Capítulo 49° – Deixar nosso namoro no passado

– Podemos esperar um pouquinho? olhei pra eles.

– Porque Helena? Você está se sentindo mal? – Rober me olhou.

– Sim, estou. – eles me levaram para uma cadeira ali perto e nos sentamos.

– Meu amor, o que foi?

– Uma tonteira Luan. – disse respirando fundo.

Era Rodrigo entrando no Hotel, ele estava assim.

– Quer ir pro hospital?

– Não, não. – disse. – Tá tudo bem vamos logo.

Rodrigo de costas conversando com a mulher da recepção. Quando pensei que iria passar despercebida ele fala.

– Oi Helena! – ele disse.

Merda! Pensei.

Luan olhou pra trás primeiro e eu olhei em seguida.

– Você não sabe o quanto fiquei preocupado com você, quando vi. Como está esse pé?

– Ta bem obrigado. Vamos Luan, Rober. – disse e me virei.

– Calma Helena, não está se lembrando de mim Rodrigo.

Luan parou na hora no mesmo momento e virou pra trás, olhou Rodrigo de cima em baixo, sentir sua respiração acelerada e profunda. Olhou pra mim e depois pra ele novamente.

– Hm, então você é o Rodrigo?

– Sim sou eu, você Luan Santana quem não conhece né? – estendeu a mão para e Luan fingiu que não tinha visto.

– Luan vamos embora. – pedi.

Ele nem me escutou.

– E você mais conhecido como um hipócrita né? É não conhecia, mas estava muito afim de esbarrar com você.

– Wellington segura o Luan e vamos. Rober faz algo! – disse.

– Calma Helena eu tô de boa. Seu namoradinho que tá um pouco exaltado. 

– Luan vamos. – Wellington disse. 

– Sabe o que é Rodrigo, de pessoas como você eu tenho nojo. E prefiro a distância! Você jogou muito sujo há um tempo atrás e não é porque é passado que você irá chegar e dizer Oi Helena quanto tempo, que vai mudar algo. Eu não suporto olhar na cara de alguém que já me destruiu um dia, mas eu te agradeço, aliás isso me fez ser mais forte como sou hoje. – disse. – Não vem com ironias pra cima de mim, como se não soubesse que o culpado disso aqui. – apontei meu pé. – não fosse você também. Bom é isso, o Luan pode não ter nada haver com esse assunto, mas eu fui a vítima em tudo, e quem se fez de vítima sempre foi você. Eu não vou ficar perdendo meu tempo com pessoas insignificantes eu tenho muitas coisas importantes para resolver. Desculpe, mas você voltar assim do nada falando comigo não irá mudar, você pra mim é um desconhecido, nunca vi, nunca conheci, um estranho qualquer como muitos outros! 

Me virei e pedir o Wellington que saísse com o Luan primeiro para que evitasse alguma confusão. Eu agradeci a Deus por se de manhã e o Hall estar vazio. Luan saiu e atendia os fãs lá fora. Me afastei com o Rober e ele disse.

– Você jogou o cara no chão.

– Ele precisava escutar as verdades Rober.

– Cara mais folgado Helena, e ainda ta olhando pra cá!

– Ele quer apenas me intimidar.

– Como pode chamar esse tipinho de homem.

– Como?

Respirei fundo.

Assim que Luan entrou na van eu e Rober saímos também juntos.

Rodrigo On.

Que ódio dela! Que ódio desse cantorzinho de merda. 

Rodrigo Of.

Na van Luan foi calado não quis citar nada sobre o acontecido. Deitou no meu ombro e eu fazia cafuné em seu cabelo. Eu mais uma fez chateada por lembrar de coisas insignificantes. Chegamos no aeroporto do Rio e tinham mais fãs Luan atendeu todas com muito amor, e eu já esperava ele dentro do jatinho. Pedi Rober que tirasse uma foto minha e acabei postando.

“@helenamitchell: Tchau Rio. 💚🌞🛫

Luan logo veio e voltamos para São Paulo.

Chegamos na minha casa eram quase duas da tarde, entramos e fomos abraçar meu pai. Estava cheio de gente lá em casa, me sentei coloquei o pé pra cima que já estava inchado e sentei perto do Luan e nossos amigos e íamos conversando, rindo, brincando. Os meninos e o Luan começaram a cantar e todos cantavam juntos.

O dia foi divertido mesmo eu passando a maior parte do tempo sentada, mas com o meu amor do meu lado o tempo inteiro me mimando e me amando. Eu era uma mulher de sorte!

Os meses se passaram rapidamente. Passamos o natal em família mesmo, logo mais tarde fui para casa do Luan passar um pouquinho do Natal juntinho dele. Ano novo Luan trabalhou como todos os outros anos. Minha formatura seria daqui dez dias, enfim finalmente, a residência acabou eu já podia afirma, agora sim sou uma Dra.

Eu e Luan hoje completamos um ano de namoro dia 16 de janeiro, sozinha em casa,meus pais viajaram de férias. Larissa também trabalhando. Luan disse que chegaria hoje de Minas Gerais e viria direto pra cá. Passei o dia todo junto com Valentina, Lisa e Laura finalizando algumas coisas para o baile de formatura. No final do dia eram umas cinco e meia da tarde tomamos o café da tarde maravilhoso que Célia havia feito para nós e logo mais elas foram embora. 

Tomei um banho delicioso e depois voltei para sala e deitei o sofá assistindo uma novela que passava, até que a campainha tocou quem atendeu foi Célia. Era Luan sorridente com um buquê em mãos, veio até mim.💚

– Oi meu amorzinho.– ele me abraçou sorrindo.

– Oi meu amor. – disse. – Feliz um ano pra nós.

– Feliz um ano meu amor. – ele sorriu. – que possamos comemorar essa data por muitos e muitos anos, pois eu quero viver para sempre ao seu lado.  Te amo!

Ele me abraçou me beijou e me entregou o buquê.

– Eu queria conversar um pouquinho mais sério com você, podemos?

– Sério? – o olhei e ele também realmente estava sério. 

– Sim.. – ele disse.

– Pode falar. – disse desligado a TV.

Ele me olhou, respirou fundo e disse.

– Então, que tal, se a gente deixar nosso namoro no passado. – ele disse e parou.

– Como assim Luan? Você não me quer mais? Você acabou… – ele me interrompeu com um selinho.

– Deixa eu terminar… – suspirou. – e ano que vem nesse mesmo dia e horário, a gente completar.. – ele foi retirando uma caixinha aveludada do bolso da calça. – um ano de noivado. 

Eu sorrir toda boba, estava sem reação alguma.

– Você está me pedindo em noivado? – sorrir e meus olhos já eram ocupados pelas lágrimas instantaneamente. 

– Sim. Por toda vida eu vou chamar seu pai de sogro. – ele deu um risadinha boba, abriu a caixinha aveludada e tinham duas alianças. – eu vim trocar, sua aliança de prata.. – ele retirou a nossa aliança de namoro do dedo guardou n caixinha e na colocou a nova. – por essa de ouro. 

– Eu tenho o melhor, namorado, noivo, amante, esposo, fiel da vida. Eu te amo, eu te amo muito! – O beijei como nunca eu não queria desgrudar dele ali, o beijo só foi esquentando e mais e mais, ele me levou pro meu quarto e começamos uma noite de muito amor, ele como sempre todo maravilhoso comigo como se fosse nossa primeira vez. AH, como eu amo ele! Esse seu jeito, suas manias, suas ideias louquinhas. Todos os momentos com ele são maravilhosos. Ah, como eu amo.

Anúncios

One thought on “Capítulo 49° – Deixar nosso namoro no passado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s