Capítulo 52° – Não ligue não eu sou vesgo!

– Que você está melhor né meu filho? É uma felicidade enorme! – Mari disse despistando.

– Minha muié Doutora arrasa né mamusca?

– Pois é um paciente teimoso desse né Mari? – disse rindo. – que deveria ter me chamado antes.

– Ô amor.. não queria atrapalhar.

– Você sabe que não atrapalha. – alisei seu rosto.

– Vou preparar o jantar.

– Te ajudo. – disse.

 – Não Helena, fica com o Luan. 

– Não Mari.

– Sim amor, cê escutou sua sogra fica comigo. – ele disse rindo, sem vergonha.

– Gente já é manhoso, olha como fica.

– Ei dá um crédito né Bru, tô passando mal. – ele deu um riso.

– Ai Luan você não tem jeito mesmo. – disse. – vem vamos lá pra fora.

– Vamos. – ele levantou segurando a mão.

Íamos saindo e Breno entrou no quarto da Bruna com uma cara não muito boa. Seguimos para perto da piscina, nos sentamos lá e ele começou a falar.

– Sabe o que eu estava pensando Helena.

– Em quê?

– Na gente.

– Sobre?

– Casamento.

– Você quer? 

– É claro que sim, você não?

– Quero. – disse.

– Sabe o que eu mais quero ainda?

– Não o que?

– Que a gente case dia 16 de janeiro.

– Nossa data de namoro e de noivado.. – sorrir. – isso é lindo!

– Porque não casamos ano que vem?

– Porque a gente tem que planejar, seria lindo realmente. – viajei ali agora.– entrando na igreja com um vestido lindo, você no altar me esperando, a decoração da igreja.

– Igreja você pensa como eu. – ele sorriu. – vamos começar a olhar.

– Luan falta um ano, quase praticamente.

– Mas é tanta coisa Lê, casa, casamento, lugar, festa, convidados. Pensa!

– É verdade, mas ainda estamos em Fevereiro. Calma da tempo!

Ele riu.

– Você tá a cada dia mais linda sabia?

– E você também sabia? Tenho que tomar cuidado, pois já imagino o monte de mulher em cima.

– Hein? Onde?

– Onde?

– No show nem tem tá?

– Tem umas fotos que eu vejo em camarim…

– São fãs amor não vale.

– Quase certeza que nem todas são fãs, eu conheço bem suas fãs Luan. – disse.

– Eu sei que sim.

– Mas cê ta falando de qual então?

– Dessas muié que vai com um macacão todo aberto, não sei nem pra que colocam se fica tudo de fora. Vai pelada fia! Elas devem pensar assim, vou ver o Luan Santana vou com a roupa que tiver menos pano possível, vai que né?

Luan não aguentou que chorava de tanto que ria.

– Não rir! – disse tentando segurar o riso também.

– Como você é bobinha meu amor.

– Sou esperta isso sim!

– Você sabe que só tenho olhos pra você, caso eu tiver olhando pra outra não ligue não eu sou vesgo!

– AH NÃO Luan! – Dei um tapinha leve em seu ombro.

– AI amor! O que é agora?

– Você mereceu.

– Tô passando mal Helena. – ele disse fazendo bico.

– Acho que já tá é bem já. – disse.

– Você que é brava demais.

– Hm.

– Amor. 

–…

– Princesinha minha.

– Para que meu coração logo amolece.

– E você acha que eu não sei? – ele sorriu selando nossos lábios. – Te amo demais minha vida, só tenho olhos pra você. 

– Sei e se não for, você se ver comigo! –ri.

– Malvada.

– Sou não amor.

– Não?

– Não ué. – ri, alisando ele. – olhei no meu celular a hora. – Vamos entrar ta na hora do remédio.

– Vamos!

Ele foi na frente me puxando fomos pro quarto dele onde ele bebia a dosagem, e meu celular tocou.

– Helena onde você ta? – era minha mãe.

– Na casa do Luan mãe. – disse. –ele passou mal e vir correndo pra cá, desculpa sair sem avisar até esqueci.

– Dá próxima vez avisa né? Nem vimos que você tinha saído.

– Tudo bem, desculpa.

– E o que o Luan tem?

– Estava com febre, com dor, mas já está melhorando.

– Diga ele que estou torcendo pela melhora.

– Pode deixar.. 

– Ele já sabe?

– Não ainda não. – ri. 

– Conta logo!

– Logo irei. –risos. – bom a lari chegou?

– Sim.

– Diga ela que amanhã estarei aí, preciso dela na parte da tarde.

– Ta bom, boa noite, fica com Deus. E da próxima vez avisa sua louca!

– Te amo mãe. – risos. – desliguei.

 

– Esqueci de avisar minha mãe que vir pra cá.

– Você sempre faz isso né amor?

– Verdade, ainda mais hoje quando Bru avisou sair correndo.

– Imagino a velocidade que a mocinha estava dirigindo.

– Não vou mentir que se vir umas multas não irei me assustar, estou até esperando já. –ri.

– E você rir. – ele me olhou.  – Da vontade de dar uns tapas em você Helena. 

– Amor!

– Amor nada, depois acontece algo sério. Ai pronto!

– Mas não aconteceu ó! Eu tô bem você tá melhorando. E tudo certo!

– Ahãm, atrevida.

– Te amo tá?

– Não deixa de ser atrevida.

– Mesmo assim eu te amo. –ri.

E enchi ele de beijinhos.

Escutei me chamarem.

– Helena! – era a vozinha da Bru. – vem aqui no meu quarto.

– Tô indo Bru! Já volto ta?

– Ta bom amor.

Fui pro quarto da Bruna e Breno já não estava mais lá e o pior minha cunhada chorava.

 – Meu amor, o que foi? Cadê o Breno?

– Nós terminamos Lê. – ela disse me abraçando.

– Porque Bru? O que houve?

– Eu não concordo com muita coisa que vem acontecendo sabe? As fãs dele não me respeitam nem um pouco. A cadas dia um boato diferente e eu cansei. Disse para ele para darmos um tempo, ele saiu nervoso daqui.

– O meu amor não fica assim, se você acha que foi o melhor a fazer pensa assim que tudo irá ficar bem. Você é nova pode conhecer outras pessoas, por mais que você goste, ame ele. Você tem que ficar com uma pessoa que você se sintam bem e segura, pensa nesse tempo que você pediu para ele se vale a pena ficar com ele ou não. Você merece ser muito feliz eu só te digo isso, merece demais. E eu vou estar sempre aqui como uma irmã mais velha pra você ta bom? Pode contar sempre comigo. Limpa essas lágrimas, lava o seu rosto se acalme. Desce, pois já vamos jantar. 

– O Lê obrigado por essas palavras você é uma cunhada maravilhosa, eu te amo e agradeço por ter você com a gente. Obrigado! 

– Por nada minha linda, vai lá, levanta, lave o rosto e desce estou te esperando ta?

– Ta bom. – ela disse sem sorrir.

Que judiação com a Bruna, meu Deus, era tão ruim ver ela assim. Luan não poderia nem sonhar, se não iria ainda arrumar confusão com Breno.

 

Na hora do jantar Bruna desceu o seu rosto já estava melhor, menos vermelho. Jantamos todos juntos, Luan comeu um pouco da sopa que a mãe havia preparado. Depois do jantar nos deitamos na sala para ver um filme junto com todos, mas logo Bruna subiu e disse que iria dormir, os pais de Luan também.

– Amor vamos também, amanhã tenho que ir cedo pro hospital vem.

– Vamos Lê. – ele me abraçou e fomos pro seu quarto onde dormimos juntinhos de conchinha. 

(…)

– Bom dia meu amor, tá melhor? – disse dando um selinho nele que acordou só para eu despedir.

– Sim um pouquinho. –disse. – Você já vai?

– Vou. Mais tarde venho te ver ta? Come e toma seu remédio direitinho Luan.

– Ta bom princesa, bom trabalho.

– Obrigado.

Encontrei Bruna e Marizete tomando café. 

– Bom dia gente.

– Bom dia Helena. –disseram.

– Como esta o Luan?

– Melhor sogrinha, um pouco com dor, mas é só continuar com os medicamentos certo? – disse colocando uma xícara de café.

Sogra levantou e Bruna me olhou.

– E você?

– Tô indo Lê. – ela disse. 

– Qualquer coisa me liga ta bom. – disse tomando um pouquinho do café.

– Obrigado.

– Helena eu separei esses pedaços de bolo pra você comer no hospital

– Ô Mari. – sorrir. – obrigado, não precisava.

– Precisa sim, ainda mais agora que você tem que se alimentar muito bem. 

Sorrir.

– Bom muito obrigado, eu vou indo se não irei me atrasar. Mas tarde voltarei pra ver o Luan, qualquer coisa é só me ligar ta?

– Ok Helena, obrigado por cuidar tão bem do meu filho.

– Também é meu dever. – sorrir. – tchau. – Abracei ela e a Bruna. – me liga qualquer coisa ta?

Ela concordou e eu sair.

Capítulo 51° – Cuidando do bebê.

– Mas mãe não, eu e o Luan sempre nos cuidamos. – disse.

– Mas quem disse que isso é um descuido Helena? Isso é benção minha filha, você quer o Luan quer. – minha mãe sorriu. – se você não quer fazer exames, pelo menos faça o teste da farmácia.

Minha mãe disse e ficou me olhando pensativa.

– Vem! – ela me puxou pra fora de casa.

Foi empurrando pra dentro do carro e fomos para uma farmácia ali no condomínio mesmo, ela comprou vários. Querendo ou não estava assustada com isso, pensativa e minha mãe na animação total. Ao chegarmos em casa ela pediu.

– Célia, traga uma garrafa de água pra Helena beber.

– Mãe não calma, quando eu tiver vontade de fazer xixi eu faço.

– Não.. – ela disse.

– Aqui Amélia!

Minha mãe pegou a garrafinha os testes e saiu me puxando pra dentro do meu quarto, bebi tanta água que eu estava me sentindo gorda. E comecei a rir do desespero da minha mãe.

– Você não trabalha hoje?

– Não é minha folga. Para de me enrolar e vai fazer o xixi Lena! – ela disse já irritada.

– Nossa Amélia, nossa!

– Oi, olha o que eu trouxe pra minha filha querida! – Meu pai chegou com um pudim em mãos.

Quando o cheiro entrou em minhas narinas sair correndo pro banheiro, bati a porta e vomitei tudo o que não tinha mais no meu estômago.

– Helena você ta bem filha? – meu pai bateu na porta.

– Pai tira esse pudim do meu quarto por favor. – gritei.

– Já tirei. – ele disse.

– Helena você fez?

– Fiz mãe fiz! – disse abrindo a porta.

– Fez o que? O que você tem?

– Eu tenho um neném aqui. – coloquei a mão na barriga e sorrir.

– O QUE? – Meu pai disse sem acreditar.

– Um netinho pai, você não queria.

– A que coisa linda meu Deus! –minha mãe sorriu me abraçou me desejando muitas felicidades.

– Um neto? Meu? – meu pai colocou a mão em minha barriga. – Obrigado Helena, obrigado! – ele me abraçou beijando meu rosto.

– Por nada pai. – sorrir.

Fiquei sorrindo feito boba vendo meu pai já pensando no nome do neném. Logo ele saiu do quarto e minha mãe também, queria arrumar um jeito de como contar Luan. Mas quero que seja logo. Ele vai ficar tão feliz. Primeiro farei uma ultrassom para saber quantas semanas.

Logo meu celular tocou.

– Helena tem como você vir aqui em casa? – era Bruna.

– Oi Bru tem sim, aconteceu algo?

– Sim o Luan não tá nada bem.

– QUE? – gritei.– O que ele tem Bruna?

Já fui catando minha bolsa, chave do carro e sair correndo sem avisar ninguém.

– Ele ta queimando a febre, e não quer ir pro hospital.

– Gente porque não me avisaram antes? – perguntei.

– Helena você conhece o Luan né!

– Já estou indo pra ir.

Em questão de meia hora estava entrando no Alphaville, assim que parei na porta da casa dele toquei campainha, quem atendeu foi Bruna.

– Oi cunha, vem ele está no quarto.

– Oi Bru. – disse chateada.

Segui ela e quando entramos Luan estava todo enrolado numa coberta, e pra mim estava um calor imenso. Marizete sentando pertinho dele, preocupada. Peguei minha bolsa com meus acessórios.

– Oi Mari. – disse abraçando-a.

– Oi minha linda que bom que você veio eu já não sei o que fazer. – ela disse tristinha.

– Ô amor! – disse. – porque não foi pro hospital meu anjo.

– Lena não é necessário.

– Não Luan? Você está enrolado nesse cobertor num calor enorme, sentindo frio, febre, poxa meu bem. – disse pegando o termômetro. Ele ficou caladinho como criança. – Tá assim desde quando Mari?

– Helena ele acordou assim hoje, como ele chegou do Sul esse fim de semana lá num frio daquele e chegou aqui essa mudança de clima ele ficou assim. – disse.

– Doí alguma coisa amor? – perguntei.

– Garganta, cabeça. – ele disse.

– Faz um seguinte meu amor tira essa coberta. – fui retirando. – tomar um banho para esse febre abaixar, você não pode ficar assim. Bru! – chamei.

– Oi?

– Você pode pegar no meu carro uma maleta de remédios que estão no porta-mala?

– Sim Lena. – ela pegou a chave e desceu.

– Você comeu alguma coisa?

– Não amor. – ele tava fraquinho, que dó do meu menino.

– Tem que comer amor, nem que seja uma sopa.

– Vou fazer Helena, com você aqui agora é mais fácil. – ela disse.

– Ok Mari!

Enquanto Marizete e Bruna desceu ajudei Luan a levantar e levei ele até o banheiro onde enfiou debaixo do chuveiro.

– Não gosto de te ver assim meu amorzinho. – disse.

– Eu te tirei do hospital né?

– Não eu nem estava no hospital, e mesmo se tivesse me tirado não havia problema. Você tá doente e eu sou médica, além do mais sua noiva e devo me preocupar com você. – peguei a toalha e passei pra ele.

Ele tremia.

– Vamos tentar não colocar nenhuma roupa de frio ta? – Pedi.

– Tudo bem.

Ele logo se vestiu e sentamos na cama, Bruna logo entrou com a maleta de remédios. Peguei um para dor, com um copo de água ele tomou. Coloquei outra vez o termômetro havia baixado a temperatura um pouco.

– Amor, eu te amo muito.

– Você é maravilhosa, cuidando de mim assim.

– Apenas fazendo meu papel vida. – dei um selinho.

– Olha uma sopinha bem gostosa. – Marizete entrou.

– Mas eu não estou com fome.

– Filho…

– Luan, por favor só um pouquinho. – disse.

Então ele começou a comer e me sentei ao seu lado coloquei um filme na TV. Quando vi ele havia comido toda a sopa que Marizete havia colocado.

– Mais?

– Não. – ele disse. – fica comigo hoje.

– Eu fico, só pra te ver melhor faço qualquer coisa. – selei nossos lábios.

Quatro horas mais tarde….

A febre de Luan tinha passado e só a dor de garganta incomodava, receitei alguns remédios e passei pra Marizete que cuidaria dele durante a semana. Ele já estava mais animadinho, queria até sair do quarto. Onde foi pra sala e se sentou para ver jogo com o pai.

Tomei um banho no quarto dele vestir uma peça de roupa que tinha minha ali, e fui pro quarto da Bruna.

– Bru?

– Oi Lena?

– Posso entrar?

– Pode sim. – ela disse.

Entrei me sentei perto dela que brincava com o Puff.

– Adivinha só uma coisinha.

– O que? O Luan piorou?

– Não, não ele ta lá na sala com seu pai vendo jogo. – risos. – Graças a Deus melhor. – Eu tô grávida.

– Que? Você tá grávida?

– Quem ta grávida? – Marizete entrou.

Olhei pra Bruna logo depois pra sogra que tinha um sorriso no rosto.

– Eu estou. – disse sorrindo.

– Meu pai amado! – Bruna disse animadíssima. – Luan sabe?

– Helena que notícia maravilhosa! – Sogra sorriu.

– Não ele não sabe. – disse. – eu descobrir hoje. Sim é maravilhosa!

– E quando pretende contar?

– Logo, só queria saber de quantas semanas estou. – olhei pra sogra. – Aí contarei pra ele.

– Alguma surpresa?

– Não queria fazer uma surpresa grande, pois já sabemos que será uma imensa surpresa e ele irá ficar feliz demais. –ri.

– E como Helena, você não tem noção! – Bruna sorriu.

– Ai que felicidade enorme!

– Felicidade enorme de quê hein? – Ele chegou deitando na cama da Bruna e colocando a cabeça e minha perna.

Parei e fiquei o olhando alisando seu cabelo.

Capítulo 50° – Será?

Dez dias depois…

– Helena como você ta maravilhosa! – minha mãe chegou no quarto eu já estava pronta.

– Obrigado mãe. – sorrir. – Estou pronta!

– Qual é a sensação? Maravilhosa né?

– Melhor não tem. É significante tudo isso pra mim, foram muitos anos. – sorrir.

– E você conseguiu formar com a mesma idade que eu. – ela me abraçou parabéns minha filha.

– Obrigado mãe. Agora para se não irei chorar, por favor!

Ela riu.

– Luan chegou está te esperando.

– Então vamos antes que eu me atrase. – risos.

Peguei uma bolsinha coloquei na mão e saímos do meu quarto, desci e Luan me olhou em e em baixo. 

– Você está espetacular, maravilhosa, muito linda.  – ele sorriu. – Linda até demais Helena.

Nós rimos.

– Bobo. – ri, dei um selinho. – vamos?

– Borá!

Então foi eu, meu pai, minha mãe e Luan num carro. Larissa tinha ido com Caio, meus sogros e Bruna e Breno também. Cheguei na porta é claro que tinham paparazzis, aliás o Luan estava ali. Paramos para algumas fotos, mas logo entramos. Fomos direto pra onde nossos amigos estavam já sentados com a mesa reservada. Abracei e agradeci por vierem. Depois chamei Luan e fui pra ver minhas amigas que estavam com a família. Valentina, Lisa, Laura nos juntamos e Luan tirou a foto pra gente que eu acabei postando. Logo depois chegou Thomas e Heitor que finalmente chegou e deu um beijo na Laura.

– O que eu perdi? – Todos riram.

@helenamitchell: Graças a Deus que existem as amigas! Formamos sim, agora sim…

Dra. Mitchell, Dra. Wilson, Dra. Jones e Dra. Lopes ❤🎓💃

✔ Concluído com sucesso! 😍 #Medicinaaíestamosnós!

Tireo uma com o Luan.

@helenamitchell: o amor da minha vida. Obrigado por estar do meu lado nesse

momento tão especial, eu te amo muito! @luansantana 😍💙

@luanamormeu: Ahhhh se casem de uma vez! Parabéns Helena! 💙

@helenaprincesa: Minha Doutora eu amo você. Vocês são tão lindos, agora só arrumem uns nenéns e se casem. amo vocês 💙

@lena: Parabéns meu amor 💙

@luanmeuguri: Parabéns Helena 💙

Logo após uma com Bruna, Larissa e Cecília.

@helenamitchell: Minhas maravilhosas @brusantanareal @cecíliaferreira_

@larissamitchell Amo vocês! 💞👯

@helenamitchell: Obrigado por sempre ter acreditado em mim, no que eu era realmente capaz! Se hoje eu sou quem eu sou, devo a você e o papai (que não quis tirara a foto kk). Vocês são os melhores pais do mundo eu só digo uma coisa. Que amo muito vocês! #Degeraçãoemgeração #maisumaDranafamilia 🎓💟

 – Vai lá amor deixa eu bater a foto da sua turminha. – Luan disse.

Juntei com Heitor, Thomas, Lisa, Theo e Nicolas que eram amigos dos meninos. Laura e Valentina tinha ido no banheiro.

“@helenamitechell: alô residência? Sobrevivemos! Hahaha @lisawilson

@thomasmartin @heitorhernandez 🎓🙏💜

– Luan me diz uma coisa só cara… – Heitor o olhou.

– Como você aguenta? – apontou pra mim.

– Heitor, idiota! – ri.

– Ô cara é chata né?  – ele riu me abraçando. – mas no caso eu amo ela.

– Viu meu amor! – olhei pro Heitor rindo. – Sou chata, e tenho o melhor noivo! 

– Vocês deveriam eram casar logo, queria ver um neném de vocês.

– Em breve, em breve! – Luan disse rindo.

Então depois fui sentar com minha família e amigos aproveitamos bastante a festa que estava maravilhosa, dancei muito com o Luan.

– Tô tão feliz por você minha doutora. – ele disse.

– O meu amor eu também. – sorrir. – Semana que vem você está em casa?

– Sim porque?

– Vamos pra Noronha?

– Chamar Lari, Bru, Caio, Breno.. os casal tudo.

 – Ué borá, eu topo!

– Ótimo! –sorrir.

O restante da festa teve algumas homenagens para nós, principalmente vídeos dos meus pais, Luan também. Ah como eu chorei! Chegamos em casa às quatro da manhã só cheguei tirando a roupa e me joguei na cama e dormir até as três da tarde do outro dia. Só porque o Luan que me acordou.

 – Ô dorminhoca acorda ai.

– Ô amor perdoa né?

– Ô amor, você se lembra que faz isso nos hotéis?

– Lindo. – ri levantando e fechando a cortina outra vez.– Te amo.

 – Eu também. – ele riu, abrindo a cortina outra vez e disse. – Levanta já são três horas, sua família ta aí.

– Quem?

– Seus primos, seus avós.

– Meus avós? – sorrir. – que saudades deles.

– Então vai se arrumar anda!

Me levantei dei um selinho nele e quando eu ia entrando no banheiro minha mãe disse.

– Conseguiu Luan?

–Conseguir Amélia, com muito custo!

– Ah então foi você que pediu mãe?

– Ué estava na hora né? – ela riu. – desce logo.

E saiu rindo.

Fui pro meu banho e quando sair Luan estava olhando nossas fotos num quadro. Tinham os melhores momentos jao lado dele, mas qual que não é né?

Entrei no clouset.

 – Isso aqui é linda sabia?

 – É sim. –sorrir. – Alias, tenho que atualiza-lo.

– Mais?

 – Ahãm. Seus pais vieram?

 – Sim estão lá em baixo.

Me vestir.

– Vamos?

 – Vamos meu amor.

– Gostou dos meus avós?

– São uns amores. – Luan disse. – conversei bastante com eles.

– Sua vó e seu vô foram médicos também né? – ele sorriu.

– Sim, cirurgiões!

– Ô família boa!

– Bobo.

Ao chegarmos na sala meus primos estavam ali.

 – Olha cara de cachaça! – Henrique zoou.

– Menino pensa numa pessoa feliz! – eu ri.

– Feliz por você Doutora! – Diogo sorriu.

– Obrigado Di. Vovó, quanto tempo!

– É minha filha você que tá sumida, olha que moramos logo ali.

– Longinho né vovó Angela. – ri, abraçando-a.

– Como você está linda Helena! – meu vô Romeu me abraçou.

–Obrigado vô. – sorrir. – que saudades de vocês, nossa!

– Nós também estamos e feliz por você, por ontem.

– Vocês deveriam ter vindo.

– Ontem não conseguimos sair no aeroporto de Porto Alegre, estava chovendo muito.

– Minha mãe disse mesmo. – sorrir. – Mas feliz por vocês estarem aqui.

– Nós também! E que homão você arrumou hein? – ela apontou Luan que ficou vermelho.

 – Lindo demais né vovó? Eu amo ele, é o amor da minha vida!

– Vocês formam um lindo casal, vi numa revista que vocês saíram juntos, Caras né? – ela perguntou.

– Sim, foi um evento que fizemos juntos né Leninha?

– Sim amor.– sorrir.

 Fiquei conversando com eles, com os pais de Luan. Era tão gostoso estar em família. 

Durante a semana fomos para Noronha com nossos amigos todos em casal, imagina o quão bom foi. Aproveitamos cada minutinho. Na outra semana fiquei viajando por duas semanas com o Luan, ajudava até o Rober com as funções na equipe, por não estar fazendo nada. Na outra semana fomos para Nova York para uma fotos que eu iria fazer, ficamos por uma semana e Luan também foi junto. 

Durante os dias em Nova York nos últimos dias eu passei bastante mal, como havia comido coisas diferentes da cultura de outro país. Pensei que fosse por isso mesmo. Ao chegar no Brasil dia quinze de maio, eu fui pro meu primeiro dia como Dra. Mitchell para o hospital.

Agora eu era uma da cardiologistas do Albert Aisten. Eu estava tão animada, que quando entrei já fui direto pegando meus prontuários indo até meus pacientes. 

Durante uma consulta eu comecei a passar mal outra vez, a vomitar bastante. Eu não estava em condições para trabalhar tive que voltar pra casa. Ao chegar minha mãe me esperava.

– Helena esses vômitos, mal estar só pode ser uma coisa!

– O que mãe?

– O que o seu pai sempre quis. – ela sorriu. – você está grávida minha filha.

– Será?

Capítulo 49° – Deixar nosso namoro no passado

– Podemos esperar um pouquinho? olhei pra eles.

– Porque Helena? Você está se sentindo mal? – Rober me olhou.

– Sim, estou. – eles me levaram para uma cadeira ali perto e nos sentamos.

– Meu amor, o que foi?

– Uma tonteira Luan. – disse respirando fundo.

Era Rodrigo entrando no Hotel, ele estava assim.

– Quer ir pro hospital?

– Não, não. – disse. – Tá tudo bem vamos logo.

Rodrigo de costas conversando com a mulher da recepção. Quando pensei que iria passar despercebida ele fala.

– Oi Helena! – ele disse.

Merda! Pensei.

Luan olhou pra trás primeiro e eu olhei em seguida.

– Você não sabe o quanto fiquei preocupado com você, quando vi. Como está esse pé?

– Ta bem obrigado. Vamos Luan, Rober. – disse e me virei.

– Calma Helena, não está se lembrando de mim Rodrigo.

Luan parou na hora no mesmo momento e virou pra trás, olhou Rodrigo de cima em baixo, sentir sua respiração acelerada e profunda. Olhou pra mim e depois pra ele novamente.

– Hm, então você é o Rodrigo?

– Sim sou eu, você Luan Santana quem não conhece né? – estendeu a mão para e Luan fingiu que não tinha visto.

– Luan vamos embora. – pedi.

Ele nem me escutou.

– E você mais conhecido como um hipócrita né? É não conhecia, mas estava muito afim de esbarrar com você.

– Wellington segura o Luan e vamos. Rober faz algo! – disse.

– Calma Helena eu tô de boa. Seu namoradinho que tá um pouco exaltado. 

– Luan vamos. – Wellington disse. 

– Sabe o que é Rodrigo, de pessoas como você eu tenho nojo. E prefiro a distância! Você jogou muito sujo há um tempo atrás e não é porque é passado que você irá chegar e dizer Oi Helena quanto tempo, que vai mudar algo. Eu não suporto olhar na cara de alguém que já me destruiu um dia, mas eu te agradeço, aliás isso me fez ser mais forte como sou hoje. – disse. – Não vem com ironias pra cima de mim, como se não soubesse que o culpado disso aqui. – apontei meu pé. – não fosse você também. Bom é isso, o Luan pode não ter nada haver com esse assunto, mas eu fui a vítima em tudo, e quem se fez de vítima sempre foi você. Eu não vou ficar perdendo meu tempo com pessoas insignificantes eu tenho muitas coisas importantes para resolver. Desculpe, mas você voltar assim do nada falando comigo não irá mudar, você pra mim é um desconhecido, nunca vi, nunca conheci, um estranho qualquer como muitos outros! 

Me virei e pedir o Wellington que saísse com o Luan primeiro para que evitasse alguma confusão. Eu agradeci a Deus por se de manhã e o Hall estar vazio. Luan saiu e atendia os fãs lá fora. Me afastei com o Rober e ele disse.

– Você jogou o cara no chão.

– Ele precisava escutar as verdades Rober.

– Cara mais folgado Helena, e ainda ta olhando pra cá!

– Ele quer apenas me intimidar.

– Como pode chamar esse tipinho de homem.

– Como?

Respirei fundo.

Assim que Luan entrou na van eu e Rober saímos também juntos.

Rodrigo On.

Que ódio dela! Que ódio desse cantorzinho de merda. 

Rodrigo Of.

Na van Luan foi calado não quis citar nada sobre o acontecido. Deitou no meu ombro e eu fazia cafuné em seu cabelo. Eu mais uma fez chateada por lembrar de coisas insignificantes. Chegamos no aeroporto do Rio e tinham mais fãs Luan atendeu todas com muito amor, e eu já esperava ele dentro do jatinho. Pedi Rober que tirasse uma foto minha e acabei postando.

“@helenamitchell: Tchau Rio. 💚🌞🛫

Luan logo veio e voltamos para São Paulo.

Chegamos na minha casa eram quase duas da tarde, entramos e fomos abraçar meu pai. Estava cheio de gente lá em casa, me sentei coloquei o pé pra cima que já estava inchado e sentei perto do Luan e nossos amigos e íamos conversando, rindo, brincando. Os meninos e o Luan começaram a cantar e todos cantavam juntos.

O dia foi divertido mesmo eu passando a maior parte do tempo sentada, mas com o meu amor do meu lado o tempo inteiro me mimando e me amando. Eu era uma mulher de sorte!

Os meses se passaram rapidamente. Passamos o natal em família mesmo, logo mais tarde fui para casa do Luan passar um pouquinho do Natal juntinho dele. Ano novo Luan trabalhou como todos os outros anos. Minha formatura seria daqui dez dias, enfim finalmente, a residência acabou eu já podia afirma, agora sim sou uma Dra.

Eu e Luan hoje completamos um ano de namoro dia 16 de janeiro, sozinha em casa,meus pais viajaram de férias. Larissa também trabalhando. Luan disse que chegaria hoje de Minas Gerais e viria direto pra cá. Passei o dia todo junto com Valentina, Lisa e Laura finalizando algumas coisas para o baile de formatura. No final do dia eram umas cinco e meia da tarde tomamos o café da tarde maravilhoso que Célia havia feito para nós e logo mais elas foram embora. 

Tomei um banho delicioso e depois voltei para sala e deitei o sofá assistindo uma novela que passava, até que a campainha tocou quem atendeu foi Célia. Era Luan sorridente com um buquê em mãos, veio até mim.💚

– Oi meu amorzinho.– ele me abraçou sorrindo.

– Oi meu amor. – disse. – Feliz um ano pra nós.

– Feliz um ano meu amor. – ele sorriu. – que possamos comemorar essa data por muitos e muitos anos, pois eu quero viver para sempre ao seu lado.  Te amo!

Ele me abraçou me beijou e me entregou o buquê.

– Eu queria conversar um pouquinho mais sério com você, podemos?

– Sério? – o olhei e ele também realmente estava sério. 

– Sim.. – ele disse.

– Pode falar. – disse desligado a TV.

Ele me olhou, respirou fundo e disse.

– Então, que tal, se a gente deixar nosso namoro no passado. – ele disse e parou.

– Como assim Luan? Você não me quer mais? Você acabou… – ele me interrompeu com um selinho.

– Deixa eu terminar… – suspirou. – e ano que vem nesse mesmo dia e horário, a gente completar.. – ele foi retirando uma caixinha aveludada do bolso da calça. – um ano de noivado. 

Eu sorrir toda boba, estava sem reação alguma.

– Você está me pedindo em noivado? – sorrir e meus olhos já eram ocupados pelas lágrimas instantaneamente. 

– Sim. Por toda vida eu vou chamar seu pai de sogro. – ele deu um risadinha boba, abriu a caixinha aveludada e tinham duas alianças. – eu vim trocar, sua aliança de prata.. – ele retirou a nossa aliança de namoro do dedo guardou n caixinha e na colocou a nova. – por essa de ouro. 

– Eu tenho o melhor, namorado, noivo, amante, esposo, fiel da vida. Eu te amo, eu te amo muito! – O beijei como nunca eu não queria desgrudar dele ali, o beijo só foi esquentando e mais e mais, ele me levou pro meu quarto e começamos uma noite de muito amor, ele como sempre todo maravilhoso comigo como se fosse nossa primeira vez. AH, como eu amo ele! Esse seu jeito, suas manias, suas ideias louquinhas. Todos os momentos com ele são maravilhosos. Ah, como eu amo.

Capítulo 48° – Torção

A música parou. Sentada ali no chão eu sentia bastante dor em meu pé, meus pais se levantaram correndo. Olhei pra trás Cauã veio correndo pela passarela e me olhou.

– Lena o que houve? Tá tudo bem? Machucou?

– Meu pé Cauã, ta doendo muito. – disse chorando de dor.

– Vou te ajudar. – Ele me ajudou a levantar. – calma vou te levar para o atendimento.

Logo vi Luan desesperado no cantinho que ele estava e veio até mim.

– Meu amor o que aconteceu?

– Eu torci o pé, tá doendo muito.

– Vamos leva-lá. – Luan disse.

– Continua o desfile. – eu pedi pra uma das mulheres.

No atendimento eu já encontrei meus pais, sogros, amigos. 

– Meu amor, você estava indo tão bem.

– A culpa foi dele! – disse chorando.

– Dele quem Helena? – meu pai me olhou.

– Rodrigo pai, ele tá no meio da platéia quando eu vi eu assustei desequilibrei e fui pro chão. Como ele tem coragem ainda de acenar. – disse com raiva e dor.

– Seu ex? – Luan olhou.

– Sim ele mesmo tudo culpa dele.

Se acalma. Minha mãe tocava meu pé e eu sentia dor.

– Ai mãe!

– Lena você teve uma torção, precisamos voltar o osso pro lugar pode ser? – ela me olhou.

– Tudo bem. – respirei fundo. – Vem cá Luan me segura por favor.

Luan me abraçou forte, enquanto minha mãe de uma vez só colocou o osso no lugar eu segurei o grito. Logo ela pegou faixa, enfaixou todo o meu pé que já parecia até um pão de tão inchado que estava.

– Não quebrou Amélia? – Luan perguntou minha mãe.

– Não Luan não quebrou, por pouco. 

– Luan você entra no palco em vinte minutos. – Arleyde disse.

– Vai amor se aprontar, tá tudo bem. – disse. 

– Tem certeza meu amor, não temos que ir ao hospital?

– Não, não temos. – disse enxugando as lágrimas. – vai que já já o show começa, eu vou sentar ao lado do palco pra te ver.

– Tudo bem. Toma cuidado ta bom. – ele beijou minha testa e me deu um selinho e saiu ao lado do Rober falando. – cara que susto Rober, tô preocupado com ela.

– Como esse cara teve a coragem? – meu pai ficou nervoso. 

– Eu sei que eu acabei com o desfile.

– Você não acabou com nada Helena, o desfile todo foi lindo. – Alice dona da loja chegou perto de mim. – A única coisa que está me preocupando é você.

– Daqui uns dias eu estarei ótima, não precisa se preocupar Alice.

– Helena sei o quanto é ruim torcer o pé, uma dor horrível. Me preocupo sim.

– Tudo bem. – risos.

Logo Bruna e Larissa chegaram.

– Lena ta tudo bem?

– Tudo não, mas estou. – disse. – Olha aí. – apontei o pé.

– Eita, o que aconteceu que você caiu?

– Assustei com Rodrigo no meio do povo.

– Que?

– Isso mesmo Lari.

– Como teve coragem cara?

– Ai vamos esquecer isso por favor. – meus olhos enchiam-se de lágrimas.

– Trouxe um chinelo pra você Lena. – Cauã tirou minha sandália e colocou os chinelos. 

Conseguir levantar só estava mancando e forçando mais o outro pé, pois não dava pra colocar o dois.

– Tá sentindo muita dor Lena?

– Sim mãe, mas no camarim tem uns remédios na bolsa, podem ficar tranquilos vou me trocar e ficar sentada assistindo o show do Luan ta?

– Tranquilos minha linda? – Marizete me olhou tipo, como?

– Tá tudo bem gente, sério mesmo. 

– Vou ficar com ela gente. – Lisa disse. – qualquer coisa Cauã te avisa tia.

– Ta bom Lisa. Obrigado! – minha mãe disse e logo todo mundo foi saindo.

Fui voltando pro camarim apoiando em Cauã e em Lisa.

– Cara eu tô tão chateada estava indo tudo tão bem. – disse ao entrar no meu camarim. 

– Lena, o importante que não aconteceu nada grave com você. Não fique assim ta bom? – Cauã sorriu. – Foi lindo você brilhou em cima daquela passarela a culpa de maneira alguma foi sua. Vou deixar a Lisa te ajudar a se trocar, para vocês assistirem o show. Vou conversar com Alice.

– Tudo bem Cauã.

Ele selou os lábios de Lisa e saiu.

– Amiga fica assim não poxa! – Lisa disse.

– Ai Lisa que chato isso viu? Eu não imaginei que ele fosse estar aqui, sério. 

– Ninguém imagina né? Que ódio dele ainda teve a cara de pau de acenar Lisa.

– Cara idiota Helena!

– Ai que ódio!

Ela ficou conversando comigo, e eu me troquei.

– Agora é ficar mancando. – Suspirei.

Alguém bateu na porta e Luan disse.

– Tô indo você vem?

– Sim amor. – disse me levantando. – Amiga dentro da minha bolsa tem um comprimido pega pra mim?

– Pego.

Fui até a porta e me apoiei no Luan e logo Lisa veio do outro lado. Peguei a garrafinha de água na mão do Luan e tomei o remédio. 

– Se você soubesse a raiva que eu tô desse cara Helena.

– Eu também Luan. – disse. – mas não podemos fazer nada. Faça seu show tranquilo ta bom? – sorrir.

– Esse trem aí não tá doendo?

– Ta sim, mas tomei remédio pra isso. 

– Tudo bem. Olha aquela cadeira ali ó. – ele apontou enquanto íamos até ela. – é pra você!

– Nossa estofada e tudo! – disse rindo.

– Besta. Nem machucada ela fala sério!

Rober e Lisa riram.

– Mas uai.

 – Mas uai nada. – ele riu. – fica quietinha aí hein? Não levanta.

– Tranquilo. 

– Se você levantar vou jogar o microfone em você.

– Quanta violência Luan! 

Todo mundo riu que estava perto, as fãs que estava na caixa em cima do palco disseram.

– Lena você ta bem?

– Tô meus amores, tô bem. – sorrir.

– Bem ela não tá não neguinhas, oiá o pé dela aí ó! – ele apontou. 

– Ele que é dramático meninas. – disse e ri.

– Ah é Helena? 

– Não amorzinho, não é não. – disse rindo.

– Own que lindos! – Saiu tipo como um coral juntinhas. 

Ele selou meus lábios e foi pro seu lugar.

Então o show começou e foi a loucura de sempre, Luan cantando e arrastando multidões por onde passa. Eu fico admirada com tamanha alegria que ele canta pros fãs. É lindo, é maravilhoso! Depois de uma hora e meia de show ele foi até as fãs abraça-las, tirou fotos com as meninas da caixa e Rober me ajudou a sair do palco e voltou pra buscar o Luan. Entrei no camarim e peguei minha bolsa, assim que eu saia do camarim encontrei Luan e Cauã que veio em minha direção.

– Tudo bem meu amor? – ele me olhou, passando a mão em minha cintura.

– Sim só quero um banho e um descanso.

– Então vamos pro Hotel. – disse e fomos andando devagar até a van que nos esperava, junto estavam meus pais,pais de Luan, Bruna, Breno, Larissa, Caio, Cauã, Lisa, Rober e Wellington.

Ao chegarmos no hotel fui pro quarto do Luan apenas peguei uma roupa e lá eu tomei meu banho, vestir meu pijama e deitei na cama enquanto Luan tomava o seu. Postei uma foto.

 

@helanamitchell: será que deu ruim? Gente vir esclarecer o que houve. Muitos estão preocupados comigo, várias notícias postas na internet. Eu escorreguei na passarela e acabei desequilibrando e torci o meu pé. Nada muito sério. Logo, logo estarei pulando como sempre novamente. E enquanto a @Linnyoficial muito obrigada por toda assistência e desculpe! Boa noite amores, bom descanso pra vocês”! 😘

– Como ta a minha neném mais linda do mundo? – ele se deitou do meu lado só de calça moletom.

– Tô ótima. – fiz uma careta e ele riu.

– Bobinha, amanhã vai embora comigo no jatinho.

– Não é necessário amor.

– É claro que é.. rapidinho chegaremos em casa. – ele disse.

– Queria aproveitar o máximo desses dias com você, e agora como? – apontei pro pé.

– Ué e quem disse que não vamos? Eu hein, mas é claro que vamos.

– Como?

Nóis da um jeito. Agora vem. – ele puxou minha cabeça em seu peitoral deu um beijinho e o cafuné maravilhoso ele começou. – você precisa dormir.

E em questão de minutos eu apaguei estava cansada, e chateada pelo que tinha acontecido hoje.

(…)

Quando acordei Luan não estava mais na cama. Alcancei o celular eram 10:30 da manhã, olhei em volta do quarto ninguém. Escutei a voz dele cantando baixinho no chuveiro, levantei devagar, mancando,  fui até a sacada do Hotel que dia lindo fazia aqui no Rio. Abrir as cortinas e a campainha do quarto tocou.

– Serviço de quarto. – uma moça sorriu ao me ver. – bom dia!

– Bom dia. – ela sorriu. – só vim deixar o café da manhã que pediu.

– Obrigado. 

Ela colocou na mesa e quando do nada Luan saiu do banheiro só com a toalha enrolada na cintura, a moça ficou paralisada ao vê-lo e toda sem graça saindo do quarto.

– Poxa Luan! – eu disse.

– Ué eu ia saber que ela estava aqui? – ele riu me dando um selinho. – Bom dia amorzinho.

– Deixou ela toda sem graça coitada! – ri, indo em direção ao banheiro. – Bom dia.

– Ela deve ter é gostado uma hora dessas uma coisa linda só de toalha!

– Af Luan menos! – disse rindo, escovei meus dentes e lavei o rosto e fiz um coque no meu cabelo.

Me sentei para tomar café e ele também se sentou de frente pra mim.

– E esse pé aí? Como estamos?

– Se doer um pouquinho mais eu morro. 

– O amor, tem que ficar de repouso poxa. 

– Eu sei meu amor. Quando eu chegar em casa ficarei quietinha.

– Você Helena? Ata! 

– Eu hein, até parece.

– Até parece, digo eu. – ele riu me dando um selinho.

– Hoje é aniversário do meu pai 28 de outubro. – disse.

– Eu opto por um churras hein!

– Hoje sabadão super topo.

Depois de tomar café tomei meu banho, me vestir.

– Helena Luan! – nos chamaram e Luan atendeu.

– E aí Cauã entra, bom dia.

– Bom dia. – ele sorriu. – nós estamos indo, você vai com o Luan né?

– Sim vou sim.

– Esperamos na sua casa todo mundo vai pra lá? Festinha do papis?

– Isso.

– Opa! – Luan disse animado.

– E o pé?

– Precisando arrancar e colocar outro. – disse fazendo biquinho.

– Tem que ficar quieta pra melhorar logo.

– Logo vai. – Luan disse. – Né?

– É sim. – risos. – Beijo Cauã até mais tarde.

– Até, valeu aí Luan!

– Estamos levando sua mala Helena.

– Ta bom.

Então ele foi e eu e Luan ficamos conversando, uma hora depois Rober veio nos chamar.

– Vamos?

– Borá!

No Hall do hotel não era possível que era aquilo mesmo que eu estava vendo. Segurando no Rober quase saindo do hotel pedir para esperar e Luan veio.

– O que é?

 

Capítulo 47° – Susto

– Helena tô te procurando menina, anda! – Cauã apareceu. 

Eu ri.

– Beijo amor, é para você ver o desfile hein! – dei um beijinho nele.

– Pode deixa irei te ver linda lá. – ele me deu outro beijinho. – vai antes que Cauã te mate. 

– Fui. – sair rindo e fui andando pelos corredores atrás de Cauã, era muita gente pelos corredores meu Deus, quanta correria. Assim que entrei no meu camarim, ele tinha sido invadido pela imprensa, que legal Cauã porque não avisou? Entrei  e dei um sorriso pra eles.

– Oi. – disse.

Eles sorriram.

– Uma pequena entrevista com você como é a modelo principal do desfile. – ele disse.

– Ótimo.

Me preparei ali e fui pro canto onde seria as entrevistas que logo começou.

– Boa noite Helena tudo bem? Meu nome é Catarina somos da Caras e a nossa pergunta é o seguinte. Você depois de muito tempo volta a passarela outra vez. Como é isso? O que a Helena de hoje esta sentindo?

– Oi Catarina, bom é uma felicidade enorme né? Pois, tem muito tempo que não desfilo estou ansiosa demais e feliz por ter sido escolhida para ser a modelo da loja Linny, onde vocês vão ver que os looks são maravilhosos. Vale a pena conferir! A Helena de hoje em dia ta se sentindo renovada, conquistando tudo que um dia eu tinha há alguns anos atrás e isso é o melhor de tudo. – sorrir.

– Muito bom. – sorriu. – Helena, como nós sabemos você além de modelo é médica…

– Quase uma. – risos.

– Isso. E os horários como você faz? Pois, a residência querendo ou não toma muito o seu tempo, certo? Como você faz pra estar no hospital, ser modelo?

– Olha quando eu retornei com a moda, eu pensei cara isso será difícil, mas eu consigo me organizar bem nos horários e não atrasar nenhum dos dois lados. – sorrir. – Hoje mesmo pra vir para cá sair mais cedo do hospital pra da tudo certo aqui.

– Vida corrida, linda e ainda namorando não é? Nessa vida toda corrida você e o Luan Santana ainda tem tempo para estar juntos? Pois a vida do cantor também é bem corrida né?

– Sim namorando. – risos. –  Verdade temos a vida realmente muito corrida, mas sempre que podemos estamos por perto, matando a saudade e compartilhando os nossos momentos. 

– Que gracinha! Isso de os dois estarem juntos no mesmo evento de hoje foi combinado? Os produtores de vocês que organizaram?

– Não, não foi nada combinado da nossa parte. Eu e o Luan não sabíamos que iríamos estar no mesmo evento, até a gente saber de a toda programação. 

– Legal, bom Helena a gente te deseja sorte e sabemos que você ira arrasar nesse desfile. Obrigado!

– Muito obrigado, não percam não que vai estar lindo! – sorrir. 

Finalizamos a entrevista com algumas fotos e logo após todos saíram ficando apenas Cauã, Lisa, Bruna.

– Larissa não chegou com os meninos? – perguntei.

– Ela disse que está a caminho. – Bruna sorriu.

– Ótimo tô ansiosa. 

Tô com saudade volta pra cá. Era Luan no whats.

Amor tô proibida de sair, quando acabar a entrevista aí vem pra cá. 

– Relaxa Lena você fez isso outras vezes. Vai se sair muito bem!  – Lisa sorriu.

– E nós claro que estaremos torcendo.

– Você já viu os looks? – Cauã me perguntou.

– Não, já estão aí? – disse me levantando e indo até a arara de roupas que ali tinham. – Que lindos! 

– Demais né? – Bruna disse. 

– Bom ta na hora de você se aprontar Helena, vou deixar você com as meninas vê se não vai pro camarim do Luan. – ele riu.

– Olha queria muito, fica tranquilo não irei fugir.

Todos riram. Comecei a me vestir com a primeira peça que estava todas numeradas. Me vestir, retoquei a make e estava pronta já peguei um suco e tomava pra controlar a ansiedade. Lisa disse que ia ver como estava o local para qu eu pudesse me acalmar um pouquinho.

– Vem Lena tira uma fotinha. – Bruna disse me puxando pra frente do espelho.

– Vamos. – sorrir.

@brusantanareal: Estou com você cunhadinha hoje é o dia de você brilhar mais uma vez! Te desejo toda sorte e vai e arrasa, mostra pra todos que Helena Mitchell está de volta! #desfilelinny @helenamitchell. clapping hands signdancer

A porta do camarim se abriu e Luan entrou.

– Quanta muié! – Luan disse rindo.

– É o que você mais irá ver por hoje. – ri.

– Ta pronta?

– Tô aqui tentando me acalmar, mas ótima. – risos o abracei. – Bru ta me ajudando.

– Eu sou eu né? – Bruna riu.

– Cheguei, aliás chegamos! –  Larissa entrou com Breno e Caio.

– Amor! – Bruna correu pro Breno.

– É perdi minha ajuda agora. 

– Ou, olha eu aqui. – Luan me olhou rindo.

– Te amo. – sorrir. – oi Lari.

– Oi Leninha, tudo bom? Preparada?

– Nervosa, mas ótima! Oi Caio, Breno! – abracei eles e Luan também cumprimentava eles.

– Quantas horas aí hein? – Perguntei e Cauã entrou na hora.

– Hora que vai começar! – ele disse.

– Ai meu Deus. – estava nervosa.

– Amor vai da tudo certo vou estar do lado do palco assistindo tudo ta? Vamos sair e deixar você se acalmar pra entrar. Vai com tudo, eu te amo!

– Obrigado meu amor. – sorrir. – te amo, te amo. – demos um beijo e ele saiu.

– Boa sorte Lena! – todos disseram e foram saindo.

– Lena, ta lotado tem muita gente torcendo por você e estou muito feliz por participar desse momento com você a volta da Helena Mitchell a passarela. Boa sorte miga. – Lisa sorriu.

– Obrigado! – sorri. 

Ela também saiu ficando só Cauã.

– Pronta?

– Sim, podemos?

– Bora lá! – Ele foi na frente e eu logo atrás os corredores já tinham se esvaziados. 

Ao chegar atrás do palco cumprimentei as meninas que estava ali também para desfilarem, e fui até o Luan que estava ao lado do palco.

– Você está tão linda. – ele disse.

– Obrigado meu amor. – sorrir. – animado?

– Para te ver brilhando naquela passarela? Com certeza. – ele selou nossos lábios. – Vai lá!

– Boa sorte Helena! – Rober disse.

 – Obrigado Rober!

Voltei pro meu lugar e já anunciavam o evento.

– Muito bem vindos ao desfile da Linny 2017. Com a modelo oficial da loja Helena Mitchell e modelos maravilhosas que teremos, com os looks mais lindos que vocês virão. E logo mais tarde no show de Luan Santana pra vocês. Curtem bastante o evento e boa noite a todos.

As luzes da passarela se acenderam, a música começou a tocar de fundo. Respirei fundo e meu nome foi anunciado, coloquei um sorriso no rosto e entrei na passarela olhando para frente, era um mar de gente. Muitos gritavam pelo meu nome, tinham faixas de torcida, com certeza fãs do Luan. Minha família e amigos sentados. Após passar por toda passarela, voltei e enquanto as outras meninas iam desfilando fui me trocar. Era tudo muito rápido, já tinha até desacostumado com a loucura de troca de roupa. 

Luan sempre sorria pra mim de onde ele estava. Fui e voltei umas seis vezes na passarela e depois tinha a última volta. Me vestir e fui.

Entrei na passarela como das outras vezes última rodada fechando o desfile, quando do nada olho no meio do povo Rodrigo acenou pra mim assustei, me vi indo com tudo pro chão. Virei o pé, torcendo o mesmo. Ai que dor!

Capítulo 46° – Juntos

– Lena hoje vou com você pro Rio tá? – Lisa disse. 

– Claro meu amor. – disse, enquanto terminávamos de almoçar. – trouxe suas coisas? 

– Sim, daqui pegamos um uber e lá vamos nós. 

– O vôo sai ás três!

– Ótimo. Tem quanto tempo que você não ver o Luan?

– Duas semanas. – risos. – Verei ele hoje.

– Saudades matando né?

– Ah demais Lisa. 

Após conversarmos fui trabalhar mais um pouquinho. Ás duas da tarde fui despedir da galera e chamar Lisa para irmos. Chamamos o uber e então meu celular tocou.

– Seu homem ó! – mostrei Lisa rindo. – Oi Cauã.

– Oi Lena, tudo bem? Vocês já estão vindo para o aeroporto?

– Sim estamos no uber, já já chegamos aí.

– Ótimo. – ele disse. – Eu e seus pais estamos te esperando.

– Ok, beijo!

– Beijo, manda um beijo pra minha gatinha!

– Ahh pelo amor né? – eu ri e ele também, desligamos.

 

– Mandou um beijo pra gatinha dele. – ri.

– Ownt que amor!

– Boba. – ri.

Fomos conversando até o aeroporto, assim que chegamos fomos atrás deles. Logo avistamos e fomos fazer o Check in, pois chegamos em cima da hora.

Meu celular começou  tocar, era Bruna.

– Lena tudo bom?

– Oi Bru tudo e você?

– Estou bem. Você já está no Rio?

– Vou embarcar agora e você?

– Cheguei tem umas duas horas, qual hotel você irá ficar?

– É o mesmo que o Luan acho.

– Ótimo então estou aqui também, me avisa quando chegar.

– Pode deixar, seu irmão chegou?

–Não ele ainda ta no Sul, chegará mais tarde. – ela disse.

– Ta bom. – risos. – assim que chegar aí te aviso, beijo!

– Beijo.

Na fila pro embargue tirei uma foto com Lisa e postei.

@helenamitchell: Estamos chegando Errejota! @lisawilson✌️😄

Logo entramos no avião.

(…)

Rio de Janeiro, 16:10 da tarde.

– Aqui estamos. – disse.

– Pronta? – minha mãe me olhou.

– Sempre. – risos. 

Depois de pegar as malas entramos num carro e fomos todos pro Hotel que era próximo ao local do desfile assim que sair do carro, tinha muitas meninas na porta. Fãs do Luan com certeza. Algumas delas ao me ver vieram até mim. 

– Oi Helena! – disseram.

– Oi gente tudo bom? – sorrir. 

– Tudo e você?

– Eu estou bem.

– Luan está com você?

– Não meninas eu vim de SP. – disse. – pra vocês terem noção até eu estou com saudades dele.

– Awn que linda! – uma delas disseram.

– Tira uma foto com a gente?

– Claro.

Me juntei com elas e Lisa tirou a foto, me despedir e entrei. Ao passar por umas outras que disseram baixo.

– Ela se acha…

Apenas ignorei e entrei. Na recepção com todo mundo, meu pai e Cauã foram pegar as chaves das reservas. Assim subimos para o quarto. Ao entrar no meu Cauã disse.

– Esteja prontas às seis para comermos algo e sair ta bom?

– Tranquilo. – sorrir.

Já fui entrando e mandando mensagem para Bruna, que disse que logo viria no meu quarto que por coincidência estávamos no mesmo andar.

Meu celular tocou fui ver era o Luan pelo FaceTime, atendi e ao vê-lo sorrir, como ele estava lindo meu Deus, que saudades!

– Oi meu amor. – ele disse.

– Oi amor, tudo bom?

– Sim tirando essa saudade que eu estou da minha doutora, eu tô bem. – ele disse.

– Fala em saudade não vida, que eu até choro. – disse fazendo biquinho.

– O minha linda hoje a gente se ver. Já chegou no Rio?

– Acabo de chegar aqui no hotel. – sorrir. – Tô no mesmo que você, mesmo andar também, Que horas você chega?

– Amor vamos sair já já, devo chegar aí umas sete horas.

– Ai como você complica as coisas hein!

– Ué, o que eu fiz?

– Esse horário eu já estarei indo pro local. – disse. – Vamos nos ver só lá?

– Se eu chegar antes te aviso ta?

– Luan bora! – Rober gritou Luan.

– Amor Testa tá chamando, quando chegar no Rio te ligo, beijo, te amo!

– Eu também te amo princesa. Tchau.

Desligamos e eu olhei a hora eram quase cinco da tarde. Bateram na porta abrir era Bruna.

– Oi cunhadinha mais linda! – ela me abraçou.

– Oi – Sorrir. – Tudo bem?

– Sim e você animada?

– Sim, pra ver seu irmão. 

– Af Helena! – Ela riu. – e o desfile?

– Também. – disse rindo.

Logo bateram na porta outra vez, dessa vez Cauã.

– Oi Bruna! – Ele acenou.

– Olá Cauã! – sorriu.

– Vir trazer seu vestido da loja me entregaram agora.

– Obrigado. Já vou começar me arrumar, quando estiver na hora me chama. Obrigado.

– Por nada. – ele sorriu e saiu.

– Vamos ver! – Bruna se animou pegando o pacote em minhas mãos e abrindo.– nossa Helena que arraso!

– Lindo né? Essa loja é só roupa linda!

– Amei!

– Vai tomar banho vou te ajudar.

Então foi o que eu fiz mesmo para que não atrasasse. Tomei meu banho, lavei os cabelos, logo sequei eles. Bruna começou a arrumar meu cabelo fazendo vários cachos nas pontas, eu pensava na make. Logo que terminamos tudo já eram quase seis e vinte e eu estava pronta, só faltava o vestido, postei a foto.

@helenamitchell: Tô pronta! Falta só a roupa, eu tô amando essa make feita pela melhor cunhada do mundo. @brusantanareal Obrigado minha linda, te amo! ❤️ Já já foto do look pra vocês!

@lisawilson: Nossaaaa, hoje é dia!

@valentinajones: Ahhh que maravilhosa!

@Luanmeuguri: vou te ver desfilar hoje, nem acredito! 

@helenaprincesa: Ahhh como eu queria estar aí pra te ver brilhar! ❤️

@luansantana: É minha mesmo Deus? Te amo ❤️

@eternols: AAAAAH TÔ MORTÍSSIMA LUAN COMENTANDO! MEUS ❤️❤️

@brusantanareal: A beleza da pessoa ajuda né? Hahaha Linda! ❤️

– Helena dez minutinhos! – Cauã bateu na porta.

– Ok! – gritei de volta.

Me vestir, coloquei a sandália, passei perfume e pronta eu estava. Bruna então tirou uma foto.

@helenamitchell: Tô pronta e o coração a mil! Parece que é a primeira vez que que desfilo na vida. Eu só tenho a agradecer a @linnyoficial por essa oportunidade, estou mega feliz e animada para hoje. Espero todos lá para esse desfile que será só lacre! E obrigada por esse lindo presente de hoje esse vestidinho maraaa!

Nem vi os comentários peguei uma bolsinha, taquei documentos, celular, batons. E agradeci a Bruna que logo também foi se arrumar. 

E então sair do quarto desci e encontrei Cauã, Lisa e meus pais no Hall. 

– Nossa Helena! – Lisa sorriu.– Que linda!

– Ai eu tô né? – risos. 

Até que dava uns gritos lá fora, com certeza Luan teria chegado. Depois de uns dez minutos ele entrou passando a mão no cabelo, ajeitando a camisa, estava até tonto coitadinho do meu menino. Sorrir assim que ele me viu.

– Oi minha princesa, que saudade! – ele me abraçou com suas mãos em minha cintura me deu um selinho demorado, pois o local e as pessoas não nos permitia fazer o que queríamos ali mesmo. 

– Oi meu amor, nem acredito que você está aqui. – ri.

– Boba. – ele riu. – você está linda Helena!

– Obrigado. – sorrir dando uma voltinha. 

– Só esse vestido que tá faltando pano, acha não? – ele riu brincando. – E aí Cauã! – fizeram um toque. – João, tudo bem?

– E ai meu genro. – ele disse. – Helena já te falou dos meus netos?

– Netos? – Lisa, Cauã e Bruna que chegava ali disseram juntos.

– Você tá? – Bruna me olhou.

– Não menina. – Eu ri. – Meu pai que está querendo netos, e sim ele já sabe pai. Vamos jantar antes que todo mundo atrase vamos. 

Fomos então jantar com meus pais, Bruna, Luan, galera do Luan. E depois do jantar, despedir do Luan ele iria tomar banho para o show e eu já estava indo pro local. Na saída na porta as fãs de Luan me gritavam, mandavam beijos. Na hora em que cheguei no evento eu e Cauã entramos por uma porta e fomos em direção ao camarim. No caminho encontrei Arleyde.

– Menina você está linda! – ela sorriu. – tudo bem?

– Obrigado Lele, sim estou e você?

– Estou bem. Luan veio junto?

– Não Luan foi se arrumar no Hotel. – disse. – Já já ele está aí também.

– Ótimo, bom desfile pra você hoje.

– Obrigado. – sorrir.

E entrei no meu camarim, sim, eu tinha um exclusivo pra mim! Minha família entrou logo atrás. 

– Frutas que delícia! – Lisa disse já indo atacar a mesa do camarim.

– Primeira vez que tenho um camarim só pra mim, estou começando me achar importante.

– Ai Helena! – Cauã riu.

Logo todos saíram meus pais disseram que iriam andar pelo local, Cauã resolver as coisas e eu fiquei com Lisa e logo Bruna chegou e entrou também.

– Helena seu macho ta te chamando. – Bruna disse.

– Opa, ta no camarim?

– Ahãm.

– Vou lá.

Deixei as duas e fui pro camarim do Luan.

– Oi Wellington.

– Oi Helena. –ele sorriu e abriu a porta pra mim.

– Oi meu amor. – disse quando entrei ele estava deitado no sofá. – que folga hein!

– Oi minha princesinha. Onde você estava?

– No meu camarim, tô chique igual o Luan Santana, conhece? – ele riu.

– Boba! – rindo. Me sentei ao lado dele e ficamos conversando ele me contando como foi a semana dele, e eu a minha.  Logo depois ele tirou uma foto nossa e postou.

@luansantana: Pois hoje é dia de trabalharmos juntos! Que dupla sensacional hein! Hahaha Te amo @helenamitchell ❤️

Capítulo 45° – Filhos.

Ao chegar na casa do Luan, toquei campainha e quem atendeu foi Marizete.

– Oi Mari, tudo bom?

– Tudo Lena, e você?

– Estou bem. – Sorrir.

– Entra, fica a vontade.

– O Luan?

– Foi buscar a Bruna aeroporto, entra e fica a vontade ele já está voltando ele disse que você iria vir.

– Ah que ótimo! Senhora quer ajuda em alguma coisa?

– Tô fazendo um bolo ali minha filha, não precisa só sente e fique ali comigo.

– Eu insisto em ajudar Mari. – sorrir.

– Então faça a cobertura do bolo de cenoura pode ser?

– Ótimo! 

– E me diz como que tá você e o Luan. – ela me olhou enquanto eu lavava as mãos para começar a ajudá-la. 

– Tá tudo tão bom sabe? – meio que viajei lembrando do nosso fim de semana sozinhos. – Eu amo o Luan Mari, ele é tudo pra mim o seu filho é um homem maravilhoso!

– O minha linda e eu amo ver vocês assim nesse amor todo. – ela sorriu. – ontem o Luan veio me falar do fim de semana com você na chácara ele disse que nunca se sentiu tão bem com uma pessoa. E que ele tem certeza que é você a moça que ele irá casar, que a cada dia que passa o amor dele por você só aumenta e é algo que ele nem sabe explicar?

(‘:

Eu olhava minha sogra toda boba enquanto mexia a cobertura.

– Ele é tudo pra mim. – sorrir. – a senhora pode ter certeza que enquanto eu puder farei seu filho feliz. 

– E eu serei eternamente grata a você meu amor. – ela veio até mim e me abraçou.

Escutei a risada do meu menino vindo na sala e dizendo.

– Pronto Pi a viagem ficou em  cem reais!

– Ah me poupe né Luan, se eu tivesse vindo de uber sairia mais barato. – Bruna chegou na cozinha rindo. – Olha quem está aqui! 

– Quem? – ele veio.

– Oi Bru! – abracei minha cunhada. 

– Minha doutora! – Luan veio até mim e me beijou. – Tudo bom amor?

– Tudo ótimo e você descansou?

– Descansei, mas fui buscar essa menina aí lá no aeroporto e ela não quer me pagar não uai. – ele disse com muita indignação.

– Ai Luan como você é bobo. – disse desligando a panela. – Mari está pronta, olha se você gosta dela assim mesmo.

– Está ótima Helena, obrigado pela ajuda.

– Que cêis estão fazendo aí?

– Bolo de cenoura. – Marizete disse. – Helena está me ajudando.

– Apenas fiz a cobertura nada demais. – risos.

– Mamusca cê tem que ver essa muié na cozinha. – Luan disse. – Comi demais fim de semana.

– Por isso vi que você deu uma engordadinha Luan. – Bruna riu.

– Gorda tá é sua língua Bruna! – Luan disse rindo.

Eu comecei a rir também.

– Helena olha o que eu aguento quando esses dois estão em casa, não é fácil não.

– Ô Mari eu te entendo. – eu ri. – meus pais que o diga então, quando eu e Larissa estamos em casa, nossa sai de baixo. Quem é a mais chata?

– Eis a questão! – Luan riu.

– Quanto amor hein! – disse rindo e o abracei.

– Vem amor vamos ali vou tomar um banho.

– Não demora filho pra vocês comer o bolo.

– Ta mamusca. – ele disse e saiu me puxando pro quarto dele. – Trabalhou muito?

– Sim fiquei com minha mãe hoje.

– Na neuro? Que ótimo, nenhum macho ficou perto de você hoje.

– É hoje não só os pacientes. – ri me jogando na cama dele, ele odiava.

– Helena, Helena.

– O que é?

– Pacientes?

– É uai normal, aliás, eu sou uma Dra. não é?

– Mas eu também era um paciente.

– Um paciente pra frente. – disse rindo.

– Mas se eu não tivesse sido pra frente a gente não estaria aqui hoje.

– Mentira, pois você nem se lembrava de mim!

– Amor. – ele gargalhou. – Eu sabia que te conhecia de algum lugar, só não lembrava de onde amor.

– Ta, tá. – disse rindo. – E você foi no Dudu?

– Sim, várias coisas.

– Quero saber…

– Mas não vai!

– Chato você.

– E você é linda sabia? – me dando um selinho, outro e outro.

– Sabia. – ri e ele negou rindo também.

– Você não tem jeito. 

Ele então entrou no banheiro e foi tomar banho fiquei mexendo no meu celular e postei uma foto.

“@helenamitchell: Quero mais desse dia! 

@lenaamor: Toda maravilhosa, saudades de você! ❤️

 @helenaprincesa: Olha esse corpo! Ela Maravilhosa ela é sim. ❤️

@luangurizinho: Deus no céu Helena na terra. Luanzin pira! Hahaha ❤️

@brusantanareal: Gente como pode 👏

@usermasculino: Luan Santana que me perdoe, mas você tá de parabéns!!!! 👏👀

@luanmeurei: Lindaaa!

@ceciliaferreira_: Nossa senhora, que sonho! Hahaha 

@heitorhernandez: 👀

@lisawilson: Minha amiga né?☺️ Haha maravilhosa, te amo! 😍😍

– Amor? – Luan saiu do banho enrolado na toalha, só imagina a cena.

– Não sei porque você faz isso. – disse o olhando e voltando olhar o celular.

– Fazer o que? – ele coçou a cabeça confuso e foi em direção ao clouset.

– Sair enrolado na toalha, isso não se faz.

– Ué eu tô no meu quarto. – ele riu. – você que é safada. – ele disse lá de dentro.

– Eu não, me respeita garoto.

– Uai não sou eu que tô tarando ninguém, cê que deve me respeitar.

– Af Luan! – ri. – deixa eu te contar.. – me levantei indo até a porta do clouset e ele andava lá dentro só de cueca, procurava o que vestir. Seja forte Helena, seja forte. Respirei fundo e continuei. – meu pai disse que quer um neto. – ri.

– Oi? – ele parou e me olhou.

– Foi a mesma coisa que eu disse.

– Isso é ótimo! – Luan se animou.

– Não Luan. – disse.

– Como não Helena? Você não quer ter filhos comigo?

– Não amor não é isso, olha você entendendo tudo errado. – respirei. – É que é tudo muito novo, muito recente nosso namoro. Não tem nem um ano ainda.

– Mas falta pouco pra um ano de namoro, se esse for o problema podemos tentar.

– Ai Luan nem deveria ter dito isso a você.

– Não o único problema é que você que não quer ter filhos. – ele saiu irritado do clouset.

 

– Amor o meu sonho é ter filhos ser mãe, me entenda olha pra mim. – parei em frente dele. – eu quero ter filhos e quero que você seja o pai deles sem dúvida nenhuma. Só que agora pensa comigo, eu tô na final da residência, nós temos dez meses de namoro, você sempre viajando pelos seus shows. Um filho iria da uma mudança em tudo agora. Eu quero formar primeiro ter uma estabilidade ter a certeza de tudo primeiro pra depois eu pensar sim agora eu posso dedicar meu tempo ao meu filho. Da pra entender? Tira isso da sua cabeça que eu não quero ter filhos, por favor. 

– Tudo bem Leninha desculpa é que eu também sonho com isso de ser pai, mas.. mas.., – ele me olhou, me abraçou. – Te amo muito e eu quero passar minha vida toda com você.

– Eu também quero, aliás é o que eu mais quero. Te amo.

Ele então sorriu pra mim e segurou minha mão e descemos para a sala de jantar onde Bruna, Marizete e Amarildo que tinha chegado nos sentamos e naquele clima delicioso com um bolo maravilhoso feito pela sogra.

– Helena vi que você irá desfilar num mesmo evento que o Luan fará show. – Amarildo disse.

– Sim Amarildo. – sorrir. – sou modelo da loja em Angra. 

– Me deixa ir nesse show quero ver Helena desfilar. – Bruna disse.

– Vamos Bru, meus pais vão e você também Mari.

– Vamos todos. – Luan disse.

– Você vai de todo jeito mesmo.– ri. – vou arrumar mais uma mesa pra vocês lá, vou pedir.

– Ótimo, primeiro desfile que irei ver da minha norinha. – Mari sorriu. 

– Vai ser divertido, eu amo né?

– E nós sabemos o quanto!

Duas semanas se passou.

Capítulo 44° – Música para maiores de dezoito

– Não sou! – ele disse.

– Me ajuda a sair daqui anda. – disse estendendo a mão pra ele.

– Eu não. – ele disse.– retire o que você disse.

– Sobre?

– Eu ser viado. 

Eu que comecei a ter ataque de risos.

– Me dá a mão anda. 

Ele me deu a mão o puxei pra dentro da piscina também.

– Porra Helena! – ele gritou. – Que água fria.

– Podemos esquentar ela… – disse chegando pertinho dele o beijando.

– Não quero também.

– Depois diz que não é viado! – eu disse para provoca-lo. 

 Ele me puxou com tudo pra cima dele que pegada era aquela senhor! Ia beijando meu pescoço dando alguns chupões, até a boca. Dava umas respiradas profundas e então ele riu e disse.

– Você tá terrível.

– Você não viu nada. – Retirei minha saia e logo após a calcinha e mostrei ele jogando pra fora da piscina.

– Meu Deus, obrigado por ter me dado essa muié de presente.

Luan começou a passar a mão por todo meu corpo, ele explorava cada parte. Tiramos o resto de  roupa que ainda nos restava e começamos nos amar feito loucos dentro da piscina, que coisa louca meu Deus e não só louca, mas foi maravilhoso. Que começo de noite espetacular.

Logo fomos pro quarto tomamos outro banho e cansados nos jogamos na cama, assistimos um filme juntinhos e eu acabei dormindo, não vendo a hora que ele adormeceu. 

No outro dia acordamos na hora do almoço e o cheiro estava maravilhoso dentro da cozinha. Era Dona Maria a caseira da casa que estava preparando o almoço.

– Bom dia Helena! – ela sorriu.

– Bom dia Dona Maria, tudo bem com a senhora?

– Tudo minha linda vi que vocês estavam na casa, pois voltei de viagem só hoje de manhã e resolvi fazer um almoço pra vocês.

– Que isso Maria nem precisava. Eu mesmo faria algo depois.

– Que nada Helena! Tem dia que não tem nada a fazer por aqui. Quando vocês vem eu aproveito.

– Entendi. E tá cheiroso viu! – Sorrir.

– Me diz veio todo mundo?

– Não dessa vez só eu e o Luan, tiramos o fim de semana pra nós dois Maria.

– Vocês precisam, trabalhar muito isso é bom tirar um momento pra vocês.

– Bom dia Maria! – Luan entrou na cozinha.

– Bom dia querido, tudo bom?

– Sim e com a senhora?

– Eu to bem.

– Bom dia meu amor. – Me deu um selinho.

– Vocês voltam hoje?

– Sim porque a Leninha amanhã trabalha. Se não ficaríamos mais um pouquinho.

– Da próxima vez vocês avisem que vão vir, irei preparar umas coisas deliciosas pra vocês.

– Ah eu vou avisar mesmo. – Disse rindo.

– Vai lá gordinha! – Luan amava me irritar.

– Vou nem te falar o que tá gordinha. – Eu ri muito.

– Nossa amor quanta agressão.

– Te amo!

– E esse bolo aqui? – Luan disse pegando um pedaço.

– Preparei pra vocês.

– Hmm! Maria, nois vamos voltar rolando pra SP.

– Você vai mesmo continua comendo do jeito que tá! – Ri dele.

– Maria fala que essa muie não me ama demais! – Ele me abraçou forte.

– Vocês são um casal lindo, se amam, eu desejo tudo de bom pra vocês sabiam? Vocês dois juntos é um carisma sem igual. Torço para que a vida de vocês deem muito certo. Quando vocês casam mesmo?

– Ahh logo né amor? – sorrir. – Maria que lindas palavras.

– Vocês só merecem ser feliz!

– Muito obrigado. – Luan sorriu.

Depois fomos para perto da piscina catar nossas roupas que ainda estavam jogadas por ali.

– Ou que noite hein!

– Eu amei não só a noite, mas como o final de semana inteiro.

– Você é a melhor mulher dessa vida.

– Você o melhor homem dessa vida. Eu te amo muito.

– Também te amo minha princesinha.

Assim que terminamos de juntas nossas coisas, subir pro quarto e arrumei minha bolsa Luan a dele.

– Amanhã vou lá no Dudu.

– Hm vai aprontar né?

– Ideias.

– Certeza que são ótimas.

– Você é minha inspiração sabia? Ainda mais depois desse fim de semana.

– Só se for música para maiores de dezoito né amor?

Ele caiu na gargalhada e não conseguia parar e eu ria junto.

– Como pode ser linda assim? Eu fico encantado!

(…)

Almoçamos junto com Maria e depois era hora de voltarmos para casa.

Na estrada coloquei o CD dele pra tocar, e ia cantando e gravando snaps. Durante o caminho todo Luan ria de mim, chegamos no condomínio eram 17:30 da tarde. Ao pararmos na porta da minha casa, Rober s Cecília saiam da casa dela.

– Aôooo casal! – Luan gritou.

– Tem casa mais não Rober? – Disse ao descer do carro.

– Cuida da sua vida Helena! – Rober riu.

– Cavalo! – Disse rindo. – Oi miga. – abracei ela.

– Oi Lena! Bora dá um passeio?

– Único passeio que eu ando querendo é o banho e os lençóis.

– Eu também! – Luan disse rindo.

– Então nós já vamos, valeu aí!

– Valeu Testa!

– Beijo miga, tchau Rober!

Eles saíram e Luan me deu um beijo.

– Te vejo amanhã?

– Vou na sua casa depois que sair do serviço.

– Não amor eu venho aqui.

– Não Luan você ficar saindo sozinho assim é ruim, perigoso.

– Pra você não?

– Não tanto quanto pra você. – Disse.

– Ata viu, rum.

– Vai lá amor, quando chegar me avisa tá? Vai com Deus e bom descanso. Te amo muito!

– Também te amo princesa.

Demos mais um beijinho e ele logo acelerou o carro e eu entrei em casa. No sofá estava minha mãe, meu pai no outro Fernando e Leandra os pais de Cecília e também o irmão Igor.

– Oi gente boa tarde. – Sorrir ao entrar.

– Oi Helena, quanto tempo minha linda!

– Oi tia tudo bom?

– Tudo ótimo, como você está linda!

– Ela sempre foi né mãe. – Igor disse.

– Ah obrigado gente. – Risos. – Gente licença tenho que arrumar minhas coisas para trabalhar amanhã.

– Toda Helena! – Eles disseram.

– Lê podemos conversar? – era meu pai.

– Vem pai.

– Borá, já volto gente.

Então subir junto com meu pai e chegando ao meu quarto me sentei para escuta-lo.

– Então?

– É sobre aquele evento que Cauã disse.

– Ótimo, novidades?

– Vai ser numa sexta-feira, você acha que é possível?

–Sexta que horas pai? 

– As nove!

– Tudo bem saio mais cedo do hospital no dia, compre a passagem tipo lá pelas 15 horas. Saio do hospital e vou direto pro aeroporto e encontro você e Cauã lá. Pode ser?

– Tranquilo filha, vou conversar com o Cauã amanhã. Bom era só isso, vou deixar você descansar.

– Obrigado pai.

Meu pai saiu e meu celular chegou a mensagem do Luan avisando que já estava em casa. Bom fui pro meu banho e logo após arrumei minhas coisas para trabalhar amanhã. Desci e as visitas já tinham ido embora.

– Lena!

– Oi mãe?

– Amanhã você está comigo, ta?

– Ah é? Vou sair junto com você então. Que horas?

– As oito!

– Ótimo, louca que acabe a residência.

– Calma falta tão pouquinho. – ela riu. 

– Eu sei sabe? Eu quero poder fazer igual a você menos horas, folgar mais de uma vez na semana, pra ficar mais descansada. Pois estou ficando bem cansada.

– É ótimo viu filha daqui alguns meses você poderá ficar um pouquinho mais livre… mas me diz como foi o fim de semana?

– Maravilhoso mãe, fomos para chácara aproveitamos e descansamos bastante. – sorrir.

– E quando vocês vão me da um netinho? – meu pai me olhou.

Eu comecei a rir.

– Netos? Como assim pai? Tá muito cedo. – ri.

–Eu não acho. – ele disse sério.

– Imagina que gracinha você mamãe Helena! – ela disse.

Meu pai só poderia tá ficando louco, peguei minha comida e me sentei perto deles. Minha mãe ria escutando tudo.

– Imagina o quanto vai ser emburrecida. – meu pai riu.

– Nossa, hello! Eu ainda estou aqui.

– Mas eu tô falando sério Lena, dá um netinho pro seu veio aqui. – ele riu.

– Õ pai a Lari pode da um netinho pro senhor.

– Não a Larissa não ela ainda é uma menininha!

– Ou eu que sou uma menininha apenas 25 anos eu hein! – ri. – Me chamando de velha é?

– Claro que não, mas você me entendeu. – ele disse. 

– Tudo bem pai. – risos.

(…)

No outro dia cedo sair com minha mãe e ao chegar no hospital fiquei conversando com as meninas enquanto tomávamos café, mas logo era hora de voltarmos a realidade. Fiquei na neuro o dia todo com minha mãe várias consultas e tinha uma cirurgia que faríamos na parte da tarde. Almocei com as meninas num restaurante próximo ao hospital e com Thomas e Heitor estavam juntos. 

Aproveitamos o horário de almoço da melhor forma, almoçamos e depois fomos nos deitar na sala dos residentes, onde ficamos conversando.

O dia foi muito produtivo, trabalhei, conversei, brinquei com algumas crianças do hospital, e era uma festa. Na hora de embora estava lá brincando numa salinha com elas, minha mãe bateu na porta e eu a olhei, ela sorria.

– Vamos? – ela disse.

– Vamos mãe, tchau gente depois a tia volta tá?

– Tchau tia.

Então sair dali com ela.

– Te vejo uma mãe ali dentro. – ela riu.

– Ai mãe eu amo mesmo. – ri.

– É gostoso né Lena?

– Demais. Vou na casa do Luan hoje, amanhã ele volta a viajar.

Fomos conversando até chegar em casa, tomei banho e me vestir.

23670f29b39c0e99a215cda823383dc6.jpg

Na hora de despedi dos meus pais, meu pai gritou.

– Avisa o Luan do meu neto, obrigada! – ele riu.

– Vou nem falar nada com você. – eu ri e sair.

 

Capítulo 43° – Apenas nós dois.

Logo Luan veio com duas águas de coco e se sentou do meu lado me entregando.

– Gostou?

– Muito gostoso, olha ali Luan! – apontei no canto.

– O que Lena?

– Aquelas meninas chorando Luan deve ser fãs. – disse sorrindo.

– Lindas né?

– Elas estão vindo.

– Luan. – uma delas disse. – Podemos te abraçar?

– Mas é claro ué, vem cá. – ele abraçou as meninas.

– Oi Helena! – elas disseram.

– Oi lindas. – sorrir.

– Vocês estão passeando?

– Sim, na verdade estávamos na chácara do meu pai ai a Helena. – me apontou sorrindo. – postou uma foto de vocês dois que por sinal esta linda e vocês deveriam postar mais. – riu. – ai corremos pra cá, obrigado Helena, se não fosse você…

– Que isso lindas, por nada. – ri.

– Uai cês é espertas demais. – ele riu abraçando elas. – São da onde?

– Somos de SP mesmo nego.

– Você tira uma foto com a gente?

– Sim.

Logo eles se juntaram tirei a foto para elas e logo eu e Luan também resolvemos ir, pois estava ficando bem cheio o local. Ao chegarmos em casa, levamos os cavalos para o celeiro e logo entramos. Ainda era umas quatro da tarde e pulamos com tudo dentro da piscina.

– É tão bom estar com você, apenas eu e você num final de semana. Nós precisamos fazer isso mais vezes é bom pra nós.

– Sim é ótimo.– dei um selinho. – posso te fazer uma pergunta?

– Claro meu amor, o que?

– Você é sempre rodeado por mulheres lindas por onde você passa em cada cantinho, muitas vezes, são até mesmo fãs. – disse. – mas você me escolheu, porque?

– Eu não te escolhi, Deus já tinha te escolhido pra mim há muito tempo. Ele só fez com que nos encontrássemos que aliás, foi o melhor que me aconteceu até hoje. E não sei porque você fica falando de mulheres lindas. Olha você Helena!

– Ai bobo! – sorrir toda boba.

– Eu que tenho que ficar de olho, pois os machos não sai de cima. Né? – ele me olhou.

– Bobinho. – selinho.

Aproveitamos o restinho da tarde ali na piscina, mas logo subimos e fomos tomar banho, mais dessa vez fomos juntos, foi um banho cheio de malícia, Luan tem um fogo que eu nem sei de onde sai tanto. E eu também não sou nada santa, ai já viu né. Passamos muito tempo ali debaixo do chuveiro até que resolvi sair. Luan veio logo atrás me agarrando e me jogando na cama.

– Nossa, mas hoje você está impossível. – disse.

– E você não gosta? – ele me olhou safado e logo voltou a beijar meu pescoço, aquilo já estava me deixando louca.

– Eu gosto mais quando eu fico sob controle. – me virei por cima dele que ficou me olhando com minha agilidade. Não tinha roupas que nos impediam de nada. 

Luan tinha uma pegada sensacional, ele conseguia ser carinhoso e selvagem ao mesmo tempo, colocava as mãos entre meus cabelos e eu adorava aquilo e parece que ele sabia disso. Enquanto me beijava e passava suas mãos por cada milímetro do meu corpo eu sentia um prazer enorme. Fiquei em cima do Luan durante todo o tempo, dessa vez ele não dominou nada, a única coisa que ele fazia era segurar meu corpo pra facilitar os movimentos, mais era só isso. E que inicio de noite maravilhosa que tivemos, foi hora nos amando e logo caímos exaustos na cama. 

– Rapais, muié o que foi isso? – ele me olhou com a carinha mais satisfeita impossível. – você é sensacional, maravilhosa e eu amo isso em você.

– Isso é ótimo não é? – sorrir. – tô exausta! – disse me levantando e me enrolando no lençol outra vez. – vou da uma molhada.

– Vou com você.

– Não! – disse. –fica aí, pois sei que você não quer só banho. – ele riu.

– Cê me conhece tão bem.

– Você é tão sem vergonha Luan. – disse rindo.

– Nossa Helena, nossa. 

– Vai me dizer que estou mentindo é? – disse dando um selinho. – vou tomar um banho e volto pra fazer algo pra comermos.

– Linda, vai lá. –ele ficou mexendo no celular.

Tomei um banho rapidinho e logo sair de lá, vestir uma blusa do Luan e penteei o cabelo e deixei que secasse naturalmente.

– Fica muito melhor em você. – ele falava da camisa.

– Hum é? Ou é porque é mais fácil tirar?

– Helena, Helena eu nem falei nada. – ele riu.

– Uai eu também não, só perguntei.

– Sei.– ele riu me beijou e saiu entrando no banheiro.

Peguei meu celular e desci para cozinha, fui respondendo as meninas no whtas. Procurei algo para fazer para comermos, optei por um frango com quiabo, pois sabia que Luan iria amar. Enquanto eu fazia as coisas ele tomava o banho, peguei um pouco de suco e quando fui beber.

– Hm que delícia! – Ele disse olhando pra mim.

– O suco ou eu?

– Os dois. – ele riu.– mas você não fica pra trás mesmo. 

– Atrevido. – ri, pegando meu copo de volta e tomando um pouco, indo até o fogão olhar a panela.

– Vamos tomar uma? – ele levantou a cerveja.

– Vamos. – disse.

– O que esta fazendo aí é oque eu estou sentindo mesmo o cheirinho.

– Aham. – sorrir. 

– Você esta me acostumando muito mal amor.

– Você merece. – sorrir.

Ele me deu um copo de cerveja e enquanto bebíamos e conversávamos, a playlist dele ia tocando. As vezes, ele me puxava pra dançar algumas músicas, pensa em quantas vezes quase queimei a comida.

– Quando a gente se casar vai ser uma loucura. 

Parei e não disse nada, ele nunca havia dito que um dia casaríamos sorrir pra ele e então deixei que ele continuasse.

– Imagina nossos filhos. – ele gargalhou. – Louquinhos igual a mãe. 

– Ah claro, o pai é super normal. Também acho que puxaram só a mãe. – comecei a rir.

– Ironia você doma né?

– Ué, quer colocar que a doida é apenas eu. Falar em casa você tem esse sonho?

– Sim, porque você não tem?

– É claro que tenho. – sorrir. – filhos tudo isso. – desliguei a panela estava pronto, comecei a colocar a mesa para jantarmos.

– Menina ou menino Leninha?

– Primeiramente que venha com muita saúde amor, mas sinto que sou mãe de menina. – sorrir. Pegando a jarra de suco na geladeira.

– Uma menina para eu cuidar com muito amor. E namorar só depois dos trinta é pode ser… – ele disse enquanto se sentava.

– Atá vai nessa! – ri. – seu sonho né?

– Por isso nosso filho será um menino. – ele disse. –vai só pegar as gatinhas.

– Você sonha demais Luan. – ri.

– Vai sair com o paizão aqui pra balada, pegar as gatinhas. – ele ignorou o que eu disse.

– Ai você caiu da cama e acordou né? 

– Bobinha, te amo tanto.

– Também te amo, vamos jantar.

–Sabe o que eu imagino nossa filha loirinha dos olhos claros como o seu, branquinha uma boneca. – ele sorriu.

– Sabe como eu imagino nosso filho do cabelinho de cuia escuros como o seu, olhos claros, e branquinho, um principezinho. 

– Vou ser um papai babão sim.

– E você acha que eu tenho dúvidas? – sorrir.

 

Em algum canto de São Paulo.

Priscila On.

– Bom Rodrigo essa é a Daniela uma das meninas que é residente no hospital onde Helena trabalha. – Disse.

– Oi Daniela, tudo bom? Prazer.

– Oi Rodrigo, o prazer é todo meu.

– Me diz o porque me procuraram? O que querem fazer com Helena?

– Sei lá, algo que aquela menina pare de se achar.

– A Priscila eu entendo por ser prima e ódio gratuito, eu por ainda gostar dela.. mas e você Daniela? – Rodrigo olhou Daniela.

– Eu não a suporto, ela fica dando em cima do meu Dr.

– Mas Helena não namora o cantor? – ele olhou pra gente.

– Sim Rodrigo ainda estar com ele.

– Gente ela já me odeia não posso ajudar vocês em nada, e tenho a certeza que da em cima do seu Dr. ela não dá. Quem dá em cima dela é ele. Eu sou homem, e conheço Helena Mitchell. Não sei se posso ajudar vocês.

– Rodrigo ela nunca irá voltar a ser sua. – Eu disse.

– Não posso. – ele saiu.

– Que merda Priscila! – Daniela disse.

Priscila OF.

Pegamos algumas cervejas e levamos para área de churrasco e nos sentamos perto da piscina. Ali bebíamos, conversávamos. 

– Puta que pariu! – eu disse olhando ele.

– O que é Lê? – Ele me olhou Oo. 

– Como você pode ser tão lindo assim Luan? Isso não é possível, meu Deus!

– Ih amor eu acho melhor cê parar de beber. 

Ele dava gargalhadas.

– Mas eu estou bem ó! – me levantei fazendo o quatro com a perna.

De propósito Luan me empurrou cair dentro da piscina com tudo. 

– Luan seu filho da…

– Opa, oiá o que você vai falar! – ele ria que chorava.

– Seu viado! Você tem noção do quanto ta gelada essa água. 

– Ué, eu nem fiz nada, você que disse que não estava bêbada. – ele continuava a rir. – E você sabe que não sou viado. 

– É sim!