emilly, Thiago e a pequena Analu, Camila, Fernanda. Estavam todas e todos amigos, não faltava ninguém.

A banda estava ali toda reunida, a equipe LS. Nossos amigos e familiares todos reunidos, aquilo sim era uma festa maravilhosa com todas pessoas amadas reunidas num só lugar, num só ambiente. Eu fiquei paralisada sorrindo e como se a ficha não caísse, todos vieram do Brasil para essa maravilhosa festa, essa surpresa que nem mesmo passava por minha cabeça que um dia aconteceria.

Olhei Luan ele sorria como nunca, e eu não conseguia dizer nada era muita emoção pra uma só pessoa, todos sabiam disso, até minha filha que disse que iria sair com o gatinho dela estava ali sorrindo com uma vestido lindo.

Com certeza, sem dúvidas alguma essa era a melhor festa de todas e da minha vida. E todos só diziam, como ela está linda!

– Eu não estou acreditando! — Sorrir. — Gente se for sonho não me acorde!

Luan segurou minha mão e me puxou pra dentro e fechou a porta, eu estava encantada.
Todos riram. Breno gritou de um canto.

– Mãe, não é sonho é pura realidade de muito amor, carinho, afeto e acima de tudo fidelidade. Pai, aguentar a Dona Marina não é fácil não hein! Você é guerreiro. — Ele riu. —Brincadeiras a parte, só quero falar pra vocês que são os melhores pais do mundo e nada nesse mundo supera o amor de vocês. Eu agradeço a Deus primeiramente e depois aos meus avós que não conheci por ter te colocado no mundo e ter juntado vocês dois. E depois agradeço a vocês que sempre cuidaram de mim e da Bea com amor, carinho. Nós amamos vocês bastante, vocês podem ser chatos o que forem, mas o amor supera qualquer coisa, eu amo vocês!

– Mãe, pai. — Beatriz falava no microfone no piano Dudu Borges! — Sabe eu fico as vezes tentando imaginar sozinha no meu canto, se não fosse vocês o que seria de nós? Vocês como o Bre já disse são os melhores pais do mundo, e hoje completam mais 16 anos de casados. Como a mamãe mesmo diz pai, 16 ainda é pouco pro amor de vocês que nada supera. Hoje penso comigo se não fosse vocês me apoiando no meu sonho, nada disso teria sentido, pai, você eu agradeço por tudo que tem feito e faz por mim! Mãe, você.. ah! Eu agradeço por sempre me escutar, me entender, me ajudar, aos segredos. — Ela riu, gente eu já chorava, sorrir. — Eu amo vocês! — Dudu. — Ela o olhou e ele começou a tocar o piano e ela começou a cantar. — Eu tenho tanto pra lhe falar, mas com palavras não sei dizer como é grande o meu amor por você.. E não há nada pra comparar para poder lhe explicar como é grande o meu amor por você. Nem mesmo o céu. — Breno cantava. — Nem as estrelas, nem mesmo o mar e o infinito não é maior que o meu amor nem mais bonito. Me desespero a procurar alguma forma de lhe falar como é grande o meu amor por você. Nunca se esqueça, nem um segundo. — Os dois juntos. — Que eu tenho amor maior que o mundo, como é grande o meu amor por você. Nunca se esqueça, nem um segundo. Que eu tenho amor maior que o mundo, como é grande o meu amor por você. — Eles estavam os dois juntos no palco olharam-se e cantaram juntos. — Mas como é grande o nosso amor, por vocês. — Eles olharam pra nós dois.

– Amamos vocês! — Os dois disseram juntinhos.

– Eles merecem, Eles merecem, Eles merecem, Eles merecem! — Galera gritava e batia palmas.

Então eu e Luan fomos passando pelo povo e chegamos até o palco os meninos desceram e nos abraçamos, lá agradeci aos meus meninos queridos, choramos os quatro juntos. Que loucura não? Gente eu estava muito emocionada.

– Me enganou direitinho hein filha. — Sorrir.

– Sou boa nisso né? — Ela piscou rindo.

– Até demais. — Risos. — Obrigado Breno e Beatriz meus tesouros, amo vocês.

– Nós amamos. — Luan sorriu.

E tiramos algumas fotos, fui cumprimentar todos meus amigos, familiares e toda galera. E logo depois fomos pegar algo pra beber, Beatriz pegou a banda do pai emprestada e cantou todo seu CD, ela amava e a voz dela era linda demais.

Todos estavam curtindo bem.

– Marina minha linda, você está maravilhosa! — Juliana estava ao lado da Anne e Lay.

– Ai gente vocês né? Olha só quão maravilhosas vocês estão. — Sorrimos.

– Como ta esse coração ai hein? — Anne sorriu.

– Meu coração? — Risos. — Quase saindo pela boca muié.

– Ah então segura ele aí, porque lá vem mais uma. — Lay disse e apontou pro palco, Bea desceu e Luan subiu.

– Meu Deus! — Sorrir.

Ele olhou pra banda disse algo, me olhou e disse.

– Chega mais pra frente meu amor. — Sorriu, e foi o que eu fiz. — Hoje é um dia importante para nós qual completamos 16 anos de casados, apenas casados, juntos se fomos contar descobrirão nossa idade, então é melhor não. — Ele riu fazendo todos rirem, e nós não aguentamos. — Quantas coisas passamos, não é amor? Distância, brigas, separações, pois, casal perfeito não somos, mas quando a gente ama não há nada que supere esse amor que a gente sente. As vezes olho pra trás e paro, penso e falo, quantas coisas aconteceram pra chegar até aqui… se não fosse Deus nos fortalecendo cada vez mais, eu sinceramente não sei o que seria de mim. Hoje temos dois maravilhosos filhos crescidos, responsáveis, indo ao encontro de seus sonhos e realizando, o que aconteceu com nós há uns anos atrás, hoje acontece com eles. É um ciclo em que todos passamos. Sabe Marina hoje eu venho pedir desculpas por tudo que fiz em que te chateei, pelas brigas idiotas, mas são idiotas pois é eu te amo, idiotas eu digo ciúmes. — Ele riu. — Sinto até hoje. — Todos riram. — Essa festa linda, maravilhosa, foi programada há mais ou menos 5 meses atrás todos aqui ajudaram para que acontecesse no dia dos 16 anos, muitos desmarcaram shows, deixou trabalho só pra comemorar com a gente. Mari, eu te amo e pra sempre eu vou amar, você és tudo pra mim, meu início, meio e fim, a minha namorada, esposa, amante fiel é a maravilha que Deus separou pra mim, e o que Deus uniu, homem nenhum separa! — Ele sorriu.

Todos aplaudiram gritavam, e eu manteiga derretida me acabava em chorar, chorava mesmo, e não era pouco não, era muito! Breno e Beatriz vieram pro meu lado e me abraçaram forte, e Luan então começou a cantar.

Lá vem você de novo com esse papo bobo, se é por você que eu sou completamente louco, essa cara amarrada não vai servir pra nada deixa eu te dar um beijo que essa bobeira passa. Adoro seus defeitos e amo seu jeito carente com ciúme pra mim parece perfeito, sua pele macia, sorriso e alegria em uma só pessoa na mais perfeita harmonia. Isso é você isso é você pra mim, então vem cá, meu bem vem me dar um cheiro então vem cá, vem cá matar esse desejo… Ta na cara que eu sem você é estrada sem sentindo viagem sem rumo um turista perdido amor mal resolvido, ta na cara que eu sem você é abelha sem mel o sol sem a lua estrela sem céu uma noiva sem véu… Assim sou sem você!Isso é você isso é você pra mim, então vem cá, meu bem vem me dar um cheiro então vem cá, vem cá matar esse desejo… Ta na cara que eu sem você é estrada sem sentindo viagem sem rumo um turista perdido amor mal resolvido, ta na cara que eu sem você é abelha sem mel o sol sem a lua estrela sem céu uma noiva sem véu… Assim sou sem você! — AMOR EU AMO VOCÊ, OBRIGADO POR ESSES 16 ANOS E QUE VENHAM MAIS 50. — Ele sorriu, e eu sorri junto.

– Vai lá mãe. — Bea sorriu.

Fui até ao Luan e de lá e desceu com um buquê maravilhoso, e me deu um beijo como todos já pediam para nos beijarmos. Depois dessa declaração toda, eu estava sem estruturas. Então a festa rolou solta, DJ colocou umas moda pra tocar e todos foram pra pista.

– Mari. — Sorrir.

– Ô minha querida, você está linda!

– Obrigado sogrinha!

– Mamusca! — Luan abraçou ela e deu um beijo em seu rosto.

– Vocês são lindos demais nossa senhora!

– Ah vocês que são olha que casal bonito, né não sogrão!

– Ah minha filha, a gente tenta ne? — Todos da mesa riram.

– Ê vô João fizeram mesmo você atravessar o mundo!

– Por você minha linda eu atravesso até o infinito!

– Ah não vô, isso merece um abraço e um beijo! — Meu vô levantou e eu o abracei o beijando.

– Vô Heleninha minha linda, Vô marina minhas princesas.

– Minha linda sabe se sua mãe estivesse aqui o que ela falaria?

– O que vó?

– Você esta linda, maravilhosa, você é pra sempre minha princesa!

– Ô meu Deus, hoje vocês tiraram o dia pra me fazer chorar né? — Eles riram.

Então depois de um tempo ali fomos na mesa do sobrinhos do Luan.

– Titio! — Laura sorriu.

– Oi minha linda, e aí como você esta hein?

– Ai tio tô bem sabe, sabia que agora eu vou começar a fazer novela com minha mãe. — Ela sorriu.

– Sério isso Bru?

– Sim Laurinha passou no Teste e vai começar. — Sorriu.

– Parabéns Laurinha. — Falamos juntas.

– E aí Fernandinho. — Fizemos um toque de sempre.

– E você Sophie o que você ta arrumando o que hein?

– Ah tio Luan, tô tentando seguir como a tia Marina, pediatria.

– O coisa boa hein! — Sorrir. — Você vai amar!

– Eu sei que vou tia!

– Mateus filhos lindos e futuros brilhantes viu! — Sorrir.

– Eles sabem disso. — Luan sorriu.

– Obrigado cunha. — Bruna sorriu.

– Tia Marina! — Luíza veio até mim. — Você está uma arraso mulher, nossa senhora! Tio Luan toma cuidado hein!

– Ô Luí doidinha. — Ri. — Obrigado minha flor e você ta namorando?

– Que namorando o quê?! Ser solteiro é bem mais gostoso! — Ela riu.

– Meu Deus, Anne do céu ela é você por completo né? — Luan riu.

– Não é cara imagina duas Anne dentro de casa? Pois é eu sofro! — Vitor riu.

– Nossa nem é assim é amor demais! — Anne riu bastante.

– Juu minha linda! — A abracei.

– Oi meu amor, parabéns pra vocês viu? É uma felicidade imensa poder acompanha-los esse tempo todo. — Juana sorriu.

– Obrigado Juju. — Luan sorriu.

– Obrigado amiga.

– Richard, e as crianças só crescendo.

– Crescendo e fazendo bagunça!

– A melhor parte né Tia? — Ângelo riu.

Nós rimos com eles e continuei a cumprimentar todos ali, quando chegamos na Rayane, uai mas e o Luis?

– Ray? — Eu olhei pra ela olhei pro garoto ao seu lado, ela me entendeu bem e riu.

– Desapeguei meu amor. — Ela riu fazendo eu e Luan rimos. — Esse é o Eduardo, ele trabalha junto comigo na equipe do Jorge e Mateus.

– Prazer Eduardo.

Ficamos um pouco ali conversando com eles, até que fui nas meninas. Ana Luísa, Paola, Paula, Letícia, Pamalla, Stephanie, Thays, Vitória, Karen. Emilly, Thiago e a pequena Analu, Camila, Fernanda conversamos bastante, muitas ali eram fã do Luan que se tornaram nossas amigas.

Chegamos numa mesa das top Rober, Dudu, Marquinhos, Douglas, Max só os bagunceiros de plantão.

– Oi meu povo! — Sorrir.

– E aí baixinha! — Rober sorriu com sua esposa ao lado.

– É Rober você não muda nunca! — Ri. — Tudo bem Poliana? — Cumprimentei sua esposa.

– Parabéns pra vocês ta? — Stefany esposa de Max nos parabenizou.

– Obrigado.

– E aí boi! — Era Dudu.

Cumprimentamos todos gente era muito gente junta num lugar só todos comiam, bebiam, dançavam, riam, relembravam coisas passadas que ficaram de lembranças. Era uma delícia quando tínhamos eventos assim, víamos as coisas e tanto que mudou.

Ficamos ali até as três da manhã, logo Luan disse que tinha um lugar pra me levar. Então com ele eu fui e seguimos de carro até o Lugar, era num monte alto perto da torre, e que vista linda!

– Mari, que coisa não. — Risos. — Que dia maravilhoso.

– Demais Lu, demais! — Sorrir. — Me surpreendendo hein amor, mais uma vez né?

– É sim, e você sempre linda. — Ele sorriu e me beijou.

– Amor obrigado por tudo viu? Só tenho a agradecer você!

– O minha linda eu que agradeço a você, por se minha esposa.  Te amo, te amo!

– Te amo meu amor.

– Mari, lembra aquelas perguntas que separamos? — Ele me olhou.

– Sim lembro. — Sorrir.

– Então estão aqui. — Ele tirou do bolso e dai nos sentamos. — Nós vamos usa-lás agora. — Ele sorriu.

– Como vai ser?

– Eu faço uma, você faz outra e nós vamos respondendo ta?

– Ok, vamos! — Sorrir.

– O que é o amor pra você, Mari? — Luan me olhava tão doce, seu olhar brilhava.

– O amor? O amor é algo que não tem explicações, mas depois que começou a existir a gente, pra mim o amor somos nós. — Sorrir.

– Você vai!

– Então você já pensou se não tivesse eu e os nossos filhos, o que você acha que estaria fazendo?

– Sabia que eu nunca parei pra pensar minha vida sem vocês… é uma coisa que eu não consigo imaginar, poi não existe.

– Meu Deus. — Sorrir dando um selinho nele, e ele já estava com uma outra pergunta.

– Qual seu maior medo?

– Perder quem eu amo, meus filhos, você minha família. — Sorrir.

– O que te faz feliz é o que te faz viver?

– Se o que me faz feliz for você, com certeza!

– Luan pra onde você me levaria, pra onde você me levaria pra gente se amar? — Sorrir.

– Amor olha se estivéssemos no Brasil iria ser bem longe de lá, mas hoje estamos aqui em Paris, mas vamos pensar que estamos lá em casa ta? Fecha os olhos, e imagina que estamos lá sentados conversando e nesse momento você me fez essa pergunta, pra onde eu te levaria pra gente se amar… Eu Marina Charlote Cavalcantti Santana, se você preferisse eu poderia inventar um lugar diferente, onde não há ninguém pra falar mal da vida da gente, eu te levaria pra gente se amar pra bem sabe, te levaria pra a gente se amar pra bem Longe Daqui.

Abrir os meus olhos e o olhei e sorrir, minha reação foi apenas beija-lo e abraça-lo. Minhas lágrimas desciam pela minha face, ele então sorriu pra mim.

 

– Moça ele gritou! — Sorriu. — Tira essa foto pra gente?

Demos sorte ela era Brasileira.

– Claro. — Então olhamos Luan me abraçou.

lumari

“Eu te levo pra gente se amar pra bem longe daqui.” ❤

– Eu amo você Luan Rafael Domingos Santana!

– Eu também te amo, minha eterna baixinha.

 

FIM!

Capítulo 173° — 16 anos em Paris.

– Ô cidade maravilhosa! — Sorrir ao descer do avião.

– Linda né Mari? Nossa! — Larissa sorriu. — Então vamos logo que vamos aproveitar casa dia nesse lindo lugar!

– Isso concordo com tia Larissa, vamos logo! — Beatriz disse nos puxando e foi na frente com Leandro.

Então fomos todos atrás de nossas malas assim que pegamos, fomos em três táxi até o Hotel maravilhoso que iríamos ficar.

– Amanhã Anne chega e Juliana chega.

– Opa, que ótimo! — Sorrir.

Então fomos cada um para o nosso quarto, assim que cheguei no meu com o Luan, nós fomos pra sacada do hotel.

– Você lembra? — Ele apontou a vista.

– E como, nossa viagem há alguns anos atrás nesse mesmo hotel… — Sorrir me lembrando.

– E ainda no mesmo quarto Mari. — Rimos.

– Nossa Lu, é verdade!

– Depois de 15 anos de casados meu Deus estamos aqui, felizes e em Paris! — Ri me jogando na cama.

– Com você nada seria melhor, e amanhã. — Ele sorriu. — 16 anos de casados, você me aturando.

– Até que não ta sendo difícil não sabe? Tô sabendo lidar… — Dei um beijinho nele. — Ai homem, como eu te amo nossa.

– Já tenho planos para amanhã viu? Então não marque nada!

– Ok, me conta o que é!

– 16 anos e você não deixou de ser curiosa, meu Deus! — Rindo.

– Nossa Lu. — Fiz um bico.

Então depois de um banho, me vestir:

hj

– Mãe! — Beatriz bateu na porta. — Tô com fome, vamos almoçar?

– Abre a porta Lu. — Sorrir.

Luan abriu.

– O que é hein menina?

– Tô com fome pai. — Ela se jogou na cama do quarto. — Uau que gata!

– Obrigado filha, vamos então, cadê todo mundo?

– Está esperando vocês lá em baixo. — Ela disse. — Afinal isso já é costume né? Até nisso vocês combinam!

– Nossa Bea, e você na chatice ganha filha. — Luan riu. — Meu Deus!

– Obrigado pai eu sei, eu sei!

– Bestas! Vamos logo vamos! — Sair junto com Bea, e Luan veio atrás fechando a porta e nós entramos no elevador.

– Aleluia! — Breno disse.

– Deixa de ser abusado menino!

– Vamos andando pra ver a cidade! — Larissa disse.

– Ótimo!

– Tio Luan. — Arthur filho de Larissa falou.

– Oi cara?

– Tava falando com meu pai sabe.. — Ele riu. — Que eu quero muito aprender tocar violão, ai eu pensei, porque não pedir ajuda o tio Luan?

– O garotão mas é claro, olha eu posso te ensinar a Bea pode, até o Brenão pode.

– Breno agora só quer saber da Laví, olha lá, olha! — Ele apontou os dois casais apaixonado. — Antes ele brincava comigo.

– O filhão! — Miguel riu.

– Que lindeza esse menino gente! — Abracei Arthur.

Então logo chegamos todos juntos no restaurante procuramos uma mesa e pedimos nosso almoço, foi maravilhoso sentar com eles na mesa e ficar conversando, ver meus filhos felizes namorando. Eu amo demais todos eles reunidos com a gente! É bom, muito mesmo, olhar pra trás e ver tudo o que conquistamos e realizamos.

– Meu Deus são vocês mesmo! — Layene disse.

– Lay, mulher! — Sorrir ao me levantar e ir abraça-lá.

– Mari, nossa que  saudades de vocês. — Sorrir. — Vim passar férias com Brendinha e o Pê.

– Nós também viemos passar férias. — Sorrir.

Ela foi abraçar todos da mesa e se sentaram com a gente.

– Menina e aí conta pra gente ta gostando de morar nos EUA?

– Sim, já me acostumei né? Brenda mesmo ama onde moramos.

– Voltar pro Brasil? — Luan perguntou.

– Só a passeio! — Ela disse. — E você Lari como estão as coisas?

– Estamos indo né Lay, devagar chegamos lá. — Rindo.

– E galera não veio?

– Amanhã Juliana e Anne chegam! — Sorrir. — Qual hotel vocês estão?

Era o mesmo hotel então depois do almoço fomos passear por Paris estava um pouco frio, mas deu pra aproveitar bastante, fomos até a torre tiramos várias fotos, passeamos voltando pro hotel só a noite. Nossos filhos disseram que iriam sair para um tal show a noite, só ficando Arthur e Brenda que eram os menores.

Então fomos passear pelos lugares a noite, ficamos mais na praça da Torre Eifell e ali ficamos conversando até tarda da noite. 

Voltamos pro Hotel e Luan logo entrou pro banho e disse.

– Não quer vir junto? 

– Não acha que estamos muito velhos pra irmos para um banho juntos não? — Ri.

– Olha quem olha ainda acha que somos adolescentes, então não importa idade e sim o amor! — Ele então me puxou pro banheiro junto com ele. — Ele me beijou e lá tiramos nossas roupas.

E ele foi me colocando na banheira de espuma e lá nos amamos como dois malucos apaixonados, eram altas coisas dita ao ouvido, era uma coisa muito louca! 

No outro dia…

Acordei e não vi Luan na cama, chamei.

– Luan? — Não tinha ninguém no quarto.

Me levantei arrumei a cama, e fui tomar um banho e fazer minhas higienes e me vestir.look-porto-portugal

Quando sair do quarto olhei pra cama e lá estava ele sentado com um lindo buquê em mãos e uma linda bandeja de café da manhã, eu olhei e ele com aquele sorrisos nos lábios me deixava louca, e eu apenas sorrir.

Luan On.

Preparei com a ajuda de Beatriz uma linda surpresa pra mãe dela, mas não era só essa bandeja de café da manhã com um buquê de flores apenas, estava aprontando há um tempo pra essa viagem se acham que a Layene apareceu aqui e nos encontramos por acaso, está muito enganada hoje temos uma grande surpresa para ela e ela nem se quer imaginava.

– Meu Deus, que lindo! — Sorrir.

– Bom dia minha princesa. — Disse.

– Bom dia amor. — Ela veio até a mim e me beijou.

– Pra você meu amor.

– Amei.

Luan OF.

Marina On.

– São lindas! — Disse pegando o buquê, e tinha um cartão escrito.

“Pra você e por todo nosso amor, que dure para sempre. Eu amo você! Do seu amor: Luan!”

– Ai meu Deus! — Chorei colocando o buquê na cama e o abraçando forte e sentando no seu colo o beijando, um beijo de muito amor.

– Minha mulher, minha vida feliz 16 anos de casados.

– Obrigado meu amor, você sempre o mais perfeito não tem como! Nossa. — Disse enxugando as lágrimas que insistia em cair.

– Você merece minha linda, e merece muito!

– Te amo. 

– Te amo meu amor. — Sorrimos e nos beijamos.

Ele então me levou pra mesa preparada de café de manhã que tinha ali e tomamos nosso café conversando felizes e Luan postou uma foto nossa.

159790

“Parece que foi ontem que eu te conheci. Parece que foi ontem que eu tava admirando teu sorriso pela primeira vez. Sabia que eu notei seu sorriso desde o primeiro momento em que você passou por aquela porta? Notei seu sorriso, mas não te notei totalmente. Naquele dia não ficamos muito amigos, afinal éramos apenas duas crianças, mas aquilo era o começo. O começo da minha felicidade eterna. Aquele momento foi o estopim da mudança que ocorreria na minha vida. Então, sem ao menos que eu percebesse, começamos a nos tornar amigos de verdade. Amigos se gostam. Eu gostava de você, como amiga, é claro. Mas sinceramente, eu reparava que muitas vezes você ficava me olhando. Não queria ser convencido, então preferia deixar pra lá. Só que algo, dentro de mim, bem no fundo, torcia pra que você me olhasse. Eu nunca te disse isso. Mas ao que tudo indica, ambos sabíamos que havia um sentimento à mais entre nós, na nossa amizade. Eu não tenho palavras pra descrever, mas eu sei que você sabe do que eu tô falando. Eu sabia que você queria algo comigo, e eu torcia pra que isso fosse verdade. Eu torcia pra que não fosse só uma impressão, ou algum convencimento repentino. Em todo caso, guardei isso só pra mim, não compartilhei com ninguém. Era um sentimento tão profundo que eu não admitia nem pra eu mesma, até hoje. Que coincidência… Pois eu não tava certa?! Eu era afim de você e você era afim de mim. Em segredo. Um desejo tão oculto que demoramos um pouco pra admitir. Enquanto não admitíamos, nos aproximávamos cada vez mais. E creio, que esse foi o motivo que nos levou a não ficar apenas uma vez. Nossa amizade se fortaleceu, até que o inevitável aconteceu. Você me beijou e eu gostei… Mas, o que esperar de alguém tão sincero e perfeito que nem necessitava de palavras pra te ganhar? Talvez seja estranho ler todos essas coisas agora, depois de 16 anos de relacionamento. Uma hora a verdade aparece, apareceu agora. E a verdade é que eu sempre gostei de você, desde o início,  sem admitir, bem lá no fundo. Quem sabe eu passei a amar desde do momento em que você entrou no quarto e eu admirei seu sorriso.” Meu amor, eu te amo! @marinasantana ❤ Feliz mais um ano.

Postei.

– Amor, você se importaria se eu fosse com o Miguel ali agora?

– Não Lu, pode ir amor. — Sorrir. — Vai tranquilo.

– Ô mãe! — Beatriz me chamou.

– Sozinha não vou ficar. — Risos. — Viu?

Fui até a porta.

– Oi minha linda? Bom dia!

– Bom dia mamis, parabéns pelos 16 anos. — Ela sorriu.

– Obrigado filha. — Sorrir.

– Vamos fazer compras, vamos? Preciso de comprar uns vestidos e você aproveita e compra um pouco também, vem! — Ela me olhou.

– Vai amor é bom que você não fica aqui sozinha. — Luan disse.

– Ta bom eu vou, então chama a Lalá e a Laví pra ir com a gente. — Sorrir.

– Isso vou chamar.

– A Lay também. Só as mulheres!

– Ok, agora animou né? — Ela riu e saiu do quarto. — Já venho te chamar.

– Amor vou indo ta? Um beijo, te amo e se arruma que a noite vou te levar num lugar muito maravilhoso.

– Hmm, ta bom. — Dei um beijinho nele.

Então ele foi e eu fui postar uma foto nossa.

casal-deu-primeiro-beijo-no-altar

“Sou eternamente grata à Deus, não somente por me dar uma boa família, saúde, oportunidades, entre outras bençãos; mas sim, porque Ele me deu você de presente! E esse foi o melhor presente que eu já ganhei em toda minha vida! Deus nos protege, nos guia, nos livra de todo mal, nos guarda e abençoa nossa relação. Eu agradeço ao acordar e ao dormir, muitas vezes até durante o dia, principalmente quando vejo seu sorriso. Sou grata por ter o amor da minha vida em minhas mãos e por poder cuidá-lo. Você já pensou na quantidade de pessoas, jovens, adultos e até idosos, que procuram seu verdadeiro amor? Essas pessoas até hoje não encontraram alguém que as complete como você me completa. E eu, logo eu, tive a sorte de encontrar-te aos 3 anos de idade e uma grande amizade se tornou, melhor amigo, companheiro, amor, marido, amante, namorado tudo! Você é tudo pra mim, eu te amo, e amo nossa família. Feliz mais um ano amorzão, 16 anos ao teu lado ainda é pouco. @luansantana ❤ “

Então logo Beatriz voltou com todas as mulheres e fomos as compras, compramos de tudo, sapatos, roupas, bolsas de tudo mesmo!

Beatriz tirou uma foto comigo e postou.

mãe amor

“Perdidas em Paris! Aiaiai, te amo mamis! @marinasantana ❤ “

papai e mamãe

“Parabéns aos melhores, essa é antiga hein! Amo, amo, amo! @luansantana @marinasantana #16AnosDeLumari ❤ “

Então ficamos a tarde toda andando e comprando por Paris, almoçamos fora e Luan nem ligou nem nada estava quase dando sete da noite, quando voltamos. Cheguei e Luan estava deitado na cama vendo TV, e quando olhou eu e Beatriz com aquele monte de sacolas riu.

– Vocês não mudam nunca!

– Oi meu amor. — Sorrir indo até ele e dei um beijinho.

– Pai tô indo agora, pois vou tomar meu banho e ir passear com meu gatinho. — Ela piscou e riu.

– Seu gatinho? Ai cristo! — Luan riu.

– Ihh pai, beijo e vocês aproveitem a noite. — Ela riu. — Mãe aquele vestido viu?

– Ok Bea, beijo!

Então me deitei ao lado do Luan e ficamos namorando, rindo e conversando um pouco, mas logo era hora de se arrumar, então Luan foi primeiro e saiu enrolado na tolha me deu um beijo e eu fui, enfim assim que terminei ele estava assim.

luan-santan--felipeassumpcaoeleofranco1

– Nossa! — Me encantei.

– Como estou? — Ele sorriu.

– Maravilhoso. — Sorrir. — Vou me vestir.

– Vou terminar de arrumar meu cabelo.

Ele e esse cabelo, nunca muda! Hahaha.

Então me vestir.

tumblr_n8bc51SKSt1rald1do1_500

Fiz minha make e estava pronta pra tal noite que Luan disse.

– Me Deus, que gata! — Me abraçou beijando meu pescoço. — Estava maravilhosa.

– Você meu amor.

– Vamos?

– Vamos! — Sorrir. — Guarda meu celular no seu bolso amor.

Luan então guardou e saímos e chegamos na porta do Hotel tinha um carro que Luan alugou então ele abriu a porta pra mim, deu a volta e também se sentou lá fomos conversando, ele não me contou nada onde íamos. Então depois de uns 20 minutos ele parou na frente de uma casa com a arquitetura bem bonita e umas luzes, era bem iluminada.

– O que é aqui?

– Você vai ver quando entrar meu amor, vamos?

– Vamos! — Sorrir, estava já ansiosa e nervosa e então ele disse.

– Pode entrar meu amor.

Quando entrei  junto dele ao meu lado, tomei um susto e dei um passo pra trás.

– MEU DEUS!  

Capítulo 172° — BreLaví

– Hoje você está todo romântico, olha só. — Ela sorriu. — Jantar a luz de velas, me surpreendendo.

– Não sou romântico sempre com você? — Ri.

– Quando está bravo não. — Ela disse e fez um bico lindo.

– Nem fico bravo com você Laví. — A olhei e sorrir.

– Ah não? Nicolas? — Ela riu com certeza da minha cara que não foi uma das melhores. — Viu?

Nicolas é um idiota que mora perto da Lavínia que sempre que tem uma oportunidade, está atrás dela.

– Ta, ta! — Ri da minha bobinha.

Então nosso jantar chegou durante o jantar foi tudo muito lindo, conversamos bastante e assim que terminamos a levei pra uma praia de São Paulo que estava bem tranquila, ela tirou o salto e eu meu sapato, deixamos no carro e fomos andar pela areia.

– Aceita dançar comigo?

– Sem música Bre? — Ela sorriu doce.

– Isso não é o problema, eu canto. — Sorrir e a puxei pra uma dança e bem leve e comecei a cantar em seus ouvidos, bem baixinho. — Nem todas as verdades vão te convencer palavras de mentira a gente passa a borracha e elas logo se apagam, nenhum adjetivo vai te descrever nem frases copiadas e nem cartas rabiscadas, pois elas logo se rasgam, mas meu amor não… Você é meu oxigênio minha cina meu destino a metade do caminho que falta para eu caminhar,  você é o meu melhor momento meu barulho, meu silencio você é o meu melhor lugar é o meu melhor lugar.

Assim que parei a música, ela sorriu e me beijou um beijo calmo e ao mesmo tempo intenso, cheio de amor, carinho e afeto, parei o beijo com alguns selinhos e disse.

– Você é o meu melhor lugar, meu oxigênio, meu destino, meu caminho, minha vida, você é tudo pra mim, muito mais que uma amiga eu quero que você seja minha eterna namorada. — Sorrir, me ajoelhando na frente dela. — Laví, aceita namorar comigo? — Sorrir, olhando nos olhos dela, que lacrimejavam.

Breno Of.

Lavínia On.

Meu Deus era isso mesmo esse jantar, vinda a praia, música romântica, todo romantismo foi só pra me agradar e me pedir em namoro? Eu amo esse guri, um tanto! Eu estava ali estática, não conseguia responder, na verdade eu sempre esperei isso dele, mas não tanto, e nem tão rápido. 

– Laví, amor… — Ele disse novamente. — Hein, você aceita namorar comigo? 

– Eu aceito, é claro que eu aceito meu amor. — Sorrir. — Que felicidade.

Ele pegou minha mão direita e colocou uma linda aliança prata em minhas mãos eu chorava de tanta emoção. Então também coloquei uma no dedo dele e ele beijou a mesma, e me abraçou forte me dando um beijo com mais amor ainda! E me girava pela areia da praia, até cairmos os dois no chão rindo feito duas crianças felizes.

Lavínia Of.

Breno On.

– Não precisava disso tudo pra me pedir em namoro sabia? Se fossemos no MC e tivéssemos tomando uma casquinha eu já iria dizer, sim, sim eu aceito! — Ela sorriu me dando um selinho. 

– Ah é meu amor? — Sorrir. — Mas nem acabou! — Risos.

– Como não acabou? — Ela sorriu surpresa.

– Uma noite apenas nossa, só nós dois. — Me levantei e a puxei, indo até a casa de praia que tínhamos alugado para gente ali mesmo, assim que estacionei o carro, abrir a porta pra ela e entramos.

– Perfeição, existe meu Deus! Como assim? — Ela riu brincando. – Bom… — Ela foi me puxando pra um dos quartos dali. — O que vamos fazer aqui mesmo?

– Tudo que você quiser… — Sorrir.

Então Lavínia foi ágil pra cima de mim, como ela estava linda, ofegante, não aguentei e a beijei com todas as forças, ela correspondeu na hora, peguei em seu rosto e continuei a beijando, nossas línguas se misturavam, eu estava perdido, inebriado, encostei ela na parede do quarto e beijei seu pescoço, Laví estava ofegante nos meus braços, tirei seu sutiã e fiquei contemplando seu belos seios, peguei em minhas mãos e os massageei com delicadeza, ela gemeu no meu ouvido e foi com as mãos para minha calça e tirou meu cinto com habilidade, puxei minha camisa e a peguei em meus braços, suas pernas abraçaram minha cintura, fui andando com ela pelo quarto e a deitei na cama. A noite foi a melhor da minha vida.

Acordei primeiro que Lav, fui ao banheiro da casa tomei um banho e me vestir. Logo desci e preparei uma linda bandeja de café da manhã com várias coisinhas pra ela. Então peguei e subir pro quarto e ela já não estava mais na cama, escutei o chuveiro ela estava no banho. Então a esperei, ela saiu toda linda de lá assim.

tumblr_myduso4Gqr1r55s91o1_500

– Bom dia meu amor.— Sorrir e ela veio até mim.

– Bom dia. — Me deu um selinho. — Que bandeja linda!

– Pra você. — Puxando-a pra sentar de frente pra mim.

– Obrigado viu? Por estar sendo tão maravilhoso comigo. — Ela sorriu.

– Por nada, faço, porque merece. 

Então tomamos um café maravilhoso juntos e voltamos pra casa, ao chegar na porta da casa dela, desci pra despedir.

– Depois venho te buscar, pra ir lá pra casa ta? — Dei um beijinho nela. — Não quer ir agora.

– Vou esperar amor. — Ela sorriu. — Ah! Adorei as iniciais na aliança. 

– Que bom Laví! — Sorrimos e ela entrou.

E eu fui pra casa feliz da vida, sabia que assim que chegasse teria vários interrogatórios, pois até a pirralha da Beatriz iria querer saber. Cheguei em casa, pensei por estar cedo não ia ter ninguém na sala iriam estar todos dormindo e Beatriz pra escola. Ela tinha faltado e eles estavam os três no sofá.

Breno Of.

– Bom dia moço, isso é hora de chegar? — Brinquei com meu filho.

– Bom dia família! — Ele entrou sorridente.

– Hmm, quero saber tudo conta, conta! — Beatriz riu.

– Ou, não era pra você está na escola?

– Era! Mas não fui, não foge do assunto, Be ta namorando? Olha essa aliança!

– Que isso filhão! Parabéns. — Luan disse orgulhoso do filho.

– Parabéns meu menino, e a Laví?

– Feliz mãe. — Ele disse. — Obrigado.

– Quero ver quando eu trazer meu namorado, se vou ter um parabéns desse hein Sr. Luan! — Beatriz disse rindo.

– Menina, você sossega! — Luan disse a enchendo de cócegas. 

5 meses depois…

Nesses 5 meses Beatriz começou a namorar Leandro. Ele era um menino de ouro e conseguiu conquistar o Luan, que já amava demais o genro. Beatriz estava muito feliz claro, ela fez 17 mês passado é minha filha estava se tornando uma linda moça.

Ahh, o CD da Beatriz está pronto! Pra divulgarmos Luan marcou um show que tinham muitas pessoas e ela fez um show como se fosse um acústico, eita família e amigos todos reunidos nesse dia, que foi maravilhoso.

Lavínia e Breno a cada dia mais felizes, formavam um casal maravilhoso. E além de afilhada era uma ótima nora!

Nicole também formou agora final de ano o terceiro ano do colegial, e estava livre para seus tão sonhados shows, que Luan disse que iria conseguir para ela.

– Amor férias! — Luan disse, ao entrar em casa depois de mais uma tour.

– Que bom, eu também estou meu amor. — Sorrir, selando nossos lábios. — Vamos viajar!

– Vamos, vamos! 

– Pra onde dessa vez?

– Olha sei que já fomos, mas tô querendo mais uma vez… — Ele sorriu.

– Onde?

– Paris.

– Adoro, o lugar maravilhoso! Vamos!

– Ótimo, onde vamos? — Beatriz.

– Paris! — Sorrir.

– Oba, quando já começo a fazer as malas? — Ela se animou. — Oi pai, que saudades!

– Oi minha linda, tenho novidades pra você. — Ele sorriu.

– O que conta, conta!

– Temos uma agenda de show pra uma pessoa aí mês que vem!

– O QUE? CÊ TA BRINCANDO NÉ? 

– Mas é claro que não, e são shows grandes!

– Ai meu Deus, meu sonho se realizando.

– Você merece minha linda. — Ele abraçou a filha e eu fiz o mesmo.

Enfim hoje sábado tínhamos um jantar com Larissa, Miguel, Arthur, Lavínia e Leandro era nossas visitas de hoje a noite. Preparei junto com a Claudinha  o jantar, e todos eles chegaram e jantamos felizes e alegres.

Beatriz On.

Fui com Leandro pra sala para contar a novidade.

– Amor mês que vem tenho uma agenda de show pra cumprir. — Sorrir.

– Meu amor, mais que merecido minha linda! — Ele sorriu. — Seu sonho se realizando.

– Obrigado. — Sorrir e dei um beijo, tiramos uma foto e eu postei.

download (16)

“Ai como eu amo @leandrosuzanno ❤ “

Beatriz Of.

– Gente olha esse mês vamos todos nós para Paris! — Luan anunciou. — Ok? 

– Fechado! — Todo mundo disse.

Lavínia On.

– Bre amor!

– Oi Laví.

– Vem quero foto amorzão.

– Tô indo. — Ele veio correndo.

tumblr_nhj580Howg1sdudqxo1_500

“Eu te amo, amor meu. ❤ @brenosantana”

1 semana depois…

Havíamos todos chegado em Paris.

Capítulo 171° — Lançamento

Então fomos pro nosso jantar. No restaurante tivemos um jantar cheio de muito amor, parecendo dois adolescentes, trocando carinhos.

– Ai que saudades de sair com as crianças Lu. — Disse.

– Pois é amor, cresceram e nem da gente quer mais saber… — Luan fez aquele biquinho que ainda matava.

– Estamos ficando velhos mesmo. — Ri, e dei um beijinho nele. — Amor, te amo tanto.

– Mesmo eu ficando velho?

– Até gagá, vou amar sempre. — Rimos. — Besta, você nem parece ter 43 anos Luan na boa.

– Nem você 44 amor, cê parece ter uns 35.

– O quem dera! — Rimos.

E ali ficamos, depois de um tempo voltamos pra casa ao chegar em casa na sala estava Breno vendo TV e mexendo no celular.

– Pombinhos isso é hora? — Ele nos olhou.

– Hora de quê menino? — Ri.

– De chegar né mãe? Quase meia noite.

Ri com eles.

– Essa pergunta geralmente somos nós que fazemos né amor? — Luan riu.

– Pois é Lu, as coisas aqui parecem mudar.

Nós rimos.

– Até que fim chegaram! — Beatriz desceu.

– Ah mocinha e aquelas fotos na praia, você e o Leandro o que ta rolando? — Breno perguntou a irmã.

– Como é que é? — Luan também entrou na conversa.

– Vish! — Falei rindo.

– Deixem de ser chatos vocês, eu e o Leandro somos apenas amigos. — Ela disse séria. — E se tivesse algo a mais não teria problema, algum né mãe?

– Também acho. — Disse.

– O que Marina? — Luan arregalou os olhos.

– É uai. — Disse me sentando no sofá e tirando os saltos.

– Começamos a namorar tínhamos a idade da Beatriz praticamente Luan.

– Mas isso é a 30 anos atrás, as coisas mudaram.

– Não mudaram não papai. — Ela riu.

– Menina, você está terrível! — Breno disse. — Isso que dá ficar andando com a Luí! 

– Filha da Anne né? — Luan disse.

– Para de falar da Anne, hein! — Disse. — Oxê!

– É parem de falar da Luí também. — Ela disse. 

– Ai filha, vem com a mamãe, vou me trocar. Deixa eles ai! — Disse segurando a mão de minha filha.

– Tão chatos, quero ver quando eu trazer um namorado aqui em casa. — Beatriz disse alto só pra provoca-los. 

Não me aguentei e ri da cara que eles fizeram, e fomos pro meu quarto.

– Pronto querida pode me contar, tem algo rolando entre você e o Leandro?

– Não mãe. — Ela disse. — Já rolou uns beijos há um tempo atrás, mas eu juro que tenho umas quedinhas por ele, muito gato, nossa!

Enquanto Beatriz contava de como era o relacionamento dela e de Leandro ia trocando minha roupa, coloquei um pijama e me deitei na cama com minha filha. 

– Mãe, me conta vai… — Ela disse. — Você já disse que se separou do papai, porque?

– Distância filha, quando eu morava lá fora para estudar fiquei 9 anos por lá, e não podíamos manter um relacionamento assim. Ai na república onde eu estudava conheci um garoto sabe? E por ele me apaixonei, mas ainda amava muito seu pai.

– Esse garoto é o Bruno né? — Ela sorriu.

– Isso mesmo. — Sorrir. — Bruno foi um amigo sabe, além de tudo. 

– Quando Bruno morreu, papai não gostava dele ainda?

– Que nada, ele estavam de boa… só que era tudo muito recente e amontoado, eu estava grávida, perdi o bebê, morte do Bruno, muita coisa pra mim, a última coisa que Bruno pediu, foi pra que seu pai cuidasse de mim. — Sorrir. — E seu pai sempre cuidou.

– O amor de vocês é lindo viu? Sempre tem matérias na internet sobre vocês leio tudo! — Ela riu. 

– Ah é? E o que falam lá?

– Que é um casal invejado por muita gente! — Ela sorriu. — Ah mãe, agora deu de aparecer também várias matérias falando de mim e do Breno,  não posso postar uma foto minha que já falam.

– Acostume meu amor. — Risos. — Não sei se você lembra, mas quando mais nova quem passava por tudo isso era Bruna a tia de vocês.

– É, mas sabe eu até que gosto disso… — Ela sorriu. — Ah em falar nisso, mãe eu quero te mostrar uma coisa, surpresa pro papai.

– O que é Bea?

– Compus uma música. — Ela sorriu.

– Como? — Sorrir.

– Isso mesmo! — Ela sorriu. — Quero que você escute.

– Pega o violão do seu pai ali, anda vai! — Sorrir.

Que orgulho gente, minha filha iria seguir a mesma carreira do pai. Sempre notei seu amor pela música quando subia no palco com Luan desde pequena e já queria brilhar, cantar e dançar no palco. Então ela voltou e começou algumas notas no violão e cantou.

Você chegou tão de repente abstrato e tão real me envolveu suavemente, tudo fora do normal. Anjo do céu, estrela do mar tem cor de mel o teu olhar, basta um sorriso pra me enlouquecer se fecho os olhos eu posso te ver… Você é meu presente de Deus história de amor numa canção escrevi teu nome junto ao meu e colei dentro de um coração. Você é meu presente de Deus história de amor numa canção escrevi teu nome junto ao meu e colei dentro de um coração. Você chegou tão de repente abstrato e tão real me envolveu suavemente, tudo fora do normal. Anjo do céu, estrela do mar tem cor de mel o teu olhar, basta um sorriso pra me enlouquecer se fecho os olhos eu posso te ver… Você é meu presente de Deus história de amor numa canção escrevi teu nome junto ao meu e colei dentro de um coração. Você é meu presente de Deus história de amor numa canção escrevi teu nome junto ao meu e colei dentro de um coração. 

– Meu Deus que linda! — Eu sorria. — Meu amor parabéns, você se continuar desse jeito vai ser sucesso Bea!

– Vai mostrar quando seu pai? 

– Logo mãe. — Sorrir. — Gostou mesmo?

-Sim, amei. — Sorrir.

– Obrigado. — Ela agradeceu e Luan entrou no quarto.

– O que a senhorita está fazendo com meu violão?

– Apenas tocando, posso? — Ela riu.

– Justo esse? — Luan morria de ciúmes desse violão por isso ficava no quarto para evitar que pegassem.

– Ih Lu, relaxa! — Sorri.

– Filha quando vamos lá no estúdio do Dudu? 

– Amanhã vamos? — Ela se animou.

– Sim.

– Ótimo lá com a ajuda do Dudu, vou te mostrar uma coisa. — Sorriu.

– Tô curioso agora muié.

– Nem vem não adianta, vai ter que esperar! — Ela disse me deu um beijo, outro no Luan, amanhã cedo né? 

– Isso cedo. — Ele disse. — Boa noite filha.

– Boa noite pai e mãe, amo vocês. — Ela sorriu saindo do quarto.

– Ai minha filha é linda demais. — Sorrir.

– Igual a mãe dela. — Ele deu um beijo  e ficamos conversando até pegar no sono, coisa que não demorou muito.

 

No outro dia…

– Mãe, todo mundo vai no lançamento do livro da Izabella né? — Breno estava sentado de frente pra mim na mesa do café da manhã.

Só estávamos nós dois ali, Beatriz e Luan tinham ido pro estúdio, Luan com certeza já deve esta morrendo com a surpresa da Bea.

– Sim filho, porque? 

– Nada. — Ele disse pensativo. — Mãe o que você acha da Laví?

– Lavínia? — Sorrir. — Uma menina de ouro Bre, minha afilhada né? Por que hein?

– Mãe vou pedir ela em namoro, hoje mesmo! — Ele sorriu.

– Meu Deus! — Sorrir. — Sério? Que lindinho gente!

– Ai mãe menos ta? — Ele disse envergonhado. — Não fala nada nem pra tia Larissa hein!

– Ta bom, ta bom! — Risos.

– Vou lava-lá pra jantar depois do lançamento.

– Boa sorte meu amor. — Sorrir.

Enfim, tomamos nosso café super tranquilo. Logo após, Breno foi pra academia e eu fui junto com ele e lá malhamos o manhã quase toda, só voltando na hora do almoço com ele reclamando.

– Tenho dó do meu pai, vou falar com ele pra não te deixar sozinha por aí. — Ele me olhou.

– Oxê, porque Breno? — Eu ri.

– Na academia aqueles cara tudo te olhando mãe, não gostei.

– Ai besta! Olhando pra mim?

– Mãe você sabe que a senhora é linda, de causar inveja, meu pai vai ficar louco!

Juro que não me aguentei de rir com Breno; cheguei em casa e Luan estava na sala com Beatriz.

– Bom dia! — Sorrir. 

– Bom dia amor. — Luan me deu um selinho. —Tô feliz demais!

– Porque?

– Amor do céu cê não sabe! A Beatriz fez uma linda música Dudu já gravou hoje. — Ele sorriu. — Vamos fazer um CD da Bea. 

– Meu Deus, sério? — Sorrir. — Ai que felicidade filha, parabéns. — Abraçando-a.

– Parabéns maninha. — Breno abraçou a irmã. — Merece demais.

– Ah obrigado gente, ai como estou feliz! — Ela sorriu.

Ficamos ali comemorando pela Beatriz, mas logo subir tomei um banho e me vestir para almoçar, Claudinha tinha preparado um belo almoço para comemorar também. Então almoçamos num clima descontraído e feliz, e claro com muitas risadas.

Mais tarde naquele dia….

Me vestir:

unicas-e-bakana-135-466x700

Luan:

luan santana 2015

Beatriz:

tumblr_nefmr2nWwm1rald1do1_500

Breno:

mariano-di-vaio-fashion-blog

Então Breno foi em seu carro. Beatriz comigo e Luan, fomos conversando o trajeto todo até o hotel onde iria ser o lançamento do livro. Izabella quando chegamos nos atendeu super bem, então entramos no local e sentamos numa mesa. Lá estavam todos reunidos, nossos amigos e familiares novamente. Parecia muito aqueles finais de filmes sabe? Estava lindo as crianças de alguns brincando correndo por todos os lados. 

– Maninho. — O abracei.

– O menina que saudades de você hein!

– Claro esquece que tem irmã! — Sorrir.

– Eu né? Oi Bea! 

– Bença tio Gus!

– Deus te abençoe! E ai cunhadão.

– Fala cara! — Luan e Gustavo ficaram conversando e fui até Larissa, Miguel e Arthuzinho cumprimentá-los.

– Oi amores meus. — Sorrir.

– Meu Deus que arraso de mulher, ajuda! — Larissa riu.

– Ai besta como sempre, não muda nunca.

– Madrinha! — Lavínia estava linda e veio me abraçar. 

– Oi minha linda, tudo bem?

– Estou sim, cadê o Breno hein?

– Olha lá com seu padrinho e Gustavo. — Apontei.

– Vou lá.

– Vai sim!

– É Guel, vai da namoro ainda. — Bruna zoou.

– Todos falam isso né? — Ele riu. — Eu torço!

– Nós também! — Falamos as três juntas.

Fui até Juliana e as gêmeas estavam acompanhadas.

– Mãe a lá ô! — Beatriz disse. — Até a Rafa e a Dani tão namorando e eu não! — Ela fez um bico enorme.

– AI Beatriz Santana você é uma peça! — Juliana riu.

– Sempre né Jujuba! Oi Rafa, oi Dani hmm, namorando e nem conta pra tia?

– Ai tia, tem um tempinho já. — Rafa disse.

– Você que some e não vai lá em casa ver a gente e não fica sabendo das coisas. — Dani riu.

– Nossa moça, nossa! — Ri. — Vou começar a frequentar mais a casa de vocês.

Depois de ir na mesa da Anne e conversar bastante voltei e me sentei na mesa, Izabella começara a falar.

– Boa noite a todos! Eu agradeço a cada um de vocês por ter vindo no lançamento do meu mais novo Livro “Longe daqui”, no começo de tudo não imaginava conquistar tudo isso que venho conquistando. Hoje tenho um futuro lindo como sempre quis, um marido perfeito, filhos maravilhosos, melhores amigos uma família sensacional que sempre estão juntos comigo me apoiando. Esse livro sabe tem muito tempo que venho escrevendo e não gostava das coisas que tinham e cada linha escrita eu apagava novamente e começava tudo outra vez, mas graças a Deus e a ajuda, apoio de vocês terminei e hoje aqui tenho uma cópia para cada um de vocês com a dedicatória a todos vocês, juro que não esqueci de ninguém. – Todos riram. — Eu só tenho a agradecer, muito obrigado! — Ela sorriu e pegou uma taça, um brinde… a nossa amizade e ao Longe daqui!

– Um brinde! — Todos disseram e aplaudiram a Izabella.

Logo após era hora dos autógrafos e Iza autografou todos e muitas fotos ali foram tiradas.

– Nossa que dia maravilhoso! — Sorrir ao chegar em casa com Luan e Beatriz.

– Vamos pedir uma pizza, ou ir lá? — Luan nos olhou.

– Pedir! — Falamos as duas juntas e rimos.

Então Luan pediu a pizza.

Breno On.

– Que bom que aceitou jantar comigo hoje Laví. — Sorrir.

– Não poderia deixar de vir.

Capítulo 170° — Tempo passou…

15 anos depois…

15 anos se passou, caramba tempo demais não? Meus filhos já estavam enormes lindos e maravilhosos. Breno estava com 19 anos e Beatriz acabara de fazer 16. Breno seguiu o pai com a música, mas não era muito o forte dele e passou a fazer direito. Beatriz essa sim tinha uma voz magnífica e sempre que podia cantar com o pai nos shows que ele ainda cantava, mas não podia muitas das vezes por estar estudando ainda. Breno com seus 10 anos quis saber de quem ele realmente era filho, só que Carla após sair da cadeia desapareceu e ele  viu apenas por fotos, e disse que mesmo não sendo nosso filho biológico que nada mudava que o amor pela gente era de pai e mãe da mesma forma, pois pai e mãe são os que cuida. ❤

Breno.

tumblr_ngr6obhEom1s40q3fo1_400

Beatriz.

tumblr_nnozahWZOF1s829vbo1_1280

Luan mesmo se passando 15 anos estava um coroa de 43 anos até bom viu? Que isso! Fazia muito sucesso ainda, nossa! Beatriz morria de ciúmes do pai e Luan o mesmo com a filha. Eu, ah! Estava com meus 44 anos, não é me gabando, mas ainda me davam uns 36, hahaha. 

Bruna e Mateus se casaram e tiveram três filhos Laura de 10 anos, Sophia de 6 anos e Fernando de 3 anos.  Bruna como sempre maravilhosa, e sempre um amor com todos. Conquistou o que sempre queria com seu esforço, hoje era uma grande atriz da rede globo, e estava muito feliz. 

Juliana acreditam que depois das gêmeas ainda veio mais um o pequeno? Cauã, que já estava com 7 anos e as gêmeas Rafaela e Daniela quase completando 15 anos. E não preciso nem dizer que Diego e ela sempre num love só né? Pois é, ô casal lindo!

Anne e Vitor estavam firmes e fortes, Anne trabalhava no que sempre quis uma engenheira química. Luíza estava com seus 18 anos e era muito amiga de Beatriz. E eles não arrumaram mais filhos e claro tiveram um lindo casamento duplo com Juana e Richard que também estava com um lindo casal de filhos Ângelo de 5 anos e Brenda de 8.

Luíza.

tumblr_npapdjXhou1rbbwv5o1_1280

Gustavo e Izabella se casaram há 10 anos atrás e tiveram dois meninos casal Lorenzo de 5 anos e Gabriel de 9 anos. E estavam super feliz.

Larissa e Miguel não podiam deixar de ter o Arthuzinho que já tinha seus 9 anos, Lavínia com 20 anos estava uma loira linda e como a mãe estava seguindo carreira de modelo. Preciso dizer que Breno e ela sempre davas umas fugidas? Acho que não né? Hahaha! E diziam que eram apenas amigos, melhores amigos. Opa tem uma história se repetindo? Rs.

Lavínia.

tumblr_ngybngq5o81tjijtfo1_500

Pedro e Layene se casaram, mas foram embora pro exterior. Pedro foi chamado para um hospital lá fora e claro que ele aceitou. E tinha uma linda filha Brenda de 13 anos.

Natal estava chegando e como sempre juntávamos nossa família. Luan tirou férias e viajamos para Campo Grande casa dos meus avós, que estavam velhinhos, mas fortes graças a Deus. No natal como sempre passamos na fazenda estavam Larissa, Miguel, Lavínia e Arthur, Bruna, Mateus com os filhos Laura, Sophia e Fernando, meus sogros maravilhosos estavam bem velhinhos também, mas sempre firmes com a gente e eu Luan, Breno e Beatriz; Gustavo, Izabella junto com Lorenzo e Gabriel também.

– Mais um natal! — Breno sorriu. — Caramba hein, mais um ano nós aqui reunidos.

– Pra você ver meu filho, as coisas não mudaram muito, estamos ai todos juntos. — Luan sorriu. — E eu lindo de todo jeito né?

– Ai pai, menos! — Beatriz veio da piscina. — Bem menos. — Ela riu.

– Que foi hein princesinha do papai. — Ela odiava quando Luan fazia isso na frente das pessoas.

– Ô mãe! — Ela reclamou.

– Vocês que se entendem. — Ri.

– Tia Larissa. — Breno chamou. — Cadê a Laví?

– Esta chegando hoje Breno, estava numas fotos, mas tarde ela esta aí.

– Ok!

– E aí filhão quando pedirá Laví em namoro, hein? Já passou da hora. — Luan riu.

– Ihh, pai vem não hein! — Ele saiu rindo indo pra cozinha, ver os avós.

– Quem diria hein Lala, olha onde estamos! — Sorrir.

– Fala não amiga, é bom recordar tudo o que passamos e saber que estamos firmes e fortes com nossos filhos, maridos e muito felizes.

– Demais Lala, demais!

O Natal foi bem tranquilo e foi maravilhoso estar junto de todos eles novamente, no fim da noite Luan postou uma foto.

04~13.jpg“Natal em família, há coisa melhor? Feliz Natal!”

Duas semanas depois… De volta à São Paulo. 

Hoje acordei bem pensativa, hoje faz 17 anos que Bruno morreu meu Deus quanto tempo se passou, hoje queria muito ir até o túmulo dele deixar flores. Estava ali pensando comigo, até chegar Breno entrando.

– Pai preciso da sua ajuda! — Breno bateu na porta do nosso quarto.

– No que Brenão? —Luan perguntou e Breno me olhou, tipo “é só meu pai”.

– Ótimo sendo expulsa até do meu quarto, a que ponto chegamos meu Deus! — Eu ria. — Já estou indo.

– Te amo mãe, cê sabe!

– É né. — Ri, saindo do quarto indo pro quarto da Beatriz.

Breno On.

– Vou pedir Laví em namoro pai. — Disse. — Já comprei as alianças e tudo sabe? Só que não sei como fazer…

– Uai meu filho, faça o seguinte… pegue seu violão canta uma música pra ela e a peça em namoro, de preferência leve ela num lugar onde ela possa jantar, ou sei lá, vocês ficarem a sós. — Meu pai disse.

– Isso pai! — Sorrir. — Obrigado paizão!

– Boa sorte meu filho, quero saber tudo depois hein garanhão.

– Ata pai, pode deixar. — Eu ri. — Vou indo na casa dela, combinamos de ir pro cinema hoje.

– Vai lá filhão! 

Então sair.

Breno Of.

No quarto de minha filha ela estava com Luíza.

– Oi tia Marina, tudo bom?

– Tudo Luí, e você?

– Tô bem. 

– Mãe posso ir pra praia com a Luí e os meninos do condomínio. — Beatriz pediu.

– Pode filha, Luí sua responsabilidade hein! — Apontei Beatriz.

– Pode deixar tia, você sabe que comigo não garra!

– Nossa você é sua mãe quando mais nova, Anne dois sem dúvidas, meu Deus! — Ri. — Juízo hein mocinhas.

Saindo do quarto e fui até Luan que estava se arrumando.

– Mari, vou lá no estúdio do Dudu ta? — Ele me olhou me deu um beijo.

– Ta bom Lu. — Sorrir de canto.

– Amor cê ta tão pensativa, longe hoje o que foi?

– Hoje faz 17 anos Luan que Bruno se foi.. — Suspirei. — Estava pensando em ir até o túmulo. — Disse.

– Nossa Mari é mesmo, nós dois vamos. — Ele disse.

– Mas você não ia pro estúdio? — Sorrir.

– Vou amanhã. — Ele sorriu e me beijou. — Vamos?

– Vamos. — Sorrir, apenas coloquei uma rasteira e meus óculos de sol.

– Beatriz?

– Vai sair com Luí. — Sorrir.

– De novo?

– É amor o que tem hein? Nada, as meninas só vão à praia. — Disse e entrei no carro e ele logo em seguida.

– Só as duas? 

– Não.. — Suspirei. — Você sabe que nunca vai só as duas né? Os meninos daqui do condomínio vão também.

– O meu Deus, porque esses benditos crescem? — Luan olhou pro céu.

Eu ri dele.

– Como é besta! — Rimos.

Então antes passamos na floricultura e compramos algumas flores e em minutos lá estávamos, quando coloquei as flores por cima, alguém ali chegou.

– Marina? — Era Márcia mãe de Bruno, estava bem velhinha.

– Dona Márcia? — Sorrir. — Quanto tempo!

– Nossa demais, 17 anos que não te vejo menina, que mulher linda se tornou! — Ela sorriu.

– Obrigado. — Sorrir.

– Oi Luan, tudo bom?

– Tudo Márcia. — Luan sorriu.

Ali ainda conversei um pouco com ela, mas logo também voltei pra casa. Assim que chegamos em casa fui para um banho com Luan onde lá ocorreu várias mãos bobas, carinhos e muito amor, ficamos quase por duas horas dentro do banheiro. Logo sair e me vestir.

– Marina! — Claudinha me chamou.

– Oi Claudinha. — Sorrir.

– O que vão querer, pro jantar?

– Hoje nada. — Sorrir. — As crianças não estão em casa, e qualquer coisa faço algo pra mim e pro Luan. — Sorrir.

– Então ta querida!

– Ai Claudinha só tenho mesmo te agradecer viu? Por tudo que já fez por mim e minha família sou eternamente grata a você.

– O Marina, eu que sou grata a você, Luan e seus filhos que sempre me trataram muito bem. Sou feliz trabalhando com vocês, é muito bom!

– Opa! — Sorrir.

Conversei mais um pouco com ela, mas ela logo foi embora.

Me sentei na sala esperando Luan até meu celular tocar.

– Marina.

– Alô, Iza tudo bem cunhada?

– Tudo ótimo! — Ela disse. — Te liguei pra te perguntar se você recebeu…

– Recebi? — Perguntei.

– É os  convites de vocês para o lançamento do meu livro.

– Awn espera vou na caixinha do correio agora! — Disse e sair correndo até lá, quando abrir estavam lá. — Recebi!

– Opa, que ótimo! É amanhã hein espero vocês todos lá.

– Ok Iza, vamos sim, claro. — Sorrir, abrindo o mesmo. — E o Gus? os meninos?

– Estão bem graças a Deus, e por aí?

– Estamos bem. — Sorrir. 

– Ah que ótimo! Então te espero amanhã.

– Até amanhã! — Sorri desligando.

– O que temos amanhã?

– Lançamento do novo livro da Izabella Luan! — Sorrir.

– Opa, que delícia, vamos todos!

– Mas é claro. — Sorrir. — Amor dispensei Claudinha hoje, pois os meninos saíram, o que vamos comer?

– Sair pra jantar, o que acha? — Ele sorriu.

– Hmm, nada melhor Lu. — Dei um beijinho nele.

E ficamos ali.

Beatriz On.

Como sempre fazíamos juntávamos eu, Luíza, Enzo e Leandro do condomínio e íamos pra praia. Leandro é um gato, que sempre tive uma pequena queda por ele… ele estudava na minha escola, mas formou ano passado, já ficamos algumas vezes, mas nada sério. Tínhamos uma amizade até legal, mas ele havia começado a ficar diferente, mais carinhoso e muito amoroso comigo e eu estava amando. Só Breno e meu pai que não poderia saber disso, nem a pau!

10755938_333623406844799_661422778_n

“Sol, praia e mar… @luízasampaio @enzopacheco @leandrosuzanno”

tumblr_mj41uzWCgi1s2ncmlo1_500

“Com a melhor sempre, pra sempre amigas sim se Deus quiser. @luízasampaio ❤ “

Beatriz Of.

Breno On.

– Vamos Laví, não demora não muié! — Ri. — Que coisa tem três horas que ce ta arrumando!

– Nossa Bre, exagerado! — Ela riu. — Nem é ta! Vamos anda, tô pronta.

Ela veio toda linda pro meu lado.

– Hm, que gata hein! — Sorrir.

– Obrigado. — Sorriu.

Então fomos pro shopping e ela escolheu o filme de comédia pelo menos, paguei tudo, nossa pipoca. entradas, chocolates para a moça e entramos pra sala de cinema. Lá quando o filme começou rimos bastante, uma hora que a gente se virou juntos pra falar algo do filme ficamos próximos demais, mas dessa vez não deixei ela escapar dei um selinho rápido e vi que ela cedeu, então prolonguei nosso beijo era bom, era doce, era como se fossemos feitos um pelo outro.

Paramos nosso beijo assim que as luzes da sala acendeu, o filme tinha acabado, ela sorriu.

– Adorei o filme hoje Bre. — Sorriu.

– Espero repetir mais vezes!

– É eu também, e mais vezes sem essas meninas em cima de você! — Ela apontou disfarçadamente pra algumas meninas que acho que eram minhas fãs, ta não sei porque, mas viviam atrás de mim, e eu amava isso, e Laví morria de ciúmes.

Ao sairmos da sala, fomos direto pra casa da Laví, e fomos pro seu quarto e como todas a vezes ficávamos conversando, relembrando de várias coisas, até que a puxei para uma foto.

tumblr_n78mosv40A1rb8wo4o1_500

“Ah se tu soubesses… @lavíniacarvalho ❤ “

Breno Of.

Me vesti:

GUS_7147

Luan já me esperava, quando desci.

– Quem são esses caras junto com minha filha? — Ele apontou.

– Os amigos delas Luan. — Ri.

– Nossa precisa agarrar tanto na minha filha assim?

– O que tem eu? — Ela chegou.

– Na praia até agora mocinha?

– Não, estava na casa da tia Anne papai. — Ele sorriu. — Jantei com a Luí. 

– Hmm, mocinha! — Ele disse.

– Aonde os pombinhos vão?

– Jantar, vamos filha?

– Nem, de vela meu amor? Não fico mesmo, vou ficar por aqui, fazer alguns exercícios pra aula de amanhã. — Ela riu. — Bem melhor. 

– Nossa quanto amor. — Eu disse. — Gostava quando pelo menos queria tudo com a mãe.

– Mãe, te amo sua linda. — Ela veio me abraçar, abraçou Luan. — Curtam bastante.

– Obrigado. — Falamos.

– Filha, não marque nada pra amanhã, pois é lançamento do livro da Izabella.

– Ok, beijos! — Ela subiu.

E saímos pro nosso jantar.

Capítulo 169° — 1 ano Beatriz.

– Mari, amor!  — Luan gritava do quarto, enquanto eu ajudava Marisa a arrumar a Beatriz pra festa.

– Tô indo Luan. — Ri. — Não sabe onde fica nada esse homem, meu Deus!

– Nossa amor. — Ele riu. — Cê nem arrumou ainda muié?

– E vocês me deixam arrumar?

– Para viu? Nem te chamei tanto. — Ele fez um bico.

– Ta ta, o que é Luan?

– Cadê aquele meu blazer branco meu?

– Já olhou se está pendurado lá no Closet? — Perguntei.

– Não encontrei amor.

– Ta vem Luan, rápido. — Sair o puxando pro Closet.

Procuramos e estava lá pendurado bem na frente dele.

– Seria esse?

– Nossa amor você é demais. — Ele me beijou, me agarrou.

– Eu sei né? — Rimos.

– Convencida trem! — Ele riu. — Tô gato? — Ele vestiu o blazer, e estava assim.

look Luan

 

– Ta maravilhoso. — Sorrir, dei um selinho nele. — Vou terminar de arrumar a Bea.

– E o Breno?

– Disse ele que ia se vestir sozinho, da uma olhada! — Pedi. — Ah, ele quer que você arrume o cabelo dele.

– Esse menino. — Luan riu.

– Seu filho meu amor. — Rimos.

Então voltei pro quarto de Beatriz que estava pronta, assim.

look Beatris

– Meu Deus como a princesinha da mamãe ficou linda! — Sorrir.

– Ficou né Marina? — Marisa sorriu.

– Demais. — Sorrir. — Agora pode ir se arrumar Marisa, vai lá.

– Ok! — Ela saiu e fui até o quarto do Breno onde estava Luan.

Cheguei no quarto Breno estava assim.

img-523014-alonso-mateo-criancas-fashion20130625111372169641

(Sem o óculos)

– Mas gente esses meus amores estão gatos demais. — Sorrir entrando no quarto.

– Uai mamãe, você ainda não arrumou?

– Vou agora filho. — Risos. — Lu, fica com a Beatriz?

– Sim amor. — Ele sorriu. — Vem no papai Bea. — Luan pegou ela.

– Vou me arrumar, já já venho. — Sorrir. — Luan Gus avisou se meus avós chegou?

– Não amor, pra mim ele não ligou.

– Ok!

Então fui pro meu quarto tomei aquele banho merecedor, e assim que terminei me vestir.

look mari

Cabelo.

cabelo noite

Make

make

Assim que terminei de me arrumar, Breno, Luan com Beatriz no colo entraram no quarto.

– Mamãe cê ta demorando demais. — Breno disse.

– Nossa! — Luan ficou de boquiaberto. — Que gata.

– Gostou? — Dei uma volta.

– Ta um arraso, que que isso! — Ele me deu um selinho.

– Vamos?

– Bora! — Breno disse. — Até que fim!

– Nossa Breno você vai ser pior que seu pai um tiquinho quando crescer.

– Como assim? — Luan olhou rindo.

– Chato. — Ri. — Que isso! — Peguei meu celular e saímos.

No mesmo instante o do Luan tocou, e ele atendeu, descendo na frente, apenas peguei a bolsa da Beatriz e guardei minhas coisas lá dentro mesmo.

– Amor, Piroca ligou nos xingando, pois todos já estão lá. — Ele disse rindo.

– O que eu posso fazer ué. — Ri. — Estamos só vinte minutos atrasados.

– Como sempre! — Ele riu. — Marisa cadê você muié?? — Luan chamou rindo.

– Estou aqui. — Ela veio com uma mamadeira para a Beatriz e passei a bolsa da Bea pra ela. — Vamos!

Então após colocar as crianças nas cadeirinhas e Marisa atrás com eles, me sentei na frente com Luan e fomos indo pro salão de festas. Assim que chegamos os fotógrafos que tinham em frente o salão da imprensa já foram flashs pra todos os lados. Tiramos as crianças das cadeirinhas e Rober veio pegar o carro do Luan para levar pro estacionamento. Então Luan pegou Bea e Breno segurou minha mão e fomos pra entrada, para algumas fotos para imprensa, após as fotos entramos e estava tudo lindo assim.

400x266xIMG_165402.jpg.pagespeed.ic.Hwl2FhdZB4

400x266xIMG_161802.jpg.pagespeed.ic.mfLErofH6E

400x266xIMG_161302.jpg.pagespeed.ic.PxPKn0ypr8

400x266xIMG_154002.jpg.pagespeed.ic.7qAs5ZNWkl

400x266xIMG_153002face.jpg.pagespeed.ic.-eb2HG-V3K

– Esta tudo lindo! — Sorrir.

Assim que entramos fomos aplaudidos, e Beatriz sorria como nunca nos braços de Luan. Quem estava perto veio até a gente e nos abraçou, deu beijo em Beatriz, abraçou Breno. Os fotógrafos da festa faziam a festa também com os flshes do jeito que eu pedir. Bruna veio até a gente e disse.

– Já estava querendo matar vocês dois! — Ela disse rindo.

– Quem foi a noiva dessa vez? — Rober chegou perguntando.

– A mamãe tio Rober. — Breno disse rindo.

– Pois é, mas a mamãe tem três crianças pra arruma, pra depois se arrumar. — Ri.

– Ou! — Luan riu.

– Beatriz minha afilhada linda. — Bruna pegou. — Você está linda com o vestido que a titia comprou pra você! 

– Ta linda mesmo. — Rober sorriu.

– Vai brincar com seus amigos vai Bre! — Disse a ele.

Então fui junto com Luan cumprimentar todos os convidados junto com Beatriz e tirar as fotos com os convidados que sempre tinha que ter, depois fomos pra decorações e várias fotos tiradas depois deixei livre a Beatriz que já queria descer e ir brincar com as crianças da festa, e Marisa ficou com ela e Breno.

Fui na mesa dos meus avós, amigos, familiares e os pais de Luan.

– Oi vó! — Sorrir, indo abraçar meus avós.

– Você esta linda Marina! — Heleninha disse.

– Own vó, a senhora né? — Risos.

– Oi Mari. — A beijei. — Amarildo. — Sorrir.

– Oi querida as crianças e vocês estão maravilhosos. — Ela sorriu e Luan ficou abraçado com a “mamusca”.

– Oi Mari. — Amarildo respondeu.

– Oi bonde! — Sorrir pros amigos que estava tudo ali, Anne e Vitor, Juliana e Diego e as gêmeas que estavam mais linda do que nunca, Rayane e Luis meu Deus não é que o casal que eu e Luan flertamos deram certo, Gustavo e Izabella, Juana e Richard, Paola e Paula que também estavam acompanhadas, Bruna e Mateus, era isso mesmo que eu estava vendo? Pedro e Layene juntos? Meu Deus!

– Tô desatualizada disso ai hein! — Apontei pros dois.

Pedro lembram? Dava em cima de mim? Pediatra do hospital também. Larissa e Miguel, Ana Luísa também estava acompanhada.

– Ai mulher já tem um mês, ta atrasada mesmo! — Layene riu.

– Se deu bem hein Pedrão! — Risos. 

Adivinhem só quem estava ao lado do Gustavo junto de uma mulher que eu não conhecia? Meu Deus, que saudades estava deles! Daniel e Bárbara que moravam com minha vó Maria, gente que saudades.

– Babi! — A abracei. — Que bom que você veio.

– Recebemos o convite Mari, não poderíamos deixar de vim.

– Dan! — O abracei. — Ai que felicidades em ver vocês.

– Demais, demais! — Ele sorriu. — Deixa eu te apresentar.

– Desencalhou rapais? — Luan riu.

– Tem que ser né Luan! — Ele riu. — Essa é Mirella minha namorada.

– Prazer Mirella. — Sorrir abraçando-a. — Seja bem vinda e fique a vontade.

Enfim depois de abraçar meus amigos e familiares fui até os familiares do Luan, todos os primos, tios, tias conversamos um pouco com cada um, e tinha os amigos do Luan cantores, a festa estava bem animada ao som de Galinha Pintadinha, imaginem? Pois é, rs! 

Até que encontrei Emilly com o marido.

– Emilly que bom que você veio. — Sorrir. — Tudo bem?

– Oi Marina, obrigado pelo convite viu? Estou ótima. — Sorriu. — Lembra do Thiago?

– Claro seu marido. — Sorrir. — Tudo bom? Emilly esse é o Luan, e amor essa é a Emilly a mãe.. — Luan me interrompeu.

– Mãe da Analu! — Ele sorriu. — Prazer Emilly, um prazer cara conhecer vocês. — Luan os cumprimentou. — Ouço falar muito de vocês lá em casa, principalmente da Analu. — Luan sorriu.

– Ah que bom Luan, o prazer é nosso. — Emilly sorriu.

– Então fiquem a vontade, ok? 

– Obrigado. — Thiago sorriu.

Então fomos nas crianças da festa assim que viram Luan, alguns correram e abraçaram.

– É o Luan Santana! — Eles gritavam e Luan pedia socorro, pois elas iriam derrubar ele, o meu Deus, como eu ria!

Quando conseguir tirar Luan de lá ele me olhou.

– Ta é louco, tão pior que minhas neguinhas. — Ele riu.

– Besta. — Ri. — Ta lindo isso aqui né? — Sorrir. — Todos reunidos Lu.

– Ta maravilhoso, e estamos aqui felizes junto ao nossos filhos, completando um ano da nossa princesinha. — Ele sorriu e selou nossos lábios. — Ai como eu amo você e eles meu amor, e é demais!

– Eu também Lu, eu também amo vocês!

Nos beijamos tão calmadamente e assim nos sentamos perto do povo, ao meu lado Bruna, na minha frente Rober.

– Que isso hein papais, arrasaram hoje! — Mateus disse. — Tão estilo Hollywood.

– Não ta cara? — Rober disse rindo. — Que, que isso!

– Ai bestas! — Ri. — Vocês estão todos gatos, olha isso, a festa ta linda, ta tudo lindo hoje. — Sorrir.

Até que veio Breno.

– Mamãe. — Ele disse.

– Oi meu amor?

– Deixa eu te contar um segredo?

– Hmm, segredinhos? — Bruna disse rindo.

– Para tia Bru. — Ele riu e falou em meu ouvido. — Quero um brigadeiro. — Mas ele disse tão alto que a mesa toda escutou.

– Filhão vai lá e pega ué. — Luan riu.

– Ei papai, é segredo! 

Todos da mesa riram e Breno me fez levantar para pegar brigadeiro para ele, assim que voltei Luan me puxou para uma foto que Bruna tirou.

tumblr_nbv37vn0ag1tg3y5mo1_500

“Eu só sei que te amo e é simples assim. @marinasantana ❤ “

Então a festa continuou maravilhosa como sempre, cantamos os parabéns para Beatriz que logo se cansou de brincar com as crianças e depois todos comeram o bolo, docinhos, as crianças que adoraram e fizeram a festa. Depois Luan com os amigos foram cantar, e como Beatriz tinha dormido me sentei ao lado da Juliana e da gêmeas e fiquei conversando com ela. 

O dia foi maravilhoso, a festa acabou mesmo já estava dando quase 3 da manhã. Marisa tinha levado Beatriz embora, pois Breno ainda estava bem acesso brincando com Lavínia e Luíza.

– Vamos embora filha! — Vitor chamava Luíza.

– Ah papai! — Ele reclamou.

– É Anne agora você arrumou.

– Ah nada né Luí, isso não é hora de vocês três estarem acordados.

– Não mesmo. — Luan riu.

– Mas eu não to sentindo sono mamãe. — Breno riu.

– O bom que vai ser banho e desmontar na cama né garotão! — Luan riu, pegando Breno.

Então depois de mais um tempo de conversa entregamos as chaves o dono do salão que estava ali a espera, levamos todos os presentes de Beatriz que era muitos no carro e fomos pra casa, lá pra casa foi meus avós que ficaram lá por uma semana. 

Capítulo 168° — Gêmeas.

Uma semana depois…

Estava na casa dos meus sogros com Luan e nossos filhos. Luan havia chegado na madrugada, e Marizete nos chamou pro almoço. Estava ajudando sogra no almoço e Bruna também ajudava. Enquanto Luan, Amarildo e Mateus brincavam com as crianças.

– Marina! — Bruna me chamou.

– Oi Bru?

– Me conta essa do Gus, namorando.. — Ela riu.

– Enfim, ele arrumou alguém né Bru? Estava na hora de parar com as noitadas todos os dias. — Ri. — Ela é um amor, tem que conhecer!

– Ah, depois marcaremos dela ir lá na sua casa. Uma tarde de piscina!

– Isso! — Sorrir.

– Mamãe! — Breno voltou lá de fora.

– Oi?

– Papai está te chamando. — Ele disse.

– Já vou filho. — Sorrir. — Já volto Mari.

– Vai lá!

Então fui até onde eles estavam e encontrei Beatriz só de fralda dentro da piscina dela que Luan tinha colocado um pouco de água, e ela claro adorando.

– Oi Lu?

– Acabamos de receber uma notícia! — Luan disse.

– O quê?

– As gêmeas nasceram. — Mateus disse.

– Awn meu Deus, sério!?

– Sim Diegão acabou de ligar amor, e que depois de amanhã estarão em casa.— Luan disse.

– O meu Deus, que notícia boa! — Sorrir. — Vou ver a Jujuba hoje! — Disse.

– Eu também quero. — Luan disse.

– Vamos depois do almoço? — Mateus optou.

– Sim, sim vamos! — Disse animada.

Então voltei pra dentro sorrindo e muito feliz por Juliana, com certeza ela estava toda feliz pelo nascimento das pequenas não via a hora de poder ver Rafaela e Daniela.

– Bru as gêmeas nasceram! — Sorrir.

– Meus Deus, sério!

– Sim, vamos lá depois do almoço.

– Opa, eu vou. — Ela disse.

– Fico com as crianças Marina. — Sogra disse.

– Obrigado Mari. — Sorrir. — E a Marisa te ajuda.

Ficamos conversando até o termino do almoço, assim que acabamos, fomos todos para sala de jantar e nos sentamos, enquanto Marisa dava papinha para Beatriz eu ajudava Breno e o almoço foi super agradável, entre família. Assim que terminamos eu arrumei a cozinha pra Marizete e chamei o povo para irmos ao hospital.

Então em alguns minutos estávamos lá, chamei Diego que vi na recepção.

– Que bom que vieram! — Ele disse.

– Parabéns papai! — O abracei.

– Obrigado Mari, elas são lindas!

– Imagino. — Sorrir.

– Parabéns Di! — Bruna abraçou ele.

– Obrigado Bru!

– Parabéns parceiro. — Luan abraçou.

– Agora tem que tomar cuidado hein cara, as princesinhas nasceram! — Mateus brincou.

– Valeu! Namorar só depois dos trinta!

– Que horror. — Eu e Bruna falamos.

E todos riram.

– E Jujuba, como está?

– Ela está no quarto com os pais dela. — Ele sorriu, vim tomar um café. — Vamos lá.

– Podemos entrar? — Bruna perguntou.

– Claro.

– E as gêmeas?

– Quando sair estavam no quarto com ela.

Fomos até o quarto onde estava Juliana e as gêmeas. Ao chegar ela sorriu ao nos ver.

– Boa tarde mamãe! — Sorrir.

– Vocês vieram! — Ela sorriu.

– Sim. — Bruna sorriu. — Viemos visitar você e as princesinhas, gente que fofas!
– E ai Ju! — Luan sorriu.

– Oi Luan, tudo bem?

– Demais uai.

– Oi Jujuba!

– Oi Mateus!

As meninas eram lindas e Juliana deixou que pegarmos, e que amor gente eram tão boazinhas. Duas princesinhas.

– Quem é quem Jujuba? — O olhei.

– Elas tem uma única diferença Mari.

– Qual? — Luan sorriu. — São idênticas!

– Não. — Bruna sorriu. — Olha essa tem uma pinta perto dos olhos, essa ai não.

– Isso mesmo Bru. — Diego disse.

– A que tem a pinta é a Rafa e a outra Dani. — Juliana disse.

– Meu Deus que amor! São lindas amiga. — Sorrir.

– Obrigado Mari. — Ela sorriu.

Então ficamos ali um pouco, mas voltamos logo pra casa dos pais de Luan e lá falamos com eram as meninas. Ao chegar em casa Luan subiu para o banho e Marisa foi dar banho na Beatriz e eu no Breno. Assim que vestir o pijama nele ele queria assistir filme e logo deitou na minha cama.

Eu postei as fotos das gêmeas, já que Juliana tinha autorizado.

tumblr_nj9zte887V1s2tcfso1_500

“As princesinhas nasceram, e são uns amorzinhos ❤ ! Parabéns @juuandrde e @diegomartins”

– Papai, vamos assistir um filme? — Breno pediu ao Luan.

– Vamos ué, qual cê quer?

– Não sei.

– Mari? — Marisa me chamou.

– Pode entrar. — Sorrir.

– Aqui a Bea.

– Obrigado viu? Pode ir descansar, pois hoje o dia foi bem cansativo e a mamadeira deles eu faço.

– Obrigado! — Ela sorriu. — Boa noite!
– Boa noite.

Então Luan escolheu o filme e eu deixei os três, enquanto fui tomar meu banho. Quando terminei desci para preparar a mamadeira das crianças, voltei e me sentei com eles. Eu mexia no celular e postei uma foto, que Bruna tinha tirado do Luan e da Beatriz.

tumblr_nl1162OFKU1s2tcfso1_500

” ❤ “

2 meses depois…

– Aniversário de um aninho da Bea amanhã e já esta tudo preparado! — Sorrir.