Capítulo 145° — Praia

– Vou ter que ir pro Rio sexta. — Ele disse.

– Mas você não iria só semana que vem?

– Tem gravação de dois programas, um sexta e um sábado. — Ele disse. — Rober me ligou.

– Ai Lu, não fica assim meu bem. — Disse. — Logo você volta pra casa e nós iremos ta te esperando. — Dei um beijinho nele.

– Só queria passar o final de semana com vocês dois. — Ele disse.

– Suas fãs estão te esperando, pensa assim ta bom? — Passei minha mão pela sua nuca e lá fiquei fazendo carinhos, o frio tava demais em São Paulo, o que era isso.

– E você espuletinha não cansa não é? — Luan riu.

– Vou fechar a casa e vamos pro nosso quarto amor, ta frio.

– Vamos amor. — Luan pegou Breno, e eu fechei a casa e logo subimos.

– Vou tomar meu banho e vim deitar com vocês. — Colocou Breno na cama e nos deitamos.

Logo depois de uns minutos Luan voltou e escolheu um filme de desenho para assistirmos, Breno ficava vidrado no desenho até pegar no sono. Dormimos com ele hoje em nossa cama.

No dia seguinte…

– Beijo amor, te vejo mais tarde. — Luan me deu um beijo.

Ele tinha reunião no escritório hoje depois do almoço, e logo terminando ele foi. Ele saiu e eu fui me arrumar junto com o Breno para ir na casa dos sogros.

– Marina! — Sogra me abraçou.

– Oi Mari. — Sorrir. — Tudo bom?

– Sim querida, entra! — Ela sorriu pegando o neto. — Oi lindo da vovó.

– Vim, pois temos que preparar pro aniversário do Breno. — Disse.

– É verdade, vamos fazer uma festa linda! — Ela sorriu.

– Sim, só que Luan praticamente escolheu o tema.

– Vai ser o que? — Ela me olhou.

– Harry Potter. — Disse.

– Imaginava. — Ela riu.

– Na viagem comprou até a fantasia Mari. — Ri. — Olha esses são nossos presentes pra vocês, trouxemos pra você e o sogro. — Sorrir. — Bruna já pegou os dela.

– O minha linda, muito obrigado. — Ela sorriu agradecendo.

Então ficamos ali conversando tomamos um café juntas, mas não fiquei por muito tempo ainda queria ir visitar Jujuba e Larissa.

Logo estava na casa da Juliana, cheguei lá ela estava toda correndo pra trabalhar então apenas conversamos um pouquinho e entreguei os presentes deles, e ela disse que Depois teria várias coisinhas pra me contar. Mas depois iria lá em casa.

(…)

– Laaari! — Abracei ela.

– Mari minha linda! — Ela também me abraçou. — Me conta como foi tudo!

– Oi didinha! — Lavínia veio correndo pra me abraçar, dei um beijo nela e coloquei Breno no chão e eles ficaram no tapete brincando.

– Ai amiga foi ótimo! — Sorrir. — Foi a melhor viagem de todas.

– Hm, usou tudo o que compramos?

– Tudo, tudo! — Sorrir. — E por aqui como estão as coisas?

– Ótimas, rs! — Ela disse. — Acabei de chegar do serviço, estava tirando fotos pra algumas lojas.

– Chiqueza! — Ri. — Estamos precisando ir ao shopping mesmo amiga, qualquer dia vamos marcar.

– Vamos, precisamos ir as compras! — Ela riu. — E deixar os maridões com as crianças!
– Super apoio! — Nós rimos e tiramos uma foto.

tumblr_myy9jmqGgb1rb8cc8o1_500

“Conte comigo, mesmo que eu não tiver forças, mesmo que eu não tiver bem eu irei lhe ajudar, amigos são pra isso. @larissacarvalho 👑” ❤

Depois de ficar por quase três horas na casa da Larissa, despedi e peguei Breno para irmos pra casa.

Luan On

Cheguei em casa procurando pelos meu amores, mas Claudia disse que eles tinha ido na casa das amigas da Marina. Então cheguei tranquilo e fui para um banho, com certeza eles estariam voltando e íamos ter sair pra jantar. Assim que terminei meu banho, me vestir.

enhanced-32104-1422375119-15

E fui tomar um café. A reunião durou quase seis horas, era muita informação. Quando deu umas seis e meia da tarde, escutei um carro na garagem, era minha mulher chegando com meu filho.

Luan Of

Chegamos em casa e o carro de Luan já estava na garagem sinal que ele já tinha chegado, então entrei na sala e ele estava lá no sofá tocando violão.

– Oi amor. — Fui até ele e dei um beijinho.

– Oi meu amor. — Selou nossos lábios e também deu um beijo no filho.

– Como foi a reunião? — Disse passando o Bre pra ele.

– Foi bem tensa amor. — Ele riu. — Mas vai da tudo certo.

– Muitas novidades né?

– Coisas novas, e você sabe como eu sou ai junta eu Dudu e Joja, ai já viu! — Ele riu.

– Imagino amor. — Ri.

– Vou arrumar o Breno hoje tá? — Ele disse.

– Vish, hoje o menino não fica pronto.

– Aiai, nem é! — Ele riu. — Vou da banho nele.

– Vai lá, vou tomar uma água e subo pra me arrumar também. — Disse.

Luan subiu direto com Breno pro quarto e eu fui beber minha água, logo subir para tomar meu banho. Depois de me arrumar estava assim.

look038

– Amor… — Luan entrou no quarto.

– Oi?

– Vamos?

Ele entrou com nosso filho assim.

249006_10150960955849767_2024749370_n

– Vamos Lu. — Sorrir.

– Você ta linda. — Ele me deu um selinho.

– Obrigado meu amor. — Sorrir.

Então Luan desceu com Breno, e eu peguei a bolsa do nosso menino. Entrelaçou nossas mãos e saímos de casa indo pro carro, coloquei Breno na cadeirinha, e me sentei no banco da frente. Logo Luan veio depois de fechar a casa e deu partida, em alguns minutos estávamos no restaurante. O jantar foi super agradável.

Sexta-Feira.

– Amor o Rober chegou. — Fiz bico.

– O princesa não fica assim ta? — Ele disse. — Qualquer coisa me liga.  — Me deu um selinho, outro e completou com um beijo. —Tchau filhão. — Deu um beijo no Breno. — Amo vocês.

– Nós também te amamos. — Sorrir, e ele partiu.

Três semanas, quase quatro eram demais, mas era o jeito. Praticamente um mês fora de casa! Enfim, nesses 2 dias que se passaram Juliana, Anne e Claudia me ajudaram a escolher a babá. Marisa de 42 anos, ela foi a única que vi que tinha mais personalidades para cuidar de crianças e nesses dois dias vendo ela com o Breno gostei dela. Enfim, hoje era dia de sair com Breninho e tia Bru, Bruna disse que iríamos, mas antes ela disse pra chamar a Anne e iríamos pra praia. Então logo depois do almoço Bruna chegou junto com Anne lá em casa.

– Cheguei! — Bruna disse entrando.

– Eu também! — Anne riu. 

– Nossa que ânimo o de vocês duas.

– E porque você não ta animada? — Bruna me olhou, e me deu um beijo. — Ei lindão da titia. 

– Luan. — Disse e fiz bico.

– Ai amiga logo ele volto!—  Anne disse.

– É um mês Anne. 

– Olha a gente vai num show dele quando tiver próximo. — Bruna disse. — Ta? Agora vamos para praia, que saudades de ir em uma! 

– Ta bom! — Disse rindo.

Bruna pegou Breno, Anne me ajudou com minhas coisas e do Breno, levamos tudo pro carro de Bruna. Colocamos Breno na cadeirinha, e fomos rumo à praia mais calma, chegamos lá tinha bem poucas pessoas, e fomos curtir o dia, afinal estava lindo. Então pedi Bruna que tirasse uma foto minha com Breno.

flavia_sampaio

“Conhecendo a praia mamãe. Que amor! ❤ Te amo meu anjinho.”

Depois ficarmos brincando com Breno que não cansava de jeito nos deitamos com as meninas lá na areia, e tiramos uma foto que Bruna postou.

Aline Riscado com amigas na praia no Rio

“Aproveitando o dia com elas @annesampaio @marinacavalcantti. ❤ “

Breno brincava na nossa frente de areia, tinha areia até na cabeça, meu Deus e ele estava amando tudo aquilo. Tiramos mais algumas fotos.

bruna_santana_insta

@brusantanareal:”Não existe fim, se não há começo. 🌠” 

– Vai anne deixa eu tirar uma sua! — Bruna disse pegando o celular de Anne que se levantou e logo fez pose. — Ficou linda!

– Vou postar! — Anne sorriu.

– Deixa eu ver. — Pedi. 

178240

@Annesampaio:”Presente de Deus em minha vida, já amo!” ❤

Ficamos a tarde toda na praia nos divertindo o máximo, mas era hora de embora. Breno chorou pra ficar, nossa nunca vi ter gostado tanto! Então Bruna nos deixou em casa e foi pra casa assim diz ela que ia sair com Mateus.

Em casa, quando cheguei Marisa veio pegar Breno pra um banho.

– Ele gostou hein Marina. — Ela disse.

– Amou Marisa, precisava ver até chorou pra não vim embora. — Risos. — Vou tomar um banho também! Claudinha.

– Oi Mari?

– Prepara alguma coisa pro Breno comer?

– Sim, já vou. — Ela disse.

Então subir pro meu quarto e tomei um banho, me vestir.

7bbee13eac8711e384190eb0ff8c5c10_8

Meu celular tocou.

Capítulo 144° — Bolo de chocolate

– Amanhã tenho reunião na central. — Luan disse, enquanto andava com nosso filho pela sala. — Depois vamos sair pra jantar, nós três. — Luan sorriu.

– Gostei. — Sorrir. — Reunião sobre? — Me sentei no sofá e Luan pegou o Breno no colo se sentando perto de mim.

– Volta aos shows amor, agora vem preparativos de DVD. — Ele disse. — Ai você sabe.

– Sei sim, e semana que vem volto para o hospital. — Disse. — Já sinto falta!

– Eu sei que sente amor. — Ele sorriu. — Nós vamos procurar uma outra babá?

– Temos né Lu. — Disse. — Vou pedir ajuda a Anne!

– Aquela doida? — Ele riu. — Ela vai trazer só doida pra nossa casa amor.

– Ai Luan nem é. — Ri. — Coitada da Anne.

– Tá, então conversa com ela essa semana ainda Mari.

– Ta amanhã vou lá. — Disse. — Hoje quero só aproveitar vocês dois. — Sorrir.

– Hm, que coisa boa. — Ele me deu um selinho e Breno deu um grito nos separando. — O que foi hein rapaz? 

– Amorzinho da mamãe. — Peguei ele do Luan. — Ciúmes é? — Ri.

– Ciumes nada né filhão. — Luan riu. — Olha se esse menino tem idade pra ter ciúmes? E do próprio pai.

– É claro que tem né Lu. — Ri.

Ficamos o restinho da tarde brincando com o Breno que logo também acabou se cansando e dormindo. Luan foi pro quarto disse que ia escrever algumas coisas em mente, pra depois ir ao estúdio do Dudu.

– Marina. — Claudia veio me chamar na sala.

– Oi Claudinha? — Sorrir.

– Estava passando perto de seu quarto e Luan me chamou pedindo pra fazer aquele bolo de chocolate. — Ela riu. — Que nós fazemos juntas.

– Esse Luan! — Risos. — Vamos lá então, ai fazemos e você está dispensada.

– Mas ainda é cedo Mari. — Ela disse.

– Não, mas você precisa descansar. — Sorrir. — Ah, amanhã irei conversar com Anne preciso de babás e vocês duas irão me ajudar escolher uma babá pro Breninho. — Disse.— Pois vou voltar a trabalhar semana que vem.

– Ok Mari, mas se não conseguir você sabe que pode contar comigo pra ficar com o pequeno.

– Mas ai é serviço demais pra você Claudinha.

Enquanto fazíamos tudo do bolo, Claudinha já colocava na forma para ir pro forno, enquanto eu preparava o recheio. A campainha então tocou.

– Eu vou atender. — Claudia disse.

– Por favor. — Sorrir.

Fiquei mexendo na panela, de repente ela chegou gritando na cozinha.

– Nem foi me ver, chateada! — Anne fez um bico.

– Ai boba, não fui ver ninguém ainda. — Disse, abraçando-a. — Como vocês estão? — Alisei a barriga dela que já estava grandinha, afinal estava de quatro meses.

– Estamos bem. — Ela sorriu. — E vocês?

– Estamos bem graças a Deus. — Disse. — Me fala como foi os dias aqui?

– Ai, chato! — Ela disse. — Ju ta trabalhando demais, e a noite fica com o Diego, Vitor sempre no plantão e eu carente sozinha. — Ela revirou os olhos.

– Ai amiga pra sua felicidade, eu tô de volta! — Disse rindo das reclamações dela.

– É mais ainda tem isso, o Luan também ta de volta. — Ela riu.

– O que tem eu, hein menina? — Ele apareceu na cozinha.

– Ô assombração quer me matar é? — Ela riu. — Boa tarde pra você também.

– Boa tarde Annezinha. — Ele riu. — O bebê ta bem? — Ele alisou barriga de Anne que me fez sorrir.

– Graças a Deus estamos. — Ela sorriu.

– Qual era o assunto antes de eu chegar? — Luan me olhou sorrindo.

– Que Anne está carente e sozinha amor, todos abandonaram ela.

– Claro chata do jeito que é. — Luan riu.

– Luan! — O repreendi.

– Tô brincando. — Ele riu novamente.

– Idiota. — Ela riu. — O que vocês tão fazendo ai?

– Bolo de chocolate, mas pra mim. — Luan disse.

– Nossa Luan, egoísta eu vou comer também.

– Quem te ofereceu? — Ele a olhou.

– Ai senhor me ajude, vocês dois são chatos hein! — Disse.

– Só não se matam não sei porque. — Claudinha riu.

– Isso é amor incubado. — Anne riu. — Se você não me da bolo de chocolate Luan, coloco bonitinho no seu zói!

– Vish amor!  — Ri.

– Que trem é esse aí? — Ele a olhou sem entender. — Além de tudo é macumbeira é?

– Amor bonitinho é uma bolinha que a grávida coloca no olho da pessoa que nega comida. — Ri. 

– Ai muié cê ta louca, amor da o bolo inteiro pra ela! — Ele riu.

– Ai Luan como você é idiota, nossa!

– Vou ver meu filho, me da licença! — Riu.

Luan subiu.

– Ai como cê aguenta ele? — Ela perguntou, revirando os olhos. 

– Ih! — Ri. — Me fala quando iremos saber o sexo?

– Próximo mês amiga. — Sorriu. — Espero poder ver já. Ah! E quero trocar de médica, quero que você me atenda.

– Porque? — Perguntei.

– Ah um velho feio! — Ela disse.

– Nossa Anne! — Ri. — Eu adoraria te atender amiga. — Sorrir. — Só que você tem que conversar com o seu Doutor primeiro, ta?

– Ótimo, volta quando para o hospital? 

– Semana que vem e preciso que você me ajude com babás. — Disse. — Você e Claudinha.

– Isso Claudinha vamos arrasar! — Ela disse. — Nada de novinhas, por que já sei dessas babás novinhas. Ainda mais com o Luan aqui, novinhas não mesmo!

– Isso amiga!

– De quarenta pra cima! — Disse e Claudinha riu.

– Você é linda Marina, não pense que Luan te trocaria por qualquer uma, pois nunca!
– Eu sei. — Sorrir.

– Cê é gata muié! — Anne me abraçou.

Então o bolo assou e esperamos que ele esfriasse para recheia-lo. Depois de alguns minutos Luan desceu com Breno no colo e ele já gritava pela casa. 

– Mamã! — Ele chamava.

– Oi meu anjinho. — Sorrir. — Tá com fome é?

– A banana amassada com farinha Lacta ta ali Mari. — Claudia disse.

– Enquanto você duas fazem o bolo, eu preparo a banana do Breninho. — Anne disse.

– Isso faça alguma coisa Anne. — Luan riu.

– Sai daqui Luan! — Ela disse rindo.

Então quando terminamos o bolo, ficou assim.

jjjjjjj

Anne dava a banana ao Breno, Luan estava conversando com alguém no celular, eu fui limpar a sujeira da cozinha. Logo Breno já estava no chão segurando em minhas pernas resmungando, assim que terminei peguei ele.

Então Luan veio, mas sua cara não era uma das melhores preferir não perguntar nada, nos sentamos junto com Anne e Claudinha e comemos o bolo que ficou divino. Logo Anne disse que iria ver seu amado, e já era quase sete da noite e Claudia também havia ido pra casa. 

Ficando só nós três, Breno estava todo sujo de chocolate, havia se lambuzado todo.

– Vou da banho no Breno Lu. — Dei um selinho nele.

– Vai lá meu amor. — Ele sorriu, e eu subir.

Dei um banho em Breno e coloquei seu pijama, logo desci e coloquei ele em cima do sofá perto de Luan. 

– Fica com ele?

– Sim, onde você vai?

– Banho. — Sorrir.

– Vai lá.

Então subir e também tomei meu banho rápido e me vestir um moletom fazia um frio. 

– Lu, o que houve hein? — Perguntei voltando pra sala.

Capítulo 143° — De volta pra casa

– Sabe que eu te amo né amor? — Sorrir.

– É né? — Ele riu. — Eu também meu amor. 

– Vamos?

– Vamos.

Luan me parou para uma foto antes.

images (44)

“Hoje o dia é de compras e presentes! @marinacavalcantti” ❤

Então Luan pagou a conta e fomos as compras. Preciso nem dizer que era muito difícil né? Cada coisa mais maravilhosa que a outra, Luan reclamando pelo tanto de roupa que eu experimentava, fora os sapatos e acessórios. Mas também não deixamos de olhar pra ele, que também ficou durante algum tempo escolhendo o que levar, depois de experimentarmos e comprarmos várias coisas, era hora dos presentes! Compramos de todo mundo, até do neném da Anne compramos. Várias coisinhas pro meu filho, roupas, sapatos, acessórios. Depois de Luan comprar umas 15 toucas de diferença só a cor, voltamos pro hotel, chegamos por lá às oito da noite, me joguei na cama.

– Hoje eu tô morta! — Disse.

– Eu também. — Ele se jogou ao meu lado. — Quero banho e dormir!

– Que milagre! — Ri.

– O que é hein?

– Não irá querer nada.

– Essa noite passada você me cansou e me cansou hoje a tarde também.

– Idiota. — Risos. — Vai tomar seu banho então.

– Eu  vou. — Luan me deu um selinho e já saiu arrancando sua camisa, bermuda e jogando no canto do quarto

É Marina, se acostuma! Fui recolhendo tudo, e logo depois fui guardar numa mala todos os presentes e coisas que tínhamos comprado. Amanhã seria o último dia por aqui, e voltaríamos pro Brasil.

O dia seguinte além de descansarmos mais, fomos andar mais um pouco, voltamos ao parque, Luan tirou várias fotos minhas, e eu dele.

mariana_rios_insta

“Hora de dizer tchau, ah não! Tô voltando Brasil! Castelo das Princesas ❤ ” 

 Luan também tirou várias fotos e acabou postando, pois os fãs pediam.

265418

“Lugar magico, onde amo! Pena que acabou.. Castelo do Harry.”

Por fim, ele postou uma nossa juntos, que uma mulher tirou pra gente.

10818119_1642183762675793_2034708099_n

“É acabou, Mas logo voltaremos! Lugar maravilhoso com a mais perfeita, eu te amo! @marinacavalcantti ❤ “

(…)

No Brasil…

– Ai chegamos!

O avião tinha acabado de pousar em sampa, e lá estava amanhecendo, era umas seis da manhã.

– Amor. — Sorrir, enquanto descíamos do avião.

– O que é princesa? — Ele sorriu.

– Eu tô morrendo de saudades do meu pequeno. — Fiz bico.

– Ele de nós com certeza. — Luan disse. — Assim que chegarmos vamos até ele.

– Isso. — Sorrir. 

Então fomos até a esteira pegar nossas malas, e Well nos esperava perto do carro.

– Bom dia Well. — Sorrir, e entrei em seguida no carro.

– Bom dia patroa! — Ele disse gentilmente. — E ai patrão. 

– E ai Cirilo, como cê ta cara?

– Tô tranquilo. — Ele riu e Luan entrou em seguida no carro, eu fui desmaiada até em casa, só acordei quando Luan disse que já tínhamos chegado. Enfim, fui na frente de Luan, que vinha com o Well com as malas. Entrei em casa e tudo estava arrumando como sempre Claudinha já estava lá, preparando seu café maravilhoso, que cheirava de longe.

– Bom dia Claudinha. — Sorrir ao entrar na cozinha, abraçando-a. — Que saudades.

– Oi minha linda. — Ela disse, sorrindo. — Como você está? 

– Feliz, cansada, mas morta de saudades de todos e do meu bebê. —Disse.

– Ele também sentiu falta de vocês viu. 

– Awn, que do! — Fiz bico.

– Bom dia Claudinha. — Ele entrou na cozinha.

– Bom dia Luan, como você está?

– Cara cansadão. — Ele riu.

– Porque vocês não sobem tomam um banho, enquanto eu termino o café?

– Ótimo, vamos fazer isso. — Sorrir. — Claudinha só coloca as duas malas cinzas na lavanderia por favor, e amanhã olhamos as roupas sujas, a rosa pode deixar na sala mesmo, depois subo com ela. — Disse.

– Sim Mari. — Ela sorriu.

E subimos pro nosso quarto. Luan foi o primeiro a entrar no banheiro, enquanto ele estava no box, apenas entrei e lavei minhas mãos e fui até o quartinho do meu menino sem fazer nenhum barulho. E lá estava o bebezão da mamãe tão lindão, de pijaminha dos minions, com certeza tia Bruna que tinha colocado. Alisei seu rostinho devagar e dei um beijinho na sua cabecinha, que deu uma suspiro leve e continuou a dormir.

– Mamãe estava com saudades amorzinho. — Disse baixinho. — Que saudades de neném da mamãe.

– Mamãe coruja. — Luan apontou da porta, falando baixinho.

– Ai Lu, ele está tão lindo olha. — Sorrir. — Parecendo um bonequinho. 

Luan chegou perto do berço e segurou as mãozinhas do nosso bebê.

– Rapaizão ta grandão mamãe. — Luan sorriu. — Vai lá tomar seu banho vai, pra descermos tomarmos café e dormir um pouco. — Ele disse.

– Ta bom amor. — Sorrir.

– Vou ficar aqui, ta bom? Na hora em que tiver descendo me chama.

– Ta amor. — Dei um selinho nele e fui pro meu quarto, tomei um banho bem relaxante, era tudo que eu estava precisando, terminei me vestir.

tumblr_m5hggyXZdU1qlyn8ro1_500

Peguei meu celular e fui até o quarto do Breno, mexia no instagram até que vi uma foto que Luan postou.

leo_soneca_blog-vida-materna

“O garotão do papai ta dormindo, ai que saudades que estava filhão. Eu te amo! ❤ “

– Amor. — Entrei no quarto sorrindo. — Vem vamos tomar café. — Sorrir.

– Vamos. — Ele beijou a cabeça do filho e saímos do quarto.

Então entramos na cozinha e lá estava minha vó Helena com meus avós João e Maria. 

– Bom dia. — Sorrir.

– Meus filhos que bom ter vocês de volta. — Helena disse.

– É muito bom está de volta também Helena. — Luan disse se sentando ao meu lado.

– E aí contem como foi a viagem? — Maria sorriu.

– Ah foi perfeito! — Sorrir. — Coisa mais linda!

– Ela aprontou demais comigo essa muié. — Luan me acusou.

– Porque Luan? — Vô João ria junto com elas.

– Me fez andar num trem de não sei quantos metros de altura, que não descia por nada do mundo. — Luan disse se fazendo de coitado. 

– Ai vô nem era tão alto assim, é frescura do Luan! — Ri. — Era só uma roda gigante.

– Que? — Minha vó Helena riu. — Cê fez o garoto ir Marina? Ele tem medo de altura, poxa!

– Vó ele me fez ficar dentro do castelo do Harry Potter, por duas horas! — Disse. — Mais que justo! — Ri.

– Vocês dois não tomam jeito! — Vó Maria riu.

– Nunca mais vou numa coisa daquelas! — Luan disse. — Deus me livre!

Enquanto tomávamos nosso café, íamos contando da nossa viagem. Só que estávamos muitos cansados e resolvemos ir deitar um pouco, até a hora do almoço talvez. Então fomos pro nosso quarto, sim agora essa casa não era só minha, era nossa, minha e do Luan. Meu marido, o qual eu casei e serei feliz. Nos deitamos e logo apagamos, de tão cansados que estávamos. 

(…)

Acordei eram umas 12:oo, Luan dormia feito pedra o deixei dormindo, fui até o banheiro e lavei o rosto, fiz um coque no cabelo, calcei meu chinelo, catei meu celular na cama e sair do quarto, deixando Luan dormir.

Desci e lá no tapete da sala estavam Bruna e Breno, ela brincava com o sobrinho com o maior amor do mundo.

– Oi Bru! — Sorrir.

– Cunha! — Ela sorriu. — Como você está? — Ela me abraçou.

– Agora bem, dormi um pouquinho. — Disse olhando meu pequeno, que olhava pra mim com seus olhinhos arregalados e dizendo.

– Mamã, mamã! — Estendia os bracinhos pra eu pega-lo, e foi o que eu fiz, peguei meu menino e o abracei e enchi de beijinhos.

– Amor que saudades. — Dei um cheiro nele. — Você ta bem ta? — Ele sorria com seus dentinhos apontando.  — Bru, muito obrigado viu? Pela paciência. — Sorrir.

– Ai amiga, deixa de ser boba! — Ela disse. — Pra mim é sempre bom poder ficar com o Breninho, cê sabe! — Ela sorriu. — Mas me conta vai, como foi a viagem. — Ela me puxou fazendo sentar no sofá.

Ficamos conversando mais ou menos durante uma hora, sobre tudo e Bruna claro estava amando toda conversa. Breno o coloquei no tapete e ele continuava a brincar com seus brinquedos.

– As fotos de vocês estão lindas! — Ela disse. — Curtia tudo!
– Ai Bruna, foi maravilhoso! 

– Claro, lua de mel né amor?

Rimos.

– Fiz Luan andar numa roda gingante.

– O dó Mari. — Ela riu. — Quase morreu né?

– Claro, precisava ver o show que ele arrumou!

Continuamos nossa conversa até Claudia junto com minha vó nos chamou pra almoçar, nos sentamos todos na sala de jantar e eu quis dar papinha pro meu filho, de tantas saudades que eu estava. Só que ele já tentava pegar a colher sozinho, e se irritava quando não conseguia, rs. 

– Não vai chamar o Luan filha? — Vó Helena me olhou.

– Vó, ele não vai acordar tão cedo. — Disse. — E se acordar ele agora, imagina o mal humor.

Todos riram, e almoçamos conversando nos descontraindo. 

Depois do almoço fomos todos sentar na sala, como meus avós iriam voltar hoje mesmo pra CG, fui pegar os presentes, estavam todos com nomes nas caixas, pois eram tantos e o medo de trocar? Hahaha. 

– Vó Maria esse é pra senhora. — Sorrir. — Espero que goste, meu e do Luan.

– Obrigado minha filha. — Ela sorriu me abraçando e abrindo logo seu presente.

– Vovô João. — Sorrir. — Pro senhor. — Entreguei.

– Obrigado minha neta. — Sorriu.

– Heleninha,o da senhora. — Sorrir, entregando.

– Obrigado Mari, obrigado mesmo minha linda. — Ela sorriu.

– Bruna o seus! — Entreguei dois pacotes a Bruna, uma era uma bolsa a cara dela e o outro um óculos de sol maravilhoso. 

Ela ficou super feliz e me agradeceu várias vezes.

Então ficamos nesse clima, até que Gustavo chegou me abraçou, conversamos um pouco, mas ele iria levar meus avós pro aeroporto, despedimos e eles logo foram. Bruna disse que também iria pra casa e que depois era pra gente ir até lá, disse que iríamos sim. Ela se despediu de nós e foi também.

Já eram 15:oo da tarde, quando Luan desceu.

– Acordei! — Ele disse com aquela carinha amassada de sono e Breno foi engatinhando até Luan na ponta da escada, ficava olhando ele.  — Eita meninão do papai, ta andando pela essa casa toda já né? — Luan pegou Breno.

– Papa, papa! — Sorria no colo do pai.

– Boa tarde amor. — Sorrir.

– Boa tarde minha linda. — Ele sorriu.  — Uai cadê todo mundo? — Chegou perto de mim e selou nossos lábios.

– Já foram. — Disse e fiz um bico. — Mandaram um abraço pra você. — Falei.

– Nossa, dormir demais né? — Ele riu.

– Que nada. — Ri. — Ta com fome, quer almoçar agora? Pedi Claudia que deixasse o almoço lá que na hora em que você acordasse eu esquentava amor.

– Ela também já foi?

– Não, ela ta fazendo o serviço da casa. — Falei.

– Tô com fome. — Ele fez uma careta.

– Vem, vamos lá. — Sorrir. — Aproveito pra fazer mamadeira do Breno.

Luan veio brincando com o filho atrás, enquanto a comida esquentava eu fazia a mamadeira de Breno, assim que terminei de arrumar o almoço pro Luan, ele me entregou o Breno e se serviu se sentando novamente na bancada perto da gente, enquanto Breno mamava toda sua mamadeira.

– Descansou bastante?  — Sorrir.

– Pronto pra outra viagem já amor. — Ele riu.

– Deus me livre Luan! — Ri. — Que dia volta os shows? 

– Semana que vem. — Ele disse.

– Já? — Fiz biquinho.

– Aram minha linda, já faz quase 1 mês que não faço show.

– Poxa, e ficará muito tempo fora?

– 3 semanas. — Ele suspirou. — Vou ligar todos os dias.

– Isso mesmo. — Disse e sorrir de leve, olhando Breno que havia tomado toda mamadeira que coloquei na bancada. E ele se levantou em meu colo fiquei o segurando.

– Isso aqui ta um perigo hein! — Luan disse fazendo cocegas no filho que deu um pulinho, sorrindo e dando gargalhadas.

Luan terminou de almoçar e pegou ele e foi andar pela casa.

Aproveitei para tirar uma foto.

tumblr_ne0xdrAw8S1s2tcfso1_500

“Eu estava com saudades mamãe. Mamãe ama muito! ❤ “

Capítulo 142° — Altos e baixos

– O que foi agora? — O olhei ainda assustada.

– Olha a altura desse trem, e isso balançando! — Ele me olhou e voltou a me abraçar.

– Amor não olha pra baixo, olha que lindo a paisagem olha! — Apontei.

– Não, não quero ver. — Ele disse. — Cê quer é ficar viúva sem nem ter 1 semanas de casada né?

– Que exagero, nunca caiu, porque iria cair logo agora? — O olhei e ri.

– Porque eu estou aqui. — Ele disse.

– Nossa Luan, nossa! — Ri. — Olha lá, olha! — Apontei para linda cidade que era dali de cima.

– Não vou olhar. — Ele estava novamente com seu rosto em meu pescoço.

– Ai Luan, nossa já que ta aqui cima, olha vai… não custa nada! — Disse.

Ele suspirou e olhou pra vista e com suas mãos em minha cintura.

– Da pra esse trem descer logo?

– Ai como é chato! — Ri. — Calma já vai descer…

(…)

– Reclamão! — Saia do meu banho, depois de uma tarde maravilhosa no parque, e ter comido muito, brincado. — Vai pro banho.

– Tô traumatizado até agora, poxa!

– Isso tudo é frescura! — Disse.

– Amor, aquilo que cê disse é verdade?

– O que eu disse Luan?

– Nós dois fazer amor, não vai rolar?

– Não sei. — Disse, indo pegar minha roupa.

– Isso é tentação, aparece de tolha na minha frente e diz que não vai rolar nada. Aff! Olha a situação que você me deixa. — Ele apontou pro seu amigo, já animado.

– Problema é o seu. — Mandei beijinho e voltei a pegar minha roupa. — Toma um banho frio.

– Você me paga, Marina Santana, você me paga! — Ele disse entrando nervoso no banheiro.

E eu ria dele, o dó! Me vestir, para ir jantar.

images (74)

E fiquei na cama, esperando o Luan vim, enquanto isso postava fotos nossas.

lindos

“Meu bem maior, minha vida, meu amor. Eu te amo! @luansantana” ❤

051410450

“Me sentindo uma verdadeira criança! #Apaixonada!”

Olhando as fotos vi que Luan tinha postado.

download (1)

“Ela vai me enlouquecer, socorro! Te amo meu amor. @marinacavalcantti ❤ “

@marinacavalcantti: Meu amor, meu resmungão, eu te amo! 

Logo postei outra.

tumblr_mdn9rbP7Cc1rcqbg3o1_500_large

“Mamãe ta com saudades meu amor, mamãe te ama!” Amor maior! ❤

Meu celular tocou, era Juliana, ai que saudades!

– Oi amiga! — Disse. — Que saudades Jujuba!

– Demais Mari, me conta como está aí? — Ela riu.

– Lindo, perfeito. — Sorrir. — Mas louca pra voltar e matar a saudades do meu bebê. — Disse.

– Então eu e o Di fomos lá na sua casa hoje, ele ta grandão. — Ela riu. — E com certeza com saudades de vocês.

– Ai não vejo a hora de voltar, Bruna me manda fotos dele, tá lindão meu gatão. — Ela sorriu.

– Ah, mês que vem temos festinha. — Ela sorriu.

– Sim! Um aninho do meu bebê, meu Deus como ele ta crescendo.

– Vamos te ajudar em tudo, olha mas agora vou  dormir, pois já é tarde, beijo e quando chegar avisa.

– Pode deixar meu amor, beijo!

Então desliguei e Luan logo saiu do banho mais de bico no rosto, eu apenas ri e voltei a mexer no celular.

– Isso é injustiça! — Luan disse.

– Injustiça é vim pra Disney e não fazer nada. — Eu fingir está brava.

– Exatamente, não fazer nada porque não quer. — Ele me olhou, e logo depois riu. — Amor cê sabe que eu amo você né?

– O que cê quer? — Perguntei.

– Fazer amor com você. — Ele disse enquanto colocava sua calça.

– Eu disse que vou pensar Luan. — Disse e voltei a mexei no celular aproveitei pra uma foto.

tumblr_n72o8gxHkX1reqvv4o1_500

“Fui jantar com o meu amor. @luansantana”

– Pensar, pensar e pensar… não sei se pra uma coisa gostosas dessas a gente pensa! — Ele me olhou incrédulo, e eu ria da sua resmungação.

– Hoje cê tá que tá hein. — Eu disse. — Deus me livre! Vamos jantar anda.

– Me deixa arrumar meu cabelo. — Ele disse impaciente também.

– Coloca um boné Luan, e você fica lindo de qualquer jeito. — Sorrir.

– Ah, me da aquele vermelho então! — Ele deu por vencido e joguei o boné pra ele, me levantei da cama fui até ele dei um beijinho demorado.

– Vamos?

– Vamos meu amor. — Luan pegou seu celular, e eu peguei o meu saindo na frente dele.

– Eu quero fazer amor com você hoje. — Ele não desistia, e falava baixinho no meu ouvido dentro do elevador, afinal tinha uma pessoa com nós ali dentro, mas era americano, não nos entendia.

– Só se… — Ele me interrompeu.

– Só se? — Abriu um sorrisão.

– Se amanhã fomos as compras! — Disse.

– Mais essa! — Ele levou as mãos na cabeça e eu ri dele. — Quantas lojas Marina?

– Não sei depende, do que eu gostar. — Sorrir.

– Ai, o que eu não faço por você! — Ele se olhou no espelho do elevador e a porta logo se abriu. 

– Ou pelo sexo né Luan! — Disse.

– Não amor, eu só gosto de fazer amor com só você.

– Que bom que é só comigo né? — Dei um tapa nele, e ele riu.

– Boba.

– Idiota. — Ri, dando um beijinho nele e fomos até o carro.

Não demoramos a chegar no restaurante, Luan estava animadinho demais. Então assim que acabamos de jantar fomos andar por Lás Vegas, e claro tiramos fotos demais. 

Não demoramos muito pra voltar pro hotel, assim que chegamos lá Luan veio igual um Leão sedento de fome pra cima de mim, que assim que caímos na cama e ele sobre mim, pensei que a cama quebraria, ou até mesmo minhas costelas.

– Que agilidade! — Falei ofegante.

– Hoje você vai sentir, o que é um amor de verdade! — Ele disse.

E com certeza foi umas das melhores noites em Las Vegas, assim que acabávamos uma, ele pedia outra e outra, só numa noite foram 6 vezes.

(…)

Acordei eram 14:oo da tarde, nossa como dormir! Olhei pro lado Luan ainda dormia, então fui pro meu banho e deixei ele lá, terminando meu vestir.

look-tricot-014-466x700

– Amor acorda. — Chamava o Luan.

– A não Mari, to com sono.

– Lu, já são quase três da tarde. — Ri. — Tô morta de fome.

– Que?? Já são isso tudo?

– É quase! — Ri, e ele se sentou na cama e olhou pra minhas pernas. 

– Mari. — Ele me chamou novamente.

– Eu? — Olhei pra ele enquanto, estava olhando no espelho.

– Que short é esse?

– Short! — O olhei com uma cara de obvio! 

– Ta curto demais amor, que isso.

– Ta nada curto, vai logo pro seu banho, que eu tô com fome poxa!

– Ta, tá! — Ele disse se levantando, e logo foi pro banheiro.

Parei em frente o espelho e tirei uma foto.

 tumblr_nhs8iwxktN1rbbwv5o1_250

“Vamos pra mais um dia? Haha, tô amando isso aqui.”

@miguelgarcia: Ta na hora de voltar baixinha, estamos com saudades!

@brusantanareal: Maravilhosa, volta logo!

@larissacarvalho: Volta logo muié, queremos vocês de volta.

@luanmeuamor: Mari maravilhosa, posta foto com o Lu! Te amo, ta linda.

@juuandrde:Gata demais que isso, hein!

@annesampaio: Tô carente de você, voltaaaa! ;(

Parei de ler os comentários, ai que saudades que estava do meu povo, e do meu filho. 

– Amor, eu tô bonito? 

Ele apareceu assim.

17out2014---luan-santana-faz-selfie-com-celular-para-campanha-de-moda-1413650490664_300x500

– Cê ta maravilhoso, vamos almoçar agora? — Implorei.

– Vamos, antes que cê morra de fome. — Ele riu pegando seus óculos de sol.

– Ta tipo assim mesmo Luan. — Ri.

– Aí imagina só? “Esposa de Luan Santana morre de fome.” Que coisa feia!

– Tudo seria culpa sua!

– Minha?

– É você que é pior que muié pra arrumar. — Ri, saindo do quarto.

– Cê que dormiu até três da tarde. 

– Nós dormimos!

– Mas você também me quebrou essa noite. — Ele riu saindo do elevador.

– Você que não queria parar, agora não reclama! — Eu ri.

– Tá tá, japa?

– Hm, bora! — Ele segurou minha mão e fomos apé mesmo pela cidade, entramos num restaurante japonês e lá nos deliciamos de várias coisas. — Hoje tem comprinhas!

– Hoje tem é sofrimento! — Ele riu.

Capítulo 141° — Parque

– Preguicinha, não vai levantar? — Ele se sentou na beirada da cama e alisou meu rosto.

– Que horas são? — Olhei Luan já estava arrumado.

– Quase dez, você quer ir no castelo das princesas né? — Ele riu e resmungou algo que não deu pra entender.

– Quero! — Sorrir, dei um selinho. — Vou tomar meu banho. — Me levantei indo pro banheiro do iate, um banho rápido e me vestir.

adorable-awesome-beautiful-blazer-Favim.com-597518

– Vamos tomar café? — Luan disse assim que sair do banho.

– Vamos, tô numa fome! — Ri.

– Comilona!

Tomamos nosso café com o Luan contando histórias da última vez que veio na Disney com sua família, que teve que passar pela mesma coisa com a Bruna que queria ir no castelo das princesas, e ele bufafa claro, pelo fato de não achar nada interessante.

– Olha nem vem, ontem fui naquele castelo do Harry com você. — Disse. — Direitos iguais.

– Iguais onde? — Ele revirou os olhos, enquanto íamos voltando à praia e entregou a chave do Iate nas mãos de um cara, que agradeceu.

– Iguais meu amor, você foi no que você queria e eu te acompanhei e agora é você que irá comigo! — Sorrir.

– Não terá outro jeito mesmo, vamos deixar nossas coisas no Hotel e vamos coisinha.

– Isso mesmo, gosto assim! — Disse rindo, e ele me olhou sério, entramos no carro e voltamos pro Hotel, lá guardamos nossas coisas e saímos apenas com celulares. E enfim, Luan foi reclamando até chegar lá quando chegamos tirei fotos, com as princesas, e ficamos lá dentro por volta só de uma hora, Luan estava reclamando, e enchendo meu saco e logo saímos. 

– Ô coisa chata, tira uma foto minha aqui vai! — Disse, passando meu celular pra ele.

– Chato não. — Ele riu e me deu um selinho.

– Anda Lu! — Ri.

E ele tirou, e enquanto ia ajustando a foto pra postar Luan perguntou.

– Vamos onde agora?

Apontei pra uma enorme Montanha Russa, Luan me olhou e deu meia volta pra trás, me fazendo puxa-lo e rindo da sua cara de espanto. 

– Medroso! — Ri;

– Cê sabe que eu tenho medo, e vem com essa. — Ele revirou os olhos.

– Vamos só uma vez! 

– Não.

– Ta bom então. — Fomos a caminho do parque, e sem conversar, e eu as vezes olhava pra ele ao meu lado, que ia olhando o tamanho da montanha Russa, e ia resmungando.

Então postei minha foto.

01

“Lugar maravilhoso!”

– Ô Mari, cê vai ir nesse trem mesmo? — Seus olhinhos temiam medo.

– Claro que vou! — Ri, o ignorando.

– Ou isso é sacanagem da sua parte.

– Sacanagem é ficar dentro do castelo do Harry por quase três horas, e nem meia hora nos da princesa. — Fiz bico.

– Amor se é isso, vem vamos voltar pro castelo. — Ele me puxou pela mãos. — Isso não é um problema!

– Mas agora quero a montanha russa. — Falei rindo.

– Vá sozinha, então. — Ele fez bico.

– Vou mesmo! — Disse indo em direção.

– Ô Luan, vem vamos comigo! — Fiz manhã.

– Nem que a vaca tussa, meu amor. — Ele riu.

– Então vamos na roda gigante.

– Não.

– Luan!

– Não, nem vem!

– Então tá, quero ir pro hotel!

– Ah para Mari!

– Para nada, vamos?

– Não amor vamos ficar, olha um monte de brinquedos.

– Quer ir no Carrosel Rafael? — Disse, sabendo que no fim ganharia essa.

– Porque não?

– Tchau Luan! — Disse, indo na frente ele veio atrás. — Ah, aliás já viu Lua de mel sem sexo? — O olhei.

– Aãn?

– A sua, vai ser! — Me virei pra frente e comecei a rir, sem que ele visse, ele ficou parado tentando entender, e logo veio correndo.

– Cê pirou foi? — Parou na minha frente.

– Eu? Claro que não, só é minha oposição, sem parques, sem brinquedos, sem sexo! — Sorrir. — Mais que justo!

– AHH, TÁ! — Ele fez um bico. — Eu vou com você nessa coisa, sei lá o nome desse trem.

– Ahhh, amor! — Sorrir. — Sério? Ah, eu te amo!

– Se eu sair morto desse trem Marina, eu te mato! — Ele disse sério, ainda bicudo.

– Ata! — Ri do pensamento do Luan. — Roda gigante ou montanha russa? — Apontei as duas ele me olhou.

– Qual a menos pior? — Ele olhou os dois brinquedos e me olhou depois.

– Olha já que é pra ir, vamos naquele trem antes que eu desista! — Ele apontou a roda gigante.

– Oba, vamos! — Sair puxando ele que veio atrás resmungando. 

Então mostramos nosso passe e entramos dentro de uma cabine da roda gigante, Luan me abraçou e colocou seu pescoço em meu ombro escondendo o rosto para que não visse a roda subir, eu ria por fora, mas estava morrendo de dó do meu menino por dentro, pois ele realmente tinha muito medo de altura, ele estava fazendo isso tudo pra não ficar sem sexo.

– Cê é muito safado Luan! — Disse.

– Oxê, o que eu fiz agora? — Ele continuou da mesma forma me abraçando, enquanto a roda ia subindo e ele ia apertando seus braços na minha cintura. — Venho nesse trem com cê, e eu sou safado porque?

– Só veio porque não quer ficar sem sexo! — Eu disse.

– Nem é, eu vim porque eu te amo!

– Aram, então sem sexo por hoje e amanhã, já que você veio porque me ama! — Pela primeira vez Luan me olhou nos olhos ali naquela hora, e disse.

– Cê ta brincando né? — Ele me olhou com carinha de cachorro sem dono.

– Não! — Ri. — Falando seríssimo!

– Ou amor, a não hein! — Ele fez bico. — Faço esse sacrifício por você e não ganho nada?

– Ganha, beijinhos. — Dei um selinho nele.

– Também não quero!. — me largou e virou de costas pela primeira vez me soltou e olhou pra baixo, a cabine deu tipo uma balançada.

– Porra Marina! — Ele gritou e eu assustei. 

Capítulo 140° — Iate

– Pelo menos você pode me falar onde vamos, pra colocar uma roupa legal?

– Não. — Luan riu. — Só não coloca salto amor.

– Ta não vou mais perguntar, não vai me dizer mesmo. — Fiz bico.

– Já disse que é surpresa. — Ele disse enquanto vestia sua camisa.

– Ta, ta! — Ri.

Então fui me arrumar, me vestir.

10456237_791071347634441_8932731023170041881_n

Nos pés uma rasteirinha.

– Bom assim? — Sorrir.

– Tá linda, gata! — Ele me deu um selinho demorado, e também já estava arrumado. — Vamos?

– Borá amorzinho. — Disse pegando meu celular que estava carregando.

Então demos as mãos e pegamos apenas o necessário que o Luan disse que era pra levar. Descemos pro Hall do hotel e Luan foi até a recepção e lá eles conversaram com o Luan. Logo ele veio todo sorridente e me abraçou pela cintura, me deu um beijo no pescoço.

– Vamos?

– Logo, antes que eu morra de curiosidade! — Ri.

– Apressada, temos a noite toda!

Então Luan pegou o carro que ele mesmo tinha alugado e foi, e ele foi me enrolando conversando sobre tantas coisas. Assim chegamos, notei que era uma praia muito linda, e por ser noite não tinha ninguém a não ser alguns casais americanos. O mar iluminado pela luz da lua e um Iate maravilhoso.

– Hoje nosso jantar será lá. — Ele apontou pra direção do Iate.

– Sério? — Eu o olhei sorrindo, e logo voltei a olhar o Iate.

– Sim eu e você. — Ele disse.

– Nem motorista?

– Nem! — Ele riu. — Soroca já me ajudou nesses trem  ai. — Ele me deu um beijo.

– Quero voltar viva pro Brasil, hein! — Ri. — Pelo amor.

– Besta. — Ele riu. — Vamos!

Então fomos, Luan me ajudou a subir todo cavaleiro e logo em seguida também subiu.

– Vem vou te mostrar!

– Nossa, que lindo está isso aqui. — Disse sorrindo, olhando cada detalhe que ele tinha pedido o pessoal do hotel para preparar. — Você é perfeito demais meu amor.

– Você me faz ser assim! — Ele me abraçou me deu um beijo, outro e outro. — Vem tem um jantar prontinho pra nós.

– Hm,  ele pensou em tudo!

– Sou eu né amor. — Ele riu se gabando.

– Aiai! — Ri. Ele puxou a cadeira pra mim se sentou na minha frente, e abriu a garrafa de vinho que tinha na mesa e serviu nossas taças, fizemos um brinde e tomei um gole, e comecei a comer. — Jantar maravilhoso.

– Você merece tudo de bom minha princesa. — Ele sorriu.

Então terminamos o nosso jantar e pegamos apenas nossas taças e Luan segurou minhas mão e nos sentamos no lado de fora do iate, me sentei no meio de suas pernas e lá ficamos conversando, namorando.

– Sabe a melhor coisa que eu pude fazer, foi te reconquistar! — Ele me deu um cheiro no pescoço. — Ter você por perto é tudo de bom, ter você só pra mim, poder sempre te chamar de minha. — Beijou minha cabeça. — E sempre acordar do seu lado.

– Own meu amor. — Sorrir, olhando o céu. — Eu peço sempre a Deus pra nos abençoar que o que ele uniu nada separa. — Sorrir. — E sabe… — Me virei pra ele encostando em sua perna. — Eu sou a mulher mais feliz do mundo, por te ter.

– Cê é linda demais. — Luan deu um selinho, outro e outro, e logo prolongou nosso beijo que só era um selinho, foi começando a esquentar cheio de amor, felicidades, é essa  lua de mel estava apenas começando!

A reação foi imediata, Luan logo me levou parta o quarto do Iate. Assim que vi ele fechar as portas, senti uma das mãos do Luan subir até a minha nuca e delicadamente segurar os meus cabelos. Depois ele me beijou sem pressa, doce e carinhosamente encaixando uma de suas pernas entre as minhas. Nossos corpos ficaram colados e eu aproveitei para deslizar as minhas mãos pelas suas costas largas. Eu sentia os seus braços ao meu redor, o calor da sua pele, sentia o seu cheiro… Dentro do meu peito o meu coração quase parava de tanta ansiedade. Aquela seria segunda vez que eu me entregaria para ele como sua esposa. Aquela seria a nossa segunda noite, de muitas, como casados. O Luan foi falando, sem tirar os olhos dos meus, enquanto tirava os meus sapatos e meias e os jogava de qualquer jeito no chão. Na sequência ele segurou um dos meus pés o beijou suavemente me fazendo estremecer. Ele sabia que eu sentia cócegas naquela parte do corpo, por isso riu ao ver ao ver a minha reação.  Os beijos foram subindo pela minha perna, e a cada contato dele com a minha pele eu estremecia ainda mais. Ele se aproveitava dessa vantagem, agindo sem pressa e me olhando com uma expressão provocante no rosto.
Ele chegou até a minha cintura, e subiu logo para os ombros dando vários beijinhos e tirando meu macacão. Sem fazer muita cerimônia, ele despiu a peça e a atirou longe me deixando apenas de calcinha.

Aproveitei o seu momento de distração para girar o meu corpo sobre o dele, invertendo as nossas posições. Passei uma das minhas pernas sob o seu tronco e deitei o meu corpo até alcançar a sua boca, onde depositei um demorado beijo. Meus cabelos caiam por cima do seu rosto e a minha mão direita posicionada acima da sua cabeça me ajudava a sustentar o meu peso. Com a esquerda eu desci pelo seu tronco e a coloquei por dentro da sua camiseta. Fui subindo devagar pela sua barriga, fazendo o mesmo jogo que ele: movimentos sem pressa. A sua resposta foi a mesma que a minha. Ele estremeceu e parou de me beijar por um segundo para me olhar nos olhos.

– Tira minha roupa, e fica ai todo vestido?— Puxei a barra da sua camiseta e com a ajuda do Luan tirei a peça a colocando de qualquer jeito sobre a cama. Parei para olhá-lo por um momento. Ele estava bem forte, muito diferente da primeira vez que ficamos juntos. Eu gostava daquele seu novo físico, não poderia negar, muito embora não fosse aquilo que mais me chamava atenção nele.

Voltei a deitar o meu corpo sobre o dele sentindo o cheiro do seu perfume. Ainda era o mesmo que ele usava quando nos conhecemos. Aquele cheiro sim me encantava. Eu amava aquele perfume, principalmente quando era o Luan que estava o usando.

Fui descendo pelo seu tronco distribuindo beijos por onde eu passava. Em baixo de mim o Luan fechou os olhos e chamou o meu nome com a voz fraca, como se estivesse indeciso se queria me pedir para parar ou para continuar.

A noite foi maravilhosa, só de me lembrar! 

(…)

– Bom dia meu amor. — Ele apareceu só de cueca.

– Bom dia. — Sorri, ainda lerda pelo sono.

Capítulo 139° — Princesas ou Harry?

Naquele mesmo dia acordei às 9 horas da manhã. Luan estava dormindo profundamente, me levantei sem que ele acordasse. Olhei nossas roupas tudo jogada pelo quarto, ri lembrando da nossa farra da madrugada. Então peguei uma toalha e logo fui ao banheiro, tomei um banho bem relaxante, lavei meu cabelo e por fim terminei meu banho, me vestir.

tumblr_n9juorHcKq1rb8cc8o1_1280

Luan ainda dormia, enfim fui na sacada do hotel e vi aquele maravilhoso dia que estava lá fora, um sol maravilhoso. Eu já estava pronta pra sair, bastava Luan acordar, rs.

– Amor! — Ele gritou.

Opa! Até que não demorou.

– Oi Luan! — Disse voltando pro quarto, sorrir. — Bom dia.

– Bom dia minha gata, já arrumada? — Ele sorriu.

– Sim, e pronta pra curtir o dia em Las Vegas! — Sorrir, dei um selinho demorado nele.

– Vou me arrumar. — Ele fez um bico lindo, se levantou apenas de cueca box, aquela visão, meu Deus! Enquanto ele ia andando pro banheiro, fiquei apreciando tudo aquilo, me abanei.

– Ainda tenho será? — Ele me olhou, e levantou a sobrancelha.

– Tem o que? — Me acordei dos meus pensamentos.

– Bunda, porque do jeito que cê ta me olhando aí, já deve ter secado! — Ele riu.

– Ai idiota! — Ri e ameacei a tacar o travesseiro. — Não tenho culpa se você tem esse tamanho de bunda e não ter como não olhar.

– Amor eu sou gostoso, eu sei. — Ele riu jogando a tolha por cima do ombro.

– Vai tomar seu banho, vai! — Ri, — Disse arrumando aquela cama.

– Já vou. — Ele entrou e fechou a porta.

Terminando de arrumar a cama, vi que ele não tinha separado sua roupa, então separei colocando em cima da cama.

E fui pra sacada do hotel, eu estava fascinada com esse lugar! Então aproveitei para postar uma foto.

large (4)

“Algo em você vai despertar, não duvide nunca, você vai chegar. Nunca deixe de sonhar!”

– Amor! — Luan chamou.

– Oi meu amor? — Voltei ao quarto e ele já estava assim.

B61OjDQIMAAiBjb

– Vamos tomar café? — Ele sorriu.

– Hm, bora! — Sorrir. — E depois?

– Andar por essa cidade maravilhosa! — Ele sorriu.

– Ótimo. — Dei um selinho.

– Te amo. — Sorriu.

– Eu mais ainda! — Sorrir, peguei meu celular em cima da cama, e Luan também pegou o seu colocando no bolso.

Então descemos e fomos pedir nosso café da manhã, nos sentamos num lugar mais calmo, tomamos nosso café conversando calmamente.

– Saudade do nosso bebê já. — Falei.

– Eu também amor, mas seus avós tão cuidando dele. — Luan disse. — Já já estaremos com ele.

– Queria ligar. — Disse.

– Liga amor, lá ainda deve ser umas duas da tarde. — Luan sorriu. — Liga pros seus avós.

– Vou ligar. — Disse.

Luan On.

Quando disse a Marina para ligar pros seus avós ela sorriu como nunca, estávamos mortos de saudades do nosso menino já, e só era apenas um dia longe dele. Ela ligou e eu fiquei conversando com minhas fãs no twitter um pouco que já estavam loucas perguntando onde eu estava com a Marina. Ela então desligou o celular, e eu a olhei.

– E aí amor? — Perguntei.

– Eles estão muito bem, Breno brincando com sua irmã. — Sorrir.

– Piroca foi lá pra casa? — Ele sorriu.

– Chegou hoje, e vai ficar até nós voltarmos. — Disse.

– Viu, falei que ele estava bem. — Sorrir. — Vamos andar pela cidade então?

– Vamos amor. — Ela disse, entrelaçamos nossas mãos e saímos do hotel.

Luan Of.

Liguei pros meus avós e conversei com eles, disseram que Breno estava bem e que Bruna estava lá com ele. Então fiquei mais tranquila. Terminamos nosso café e fomos andar por Las Vegas, que o dia estava maravilhoso.

– Sabe, hoje quero ir no castelo das princesas. — Ri.

– Jura? — Ele revirou os olhos.

– Juro, nem vem! — Rindo.

– Mas amor, o do Harry Potter é bem melhor! — Ele disse.

– Então fazemos assim, hoje o da princesas, e amanhã o do Harry! — Falei.

– Não, hoje do Harry!

– Af Luan! — Ri. — Então ta bom, só que se amanhã você não for comigo no das princesas, arrumo um gringo pra ir comigo. — Falei decidida.

– Vai arrumar nada não muié, oxê! — Ele riu. — Cê pirou foi?

– Então cumpra viu! — Ri. — Vamos logo.

– Vamos. — Ele passou seu braço pela minha cintura e fomos até ao tal Castelo Harry Potter, pra falar a verdade era minha primeira viagem com o Luan pra fora do Brasil.

Então chegamos até ao Castelo, não precisa dizer como o Luan ficou lá dentro né? Também não precisa dizer que comprou mais algumas varinhas, pois não era a primeira vez que ele vinha aqui, mas hoje ele disse.

– Vou levar uma fantasia do Harry pro Breno amor. — Luan disse.

– Sério? — O olhei rindo.

– Claro, vamos logo, me ajuda com o tamanho.

– Compra maiorzinho Lu, pra ele usar por um bom tempo então. — Disse.

– Ok!

Então ficamos ali por mais ou menos umas duas horas dentro daquele Castelo, compramos várias coisinhas, mas voltamos pro hotel e lá guardamos o que compramos.

– Vamos pra algum restaurante! — Luan disse.

– Vamos.

Quando saímos Luan pegou um carro que ele tinha alugado, mas na porta do Hotel tinha algumas meninas que vieram o abraçar, então ele atendeu elas, e elas saíram felizes. Enfim chegamos no restaurante, pedimos nosso almoço.

– Amor! — Luan me chamou.

– Oi?

– Tô aqui pensando sabe? — Ele bebeu um pouco do seu suco.

– No que amor?

– Primeira vez que viajamos sozinhos pra fora do Brasil. — Ele sorriu, pegou em minhas mãos. — Quero que seja inesquecível!

– E vai ser amor. — Sorrir. — E é a primeira de muitas.

– Sim. — Ele me deu um selinho.

E fomos interrompidos pelo garçom nos entregando nosso almoço.

(…)

A noite naquele mesmo dia, voltamos pro hotel e me joguei na cama estava morta.

– Eu tô morta!

– Ah nem vem! — Ele me abraçou,na cama. — Tenho uma linda surpresa pra você.

– Temos que sair do hotel? — Fiz bico.

– Aham, cê vai gostar meu amor. — Ele riu. — Vamos descansar um pouquinho e tomar um banho.

– Ok! — Disse e dei um beijinho nele. —  Liga a TV, um pouquinho vai.

Luan então ligou eu fiquei vendo, e ele postando fotos dele. E ficava toda hora perguntando.

– Essa ta boa? — Ele mostrava as fotos.

– Todas estão Luan, cê tira um monte e só posta uma. — Ri.

– Tem que postar a melhor né amor?

– Melhor? Vou nem falar nada. — Ri. — Qual que não fica?

– Boba. — Ele riu escolhendo a foto e postando.

– Onde nós vamos?

– Uma surpresa ué. — Ele riu.

– Mas Luan, você ficou comigo o dia inteiro… como planejou? — O olhei

– Ué, o pessoal do Hotel, pedi a eles. — Risos. — Tenho tudo sobre controle meu amor.

– Sei! — Ri, dei um beijinho nele demorado e ele prolongou nosso beijo de uma forma tão intensa. — Te amo, te amo!

– Minha princesa, te amo. Vamos nos arrumar?

– Vamos, vou tomar meu banho.

– Vou junto.

– Te chamei? — Ri.

– E precisa? — Ele se levantou me empurrando pro banheiro.

Tomamos nosso banho, claro que lá rolou várias mãos bobas, mas saímos pra nos arrumar.