Capítulo 29– Amanhecendo

– Acho que tem uma mocinha que deveria parar de beber. – Luan chegou por trás de mim.

– Licença, de vela não, pelo amor de Deus! – Jéssica riu e saiu.

– Essa sua amiga é um amor! – Luan riu.

– Ela é né? – Risos.

– Me explica uma coisa. – Ele disse tirando o copo da minha mão, e tomando um gole, e colocou na mesa. – Então você é cupida?

– Oi?

– Bruna e Ítalo. – Ele olhou pro canto onde a irmã estava com Ítalo.

– Até que tô servindo pra alguma coisa não é não?

– Bruna fica seguindo esses conselhos doidos seu. – Ele riu.

– Ei! – Ri. – Sou uma ótima pessoa pra isso.

– Hm, sei! – Ele sorriu.

– Lu vocês vão ficar essa semana lá em casa né?

– Acho que não, vamos pro hotel!

– Ah para poxa, lá é grande e da pra todo mundo ir. – Sorrir. – É bom que fazemos umas baguncinhas.

– Cê é toda bagunceira Ni. – Ele riu. – Seu pai não vai gostar!

– Meu amor, meu pai já viu você beijando a filha dele hoje você acha que ele vai falar alguma coisa? Acho que não!

Meu amor, – Deu ênfase me imitando. – eu tenho amor a vida! – Ele riu.

– Então acho que é melhor você ir saindo, pois ele está a dois.. – Ele olhou pra trás. – Pai!

– Nic, estão chamando a gente pra fotos. – Ele disse. – E ai meu genro! – Bateu nos ombros do Luan.

Oi Genro? Como assim pai? O que eu perdi? Eu bebi, mas eu ainda estou sã, como assim genro? Olhei Luan, erguendo uma sobrancelha e ele sorriu.

– E ai sogrão! – Ele disse.

Eu ainda continuei entre meio os dois, os olhando.

– Ta pai,vai indo que eu já vou. – Disse.

– Te espero. – Ele disse sorrindo e saiu.

– Genro, sogrão, o que eu perdi? – Cruzei os braços esperando ele falar.

– Não sei não muié, eu hein! Só sei que estou gostando dessa ideia. – Ele riu. – Vai lá que o sogrão ta esperando você. 

– Cada uma hein! – Disse me virando.

– Uai é assim? Vai sem dá um beijinho? – Ele me puxou pra trás outra vez, me dando selinhos.

– Que love hein! – Marquinhos, Douglas e Rober disseram.

– Shiu vocês! – Ri. – Vou pras fotos, depois quero com vocês. – Sair deixando Luan com os amigos.

Fui até meus pais e Barbara que me esperava.

 Luan On.

– Eita Luanzin, que o trem ta é sério.

– Cara eu tô apaixonado pela Nicole! – Falei a olhando de onde eu estava, ela jogava os cabelos pro lado e mantinha um lindo sorriso nos lábios. 

Que mulher!

– Meu amigo, não precisa dizer só olhar pra vocês já se ver isso. – Marquinhos disse. – Eu shippo esse casal!

– Ah, eu também. – Douglas disse.

– Eu sendo o padrinho tá ótimo. – Rober riu.

– Olha lá como ela é linda!

– Ela é uma gata Luan! – Marquinhos falou.

ÔU! – Dei um tapa na sua cabeça.

–  Uai, só confirmando rapais o que cê disse! – Ele ria.

– Tem que confirmar nada não ué. – Falei.

Falei e eles riam da minha cara, zoando. Amigos né?

Luan Of.

Depois de várias fotos com meus pais, tirei com minha amigas, com os amigos, estava tudo muito legal, e então fomos todos dançar. A festa estava ótima, eu comi, bebi com Luan me controlando, pois Robert pediu claro e Luan queria ganhar o coração de todos. Enfim, depois de festar bastante.

FJ

 – Ni, colocar esses presentes onde?

Barbara, Bruna e Jéss perguntaram.

– Vamos deixar aqui na sala mesmo, amanhã levo tudo pro meu quarto. – Sorrir. – Gente ficam a vontade a casa é de vocês, só não gritem minha maninha está dormindo. – Ri. – Obrigado.

– Licença Nicole! – Todos disseram entrando.

Então era hora da divisão dos quartos, ainda bem que a casa tinha vários. Bruna, Jéssica e Barbara ficariam em um, Rober, Marquinhos e Douglas em outro, Meus pais no de casal, Ítalo e Guilherme em outro. Robert tinha seu quarto e assim  que distribuir todo mundo e todos foram pro quarto. Sobrou Luan!

– Onde eu fico mesmo? – Ele disse sorrindo, do sofá.

– Já trago sua coberta e travesseiro. – Disse rindo.

– Nossa! – Ele fez um lindo biquinho.

– Vem comigo coisa linda. – O puxei dando um selinho. – Seu quarto é esse ta? – Disse abrindo a porta.

– Eu bem pensando que iria ficar com você. – Ele riu.

– Que safado você Luan! – Eu ri. – Mas eu não disse que você não possa ir, afinal é logo na frente do seu. – Apontei sorrindo.

– Hmm! – Ele sorriu e me beijou.

– Vou tomar banho Lu, boa noite… quer dizer, bom restinho de noite!

– Bom restinho Nic! – Ele me beijou e entrou pro quarto.

Eu entrei pro meu e fui tomar um banho, demorado, relaxante. Ao sair do banheiro, fui pro Clouset e me vestir.

original (1)

Quando sair do Clouset e olhei na minha cama, lá estava ele estirado em minha cama de bunda pra cima, e mexendo no celular.

– Oi privacidade! – Ri.

– Oi minha linda! – Ele sorriu, travando o celular ao me ver. – Vim te fazer companhia.

– Eu imaginaria, deveria ter passado a chave na porta. – O olhei,  e me sentei ao seu lado.

– Cê é linda demais sabia. – Ele me puxou  e cair por cima dele.

– Vai ficar aqui? – Sorrir.

– Se você permitir. – Ele deu de ombros.

– Amanhã antes de todo mundo acorda, cê vai pro quarto?

– Sim.

– Ótimo! – Ri. 

Então me deitei do outro lado e ali ficamos trocando vários carinhos, beijinhos, mas nada demais, só Luan que ficava com umas mãos bobas, mas depois de conversarmos,  e os beijos foram esquentando. 

Fizemos amor sem pressa. Conforme Luan se movimentava sobre mim, sussurrava em meu ouvido o quanto me amava e dizia meu nome baixinho, como uma oração. Suas mãos não pararam de se mexer, como se ele quisesse provar que aquilo era real. Ficamos na cama durante horas, fazendo amor e rindo em silêncio, saboreando o toque de um ao outro.

Depois de nos amarmos Luan satisfeito apenas me abraçou. 

Luan On.

Quando Nicole adormeceu em meus braços eu fiquei ali observando seu sono. De vez em quando, tirava os cabelos dos olhos dela, revivendo a noite, relembrando de tudo, e sabendo, do fundo do meu coração , que havia conhecido a mulher com quem quero passar o resto da minha vida.

Luan Of.

FJ

Pouco antes de amanhecer, acordei e vi que Luan não estava ali do meu lado. Sentei na cama e passei a mão sobre as cobertas, depois pulei da cama colocando um roupão, e as roupas de Luan ainda estava pelo chão menos o roupão que não estava ali. Olhei pro lado da sacada do meu quarto, vi que a porta estava aberta fui até lá.

– Olá!

Sob a pouca luz, pois ainda estava escuro fui em direção dele. Quando me viu, ele sorriu.

– Você está bem? – Sorrir.

– Sim estou.

– O que está fazendo aqui?

– Acordei agora a pouco. Além disso, tenho que ir pro meu quarto antes que alguém acorde.

Eu o olhei.

– Eu disse cedo, mas não tão cedo. – Sorrir.

– Tudo bem, olha o sol está nascendo! – Ele me abraçou.

– Não quero que essa semana passe.

– Porque não?

– Pois irei ficar longe de você.

Luan sorriu.

– Eu também não quero Ni.

– Mas não tem jeito. – Ele roçou nossos lábios. 

Então, com um carinho que fez meu coração doer, ele envolveu com os braços. Por um bom tempo, ficamos abraçados ali vendo o sol nascer, ambos desejando que esse momento durasse pra sempre.

                                                                                                                                                                                           

Anúncios

3 thoughts on “Capítulo 29– Amanhecendo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s