Capítulo 61° – Amorzinho

Luan foi até onde meu pai guardava alguns vinhos.

– Seu pai se importaria?

– Não amor, claro que não. – risos. – só que só você irá beber.

– Uai amor, você tem que me acompanhar…

– Uai amor. – disse como ele. – eu estou grávida né?

Ele riu.

– Ahh, é mesmo! Nossa que cabeça a minha meu Deus. – ele riu.

– Ah Luan!

– Aí eu esqueci por alguns minutinhos do nosso neném. Perdoa o papai amorzinho.– ele disse beijando minha barriga e logo em seguida me deu um selinho. – Então vou ficar no suco com vocês. 

Ele parou e sorriu pra mim.

– E quando é a próxima ultrassom Lê? – Nos sentamos para jantar após colocarmos a comida.

– Olha comecinho do mês que vem, que tal você ir?

– Ah eu quero. – ele sorriu.

– Nós vamos, só não iremos saber o sexo. – disse.

– Isso é muita sacanagem!

– Logo iremos saber meu amor. – risos.

Jantamos juntos, conversando sobre a gente nossa família. Após terminarmos fomos pro quarto ver um filme, quer dizer “tentar”. Luan foi agarrando meu cabelo pela nuca me dando um beijo tão intenso, tão profundo. Me virou de uma forma que agora estava deitada, ele deitado sobre mim, tirou minha blusa com uma agilidade e destreza, minha calça, me deixando apenas de lingerie.

– Você é tão linda Lê! – Murmura ao tirar meu sutiã e calcinha e logo ele também se despiu, trocamos vários carinhos, gemiamos baixinho, ele fechando os olhos, e a sensação dele estar dentro de mim era sempre como se fosse a primeira vez, intenso, gostoso, carinhoso nunca caia na rotina, nunca era igual. Tudo com ele era tão bom, sensação de sempre querer mais e mais, era tão…

– Te amo Luan. – dizia em voz baixa em seu ouvido, minhas mãos em sua nuca, meus dedos escorregando pelos seus cabelos. 

 O beijo com a mesma sensação, tinha uma sensação muito gostosa que provocava mil sensações, ele ali ainda dentro de mim. E me surpreendendo novamente me coloca por baixo sem tira-lo de dentro de mim, era incrível sua força na cama. Ele me olhou todo gracinha.

– Tô te machucando amor? Se tiver me fala. Não quero machucar vocês. – ele disse com um tom de preocupação.

Apenas selei nossos lábios sorrindo.

– Você não está machucando não amor. – E o beijei apaixonadamente, parando dentro de mim, e da uma leve mordiscada em minha orelha, a respiração ofegante. Aquilo foi o máximo pra mim, sinto meu corpo se quebrar em uma sensação estupenda, era o orgasmos que ele me provocava, chegamos ao ápice juntos e ele se deitou do meu lado. Me abraçou como se tivesse medo de eu sair correndo, beijou minha testa.

– Obrigado por ser minha vida. – sorriu.

E assim ficamos o restante da noite, dormimos abraçados.

No outro dia cedo acordei disposta para trabalhar, fui até o banheiro tomei um banho maravilhoso. Depois de secar o cabelo me vestir.

Ao sair do banheiro Luan ainda dormia, peguei minha bolsa e coloquei as coisas dentro da mesma. Deixei em cima do sofázinho em meu quarto e desci para tomar café. Ainda era oito e meia da manhã.

– Bom dia Helena! – Célia sorriu colocando a mesa.

– Bom dia Celinha! – sorrir.

– Dormiu bem?

– Sim e você?

– Ótima. – risos. – quer algo a mais pro café?

– Não Celinha ta maravilhoso. Você fez o suco de laranja!

– Não posso esquece, não é mesmo? – ela disse. – Larissa disse que iria tomar banho e já descia.

– Já ia perguntar sobre ela. – risos. – obrigado.

Tomando meu café e mexia no meu celular, respondi algumas pessoas no whats e entrei no twitter, pois tinha um tempinho que não mexia, twittei.

Bom dia amores, quanto tempo não venho aqui! Que esse dia seja abençoado para todos nós! Amo vocês! 

Logo Larissa veio.

– Bom dia maninha! – me abraçando.

– Bom dia. – sorrir. – como está?

– De boa. – ela sorriu. – pronta pro dia de hoje.

– O que temos hoje?

– No caso eu né? Você vai trabalhar! – ela riu.

– Ridícula! – ri. – onde você vai?

– Pra casa da Bruna resolver umas coisas do chá revelação.

– Mas nem sabem o sexo ainda.

– Mas já estamos colocando as ideias no papel. – ela riu, pegando uma xícara de café.

– Entendi… fiquei curiosa.

– Bom pra você né linda! Seu noivo ta aí?

– Ahãm, porque?

– Porque o folgado colocou o carro dele em frente a garagem.

– BOM DIA LARISSA, seu cunhado tá aqui sim! – Luan riu.

Eu mesma tomei um susto com o grito que ele deu. Ele desceu arrumado e de banho tomado já, me beijou.

– Bom dia amor, bom dia neném de papai. – beijou minha barriga.

– Bom dia meu anjo. – sorrir. – senta.

– Bom dia Luan. – ela riu.

– Que cê tá reclamando logo cedo aí, enchendo o saco?

– Vai te catar Luan! – Larissa ria de um lado e ele do outro.

– Quanto amor hein! – Ele pegou uma xícara de café. – fala muié.

– O que você sempre faz né cunhadinho! O carro na porta da minha garagem.

– Ahh é isso? – ele riu. – daqui a pouco eu vou embora aí cê tira lá, ou cê quer agora?

– Ah vai pra casa? Quero uma carona então!

– Que preguiça Larissa! – eu ri.

– Na volta Caio me traz. – ela disse rindo.

– Ué motorista agora eu virei?

– Nossa amor de cantor para motorista, você caiu hein! – eu ri.

– Entenda Luan, tenho que conversar com a Bruna e como você vai pra lá, já é meio caminho andado. – ela disse. – minha mãe e meu pai já saíram?

– Tranquilo Lari, cê vai comigo. Quer carona amor?

– Não amor obrigado, preciso do meu carro.– disse. – e pai e mãe foram para Sul, reunião, algo do restaurante.

– Ata.

Depois desse longo diálogo com eles no café da manhã. Luan subiu até o quarto comigo para pegar sua mochila que havia trago e eu peguei minha bolsa. Logo tiramos uma foto, há tanto tempo não postava que deu saudade de postar.

@helenamitchell: Bom dia só pra quem começou o dia cedo! Borá trabalhar, enquanto uns ficam na preguiça né? @luansantana, te amo meu amor!  ❤

 

Capítulo 60° – Você e eu.

– Atrapalho? – Leonan nos olhou.

– Não, claro que não já estava de saída. – disse.

– Helena veio fazer uma surpresa pra Milena. – ele sorriu.

– É vi ela com a mãe saindo. – ele disse.

– Bom rapazes, tchau pra vocês. – disse saindo.

– O que iria acontecer se eu não entrasse aqui? – escutei Leonan perguntando assim que sair.

– Nada cara! – Carlos disse.

E eu sair dali, não queria arrumar problema pra minha vida. Fui até o consultório da minha mãe ela disse daqui ela e meu pai iriam pro Sul resolver umas coisas do restaurante.

– Vai ficar bem sozinha?

– Sim mãe, qualquer coisa chamo o Luan pra ficar lá em casa, a Cecí. – sorrir. – boa viagem.

– Obrigado minha linda. Larissa chega amanhã também né?

– Sim, pode ficar tranquila ta? – abracei. – vou pra casa!

– Vai com Deus.

– Fica com ele, manda um beijo pro meu pai.

Sair indo pegar minhas coisas e despedi das meninas e dos meninos que não tinha o visto mais cedo. Entrei no carro e acelerei já eram quase cinco da tarde. Telefone então começou a tocar.

Atendi e deixei no viva voz.

– Helena! – Era Cauã.

– Sim?

– Tudo bom?

– Tudo Cauã e com você?

– Tô bem, tem umas fotos pra sábado de manhã queria só confirmar se você pode.

– Sim sábado poderei.

– Ótimo, te busco as nove.

– Espero, beijo.

Desliguei.

Chegando em casa fui direto pro banho, me vestir.

– Helena, seus pais pediram pra te falar que foram viajar.

– Pois é sozinha outra vez. – ri. – com você quer dizer né Célia, sozinha não!

–Boba, o que vai querer pro jantar?

– Qualquer coisa, hoje será eu, você e o Luan.

– Ótimo.

–Sem puxar o saco do Luan hein!

Ela riu.

Me deitei no sofá e liguei a TV fiquei assistindo por um tempo e mexendo no celular. Respondi as mensagens que tinha no wpp, e combinei com Luan que passaria lá já já. Só dei uma pequena descansada mesmo, antes de busca-ló e irmos até o hospital fazermos uma pequena surpresa para Maria Alice.

Sair de casa ás seis horas, cheguei em Alphaville em meia hora quando parei na porta da casa, Bruna estava do lado de fora de casa passeando com o Puff.

– Olá Bru!

– Olá cunhadinha, oi meu neném. – alisou minha barriga.

Ri.

– Luan ta lá dentro?

– Aham, vem!

Entramos e encontrei ele conversando com os pais, cumprimentei eles e conversamos um pouquinho antes de sairmos. Mas logo fomos, Luan pegou uma touca colocou na cabeça pra ser o disfarce, como se ajudasse!

– E como ta o neném do papai? – ele alisou minha barriga beijando a mesma antes de pegar a chave da minha mão. – eu dirijo!

– Ah claro! – ri. – tá muito bem.

Alisei também minha barriga.

Entramos no carro e ele acelerou.

– Esse carro seu é bom viu?

– Você adora correr né Luan!

– Um pouquinho, mas olha quem fala.

– Nem corro mais. – risos.

– E minha fã?

– Bom Maria Alice 17 anos, uma fofa!

– Ela sabe?

– Nem imagina. – risos. – quando ela viu que eu era a Dra. ficou louca!

– Eu imagino. – ele riu.– como vamos fazer?

– Vamos entrar no hospital sem tentar causar tumulto é a melhor opção. – ri.

– Vish amor!

– Calma tem como.

Ao chegarmos no hospital Luan entrou no estacionamento ajeitou sua toca, saímos do carro e ele travou o mesmo.

Segurou em minha mão.

– É tão bom está com você eu me sinto tão bem Helena, tão a vontade!

– O Luan. – sorrir. – isso é ótimo, eu me sinto assim com você também meu amor. Você vai ver que ninguém nem irá te ver, vamos entrar pelo elevador que eu subo sempre e vai direto pro andar onde Maria Alice está.

Ele sorriu e fomos até o elevador e subimos para o andar, ao chegarmos como imaginei estava vazio o andar. Só as enfermeiras no posto de enfermagem pedi pra elas que não falasse com ninguém.

Luan cumprimentou todas e tirou foto com elas.

– Meninas a Maria Alice como está?

– Dra. está muito bem e animada para ir pra casa.

– É eu imaginei. – risos. – preparem a alta dela, por favor. Vou libera-lá!

– Ok Dra!

– Vem Luan.

Ele veio atrás e disse.

– Tô indo Dra.

– Idiota você demais. – ele me beijou rindo, ri também.

Assim que entramos no quarto disse.

– Voltei Maria Alice.

– Ah Helena, graças a Deus só quero minha casa.

– Eu também vim. – ele entrou no quarto e disse rindo.

– Ai meu Deus amado, Luan! – ela abriu um lindo sorriso.

– Só se acalme Maria não quer passar a noite aqui né? – disse.

– Não jamais, meu ídolo meu Deus.

– Ô muié quando Lena disse que tinha uma fã minha aqui, eu tinha que vir.

Luan abraçou ela que não o soltava.

– É inacreditável, mãe é o Luan!

– Você merece minha linda. – ela sorriu.

– Helena você é um anjo, meu Deus! – ela disse. – Obrigado, por tudo, por ter cuidado tão bem de mim, por me ajudar a realizar meu sonho de estar pertinho dele.

– O lindeza por nada aproveite seu momento que eu vou lá fora ver se sua alta estar pronta ta? – sorrir.

– Pode deixar.

– Luan, pelo amor de Deus não sai daqui.

– Calma amor não vou acordar o prédio não, vou ficar quietinho aqui com minha neguinha.

Gargalhei com elas no quarto, como ele era bobo meu Deus! Deixei eles lá e fui prescrever uma receita e e pegar tudo para a alta da Maria Alice.

Quando voltei ao quarto Maria Alice me olhou e disse.

– Que linda a história de vocês.

– Estava contando pra ela amor, como nos conhecemos. – ele disse. – e se eu não me engano foi nesse quarto mesmo.

– Foi sim. – sorrir. – sabe aqueles pacientes que você nunca esquece? Foi o Luan um deles e você é outra.

– Ah Helena! – ela sorriu. – Você é maravilhosa.

– Que nada! – risos. – Fernanda então essa receita é se ela sentir alguma dor, incômodo, mas a certeza que ela passará a noite ótima, por isso estou dando alta para ela.

– Ok Helena, obrigada viu?

– Ah já tirei umas fotinhas com Luan, agora quero com o casal. – ela sorriu.

Tiramos algumas fotos e dei alta para ela, troquei o curativo. E assim despedimos delas, logo depois passamos pelo posto de enfermagem fazendo o mesmo. E voltamos pro carro.

– Ela é um amor!

– Sim fiquei encantada Luan. – sorrir.

– E você é maravilhosa ela disse que você é um anjo, e é mesmo sabia? Ô anjinho bom na minha vida, viu? – ele me abraçou e me beijou calmamente, e logo ligou o carro indo pra minha casa.

– Hoje eu quero te amar a noite toda.

– Hm olha que eu me animei.

– Luan. – ri.

– Uai! O que tem eu? Senhor João ta lá?

– Não foi junto com minha mãe, está só a Célia.

– Opa que tá tudo liberado!

– Você não vale um real Luan.

– Uai não foi eu que disse que vai me amar a noite toda.

– Isso não quer dizer que seja sexo.

– Mas em suas palavras isso foi sim, aliás, fazer amor pra acalmar os nervos.

– E quem disse que eu tô nervosa?

– Eu não disse isso, disse?

Ele riu muito e eu o olhei sério.

– Você é um idiota!

– E você uma linda!

– E eu te amo muito.

– Te juro que não mais que eu.

Me beijou, e estacionou o carro e entramos na casa fomos até a cozinha Célia terminava de por a mesa.

– Oi Celinha!

– Oi Luan. – ela sorriu. – fiz um prato delicioso pra vocês.

– Ué você não vai jantar com a gente?

– Não, já jantei eu vou lá pra casa e qualquer coisa vocês podem me chamar, beleza?

– Mas célia…

– Aproveitem o jantar que preparei pra vocês. – ela riu e saiu.

– Amo a Célia gente! – Luan riu.

– Hoje a noite é toda nossa, só eu e você!

– Você e eu. – sorrir.

 

Capítulo 59° – Fã

Os três dias pelo show com o Luan foi muito bom, nos divertimos o máximo. No domingo cheguei em casa era uma hora da manhã fui dormir, acordando cedo no outro dia para ir trabalhar. Na segunda-feira de manhã tomei café com meus pais e conversamos sobre o bebê, sobre como estava me sentindo, logo era hora de ir pro hospital peguei minhas coisas e sair de casa.

Chegando no serviço encontrei Lisa.

– Oi amiga! – ela me abraçou.

– Oi meu amor, como você está?

– Estou bem e com saudade de você, aliás, não só eu as meninas também.

– Precisamos de um diazinho só pra gente né? – disse. – Vamos?

– Seria o máximo! Sábado que vem o que acha?

– Vamos sim. – disse colocando meu jaleco. – vamos falar com as meninas no almoço ta?

– Sim.

Saímos pelos corredores do hospital.

– Ah! –e ela me olhou. – aniversário do Cauã tá chegando pensei numa festinha o que acha?

– Legal é quarta que vem né?

– Sim ai faríamos na sexta.

– Tô dentro só me confirma depois, e se precisar de ajuda me avisa. – sorrir.

– Ótimo Lena! Te vejo na hora do almoço.

– Até Lisa!

Ao entrar no andar peguei meus prontuários e do meu lado parou Dr. Leonan.

– Oi Dra. – ele disse também pegando o outros prontuários.

– Bom dia Dr! – sorrir.

– Precisei de você sábado.

– Não estava em SP, mas conseguiu alguém?

– É sua mãe me disse, conseguir, mas tinha que ser você.

– Tenho a certeza que a cirurgia foi um sucesso! – sair de lá e ele veio atrás.

– Não mais quando é nós dois juntos, mas ocorreu tudo certo. – ele disse.

– Hm, bom Dr. vou trabalhar. – disse abrindo a porta de um quarto. – Bom trabalho.

– Pra você também.

– Bom dia Maria Alice! – era uma nova paciente de 17 anos que iria passar por um procedimento muito simples.

– Ai meu Deus! – ela disse.

– O que foi Maria, tá sentindo alguma coisa? – me assustei.

A mãe dela olhou pra mim sorrindo e negou rindo.

– Helena, é você mesma? – ela disse sorrindo.

– Sim sou eu Dra. Helena.

– A noiva do meu nego, ai meu Deus que linda você!

– Ahh! – sorrir. – você é fã do Luan?

– Fala dele o tempo todo, fica naquele twitter o dia inteiro. – a mãe dela riu.

– Sei como é! – risos, fui até ela a abracei. – e a senhora é?

– Sou Fernanda Dra. Helena.

– Ótimo Fernanda eu vim conhecer nossa paciente de hoje que irá fazer a cirurgia de desvio de septo. – sorrir. – está preparada?

– Menina antes eu estava até nervosa, agora sabendo que você que fará a cirurgia tô bem boa. – ela riu.

– Ah que ótimo Maria! – sorrir. –olha quando eu vou preparar tudo e depois venho te buscar ta?

– Tranquilo Helena. – ela sorriu. – será que você pode tirar uma foto comigo?

– Maria Alice! – a mãe a repreendeu.

– Mãe!

Eu ri.

– Claro, não tem problema.

Me juntei com ela e ela me abraçou e tiramos uma selfie.

– Ahhh vou postar! – ela sorriu.

– Bom eu volto já.

– Ta bom. – ela se animou.

Sair do quarto sorrindo, logo apareceu na minha frente o residente que estaria comigo hoje Davi.

–Bom dia Dra. Helena!

–Bom dia Davi, bom você pode ir preparando a paciente do quarto 203. – sorrir.

– Deixa comigo Dra.

Ele saiu e eu entrei no outro consultório conversando com os pacientes que já tinham feito a cirurgia semana passada, dava alta para eles. Era tão bom receber tanto amor dos meus pacientes. Depois de passar por todos eu fui me preparar pra cirurgia, peguei meu celular e mandei uma mensagem pro Luan.

Bom dia meu amor! Hoje minha paciente é uma linda fã sua. 😍

Bom dia minha princesa, sério? Ela vai fazer o que? Algo sério?

Não tão sério, é um procedimento bem simples. Ela é apaixonante! 😍

Minha fã né amor. HAHA, que tal eu ir vê-la depois? 😍

Ahh seria o máximo, vamos fazer isso? 

Bora, cê sabe que eu topo.

Ótimo vamos fazer o seguinte você vem a noite, na hora que você for lá em casa pode ser?

Tranquilo amor. Bom trabalho e uma ótima cirurgia, cuida bem dela.

Pode deixar, te amo ❤

Eu amo você e nosso neném ❤

Ele também te ama ❤

Guardei meu celular e fui me aprontar para a cirurgia me lavei e logo em seguida entrei na sala da cirurgia onde Maria Alice já estava.

– Helena! – ela disse.

– Oi? – enquanto eu me vestia com a ajuda das enfermeiras.

– E como que está o Luan? – ela tinha um sorriso nos lábios.

– Está muito bem Maria, você já teve oportunidade de abraça-lo?

– Não, não. – ela me olhou triste.

– Logo irá viu? – ela sorriu. – Vamos começar a cirurgia ta? Você logo irá dormir e quando acordar já irá estar no quarto novamente.

– Ótimo Helena eu confio em você.

Sorrir.

E então ela logo já tinha dormido com o efeito da anestesia geral e então logo começamos o Davi residente me ajudava. E como eu imaginava a cirurgia foi simples, e acabamos já eram quase duas da tarde. Ao acabarmos fui avisar a mãe da Maria Alice. Logo encontrei as meninas num restaurante em frente o hospital onde almoçamos e conversamos, matamos a saudades também que estava gigante. Lisa tirou uma foto e postou.

“@lisawilson: Uma pausa para um almoço com as Dras. @helenamitchell @lauralopess 💕

Depois do nosso almoço voltamos e fui logo entrando no quarto da Maria Alice que já estava acordada.

– Como a mocinha está se sentindo?

– Um pouquinho de dor Helena, mas tô bem.

– Deixei prescrito pra dor um.. – ela interrompeu rindo.

– Acabaram de me dar. – ela sorriu.– Obrigado.

– Meu dever Maria Alice, aliás passei aqui pois já já vou pra casa e volto a noite pra ver como você está.

– O Dr. Davi disse que você que dará alta é certo?

– Sim, já tá querendo ir embora?

– Não vou mentir que tô! – ela riu. 

– Já almoçaram? 

– Sim. – a mãe dela disse sorrindo. – ela comeu.

– Comer é comigo mesmo.

Ri lembrei de quando falei isso com o Luan.

– Olha eu vou terminar umas coisas ali e ir pra casa, volto a noite, se você estiver bem te libero ta? A troca de curativo as enfermeiras irão passar aqui, se enxarca pode chamar uma delas ta bom? –sorrir. 

– Tranquilo Dra. Helena, muito obrigado! – a mãe dela agradeceu.

– Como já disse é o meu dever. Tchau moça, até mais tarde.

– Até Helena, beijos!

Sair da sala passei nos outros pacientes dei algumas altas, e fui chamada na neurologia. Minha mãe me chamava.

– Oi? – disse ao entrar em seu consultório.

– Oi Helena, Dr. Carlos Eduardo pediu pra que te chamasse.

– Oi Dr. boa tarde!

– Boa tarde Dra. Helena, preciso que você olhe uma paciente pra mim pode ser?

– Sim, cadê o prontuário?

– Não. – ele riu. – ele é sua fã, tem seis anos e quando chegou disse que queria te ver.

– Ué cadê? – risos.

– Vem comigo. – ele riu. – Obrigado Dra. Amélia.

– Por nada, Helena antes de ir pra casa passa aqui?

– Sim mãe, beijo!

Sair pelos corredores conversando com Carlos Eduardo, logo demos de cara com Leonan que ficou nos encarando e continuei seguindo, olhei pra trás ele ainda nos olhava, eu hein!

– Então Helena essa é a Milena, sua pequena fã!

– Oi Milena, tudo bom?

Ela veio correndo de onde estava e me deu uma abraço tão grande, tao forte e tão gostoso. Naquele momento ali fiquei abraçadinha, ela chorava emocionada dizendo que me amava. Meu Deus é um amorzinho mesmo, eu amo tanto isso.

– Oi Helena eu não tô acreditando.

– Eu que não tô acreditando que tenho uma fã linda dessa gente, você veio consultar com o Dr. Carlos é?

– Sim ele é muito legal né? – ela sorriu. 

– Sim o papai é muito legal. – disse.

Papai? Oi meu Deus. Olhei pra ele que deu um sorriso.

– Vem, vem conhecer minha mamãe! 

Segurei na mão dela que me puxou até uma mulher muito bonita.

– Essa é minha mamãe Carla.

– Carla é um prazer conhecer você. –sorrir.

– O prazer é meu Helena, muito obrigado por tirar um pouquinho do seu tempo pra ela. – Ela sorriu. – quando entramos no hospital ela te viu, mas você estava com um paciente e pedi para ela manter a calma que falaríamos com o Eduardo.

– Por nada, eu amo crianças também. – risos. – Só não sabia que você era pai Carlos. – olhei pra ele e logo depois olhei pra Milena. – Aliás parabéns pra vocês uma menina linda!

– Sim ela é né? – Dr. Carlos sorriu.

– Helena você tira uma foto comigo, pois eu vou embora com a mamãe.

– Eu tiro vem cá.

Abracei ela e a mãe dela tirou a foto, pedi uma também e postei.

@helenamitchell: Uma mini fã, uma fofura! Milena lindeza 😍

– Tchau Milena! – Ela saia junto com a mãe dela.

– Tchau!

Assim que elas foram.

– Porque não disse que ela sua filha e sua esposa?

– Pois ela não é minha esposa. – ele riu. – eu sou só pai da Milena.

– Ata. –disse. – bom então eu vou indo.

– Obrigado viu Helena? – Ele me abraçou. – Obrigado mesmo.

Quando eu estava me afastando a porta do consultório abriu com tudo era Dr. Leonan Parker, que maravilha! Agora ele iria colocar tudo na cabeça!