Capítulo 13° – Ao lado do palco

Cumprimentei as pessoas que estavam ali, só que todos disseram que iriam para o camarote, bom quando eu disse que iria, Luan disse que não era pra eu ir e que eu ficasse, que ainda não tínhamos nem conversado.

– Então cê fugiu do hospital hoje? 

– Não fugi Luan.. – Ele riu me fazendo rir. – Larguei horário normal, é porque o Dr. lá queria que eu o ajudasse na cirurgia sabe? Mas os residentes do plantão noturno estão lá..

– Entendi. Cê tá linda demais né Heleninha, te falar hein! – Ele me olhou.

– Ué, tô normal.

– Mas é isso o seu normal é lindo, cê não entende né?

– Olha… – disse me levantando indo até a mesa de frutas que tinha ali, e peguei algumas uvas. – Posso? – Ele sorriu assentindo que sim, e eu continuei. – Você também está um gatinho. – Ri.

– Ah é?

– É sim, mas.. 

– Mas? 

Me sentei no sofá e ele veio se sentando ao meu lado.

– Esquece… – Sorrir.

– Por que esquecer? 

 – Por que faz tantas perguntas? – O olhei.

– Não gosta de respondê-las?

– Algumas não.

– Posso te fazer só mais uma?

– Depende. – Sorrir.

– Posso te da um beijo.

– Assim? 

Me aproximei dos seus lábios, olhei fundo nos seus olhos e o beijei, como toda minha intensidade, um beijo calmo. Ele correspondeu ao beijo, embora estivesse assustado com minha atitude, depois de sentir finalmente meus lábios nos seus. Ele olhou pra mim sorrindo e perguntou.

– Você também queria?

– Não vou dizer que não. – Apenas sorrir.

Ele deu mais um selinho bem demorado e sorriu.

– Preciso me trocar pro show. – Ele disse.

– Eu vou pro camarote, pra você não se atrasar.

– Não Helena! Fica. Fique ao lado do palco, assiste o show dali.

– O que as pessoas vão achar?

– Uai, e o que tem? – Ele riu.

– Ai Luan..

– Ai Helena. – Risos. – Linda, já volto.

Ele entrou dentro de uma sala e eu fiquei ali olhando minhas redes sociais e Bruna havia postado foto com Lisa e Larissa, eles estavam se divertindo o máximo parecia. Eu curtir e ainda comentei “maravilhosas <3”. Luan depois de uns dez minutinhos saiu da sala e parou em frente ao espelho arrumando o novo visual do cabelo, aliás, estava lindo!

– Você gosta? 

Ele de repente perguntou.

– Do que?  

– Do cabelo, novo visual.

– Eu gostei, na verdade está muito lindo!

– Diferente dos que já usei né?

– Sim, mas ta muito bom. – Sorrir.

– Obrigado.

Ele ao terminar se sentou perto de mim e curioso olhava o que eu fazia no meu celular.

– Eu acho que deveria postar uma foto nossa aí.

– Eu acho que tenho amor a vida, desculpa. – Ri.

Ele caiu na gargalhada.

– Como pode ser tão linda! – Ele me beijou e a porta do camarim se abriu.

– Opa! – Riu. – Desculpa.

Era um homem, aliás dois!

– Ô parceiro, entra aí. – Luan sorriu pra mim se levantando para receber os amigos.

– E aí Luan, demoramos mais aparecemos. – Um deles disseram.

Eles cumprimentaram o Luan.

– Ô Douglas, Marcola deixa eu apresentar a Helena pra vocês. – Luan sorriu. – Helena esse são Marcos e Douglas amigos meus de infância. 

Me levantei tímida, sim! Ao lado de Luan fui até aos meninos e cumprimentar.

– Oi tudo bem? –Sorrir. – Prazer conhecer vocês.

– Ahh, então você é a famosa Helena que tanto queríamos conhecer… – Marcos disse.

– Ah é? Como assim, me fala isso aí.

– Menina…– Douglas ia começando.

– Ô seus bando de macaco, ficam quietinhos vai! – Luan disse.

– Uai, estamos próximo da musa inspiradora das músicas, não dá Luan! – Douglas disse sorrindo.

Eu olhei Luan ainda boba com o que acabara de ouvir. Era isso mesmo? Eu sou inspirações para as lindas letras que Luan estava compondo, seria um sonho? Gente o que está acontecendo comigo? O meu Deus! Ele sorriu e eu estava ainda com um sorriso toda boba nos lábios, logo apareceu Rober no camarim.

– Luan dez minutos cara!

– Já estou pronto Rober!

– Então vamos lá. 

Luan me deu um garrafinha de água para que eu bebesse, e pegou uma pra ele também. Ele segurou minha mão e nos corredores do camarim até ao palco foi segurando a mesma como se fossemos namorados, as pessoas passavam e viam aquilo e eu morta de vergonha. Ele todo tranquilão conversando com os amigos até o palco. Na hora que chegamos ao lado do palco, enquanto colocando o ponto nele ele me olhava sorrindo e me deu um selinho.

– Bom show Luan. – Sorrir.

– Obrigado linda. Fica ali perto do Claudio tá? – Ele apontou um dos seus seguranças. – Quando acabar o show a gente conversa. 

– Tudo bem.

Ele selou mais uma vez nossos lábios e eu já estava vermelha de tanta vergonha, passei a garrafinha dele de água que ele havia pedido para eu segurar ele tomou quase a mesma toda e já ia pra trás para se organizar. O público gritava pelo nome dele. Rober me puxou para o tal canto que eu ficaria.

– Pensei que não iria aceitar ficar aqui. – Rober riu.

– Não vou mentir, que estou morta de vergonha. – Risos. 

– Relaxa, ninguém te ver aqui não. – Ele riu. – Só a galera!

– E que galera né Rober! 

Nós dois rimos.

– Vou pro meu canto, beijo, curta o show!

– Obrigado!

Realmente era eu apenas ao lado ali do palco com vários homens, constrangedor. Mas assim  que o show começou comecei a cantar e estava quase me esquecendo que todos ali me olhavam. As vezes Luan quando bebia água ele passava por mim dava um sorriso e eu ainda estava pensando no que o amigo dele que estava ali do meu lado tinha falado no camarim. Inspiração para músicas? É claro que eu queria saber sim mais sobre isso. 

O show seguia normal na hora de Eu, você o mar e ela me joguei dançando e cantando ali sozinha, precisava está no camarote com as meninas que com certeza estava lá fazendo a maior zorra! Não que eu não queira estar aqui, que também é uma experiência única assistir um show de um grande artista em cima do palco. Tinha umas fãs que estavam na caixa que olhavam as vezes pra mim e apontava, eu estava morta de medo sim, algumas tiravam fotos, com certeza seria comentado amanhã? Aham! 

Show chegou ao fim e Luan foi até os fãs da caixa, eu resolvi sair ali na mesma hora que elas estavam em cima dele, para que ninguém me visse, sair junto com o segurança que disse que eu poderia esperar no camarim. Quando cheguei lá Bruna estava lá.

– Licença. – Sorrir.

– Toda linda. – Ela sorriu. – Por que vocês não se assumem logo!?

– Ai Bruna! – Disse toda vermelha com certeza.

– Sério não é mentindo Luan fala de você lá em casa é tão lindo, sabe? O sorriso quando ele fala Helena sabe? – Ela sorriu.

– Sério Bruna?

– Sim e nós já gostamos de você. – Ela riu.

– Que amorzinho! 

– É tudo mentira! – Ele entrou ao ver que Bruna conversava comigo.

– É tudo verdade, cê nem sabe o que estamos falando.– Bruna riu.

– É Luan, você nem sabe.– Ri.

Eu olhei ele sorriu pra mim tão fofo. Todo suadinho, enxugando seu suor e bebendo água.

A galera foi entrando logo atrás no camarim.

– Show foi maravilhoso!

– Verdade foi muito mesmo.

– Helena até dançava la do lado. – Douglas riu.

– Ai gente! – Disse colocando a mão no rosto.

– Coitada da Heleninha gente, assim cês deixam ela sem graça rapaz! – Sorriu pra mim.

Juro que eu não sabia o que estava acontecendo comigo, mas sei que ele estava sendo um fofo em todos os aspectos!

 

Capítulo 12° – É solteira?

– Advinha só quem perguntou se você é solteira?

Fui entrando na sala dos residentes e fui surpreendida por Valentina e Lisa, abracei elas colocando minha bolsa no armário e pegando meu jaleco.

– Quem? – Ri.

– Dr. Parker! – Ela disse.

– O gatão da Ortopedia, hm! – Lisa riu.

– E você disse o que?

– Que era sim, e bom hoje você está com ele.. – ela riu. – Vai que é sua!

– Ô Valentina Daniela me odeia só por eu estar na Ortopedia, ainda você faz essas gracinhas. – Ri.

– Mulher eu acho que ele vai te convidar pra algo.

– Promete que irá aceitar? – Lisa me disse.

– Por favor, por favor! – As duas imploraram.

– Ai não sei. – Ri. – Tchau, preciso trabalhar.

– Helena Parkerzinha! – Thomas me abraçou entrando na sala.

– Mas é um complô contra mim é? – Ri, saindo da sala.

– Helena preciso que você leve o paciente Lucas do quarto 663 para uma raio X, por favor, quando tiver as imagens me chama. – Dr. Parker, entregou o prontuário em minha mão.

– Tudo bem Dr. – Disse indo fazer o que tinha.

Bom o dia no hospital tivemos duas cirurgias no final da última e do plantão, na hora de lavar as mãos quando acabou estava apenas nós dois.

– Helena você está se saindo muito bem quando está na Ortopedia, você não pensa nessa especialidade?

– Olha Dr. é uma especialidade muito legal, interessante, mas pra mim tem quer ou a cirurgia geral ou a cardiológica. – Sorrir.

– Se identifica mais nessas?

– Isso, nem na Neuro que minha mãe é apaixonada eu não gosto muito. – Disse.

– Eu entendo. – Ele disse. – Que tal você sair pra jantar comigo sábado?

Como é que é? A Valentina não estava mentindo era verdade, isso mesmo produção ele me chamando pra jantar? Mas o hospital inteiro ficaria sabendo no dia seguinte.

– É.. sábado? – O olhei.

–Isso, você pode?

– Bom, na verdade não posso Leonan. –Disse sem graça. – Não sei se cheguei a comentar com você do projeto do Câncer que eu estou.

– Ah sim!

– Então será no sábado.

– Bom, então no domingo pode ser?

– Domingo, ah claro poder ser domingo sim. – Sorrir.

– Ótimo te pego as 19:30, tudo bom pra você?

– Claro Dr. – Sorrir. – Bom eu já vou, até!

– Até!

Bom fui pra casa onde me preparava o tempo todo para o projeto, até meu celular vibrar.

Boa noite Heleninha! 

Era o Luan.

Boa noite Luan, tudo bem?

Tudo sim e você?

Estou bem viu, rs. 

Opa, quinta-feira tem compromisso a noite?

Não, não, porque?

Quero te fazer o convite de vir ao meu show no Citybank ás 21:30.

Sério? 

Sim, se você quiser claro.

Pode ser, se quiser levar alguma amiga.. pode tá? Seu nome estará na lista, beijo linda! 

Ok Luan, obrigado, beijo!

Logo fui dormir, amanhã o dia seria longo!

 

Quinta-Feira, 17:30.

– Que horas vamos? – Lisa me perguntou enquanto estávamos no carro indo pra minha casa, depois de um longo dia de trabalho.

– Ah amiga ele disse que o show começa as nove meia, então vamos sair de casa umas sete e quarenta se pegarmos trânsito tá? 

– Ok, tô com fome o que vamos comer? – Ela riu.

– Não sei, sei que também estou com fome vamos fazer algo quando chegar em casa, Lari também deve estar lá.

– Chegou?

– Hoje de manhã, sair e ela estava chegando. – Risos.

– E ela e o patrão?

– Não sei, mas estou curiosa. – Risos.

– Você e Luan ou Leonan? – Ela riu.

– Ai Lisa, não sei. – Ri. – Luan é amigo e o Dr. é um dos meus chefe, podemos dizer…

– Dois gatos na sua cola e você nem aí Helena, ah não!

– Não é que eu não esteja nem aí Lisa é que tipo é meio impossível!

– Meio, mas não impossível!

 

– Olha você sossega tá! – Ri.

– Ta bom, ta bom. Lari vai?

– Vai sim.

Ao descermos em frente de casa Larissa chegava da academia, entramos as três. Fomos nos arrumar para irmos ao show. Assim que terminei estava pronta e me vestir.

OTK colete pele 2.jpg

– Ui que hoje tem gente que conquista uma pessoa aí. – Lisa disse colocando seu salto.

– Luan? Já conquistou há muito tempo!– Lari falou rindo.

– Ahhhh, eu sempre soube! – Lisa disse.

– Caladinha lindas, pra eu gostar de vocês. – Disse rindo pegando meu celular, tinha uma mensagem.

Me avisa quando chegar no show, beijos!

Pode deixar Luan, beijos, até mais.. (;

Então assim que terminamos saímos de casa, meus pais não estavam e fomo pro City. Quando chegamos no estacionamento, nunca vi tanta correria pra entrar no local. As fãs eufóricas e lindas! Assim sair do carro, mandei mensagem pro Luan.

Luan, estou no estacionamento… O Rober vai vir?

Não demorou nem um minuto ele já estava digitando.

Ele tá descendo agora linda! Até já.

Ali conversando com as meninas, logo o baixinho chegou.

– Oi Helena! – Ele sorriu.

– Oi Rober, tudo bom? – Sorrir.

– Tudo. Olá Larissa, Lisa não é? – Ele sorriu.

– Isso mesmo. – Lisa o cumprimentou. – Tudo bom?

– Então vamos subir…

– Bora!

Fomos as três com ele conversando e falando sobre o show, assim que chegamos nos corredores nos colocaram as pulseirinhas. E Rober entrou primeiro no camarim e logo nos chamou, bom as meninas entraram na frente meu celular estava tocando, disse que já já entraria.

Assim que atendi era o Dr. Parker!

– Alô?

– Alô Helena, tudo bem?

– Sim Dr. ótima aliás, no que posso ajudar?

– Você iria me ajudar demais vindo agora pro hospital, me ajudar numa cirurgia. – Ele disse. 

Quê? Como assim?

– Dr. não tem nenhum outro residente aí, ou não pode deixar essa cirurgia pra amanhã. 

– Ah você está ocupada?

– Podemos dizer que sim, nem em casa estou… – Disse. – Desculpe.

– Não tudo bem, a cirurgia não é nada grave, bom se o paciente concordar faremos amanhã, mas não se preocupe. 

– Tudo bem, lembrando que amanhã é sábado se precisar de mim, avisa que irei pro hospital.

– Muito obrigado, tchau Dra. Helena, boa noite!

– Tchau Dr. Parker!

– Helena, você não vai entrar? – Lisa apareceu na porta do camarim.

Fui pra porta fui entrando e disse.

– Desculpem era ligação do hospital. – Disse sorrindo em forma de desculpas, e Lisa me olhou tipo… quem?

Dei de ombros e fui até o Luan, aliás a família dele tava ali, ai meu Deus!

– Oi Luan! – O abracei dando dois beijinhos na bochecha.

Ele me abraçou bem forte.

– Ô minha linda pensei que cê tinha era ido embora. – Ele riu.

– Nós mataríamos ela Luan! – Larissa riu.

– Estavam querendo minha ajuda numa cirurgia lá, mas tem outros residentes no hospital né? – Ri.

– Quem? – Lisa perguntou.

– Dr. Parker!

– Atá! – Ela riu.

Apenas rir e perguntei ao pai do Luan.

– Amarildo que prazer em vê-lo!

– Helena, igualmente! – Ele sorriu me abraçando.

– Você deve ser a mãe do Luan né? Como pode parecer tanto? e ser tão linda!

– O gente olha que menina agradável! – Ela sorriu me abraçando. – Prazer, sou Marizete!

– O Prazer é meu Helena! – Sorrir.

Bruna estava acompanhada com um dos cantores gêmeos, era ela linda pessoalmente, já tinha visto apenas por fotos, pois Larissa havia me mostrado.

– Helena essa é Bruna minha irmã.

– Oi Bruna tudo bem linda? Um prazer conhecer você viu? 

– O prazer é meu, já ouvir muito de você, tanto da sua irmã quanto do Luan. – Ela sorriu. 

– Que sejam coisas boas né?

– Do Luan com certeza. – Ela riu.

Eu não sabia onde enfiar a cara, imagina o Luan?

 

Capítulo 11° – Não lembro

Me soltei dele e cumprimentei Rober que disse.

– Me explica.

– Nem eu sei. – Ri junto dele.

Então todos nós fomos pra mesa do meu lado sentou Cauã e Luan do outro, eu tinha curiosidade de ficar perto dele, eu só queria saber o que  havia acontecido na noite passada. Que vergonha!

– Bom o importante agora do projeto é.. – Cauã começou a falar várias coisas sobre o projeto que já seria no próximo sábado a noite num auditório de um hotel de São Paulo. Nesse evento com certeza meus pais iriam e os pais de Luan também. 

Almoçamos tranquilamente, assim que terminamos meu celular tocou e pedir licença para que eu pudesse atender.

– Helena amiga você viu nos sites de fofocas?

– Não o que?

– Luan Santana e sua nova Affair!

– Não me diga que apareceu meu rosto?

– Não, você deu sorte! – Ela riu.

– Cecí, eu tô doida.

– Podemos conversar…

Era ele bem atrás de mim ali próximo a porta do banheiro. Ai!

– Depois te retorno um beijo! – Desliguei.

– Oi Luan podemos sim… – Disse. – É.. vamos logo ao ponto eu queria, é saber… – Eu tentava falar, mas não conseguia.

– Queria saber..?

– Luan eu.. – Suspirei. – Bom, eu bebi ontem demais além da conta eu só queria saber se… – Ele me interrompeu.

– Se a gente fez algo nessa noite? – Ele me olhou com um sorriso nos lábios.

Ah, não! Ai meu Deus. Só pode!

– É, é isso. Eu não me lembro, desculpa.

– Fica tranquila, não aconteceu nada e nem iria.

Então isso quer dizer que ele não quer nada comigo?

– Não é isso que você pensou. – Ele me olhou. – Eu quis dizer que não com você daquele estado que estava ontem, eu não teria coragem, você acabou dormindo quando eu estava te levando pra casa e não sabia o que fazer e fui pro apartamento do Rober. – Ele disse. – Nada aconteceu.

– Ai.– Respirei fundo. – Fico mais aliviada! Eu não me lembro de nada.

– Nossa! – Ele me olhou. – Mas se houvesse acontecido, poderia ter certeza que você não esqueceria. – Ele riu com um olhar safado. – Aliás, porque foi embora tão rápido?

– Eu não vou mentir, juro que me assustei quando olhei pro lado e PÁ eu na cama com você.– Eu ri.

– Sou tão feio dormindo assim? – Ele olhou pro espelho em atrás de mim.

– Af Luan! – Ri.

– Mas você me pediu que eu apenas cuidasse de você ontem a noite, e foi o que eu fiz.

– Obrigado eu não sei o que seria de mim sem você ontem, aliás seu amigo roubou minha amiga né? – O olhei sem graça e ri.

– Posso te fazer uma pergunta?

– Aham, qual? – O olhei.

– Você lembra do nosso… – O interrompi.

– Beijo? – O olhei ainda mais sem graça.

– Sim, é você se lembra?

– Não tem como esquecer na verdade. – Disse sorrindo e sair dali voltando pra mesa, me sentei ao lado de Cauã.

Depois de uns 5 minutos ele veio se sentando ao meu lado, conversando como se nada houvesse acontecido. Bom, na verdade não havia mesmo.

– Bom..– Pai de Luan levantou na mesa. – Nos vemos então sábado né? 

– Isso Luan e Helena vocês precisam estar lá duas horas antes do evento começar beleza? – Cauã nos olhou. – E bom nos vemos todos no sábado.

– Maravilha! – Luan disse se levantando. – Tenho que ir hoje tem show em Santa Catarina. – Ele disse. – Helena nos vemos sábado.– Ele me abraçou forte e disse baixinho em meu ouvido. – Por favor, não beba como ontem não vou estar aqui.

Ele me deu um beijo no canto da boca.

– Nos vemos sábado Luan! – Dei um breve sorriso.

E despedir de todos que já iam embora, meu pai e minha mãe também se despediram. Cauã disse que me deixaria em casa logo.

Ele quis me falar tudo sobre o projeto outra vez, pra eu não esquecer e também puxar minha orelha, claro!

– Você e o Luan?

– O que tem eu e o Luan? – O olhei.

– Ta rolando algo?

– Oi? Porque?

– Saiu umas notícias e bom eu te conheço de costas, lados possíveis. – Ele disse.

– Cauã foi apenas um beijo. – Disse. – Estávamos no mesmo local e por coincidência acabou rolando um beijo e nada demais, aliás, ninguém além de você e Cecília sabem que somos nós.

– Tudo bem, só peço mais cuidado.

– Do jeito que estava ontem, era impossível ter cuidado! – Ri. – Mas vou me lembrar.

– Não sou e nem quero me tornar um assessor chato Lena, mas quero apenas cuidar da sua imagem.

– Eu sei Cauã, e entendo. – Sorrir. – Tá tudo bem, mas foi apenas um beijo e nada mais.

– Mas vocês dois formam um casal até namorável sabia?

– Ó as ideia errada Cauã! – Ri. – Vamos embora, vamos, tenho que ir na casa da Cecília ainda hoje.

– Vamos!

Ele saiu rindo na frente e eu logo atrás. 

Cheguei em casa tomei meu banho, me vestir e postei uma foto minha.

tumblr_nszrqghOJG1t5aojdo1_500

“Domingando. #happy!”

@heitorhernandez: olha essa cara de preguiça, amanhã tem!

@lisawilson: eu nem amo né? ❤

@ceciliaferreira: tô te esperando, anda kk

@roberlelis: Hmm! kkk

@larissamitchell: linda como a irmã mais nova, bjs! kkk ❤

@valentinajones: cara tenho um babado fortíssimo, beijo. linda ❤

@luansantana: curtiu sua foto.

Logo me vestir.

37.jpg

E fui pra casa da Cecília onde contei pra ela tudo que houve comigo e com Luan e ela me contou também da noite dela com o amigo do Luan. Bom, ficamos nas conversas e na fofocas o restante do dia.

ai

“@ceciliaferreira: Por que ela sim é a melhor, eu te amo loira ❤ @helenamitchell”

@helenamitchell: Amo você! ❤

@lisawilson: panelinha

@lauralops: nem me chama!

@thomasmartin: Hm, e eu?

Capítulo 10° – Não pode ser!

– Quantas horas? – Eu o perguntei.

– São quase quatro e meia.

– Quero ir embora eu não estou bem. – Disse me levantando.

– Eu te levo calma aí. – Ele disse.

– Mas eu vou com a Cecília.

– Sua amiga não está mais aqui.– Ele me olhou.

– Cecí me paga! –  Disse irritada.

– Quer, que eu te leve?

– Vamos.

Então vi que ele avisou o Rober e saímos por trás da balada, ao entrar no carro coloquei o cinto e eu de tão tonta acabei dormindo.

Luan On.

Tá e agora? Pra onde vou levar essa menina meu Deus? Ela dormiu não acorda de jeito nenhum, e eu não sei onde ela mora.

– Legal Helena legal!

Pensei, pensei…

– Já sei!

Fui pro ap do Rober que ele me emprestou a chave, cheguei no apartamento não foi difícil leva-lá sem que ninguém nos visse, aliás eram quase cinco da manhã. Ao entrarmos tirei apenas o sapato dela e a coloquei na cama.

– Como pode ser tão linda! – Disse sozinho.

Logo me deitei ao lado dela.

Luan Of.

(…)

No mesmo dia às 11 da manhã…

Acordei cheia de dores de cabeça, meu estômago muito ruim, abrir meus olhos. Espera aí onde eu estou? Quando eu olhei pro lado, MEU DEUS! O que eu estou fazendo na cama junto com o Luan? Eu não… não..!

– Não pode ser! – Disse alto demais será?

Ele se mexeu, mas não acordou.

Suspirei, que alívio! Me levantei, juntei meu cabelo fazendo um coque peguei meus sapatos e sem que ele me visse sair do quarto. Minha bolsa estava em cima de uma mesa, logo peguei meu celular, mensagens da Cecília e Larissa.

– Puta que pariu, o que eu fiz? Não eu não fiz isso não pode ser? Porque eu fui pra cama com ele? Eu não me lembro de nada, porque bebi desse tanto?

Olhei pro quarto da greta da porta ele ainda dormia, olhei pela janela pra ver se conhecia ali perto, não estava tão longe de casa, chamei o Uber e sair do apartamento, tranquei e joguei a chave por debaixo da porta.

Na minha cabeça passa várias coisas, eu não consigo colocar na minha cabeça isso. Eu transei com o Luan? O uber chegou entrei e na minha eu fiquei, mandei mensagem pra Cecília.

Preciso falar com você!!!

Menina onde você esta? Onde passou a noite?

Temos que conversar, me liga mais tarde, beijo!

Ao chegar em casa, meus pais estavam na sala conversando.

– Isso são horas? – Meu pai me olhou.

– Bom dia, fiquei na casa da Cecí. – Disse, tive que mentir! – Vou tomar um banho!

– Isso, toma um banho sim. – Minha mãe disse. – Hoje temos aquele almoço no Restaurante com o pessoal do projeto.

Ah não, eu ainda iria vê-lo hoje?

– É hoje?

– Sim é hoje senhorita, e não tem como desmarcar o projeto é semana que vem!

– Tudo bem, já desço. – Disse subindo.

Tomei um banho gelado precisava pensar um pouco ali debaixo, precisava recordar das coisas, mas nada vinha na minha cabeça. Ai cristo!

Assim que terminei o banho sequei o cabelo, me vestir.

hj

Ao terminar me maquiei, e estava pronta, só não estava pronta pra ficar frente a frente com ele, ah meu Deus!

– Helena! – Minha mãe gritou.

– Já vou, calma aí!

Liguei pra Cecília.

– Onde você foi parar ontem?

– Fui com o amigo do Luan.

– E nem me avisou sua bruxa, deixa eu te contar. Eu acordei essa manhã ao lado do Luan, na mesma cama e eu não me lembro de nada.

– Helena, você ta pior que eu!

– Cecí não fala assim, eu não sei o que faço! E vou vê-lo agora num almoço do projeto.

– Meu Deus, amiga conversa com ele.

– Ai meu Deus me deseja sorte.

– Boa sorte amiga. – Ela ria.

– Isso é sério sua cachorra! – Ri pelo desespero,. – Olha eu vou indo, vou na sua casa mais tarde.

– Ta bem, mas Luan não faria nada com você…

– Amiga, mas talvez eu mesma fiz e não ele.. do jeito que eu estava, mas vou conversar com ele.

– Ta bom vou te esperar, tchau.

– Tchau!

Desliguei, peguei minha bolsa descendo.

Meu pai havia fechado o restaurante hoje só pra esse evento. Assim que desci, fomos direto pro carro e dali direto pro restaurante, assim que cheguei Cauã e uns outros estavam ali já.

– Preciso conversar com você. – Cauã disse.

– Agora?

– Não depois.

– Tudo bem, todos já chegaram?

– Não, faltam a equipe do Luan.

– Ô eles aí! – Meu pai disse, quando me virei pra porta ele entrava com o Rober e sua equipe atrás.

Cumprimentou todo mundo e na minha vez.

– Quero conversar com você. – Disse baixinho em seu ouvido sem que desconfiassem.

– Já já conversamos. – Ele disse. 

Capítulo 9° – Destino

Quarta-Feira, às 20hrs.

– Lena quando você chegar você me liga tá?

– Tá bom Lari, sairemos daqui as dez! Esperando a Cecí.

– Tudo bem. Um beijo, até mais!

Desliguei e assim que terminei de me maquiar, escutei a voz de Cecília ela dizia algo pra minha mãe e já subia.

– Lena?

– Aqui no quarto amiga.

Ela apareceu toda linda!

– Nossa hoje você tá que tá hein!

– Olha só quem fala né, você tá pronta?

– Sim, vamos de uber? 

– Vamos de uber!

– Vamos. – Ri.

– Vamos logo Lena! – Ela riu.

Sair rindo na frente lá vamos nós outra vez para Woods SP, bom hoje com certeza estaria bem lotado como Larissa disse os meninos fazem sucesso. Logo estava na porta e liguei pra ela dizendo que já estava no local, disse para que eu entrasse e esperasse próximo da escada perto do camarote.

Bom assim que entramos eu fui direto pro bar peguei um copo de um drink e Cecília apenas no suco.

– Amiga e esses cantores aí como são?

– Bom sabia que vou conhecê-los agora? – Ri. – São gêmeos e mais novos que você, um tem namorada e o outro vamos jogar pra cima da Lari.

– Uai da Lari, porque? – Ela me olhou enquanto esperávamos minha irmã.

– O que tem eu? – Ela chegou rindo com umas pulseiras nas mãos.

– Maninha! – Abracei ela.

– Oi Lalá! – Cecília a abraçou também.

– Oi gente, fala o que tem eu? – Ela riu.

– Nada ué. – Eu disse rindo.

– Ai Helena você não me engana não maninha! – Ela riu. – Braços de vocês.

Ela dizia colocando a pulseira do camarim junto a do camarote.

– Vamos!

Seguimos subindo novamente pro camarote, ela mostrou seu crachá e entramos pra dentro de uma sala, seguimos Larissa pelo corredor curti que ali tinha e entramos juntas no camarim.

Logo vi os cantores e algumas pessoas da equipe deles.

– Gente deixa eu apresentar vocês. – todos nos olharam. – Minha irmã Helena!

– A irmã mais nova da Lari. – Eu disse rindo, indo até os cantores e cumprimentando, quem era quem? 🤔 – Olá tudo bem?

– Mentirosa! – Larissa disse rindo.

– Olá Helena, a Lari fala muito de você muie! Sou Caio, prazer!

– Bem ou mal? – Ri. – Prazer é todo meu Caio.

– Fala bem, fala bem. – Riu.

– Boa noite Helena, tudo bem? Prazer sou Breno! – Ele sorriu.

– Olá Breno, é muito bom conhecer vocês. – Sorrir. – Essa é minha amiga Cecília!

Cecília cumprimentou os meninos e Caio era todo soltinho e disse.

– Lari, pode sempre trazer amigas assim aqui viu?

– Af Caio! – Ela disse rindo.

Tiramos fotos com eles, e depois de conversar um tempinho nos despedimos e disse a Larissa que antes de ir embora me despediria dela.

Ao sair do camarim me esbarrei em alguém.

– Moça do céu pelo amor de Deus, desculpa!

Na hora que eu ouvir a voz, eu olhei pra ele.

– Luan?

– É sou e… – ele me olhou. – Helena?!! Uai muie o que cê tá fazendo aqui?

Cecília nos olhava rindo.

– Vir curtir a noite é minha irmã é assessora do Breno e do Caio.

– Você é irmã da Larissa? Meu Deus!  – Ele riu. – Heleninha que mundo pequeno.

– Verdade Luan. – Eu ri.

– Bom continuo achando que seja o destino, mas você…

Cecília quase chorava de rir.

– E ela quem é?

– Minha amiga Cecília!

– Prazer Cecília! – Abraçou e beijou seu rosto. – Tudo bom lindona?

– Prazer é meu Luan, tudo ótimo!

– Cê não acha que é o destino?

– Luan ela não acha nada. – Ri. – Tchau.

– Ô amiga deixa eu responder ele. – Ela ria.

– É amiga deixa ela me responder, mesmo eu já sabendo a resposta. – ele disse rindo.

– Luan quietinho pra eu gostar de você. – Disse rindo. – Vou indo.

– Vai tá no camarote? Nos encontramos lá tá?

– Tá bom.

– Tira uma foto comigo?

Cecília pediu.

– Claro vem cá lindona, tira aí pra nós Leninha. – Peguei o celular tirando três fotos.

– Obrigado Luan. – Ela sorriu.

– Beijo, até já!

Ele disse sorrindo pra mim me olhou dos pés a cabeça me deixando tímida e sair andando na frente.

– Eu acho… – Ela ia dizendo rindo e eu interrompi.

– Não Cecí, você não acha nada, vem!

– Olá Helena! – Rober era ele.

– Olá Rober, tudo bem? – Sorrir.

– Tudo, encontrou o Luan por aí?

– Acabou de entrar no camarim.

– Vou lá nele nos vemos depois, beijo!

– Beijo!

 

– Você conhece todo mundo também, eu hein! – ela riu. – Quem é esse?

– Esse é o Rober trabalha junto com o Luan, no próximo projeto te levo junto pra você conhecer todos.

– Cauã sabe que você está aqui?

– Não.

– Como você não avisa?

– Ainda não me acostumei com isso,  sério.

– Mas ele tem que ficar ciente, ele cuida da sua imagem.

– Bom… uma cerveja por favor. – Pedi no bar rindo. – Sei me cuidar!

– Aí aí Helena, ai aí ! – Ela riu. – Uma pra mim também!

Bom e as músicas iam passando e eu dançava junto com Cecília e tiramos uma foto.

balasa

“Amiga parceira só se for amiga solteira.. 🎶👯‍♂️💁🏻❤️ @cecíliaferreira”

Eu acho que eu estava bebendo demais, mas eu não iria dirigir mesmo e hoje eu só quero curtir, e bom a Cecília também bebia bastante. Até que…

– Eita hoje a mocinha tá que tá!

– Não vem me dizer que é o destino novamente? – Ele riu com o que eu perguntei.

– Na verdade não vou dizer, mas estou te olhando dali do canto cê não tá bebendo é pouco hein!

– Ihh, vai querer me controlar Luanzin? – Eu ri dele.

– Claro que não, quem sou eu? – Ele riu.

Vi que Cecília logo se juntou com um carinha que chegou nela pra dançar, e Luan sorriu pra mim me deixando sem graça.

– Dança essa música comigo?

– É sério?

– É uai, o que foi?

– Nada vem! – Disse me juntando a ele, e até que ele dançava bem!

Ficamos dançando, logo depois anunciaram o show de Breno e Caio César. Cecília voltou pra perto de mim. Luan, Rober e seus amigos se juntaram com a gente também eram gente boa, aliás tinha um amigo do Luan que Cecília já estava em cima, Deus me livre!

– Não é querendo te controlar não, mas você veio de carro?

– Não. – Ri. – Vim de uber, preferir.

– Fez certo, se não eu teria que te levar em casa.

– Hm, não seria uma má ideia.

– Oi? – Luan me olhou.

Eu o olhei e apenas ri.

Luan On.

Gente essa menina está me dando mole? Ela é uma gata, mas é tão gente boa! Não posso beija-lá aqui, mas ela se jogando, dançando comigo assim ta me deixando meio doido. Ela tirou meu copo da minha mão e bebeu, era Whisky!

– Meu Deus que horror! – Ela disse rindo e devolvendo o copo.

Indo até o bar e eu a seguir.

– É o Whisky! – Disse. – Uma água por favor!

Passei o copo de água pra ela.

– Bebe, você não acha que deve parar?

– Só quando eu quiser. – Ela se aproximou seus lábios dos meus, chegou a encostar e se afastou.

Luan Of.

Me sentei ali na cadeira do camarote respirando fundo e tudo girou, cacete! O que estava acontecendo comigo?

Logo ele também se sentou do meu lado.

– Não posso te deixar sozinha.

– Então cuida de mim, e só faz isso. – Eu disse.

Ele me olhou todo fofo foi se aproximando dos meus lábios, e nossos lábios se tocaram dando um pequeno choque. Ele me beijou tão calmamente, meu Deus que beijo era esse? E eu o beijava querendo mais e mais, ele me olhou sorrindo.

 

Capítulo 8° – Lembrando

– Bom precisamos dessas fotos para montar o banner de divulgação da campanha, certo? Quero que vocês possa dar o melhor de vocês hoje. – Ele sorriu.

– Deixa com a gente né Helena? – Luan sorriu.

– Claro! – Sorrir. 

Então já íamos nos preparando para as fotos, foram uma hora só delas que ficaram muito legais. Luan era cara de pau como eu, então não teve problemas em se soltar nas horas da foto. No final das fotos Cauã disse.

– Olha ficaram ótimas! Parabéns. Agora a palestra, você está preparada Lena?

– Sim estou já preparei tudo o que irei dizer, e bom trouxe pra vocês verem. –  Fui até minha bolsa pegando o notebook.– E o que vocês também pode tirar pra colocar no folheto certo? E também se acharem que deve colocar ou retirar algo.

– Mas o que você colocou realmente tá ótimo, você entende mais disso que qualquer um aqui. – Cauã riu.– Você estudou isso.

– Ah, mas sei lá.. – Risos. – Aqui!

Entreguei o Notebook para que Luan e Cauã visse e falarem o que acharam.

Eu estava ali, mas estava morta de fome. Não tem noção! Eles olhavam e comentavam.

– Ficou muito bom.– Luan disse. – Ficou fácil de entender.

– Concordo com você Luan.– Ele sorriu.

– Você quer ajudar na palestra Luan?

– Não muié muito obrigado. – Ele riu. – Vou estar lá no dia só pra auxiliar.

– Você que sabe. – Ri. 

– Então ficamos assim. – Cauã disse, e o telefone dele tocou ele saiu pra atender. – Licença!

Enquanto eu guardava minhas coisas Luan disse.

– Ô Testa, tira uma foto minha com a Helena aqui pra avisar meus fãs desse projeto.

– Borá junta vocês dois aí. – Ele disse.

Me juntei com o Luan e tiramos a foto, e ele logo perguntou meu instagram e postou.

– Te seguir Helena. – Ele sorriu.

– Obrigado Luan! – Sorrir.

4688

“Neste Outubro Rosa, junte-se a nós em um movimento contra a mortalidade por câncer de mama. A Américas Amigas tem contribuído para que mulheres brasileiras provenientes das classes economicamente menos favorecidas tenham maior acesso à prevenção, diagnóstico e tratamento contra o câncer de mama. Eu junto com a Dra. Helena estamos nesse projeto com a luta contra o câncer de mama, e o nosso objetivo é chamar atenção para importância da prevenção no combate ao câncer de mama! Então você mulher vamos prevenir, não deixe de fazer os métodos preventivos! #outubroRosa #ProjetoAmericasAmigas @helenamitchell”

– Helena era seu pai, ele está nos chamando para jantar no restaurante. Vamos?

– Vamos, claro! – Sorrir. – Luan vem com a gente!

– Borá!

Então pegamos nossas coisas e cada um foi para seu carro, entrei no meu e chegamos lá em vinte minutos. Estacionei o carro outra vez e desci do mesmo.

– Então é aqui que você é sócio Cauã?

– Sim Luan, pai de Helena é o dono.

– Já vimos aqui algumas vezes é um ambiente muito agradável a comida boa demais!

– Isso é verdade! – Rober disse.
– Eu também adoro aqui.– Sorrir.
Disse ao entrar e meu pai logo veio recepcionar os convidados, nos arrumou.
– Luan é um prazer receber você outra vez aqui.– Ele disse.
– Que isso cara, o prazer é meu!
Então me sentei e correu e sentou do meu lado.
– Eu estou tentando lembrar, eu te conheço de algum lugar.. – Ele riu. – Mas são tantas pessoas que eu vejo. – Ele me olhava sorrindo, quando eu ia me pronunciar ele falou. – Lembrei! Cara como eu pude esquecer? Pelo amor de Deus! Me desculpa moça linda!– Ele riu. – Você é a Dra. Helena que junto com sua mãe me atenderam no Albert!
– Isso Luan sou eu.– Disse rindo.
– Porque não falou nada muié?
– Sei lá.. – Ri. – Você conhece tantas pessoas nos seus dias que é difícil realmente lembrar.
 
– Mas eu ainda falei no dia que eu te vi, que nos veríamos logo! – Ele riu.
 
– Ué vocês já se conhecia? – Cauã me olhou.
– Atendi Luan uma vez no Albert junto com minha mãe. – Disse.
– E eu só me lembrei dela agora cara!
– Nossa nem eu me lembrei. – Rober disse. – Mundo pequeno esse.
– Com certeza! – Eu ri.
Meu pai então disse que o jantar já seria servido, e se sentou com a gente conversando do projeto. Conversa vai, conversa vem Luan anotou meu número. Logo após o jantar nos despedimos e ficando só eu, meu pai e Cauã.
– Bom Lena, foi tudo ótimo quarta-feira que vem você disse que saíra mais cedo certo?
 – Isso e de lá eu vou direto pro estúdio encontrar vocês. – Disse.
– Maravilha, vou mantendo as informações com você. Beleza?
– Tranquilo! – Sorrir. 
Assim despedi do meu pai que ainda disse que ficaria mais um pouquinho no restaurante,
ainda tinha clientes, e fui pra casa. Já mandando mensagem no grupo dos amigos.
Genteee, adivinha só quem é o meu pá para o projeto?
Quem? Já conta. – Era Lisa.
Luan, o cantor sertanejo.
Que babado! – Laura disse.
Bom no começo ele nem se lembrava de mim ;s kkkk, mas depois na hora do jantar, ele ficou me encarando, encarando e aí disse.
Ahh, amiga de Luan agora é? – Leo disse. – Isso ta parecendo eu quando conheci o Rafa.
Porque isso Leo?
Destino né Lena. kkkkkkkk
Chegando em casa, minha mãe estava no quarto dela. Ao passar na porta ela gritou.
– Como foi?
– Foi muito legal. – Sorrir.
– Quem é o outro modelo? Conhecemos?
– Luan, mais conhecido como Luan Santana.
– Ué, o cantor? – Ela riu.
– Sim acredita? – Ri. – Ai fomos jantar no restaurante do meu pai, e agora eu estou morta!
– Vai descansar então filha, amanhã você não vai né?
– Descansar né? – Sorrir. – Boa noite mãe!
 – Boa noite Lena!
Tomei um banho e assim que me vestir me joguei na cama, o cansaço sem dúvidas era enorme! 

Capítulo 7°– Estúdio

– Eu perco meu emprego, ta loca?!

– Mas se os dois quiserem? Que mal tem? – Sorrir.

– Não coloca coisa na minha cabeça Lena, você sabe como eu sou!

– Ué, então seja como você é!– Ri.

Dei um abraço nela despedindo e fui pro meu quarto, amanhã acordaria cedo, minha mãe não iria, era folga dela. Bom, me deitei na minha cama e comecei a postar fotos do dia com os amigos.

Leo.jpg

“Meu amor! @leoarantes”

@leoarantes: Minha menina, eu te amo! Melhor sempre ❤️

opa.jpg

“Tarde maravilhosa ao lado de pessoas essenciais! @larissamitchell @cecíliaferreira @rafaelduarte @leoarantes”

Os dias foram passando, era de casa pro hospital do hospital pra casa aquela correria toda. Quando chegou sexta-feira às 19h30 da noite saindo do hospital, meu celular toca.

– Alô?

– Helena é o Cauã, tudo bem?

– Sim.– Sorrir. – No que posso ajudar?

– Seria muito ruim se você viesse pro estúdio agora?

– Agora? – Disse desanimada.

– É, porque o modelo tá aqui e bom, se desse já queria umas fotos hoje.

– Tranquilo. – Falei. – Vou só da uma passada em casa, me manda o endereço pelo whats em uma hora estou aí!

– Ta bom, obrigado te espero!

– Beijo!

– Ah que preguiça! – Disse acelerando o carro.

Chegando eme casa passei na sala dei um beijo na minha mãe, um oi pro meu pai e passei correndo pro quarto, tomei meu banho me vestir.

1.jpg

Sequei os cabelos rapidamente e desci outra vez.

– Que correria é essa minha filha? – Minha mãe me olhou.

– Estou indo pro estúdio, eu disse que chegaria em uma hora. – Disse rindo. – Tenho 20 minutos. 

– Não vai correr hein! – Meu pai disse.

– Tranquilo, beijo, beijo. – Vim da cozinha com duas maças na mão uma taquei em minha bolsa a outra sair comendo.

– Beijo!

E fui a caminho do estúdio que ele havia me mandando pelo whats.

Cauã On.

– Luan, bom a Helena já deve estar a caminho. – Disse. – Ela é super profissional, você irá gostar dela e irão fazer um belo projeto eu confio em vocês.

– O cara, que ótimo! – Ele sorriu. – Espero que eu e ela tenhamos uma sintonia pra essas fotos hein!

– Juro que não escolhi errado. – Disse rindo.

Cauã Of.

Larissa On.

– Breno, Caio vamos se não iremos atrasar!

– Bora Lari. – Breno saiu ainda ajeitando os cabelos.

E caio logo atrás colocando uma jaqueta de couro.

– Vocês demoram hein!

– Ô muié que reclama hein! – Caio disse rindo.

– Besta, preparados pro show de hoje?

– Demais, demais vamos fazer a festa!

Saímos do hotel tinha algumas fãs na porta, eles atenderam e logo entramos na van que seguiria para o show. Resolvi ligar para Helena pra avisá-la.

Larissa Of.

Meu celular tocava novamente, será que é o Cauã outra vez? Já tô chegando!

Olhei, era Lari.

– Oi Lari!

– Lena! Ta podendo falar?

– Tô a caminho do estúdio, solta o verbo!

– Hm modelo, chiqueza! – Ela riu.

– Besta, fala logo!

– Woods na quarta que vem e aí?

– Vish, dia de semana?

– É, mas vai sim ta? Vamos matar essa saudades maninha.

– Olha vou falar com a galera e vê se eles animam, ai te aviso antes de segunda ta?

– Ta bom, e ai descobriu com quem será a campanha?

– Não, irei conhecer hoje.

– Hmm, vai que é o amor da sua vida!

– Af Larissa, acordaaa!– Ri. – Vou desligar, cheguei aqui, conversamos depois, beijo!

– Beijo!

Desliguei o celular.

Estacionei o carro e já sair correndo, só estava 5 minutos atrasada. Fui pro elevador as pressas, assim que cheguei no sexto andar e no estúdio, disse.

– Cheguei Cauã! – Disse ainda me recuperando da correria.

– Ah que maravilha, vai se arrumar! – Ele disse pegando minha bolsa e me empurrando pra perto das maquiadoras.

– Calma homem! – Ri. – Cadê o participante?

– Ta se arrumando também, já já vocês conhecem.

– Ótimo!

– Olá Helena sou Clara, vou fazer sua make de hoje ta?

– Sim, a vontade! – Sorrir.

Ao terminar de me arrumar, me vestir  com a camiseta da campanha, e sair para onde estava Cauã o fotografo, e toda equipe.

– Oi gente! – Sorrir. Cheguei cumprimentando.

– Olá Helena!– A galera disse tudo junto.

– Ai eu vi hein! – Cauã riu. 

– Besta! – Risos.

Então quando o garoto se virou pra mim, não podia ser, ele seria o garoto que iria fotografar, e trabalhar nesse projeto comigo? Mas, como assim? Luan Santana é você mesmo? Ah, meu Deus!

– Luan, essa é a Helena a modelo que eu te falei! – Cauã sorriu.

– Olá Helena. – Ele disse me cumprimentando com dois beijinhos no rosto, ele não lembrava de mim, ou lembrava, ele me encarava demais. –Tudo bem linda?

– Olá Luan, será um prazer trabalhar com você! – Sorrir. – Estou ótima. 

– Ó muié o prazer é meu, esse cara aqui falou tão bem de você! – Ele disse, apontando Cauã.

– É isso que os assessores fazem então? – Olhei Cauã rindo e o abracei. – Mas olha sou legal! 

Todo mundo no estúdio riu.

Bom, Cauã começou explicar todo projeto outra vez para nós dois juntos. Luan me encarava o tempo todo, será que ele ainda lembrava que eu sou a Helena que o atendeu no dia em que estava passando mal? Ou ele só estava sendo sem vergonha mesmo de ficar me olhando? 

Capítulo 6°– O contrato

   Mais tarde naquele dia, me sentei na sala dos residentes para descansar. Me joguei no sofá e logo a porta se abriu.

– Como assim você atendeu o Luan Santana e não fala? – Lisa e Laura entraram na sala quase gritando.

– Ai gente! – Ri.– Pois eu sabia que vocês logo iriam saber, nesse hospital as notícias correm rápido e eu não vi vocês depois disso. Sorry! 

– Ai ele é gato né? – Laura me olhou.

– Não vou mentir, demais! – Sorrir.

– O que ele tinha?

– Dores de cabeça forte, levei ele para uma ressonância e minha mãe logo liberou. – Disse. – Enxaqueca!

– Coitadinho. – Lisa disse. – E ele como é?

– Elogiador, seria uma resposta.

– Como assim?

– Ele me cantou o tempo todo e em frente a minha mãe gente, pelo amor! – Eu ri.

Elas riram.

– Besta, já deveria ter pegado Vip para entrarmos no show e camarim.

– Nossa Laura, nossa! – Eu ri me levantando. – Vamos, pois a emergência me espera!

– Emergência? Vocês duas aprontaram algo? – Laura nos olhou rindo.

– Queríamos saber também, mas lá tá tranquilo. – Saímos da sala e encontramos Daniela, que disse.

– Então a filhinha da mamãe atendeu o Vip hoje.. – Ela disse. – Depois fala que não é a “queridinha da chefe da neuro“!

– Aff Daniela, vai te catar! – Disse, suspirando.– Porque o que é? Quer saber detalhes do atendimento também é?

– Me poupe!

– Eu que digo me poupe, né minha filha? Deixa eu te falar uma coisa… – Sorrir cinicamente. – Faz o seguinte cuida da sua vida que da minha já tem muitos cuidando, passar bem!

Sair com as meninas que foram rindo.

– Ai gente eu não sou obrigada né? – Disse.

Então voltamos para emergência, há todo momento tinha paciente. No final do dia, me troquei e esperei minha mãe para irmos pra casa.

Ao chegar em casa encontrei Larissa que estava na sala mexendo no seu Notebook.

– Boa noite! – Sorrir e fui até ela, abraçando-a.– Me conta tudo! – Disse.

– Tá sendo o máximo, como sempre imaginei um dia. E os cantores, uns amorezinhos, você precisa ver. 

– São gêmeos né? Estava vendo umas fotos deles por aí.

– Sim, eles são. – Ela disse. – Mas diga, como está o hospital? 

– Cheio, como sempre! – Disse. – Mas acho que estão fazendo um jogo comigo.

– Que jogo Lena? – Minha mãe entrou rindo. – Lari, minha filha! – Ela disse vindo.

– Oi mãe, bença!

– Me colocaram na emergência, e eu queria cirurgias. – Disse.

– Tudo tem seu tempo, quando fui residente também era assim, acostume-se. Tudo tem sua parte boa e ruim. – Ela riu.

– Isso é castigo Dra. Amélia! – Disse rindo. – Olha vou tomar banho para jantar com vocês.

– Isso vá logo! – Meu pai saiu do escritório.

– Ah quero conversar com você. – Olhei pra ele. – Já desço!

Subi e fui direto para o banheiro tomei meu banho, lavei cabelo, assim que terminei o sequei. Me vestir.

Quando desci só estava meu pai na sala.

– Eu andei pensando na proposta de Cauã. – Me sentei no sofá.

– E aí? – Ele deixou o celular de lado e me olhou.

– Vou aceitar, mas só fotos no momento. – Disse.

– Ótimo ele quer uma modelo pra campanha que terá, ai terá um modelo também.

– Campanha do Restaurante? – O olhei. 

– Não, não. Ele vai te explicar tudo, poderíamos marcar um dia aqui em casa, reunião o que acha?

– Sendo final de semana tudo bem.

– O que temos final de semana? – Lari disse.

– Pra você nada. – Ri. – Pra mim reunião.

– Sobre?

– Teremos uma modelo novamente. – Meu pai animou.

– Ehh! – Eu comemorei e ri. – Vamos ver o contrato do Cauã né?

Logo minha mãe disse que Célia já havia posto a mesa e fomos jantar, conversamos várias coisas.

2 dias depois…

Domingo depois do almoço.

Campainha toca.

– Eu atendo! – Lari disse.

Fui pra sala pra ver quem chegava, era Cauã como esperávamos.

– Boa tarde Cauã. – Sorrir.

– Boa tarde Helena! – Ele me abraçou me cumprimentando. – Tudo bem?

– Tudo e você?

– Ótimo. – Ele sorriu. – Sente e fique a vontade! Lari chama o pai por favor.

– Sim. – Ela subiu.

– Quer beber algo, um suco, água?

– Água, por favor!

– Ok, só um instante.

Sair pra cozinha peguei a jarra de água, três copos, coloquei na bandeja e coloquei na mesa de cento da sala e ele pegou o copo, agradecendo.

– Cauã, que bom que veio. – Ele sorriu, meu pai o cumprimentou.

– Não poderia deixar João. – Ele sorriu. – Temos um projeto já marcado como eu já havia dito e se ocorrer tudo certo aqui hoje já passo pra vocês.

– Vamos pro escritório então? – Meu pai nos olhou.

– Vamos!

Então nos sentamos no escritório e Cauã retirou uma papelada de dentro daquela mala que eu me assustei. E começou a falar.

– Bom Helena como você sabe eu tô atrás de uma modelo do porcentual com suas características, necessariamente para uma campanha e depois para fotos. Seu pai chegou a comentar, que desfiles agora pra você está complicado por conta dos seus compromissos no hospital, eu entendo. – Ele disse.

– Mas Cauã o que é essa campanha? Sobre o que?

– Bom eu achei o papel dessa campanha a sua cara, pois você é médica certo? E a campanha vai falar sobre o câncer de mama, você já sabe, já conhece sobre o assunto, você irá ser garota propaganda desse projeto junto com um outro modelo que já foi escolhido. Além da campanha que será daqui há 3 semanas, você se aceitar, claro, dará palestras durante tarde desse dia. A pessoa que estará com você é completamente de uma área diferente da sua, mas ele já passou por isso na família e tem o contato com crianças com o cancêr. Bom, eu dei um breve resumida no que vai ser esse projeto.

– Olha eu achei bem interessante e quero muito participar, pode contar comigo com certeza. Só que temos que marcar essas fotos para campanha num dia que eu esteja em casa, pois, no hospital é realmente complicado eu faltar. Ou se não logo após, eu largar o plantão. Não sei como é agenda da pessoa que fará a campanha comigo, então é só o que eu peço, por conta dos horários.

– Isso é claro Helena, então eu posso contar com você?

– Claro, passe data, hora pra eu estar me preparando para a palestra e ta fechado. – Sorrir.

– Eu disse que ela iria adorar! – Meu pai sorriu.

– Muito bom! – Ele sorriu.– Agora temos esse contrato, na verdade dois contratos, um o projeto e o outro o que a gente havia falado de me tornar seu assessor. 

– Bom, como eu estou sem e é necessário ter um e meu pai e eu te conhecemos, não tem o porque não ser. – Sorrir. – Mas é claro que sim!

– Ótimo Helena, fico feliz! – Ele sorriu. – Esses são os contratos, você pode estar lendo e assinando logo após a cada final de página. 

Ele me entregou e enquanto eu lia ele conversava com meu pai, logo assinei, e ele disse que entraria em contato, mas que semana que vem já marcaria as fotos pra começarmos com o projeto.

Foram quase três horas de reunião, imagina o quanto de informação que ele me passou? Eu estava quase pedindo socorro!

Assim que finalizamos, ele foi embora. 

E eu curtir o restinho do domingo que me restava com minha irmã, que já viajaria outra vez no dia seguinte. 

Fomos para a piscina e aproveitamos pra chamar Leo e o Rafael, sim eles haviam começado um romance, Cecí e Letícia que era a amiga inseparável de Larissa desde pequenas. Ela é um amor de pessoa. Curtimos o restinho do dia com muitas fotos, conversas, risadas por conta do Leo que era uma piada.

– Leo amor meu! – Disse. – Virei modelo outra vez!

– Menina já conta esse babado pra gente!

Contei a eles que super animaram com a notícia e ficaram mega felizes!

Mais tarde eles foram embora e eu fiquei conversando com Lari e ajudando ela com as malas.

– Quando Breno e o Caio forem pra Woods, você poderia ir pra conhecer eles.

– Quando tiver você me avisa. – Sorrir.

– Bom e o que você me conta desses meninos, pois vejo que você fala mais de um do que do outro.

– Escutando conversas dos outros é Helena? – Ela me olhou.

– Impossível não ouvir você e Letícia meu amor. – Ri.– Anda, conta o que rola!?

– Bom o Breno namora com a irmã do cantor Luan Santana. – Ela disse. – E o caio é o solteiro, e o mais amorzinho, e sei lá ele é tão assim comigo que isso está me afetando.

– Como assim?

– Sei lá, me abraça muito e elogia demais!

– Olha pelo amor de Deus saiba que homem… – Ela me interrompeu.

– Não vale nada! – Ela riu.– Mas isso não pode acontecer…

– Mas se acontecer? – Eu a olhei.

 

Capítulo 5° – Passarinho Verde

No outro dia a ressaca me pegou, ainda bem que hoje é domingo não tenho que ir para o hospital imagina só? Acordei às 13h da tarde, tomei um banho e tomei um remédio para dor de cabeça.

Meu celular estava cheio de mensagens do Leo.

Nem te contooo!

Foi só a primeira pra adivinhar o resto. Não é que ele se deu bem? O ele pegou o gatinho do Rafael.

Me conta sim, tudo, tudo! Hahaha

Deixei o celular de lado e desci, quando vi estavam Diego meu tio, Henrique e Diogo meus primos. Todos médicos! Uma família que tinha mais médicos que a minha, acho que ainda não tinha! Foi de geração em geração, meus avós, pais, tios, primos.

– Nossa que cara é essa prima!

– Diogo nem te conto. – Risos. – Que saudades de vocês.

– Demais menina, você some do mapa! – Henrique me abraçou.

– Residência, vocês sabem… já passaram por isso.

– É puxado, mas quando acaba é o melhor.

– E eu já quero. – Sorrir. – Bença tio!

Ta rolando churrasco e mais cerveja? É isso mesmo produção?

– Estou indo trabalhar, e você mocinha não beba mais nada! – Ela me apontou.

Os meninos riram.

– Mãe te amo!

– Sei. – Ela saiu rindo. – Assim que a cirurgia acabar, volto.

– Ta bom.

Ela foi e fomos sentar lá fora, meu tio conversava com meu pai eu com meus primos logo chegou mais alguns da família. Bom, eles bebiam eu mesmo fiquei só no suco, aliás, amanhã já é segundona!

 

6 meses depois…

Meio semestre se passou, neste tempo, já havia auxiliado em várias cirurgias e de várias especialidades. Daniela minha “inimiga” estava tendo um casinho com o Dr. da ortopedia. Mas ele vive atrás de mim, não queria falar, mas.. Ah minha irmã, ela passou na experiência com os cantores e estava mega empolgada em trabalhar com eles.

Hoje acordei disposta para ir ao hospital, não porque eu estava animada para trabalhar o dia todo, mas porque hoje eu iria ficar na Cirurgia Geral.

– Dra.Mitchell! – Dra. Nicole chefe da residência me chamou.

– Sim?

– Preciso que você fique hoje na emergência com Dra.Wilson

– Mas hoje… – Ela me interrompeu.

– Preciso de você lá.

Af! Que merda, que mulherzinha!

Sair pelos corredores xingando.

– Ai que ódio Lisa!

– O que é mulher?

– Cirurgiã na emergência? Ficar fazendo suturas o dia todo?

– Não reclama que piora, vai! – Ela riu.

– Ave Maria! – Sair rindo.

Bom vários pacientes com dor, crianças a todo momento com machucados na testa, joelhos. Bom, vejo que hoje o dia será bem animado, não é mesmo?

– Dra. Mitchell, preciso de você comigo! – Minha mãe.

– Será minha salvação? – Eu olhei Lisa que riu de mim.

Fui até minha mãe.

– Paciente Vip, consulta vamos!

– Vamos, quem é o paciente?

– Veja no prontuário.

Disse, enquanto seguíamos até o quarto do paciente.

Lia todo prontuário do paciente Luan Rafael Domingos Santana, para que na hora que eu entrasse pudesse apresentar o mesmo. Na hora que entrei me assustei ao olhar quem era. Cantor Luan Santana ali junto dele estava um rapaz.

Minha mãe disse se apresentando.

– Boa tarde Luan, sou a Dra. Amelia Mitchell chefe da Neurologia e essa é a Dra. Helena Mitchell! Estaremos com você pro que precisar.

– Bom Dras no momento só preciso que essa dor passe!

– Logo! Dra. Helena. – Ela me olhou para que eu pudesse apresentar o caso.

– Luan Rafael Domingos Santana, 26 anos, vem apresentando um grande quadro de cefaleia. – Disse e ele ficou me olhando intacto me deixando muito nervosa, isso nunca tinha acontecido com paciente algum e me interrompeu.

– Desculpe, cefaleia?

– Dor de cabeça. – Sorrir.

– Ah bom, pode continuar. – Ele riu.

– Essas dores são como Luan?

– Então tipo uma fincada sabe Dra. em alguns lugares, as vezes forte, as vezes mais fracas.

Mas ontem depois do show piorou, que foi impossível ficar em pé ou sentado.

– Deitado a dor melhora?

– Sim.

– Isso é Dra. Helena?

– Tudo isso leva há um quadro de enxaqueca, para que possamos ter uma certeza, eu pediria uma ressonância magnética. – Disse, e ele me olhava atento.

– Sim isso, leva ele por favor. – Disse. – E assim que tiver com as imagens me chama ta?

– Tudo bem Dra. Amélia. – Sorrir.

– Luan, até mais tarde. – Minha mãe saiu do consultório.

– Então moça… – Ele me olhou procurava meu nome. – Dra. Helena né?

– Isso Luan, no que posso ajudar?

– Cê explica como é que é esse trem ai? – Ele riu e eu ri junto.

– Bom Sr. Luan nós…. – Ele me olhou.

– Pelo amor de Deus muié, sem senhor! – Ele riu. – Só Luan pra você.

– Ok então…

– O Luan deixa a Dra. falar. – O carinha disse rindo.

– Tá Testa, tá! – Ele disse e me olhou.

– Vou te levar para uma sala onde tem um grande máquina, você vai ficar acordado e ficará dentro dela até que todas as imagens saem. Ela faz um barulho chatinho, mas logo você sai.

– Como se fosse um raio X?

– É quase isso. – Ri. – Vamos?

– Vamos.

– Podemos ir?

– Sim, mas ao chegar na sala não poderão entrar apenas ficar na porta por favor.

Então seguimos para sala o mais rápido possível ao chegar na sala, pedi Luan para que vestisse a roupa do hospital e se deitasse numa cama que tinha na máquina.

– Luan você vai entrar dentro dela na sua mão deixarei uma campainha, qualquer coisa você vai aperta-lá se quiser sair tudo bem? Será algum tempinho, mas é bem tranquilo tá? E eu estarei ali vendo todas as imagens.

– Ok. – Ele sorriu. – Posso só te dizer uma coisa antes de entrar?

– Sim.

– Já te falaram que você é linda? – Ele disse e me deixou toda sem graça.

– Obrigado. – Sorrir. – Vamos ao exame?

– Não precisa ficar sem graça é apenas a verdade.

Então ele ficou e eu sair da sala, indo para uma outra que apenas tinha uma janela de vidro onde via ele dali mesmo, mas ele não ficava quieto e então liguei o microfone da sala.

– Luan você precisa ficar quieto pra podermos prosseguir. – Ri.

– Ta moça linda desculpe.

Ele então ficou quieto e conseguir todas as imagens, sendo que não tinha nada demais. Fiquei feliz por isso, mas quem daria essa resposta seria minha mãe. Ao sair da sala seguimos para o quarto dele e já havia chamado minha mãe.

– A Dra. Amélia é sua mãe? Parente?

– Porque? – Disse enquanto colocava as imagens dentro do envelope.

– Mesmo sobrenome.

– Dra. Amélia minha mãe. – Sorrir.

– Parecem. – Ele sorriu.

– Luan eu voltei.

– Olá Dra! Estava aqui dizendo pra Dra. Helena o quanto vocês são parecidas.

– Minha cara né? – Ela riu.

– Linda ela.

Isso! Parabéns paciente, me elogiando dessa forma na frente da minha mãe e chefe!

Bom minha mãe me olhou e eu disse.

– Dra. Amélia aqui as imagens. – Sorrir.

Ela então começou a ver e contava a Luan que estava tudo normal, que sim era uma enxaqueca que o incomodava, passou alguns medicamentos para ele. E o liberou!

– Muito obrigado a vocês, espero que essa dor passe ficaria muito agradecido.

– Vai passar sim Luan se não você pode voltar.

– Voltarei. – Ele sorriu.

Minha mãe saiu e quando eu ia saindo.

– Beijos linda, ah, Helena Mitchell né? – Sorriu. – Foi um prazer, nos encontraremos logo.

– O prazer foi meu Luan, tchau, melhoras!

Sair da sala.

– Meu Deus do céu! – Disse me abanando do lado de fora.

– Que isso loirinha viu um passarinho verde foi? – Thomas me olhou rindo.

– Passarinho verde? Vi foi um gavião mesmo! – Ri.

Capítulo 4°– Woods

Mandei mensagem pro Léo que logo me respondeu dizendo que a noite estaria nos esperando. Tirei uma foto minha e fui atualizar meu instagram.

foto-lena

“Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor. Eu me esforço para ser cada dia melhor, pois bondade também se aprende. Mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir. 🌸💁🏻” #boraviveer!

—-

Meu pai sempre foi bem rígido comigo, há uns 5 anos atrás eu tinha 19 anos e tive um namorado modelo Rodrigo, lembro dele até hoje traste! Estragou minha vida. Namoramos durante um ano e meio meu primeiro namorado, a idiota apaixonada resolveu se entregar pela primeira vez e me dei muito mal. Sem que eu visse e soubesse ele filmou tudo e enviou para todos seus amigos pedindo para que não repassasse. Eu não era a quietinha eu sei, mas isso eu nunca teria coragem de fazer um vídeo. Quando esse vídeo vazou só os amigos do Rodrigo que sabia, quando fiquei sabendo de tudo pelo meu pai que disse que um amigo tinha recebido o vídeo. Sendo assim, fui xingada, maltratada pelo meu pai, ele disse na época que eu era uma vergonha pra família, que eu não era sua filha, piranha e várias outras coisas. Em reuniões que ele ia e tinha que levar a família ele dizia que não queria que eu fosse, quando era um evento bacana no restaurante eu não era convidada e assim foi por quase três anos sendo ignorada, maltratada pelo meu próprio pai.

Não acho que eu esteja errada ao transar com um cara que era meu namorado, o erro foi do próprio por ter gravado, feito um vídeo e exposto para todos e ter acabado com minha vida. Sendo que perdi muitos contratos na vida de moledo por conta do acontecendo. Ao se passar três anos meu pai queria que queria se aproximar, mas eu não sabia como perdoa-lo, aliás, no momento que eu mais precisei ele virou as costas pra mim.

Hoje conversamos, rimos, mas as vezes me vem tudo na cabeça e quando eu o olho me da raiva, não é pouca e sim muita. Por isso eu e ele não somos tão apegados. Minha mãe sempre me diz que eu tenho que esquecer e seguir minha vida. Que meu pai errou, mas que ele se assustou com tudo! AH! 

Não gosto nem de me lembrar!

—-

– Lena, vem almoçar! – Minha mãe chamou.

Bom almoçamos juntos, nunca foi tão agradável o almoço, meu estava lá também e o tempo todo falando com minha mãe sobre os contratos de Cauã. Pois é, agora que a Larissa irá ficar mais viajando do que em casa. Éramos apenas os três em casa.

– A Lari ligou disse que está tudo bem com ela e está com saudades. – Disse.

– Ai que ótimo. – Minha mãe disse. – E você, vai sair com quem hoje?

– Leo e Cecí. – Sorrir.

– Nossa quanto tempo não vejo a mãe da Cecília! – Disse.

– Ela saiu do Albert né?

– Há quase cinco meses já.

– Estava pensando em colocar música ao vivo a noite no restaurante, o que vocês acham?

– Desde o que o for tocar não for algo brega né? – disse rindo.

– Não será, pelo menos acho que não. – ele riu.

– Seria o muito bom sim amor. – Minha mãe disse. – Talvez atraia até mais clientes.

– Isso é verdade.

 

(…)

– Mãe como estou?

Dei uma voltinha.

– Linda Helena! – Ela sorriu.

Estava assim.

19.jpg

– Estou pronta, esperar só a Cecí chegar aqui. – Sorrir.

Bom fiquei na sala conversando com meus pais, quando Cecília chegou e me deu um toque, despedir dos meus pais e sair. Ao chegar na porta de casa ela desceu do uber e disse.

– Menina, ele é um gato. – Ela riu. – Espera só quando Leo ver!

– Nossa Cecí! – Ri. – Anda vamos.

Entrei cumprimentei o moço, e como é um gato! Meu Deus! Explicamos onde morava Leo, e eu então liguei logo ele saiu todo arrumadão como sempre, nem parecia que era viado de tão lindo que era e de tão homem que parecia, hahaha.

– Boa noite Cecí maravilhosa! – Deu beijinhos nela e logo depois em mim. – Helena que linda você está.

– Sempre fui Leo, borá anda.

– Vamos.

Ele entrou e disse.

– Boa noite moço, seu nome é qual mesmo?

– Rafael.

– Rafael, você tá de parabéns viu? Que boy é esse meninas?

Eu não me aguentei de rir da cara que o motorista fez, não precisa nem dizer que ele foi enchendo o coitado até chegarmos na Woods né? Bom, ele pegou o número do cara, pois disse que tinha que ser ele pra buscar a gente.

– Bom, já eu acho que você assustou o motorista ele nunca mais vai querer trabalhar no Uber. – Ri.

– Meu amor, apenas disse as verdades. – Ele riu. – e eu tenho a certeza que ele amou, vocês não viram?

Rimos.

– Que bom que chegaram né?

Era Lisa!

– Lisa, chegou há muito tempo? – Cecí a olhou.

– Há uns vinte minutos, vamos entrar!

– Bora!

Então ao entrarmos subimos pro camarote e fomos direto pro bar, pois na verdade ninguém aqui é obrigado a nada! Vários boys maravilhosos, como dizia Leo!

– Ô amigo você vai com calma e deixa alguns pra nós hein. – Cecí riu.

– Nossa gente a cada dia que passa vocês estão terríveis.

– Junta vocês três aí, deixa eu tirar uma foto vai! – Ele disse e então nos juntamos.
Eu postei.

Lena, Cecí, Lisa ..jpg

“Era uma noite… 💃🏻🎉” @cecíliaferreira @lisawilson
@cecíliaferreira: juntou, bagunçou, fudeu! Hahaha
@lisawilson: É apenas uma noite, vai com calma coleguinhaaas! hahaha

@larissamitchell: e essa panelinha aí?

@thomasmartin: hm, tô de olho!

Curtimos a noite toda, bebemos pegamos vários gatinhos. Saímos de lá as 4:30 da manhã, os quatro em frente a Woods e Léo ligava para o uber.

– Migo esquece ele não vai te atender. – Eu ria.

– Mas é claro que vai meu amor, ele pensa que é quem? Eu disse que ia ligar.

– Ele deve ter te passado o número errado, já estou chamando outro. – Lisa riu.

– Ai gente!

Lisa pediu Cecília que tirasse uma foto dela comigo, então fizemos aquela pose de fim de noite.

Lisa.jpg

“@cecíliaferreira: Chega princesinha e sai mendiga, com o sapato na mão. Hahaha  @helenamitchell  “

– Já não gosto mais do uber!

– Calma Léo, se ele for seu destino vocês vão se encontrar! – Cecí ria.

– Eu não aguento mais rir de vocês, cadê esse uber Lisa?

– Serve eu? – O cara parou na nossa frente, era o gato que tinha nos trago.

– Nossaaa! – Todo mundo disse junto e começou a rir.

– Você com certeza é o que ele quer! – eu ri.

– Léo depois dessa você vai na frente. – Lisa disse entrando atrás.

Foi a melhor noite de todas!